A ESFERA DOS LIVROS

Es una  editorial líder en temas innovadores de autores portugueses pero también extranjeros. Las características más importantes de sus ediciones son una presentación gráfica atractiva y una preocupación permanente por la calidad del libro, entre otras. Esfera dos Livros es parte además del grupo Rizzoli, un gran grupo de comunicación presente en Italia, donde publica títulos como Corriere della Sera y Gazetta dello Sport.

Destacan publicaciones de diferentes temáticas como:

  • Autoayuda
  • Ensayo
  • Historia
  • Juvenil
  • Manuales y guías
  • Psicología y salud
  • Religión
  • Romance

Catálogo: Descargar PDF

CATÁLOGO

Marcador

VIAJAR COM OS REIS DE PORTUGAL

No início do século XIV, o rei D. Dinis e a rainha Santa Isabel deslocaram-se a Aragão para mediar um conflito que opunha este reino ao de Castela. Eram mais de mil os homens e mulheres que acompanhavam os soberanos portugueses por terras de Castela e Aragão, a maior comitiva que alguma vez se vira na Ibéria. Em 1425 seria a vez de o infante D. Pedro, filho de D. João I e de D. Filipa de Lencastre, partir para uma viagem pela Europa que duraria 3 anos. Durante a sua estada em Inglaterra o príncipe português mediou um conflito entre o conde de Gloucester e o bispo de Beaufort, que poderia ter resultado numa guerra sangrenta. Em 1854 D. Pedro V realizou um périplo pela Europa com o objectivo “de melhor me habilitar a dirigir depois os destinos do povo que eu devo reger”, como escreveu no seu diário. Na bagagem trouxe ideias de desenvolvimento, nomeadamente o seu forte incentivo à proliferação da linha férrea em Portugal. D. Carlos, em 1901, viajou para Inglaterra para estar presente no funeral da rainha Vitória e, em 1907, o herdeiro do trono D. Luís Filipe viajou para África, naquela que foi a primeira viagem oficial de um membro da família real a este continente. Num momento em que Portugal estava no centro da polémica por ainda praticar a escravatura nas suas colónias, apesar de aquela ter sido abolida em 1869, o príncipe partia com o intuito de apaziguar a contestação. Em 1909 o último rei de Portugal realizou a sua primeira viagem ao estrangeiro, com o propósito subliminar de encontrar uma noiva. Estas são apenas algumas das viagens da família real portuguesa retratadas neste livro inovador e único. Como viajavam os reis de Portugal, com que objectivo, por que meios, quem os acompanhava, qual a importância destas jornadas para a política, diplomacia, cultura e desenvolvimento do país? Se algumas viagens eram viagens de lazer, outras revestiam-se de um cariz diplomático e marcadamente político. O historiador Miguel Ribeiro Pedras, numa escrita fluída e recorrendo a mapas e ilustrações, leva-nos a viajar com os monarcas portugueses ao longo de seis séculos de História.

Marcador

AS GRANDES BATALHAS NAVAIS DO MUNDO ANTIGO

«Com o nascer do sol nas suas costas, a galera de Artemísia plana sobre as águas tranquilas do Mediterrâneo. O silêncio do alvorecer é cortado pelo aviso agudo de um vigia. Os olhos da rainha deslocam-se no sentido dos braços que apontam para ocidente e veem, no limite do horizonte, uma trirreme solitária que avança, destemida, afastando-se da linha da frota grega e parecendo ignorar o perigo. Parece uma presa fácil. Artemísia comanda as melhores galeras de guerra da frota do poderoso imperador persa, Xerxes, o “grande rei”, e as suas naves formam a esquadra avançada de uma gigantesca frota que transporta uma não menos formidável força invasora, disposta a derrotar de uma vez por todas as cidades-estado gregas.» (…) (in Capítulo 4) Apesar da superioridade de meios e homens do exército persa que havia delineado um plano brutal que iria esmagar a resistência helénica, no ano de 480 a.C. a batalha de Salamina transformou-se numa armadilha onde o tamanho da força persa, a sua desproporção massiva e a sua frágil capacidade de comando, se voltou contra si própria dando uma vitória heroica e inolvidável aos resistentes gregos. Esta batalha é apenas um dos muitos recontros navais que tiveram lugar no Mundo Antigo e que marcaram a história marítima ao delinearam estratégias e técnicas essenciais para o desenvolvimento da guerra no mar. O historiador José Varandas, especialista em História Marítima, explica-nos detalhadamente, numa escrita viva e fluída e recorrendo a mapas e esquemas táticos, como se desenrolaram as principais batalhas navais que decorreram no Mundo Antigo, da batalha do Delta, em 1175 a.C., até à do Ácio, em 31 a.C., passando por outras como a de Artemísio, de Salamina, das ilhas Arginusas, das ilhas Égatas e do rio Ebro. Para além da descrição das batalhas na sua vertente bélica e humana, é-nos ainda dada a conhecer como se fazia a guerra no mar: que tipo de navios eram usados, quais os modelos táticos, o armamento naval, as máquinas de guerra ou como se organizavam as tripulações.

Marcador

ALIMENTAÇÃO SEM MENTIRAS

Todos os dias somos bombardeados com informações sobre alimentos que nos fazem bem e mal, que nos vão ajudar a emagrecer, baixar o colesterol, ter um trânsito intestinal fluído ou permitir viver até aos 100 anos. No entanto, por trás da maioria dos produtos, escondem-se armadilhas criadas pelo marketing nutricional com o objetivo de nos levar a comprar um determinado alimento. Acredite que um produto pode não ser saudável mesmo que tenha desenhado um enorme pêssego na embalagem, que a caixa seja verde e pareça «saudável», que inclua a palavra «natural», que seja 0%0%0%, ou que um influencer apareça a comê-lo no Instagram. Já reparou, por exemplo, que a quantidade de fruta presente nalguns iogurtes com frutos vermelhos é de apenas 8%? Isso significa que, com sorte, teremos 1,3% de morango ou 1,3% de cereja… nem dois gramas de cada fruto vermelho em média! Numa linguagem simples e descomplicada e tendo por base a legislação portuguesa e da União Europeia, a nutricionista Marián García ensina-nos a ter consciência do que levamos à boca, analisando rótulos e vários grupos de alimentos, desmistificando ideias pré-concebidas e desmascarando monstros nutricionais que nunca deveriam ter visto a luz do supermercado. Se soubermos escolher os alimentos certos, viveremos melhor. E pelo caminho podemos poupar uns euros e evitar sermos enganados. São só vantagens!

Marcador

AS PRIMEIRAS

«De um modo geral, neste tipo de obra, escolhem-se pessoas que são conhecidas do grande público por terem atingido o palco da fama. Aqui o critério de selecção foi outro. As autoras seleccionaram mulheres famosas pelo trabalho que produziram e pelas funções que desempenharam. Mas também outras, desconhecidas ou esquecidas que deram, no entanto, o seu contributo, igualmente precioso, para atingirmos o objectivo maior: o reconhecimento do direito à igualdade e à paridade.» Maria Antónia Palla, in «Prefácio» Em 1946 a atriz Bárbara Virgínia passou para trás das câmaras e dirigiu o filme Três Dias Sem Deus, tornando-se a primeira realizadora portuguesa. Lurdes Baptista escolheu uma profissão que muitos veem como masculina: calceteira. Mas isso não a fez desistir de ornamentar os passeios de Lisboa. A 28 de junho de 1942, o jornal O Século noticiava: «A primeira arquiteta portuguesa defendeu tese na escola de Belas Artes e foi aprovada.» Maria José Estanco tornava-se assim a primeira mulher a exercer esta profissão. Já Maria de Lourdes Pintasilgo foi a primeira chefe de um Governo e Natércia Couto, a primeira maestrina em Portugal. Em 2018, Noémie Freire ocupou um cargo nunca antes atribuído a uma mulher portuguesa: submarinista. Estas são apenas algumas das mulheres retratadas neste livro que nos apresenta a biografia de mulheres pioneiras portuguesas: a primeira advogada, médica, mulher-polícia, faroleira, camionista, aviadora, paraquedista, guarda-freio, reitora, maestrina, realizadora de cinema, maquinista da CP, forcada, juíza no Supremo Tribunal de Justiça, reitora, antropóloga, entre tantas outras. Porque não basta saber o nome das pioneiras portuguesas, é preciso conhecer a sua história e perceber como conseguiram entrar num mundo que lhes estava até ali vedado, abrindo portas para que outras mulheres pudessem trilhar um caminho similar. É esse o intuito deste livro: associar um nome a uma vida, muitas vezes feita de coragem e resiliência, e retirar da sombra vivências e legados de mulheres portuguesas que tiveram a coragem de se emancipar e escolheram ousar e seguir os seus talentos, os seus interesses, os seus sonhos, tornando-se inspiradoras da mudança na senda da igualdade de oportunidades.

Marcador

AMOR EM FATIAS

Há coisas que nos podem fazer viajar até à nossa infância e uma delas é um bolo acabado de sair do forno feito pela nossa mãe ou pela nossa avó. Um bolo cuja receita muitas vezes só se encontra naquele caderno já marcado pelo tempo onde as nossas avós apontavam as suas «fórmulas mágicas» para nos deliciarem e nos fazerem felizes. O chef Gilberto Costa, um dos mais conceituados profissionais portugueses de pastelaria, recupera receitas da sua avó como o Bolo de Cacau, o Bolo de Banana ou o Bolo de Ananás, que, numa única fatia, junta caramelo, ananás, uma massa suculenta e muitas memórias de infância, ou receitas de vários pontos do país como o Bolo Mármore, Bolo de Água ou Bolo Podre, entre tantos outros. Mas dá-nos também a conhecer iguarias de outros países como Inglaterra, Suécia ou Grécia. Em comum têm o facto de serem intemporais e inesquecíveis. Receitas simples e de fácil execução, com os ingredientes de sempre, que nos fazem recordar mas ao mesmo tempo criar memórias para os nossos filhos.

Marcador

O QUE FAÇO? TENHO CANCRO DA MAMA

Ao longo de mais de 30 anos de carreira, a cirurgiã oncológica especialista em cancro da mama, Emília Vieira, ouviu inúmeras perguntas de mulheres que são confrontadas com este diagnóstico. “Porquê a mim? O que faço agora? Como vou contar à minha família? Tenho de fazer quimioterapia? O meu cabelo vai cair?”. A autora, numa linguagem clara e simples, responde a estas e a muitas outras perguntas, esclarecendo as inúmeras dúvidas com as quais uma mulher com cancro da mama se depara. Esta jornada não será fácil, mas, se souber mais sobre o que a espera, será menos complicado enfrentar o processo. Aqui, encontra informações sobre os exames de diagnóstico, os diferentes tratamentos e consequentes efeitos secundários, alimentação, exercício físico, vida sexual, alterações físicas e psicológicas, ou até sobre a forma de contar à sua família e aos seus amigos. Perante um diagnóstico de cancro, não é possível escolher ter ou não ter a doença, mas sim optar entre viver para a doença ou viver com a doença. Que este livro torne a sua viagem menos angustiante e que permita perceber que é possível viver com o cancro, mas mantendo a sua vida, a sua família, os seus amigos e uma imensa esperança de que a sua viagem vai chegar a bom porto.

Marcador

HISTÓRIA CURIOSA DA MEDICINA

A ingestão indiscriminada de sangue foi a antecessora das transfusões sanguíneas. Uma das descobertas que salvou mais vidas foi a importância da lavagem das mãos por parte de médicos e enfermeiros. Após o naufrágio do Titanic, dois cientistas elaboraram um sistema que emitia sons de alta frequência para detetar a presença de um obstáculo. A evolução do mesmo levou à criação do ecocardiograma. O primeiro ensaio clínico foi realizado no século XVIII pelo médico James Lind a bordo do navio Salisbury a 12 doentes com escorbuto. Os dois marinheiros que comeram diariamente duas laranjas e um limão ficaram curados, enquanto os restantes, que receberam outros tratamentos, não melhoraram. Na Grécia Antiga, Hipócrates considerava que a única forma de saber se uma mulher estava grávida era introduzir uma cebola na vagina e mantê-la lá durante uma noite. Se na manhã seguinte o legume conservasse o seu sabor, isso significava que estava grávida. A mais antiga cirurgia conhecida é a trepanação, que consistia em fazer um furo em algum dos ossos do crânio para que o espírito maligno que tinha invadido a cabeça do paciente pudesse ser libertado? Estas são apenas algumas das histórias que encontra neste livro que nos revela de que forma a medicina foi evoluindo desde a pré-história até aos nossos dias. Do instinto do homem pré-histórico que lambia as suas feridas ou as cauterizava com fogo, até às guerras biológicas, passando pelo ensino da medicina, as grandes epidemias, os remédios milagrosos, os primeiros hospitais, os médicos mais famosos. Uma história que nos permite perceber que a evolução da medicina passou, não só pela pesquisa científica, mas também muito pelo acaso e pela curiosidade.

Marcador

DEIXE-O CRESCER

Sim, faço-te a vontade para não fazeres uma birra | Não vás para o escorrega que podes cair. | Não, não podes ir sozinho para a escola, eu levo-te de carro. | Não podes ver o telejornal, pois não quero que fiques chocada com os males do mundo! | Nem penses que podes ir sair com os teus amigos! Já deu por si a dizer estas frases aos seus filhos? Como pais temos de saber contrariar os nossos medos e ansiedades, pois superproteger não é educar. Não ceda à tentação de fechar o seu filho numa redoma de vidro e de o resguardar do mundo. De que nos serve tudo isto se ao mesmo tempo não o estamos a ensinar a lidar com o perigo, com a insegurança ou com o «não» com os quais se deparará certamente ao longo da vida? Precisamos de crianças com uma personalidade e atitude resilientes, psicologicamente sãs, dotadas de recursos, que desfrutem da brincadeira, que riam, que se sintam seguras, mas que não cresçam num mundo irreal de algodão que oculta o choque contra uma dura realidade. Javier Urra, conceituado psicólogo e autor do bestseller O Pequeno Ditador, com mais de 33 mil exemplares vendidos, acredita que, mais do que superproteger, os pais têm de ensinar a antecipar, prever e prevenir, explica-nos quais as consequências da superproteção e as estratégias que pais e educadores deverão adotar para criarem um filho com autoestima, confiança, autónomo e tolerante à frustração que se torne um adulto consciente. Uma criança deve poder cair para saber o que é preciso para se levantar. Confie nela e deixe-a crescer.

Marcador

A QUEDA DO MURO DE BERLIM

Novembro de 1989, o Mundo assistiu a um dos acontecimentos históricos mais importantes da era contemporânea: a Queda do Muro de Berlim. Um retrato rigoroso sobre estes eventos que marcaram para sempre o destino da Alemanha, da Europa e do Mundo, ao abrir um futuro incerto, mas esperançoso, o de um cenário radicalmente distinto da Guerra Fria, em que os atores teriam de reconsiderar os respetivos papéis.

Marcador

SAKURA

Matilde Asensi, autora bestseller com mais de 20 milhoes de livros vendidos, apresenta-nos o seu novo romance, que nos leva de Paris ao Japão pela mão do pintor Vincent van Gogh. Uma aventura em busca do quadro Retrato do Doutor Gachet. Em 1990 este quadro icónico foi comprado pelo milionário japonês Ryoei Saito, pelo valor recorde de 82 milhões e 500 mil dólares.

Marcador

MULHER DOS DESCOBRIMENTOS. D. Beatriz, infanta de Portugal

A primeira biografia de D. Beatriz, viúva do infante D. Fernando, 2º duque de Viseu, uma das grandes figuras do século XV português. Uma mulher extraordinária que viveu numa época extraordinária, tanto para a História de Portugal como para a História da Humanidade – a grande época dos Descobrimentos.

Marcador

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

A jornalista Isabel Nery traz-nos no seu novo livro, a primeira biografia de Sophia de Mello Breyner Andresen, no ano em que se assinala o centenário do seu nascimento. A autora percorreu lugares e pessoas que fizeram parte da história de Sophia, como o Porto, a Grécia, Lagos, ou entrevistando mais de 60 pessoas, do pescador José Muchacho, ao amigo Manuel Alegre, até ao ensaísta Eduardo Lourenço, passando por companheiros das letras e da política. Só assim foi possível completar a biografia que faltava sobre a primeira portuguesa a receber o Prémio Camões e a única mulher escritora com honras de Panteão Nacional, a quem muitos gostavam de ter visto atribuído o Prémio Nobel.

Marcador

CONTOS ESPIRITUAIS DA ÍNDIA

Um ladrão estava muito compenetrado, com toda a sua energia canalizada numa fechadura, alheio a qualquer outra coisa. Um homem puro ficou a contemplar o ladrão, observando que este se encontrava num estado invejável de concentração. – Amigo ladrão – disse o homem puro -, gostaria que fosses meu mestre. – Teu mestre? – respondeu verdadeiramente perplexo o ladrão. – De que posso eu, um miserável ladrão insignificante, ser mestre? – Da concentração. Nomeio-te meu mestre. Em troca serei teu mestre. – De quê? – Da pureza. Se ambos conseguirmos adquirir estas duas joias, a pureza e a concentração, o que poderemos temer? Ramiro Calle apresenta-nos contos que foi ouvindo de diversos mestres e que reuniu ao longo de dezenas de viagens à Índia. São narrativas encantadoras e subtis que podem ser lidas e apreciadas, tanto por crianças como por adultos, e que, tocam diretamente a mente e o coração de quem as lê.

HOMENS DO MAR

HOMENS DO MAR

Portugal está ligado ao mar desde os seus primórdios. Criada com a nacionalidade, a marinha portuguesa tem uma Historia que se confunde com a da Nação. Ao longo dos seus quase 900 anos de Historia, muitos foram os homens que se evidenciaram como navegadores, descobridores, cartógrafos, cientistas, estrategas, construtores navais. José António Rodrigues Pereira, antigo director do Museu de Marinha, apresenta-nos mais de 50 homens que foram fundamentais para a Historia marítima portuguesa. De D. Fuas Roupinho, comandante das galés de D. Afonso Henriques e que foi o primeiro a obter uma vitória no mar contra os mouros, até Alpoim Galvão, oficial da Armada que se distinguiu na Guerra do Ultramar. E também figuras incontornáveis como Gil Eanes, Diogo Cão, Pedro Álvares Cabral, Fernão de Magalhães, Pedro Nunes ou os reis D. Luís I e D. Carlos. Mas este livro resgata ainda personalidades menos conhecidas como Pedro e Jorge Reinel, considerados os melhores cartógrafos do seu tempo, Gabriel Ançã, que se destacou no socorro a náufragos, ou Afonso Júlio de Cerqueira, oficial da Armada que se notabilizou nas campanhas militares no Sul de Angola, durante a Primeira Guerra Mundial. Todos estes homens marcaram de forma inequívoca a Historia Marítima portuguesa pela sua experiência, modo como souberam transmitir o seu saber e a sua visão inovadora, coragem e sagacidade.

A HISTORIA COMO NUNCA ANTES FOI CONTADA

A HISTORIA COMO NUNCA ANTES FOI CONTADA

Neste livro da autoria da Academia Play, uma plataforma de aprendizagem multimédia, cujo canal de YouTube tem mais de 1 milhão de subscritores, somos levados numa apaixonante viagem pela Historia Mundial. Desde a Pré-Historia até aos nossos dias, passando pela Grécia antiga, Roma e Idade Média, o nascimento dos Estados modernos, a era dos Descobrimentos, a Segunda Guerra Mundial e muitas outras etapas e acontecimentos essenciais para a Historia da Humanidade. Percorremos ainda a Historia da arte através da arquitetura, descobrimos muitas curiosidades históricas e uma seleção de frases de personalidades relevantes da Historia mundial e portuguesa. Uma obra gráfica única, com uma linguagem simples e precisa e ilustrações apelativas, que nos dá a conhecer a Historia do mundo de um forma diferente e lúdica.

FILIPA DE BRAGANÇA

FILIPA DE BRAGANÇA

«Gostei muito de estar consigo ontem à noite. Na verdade já me sentia muito necessitada desta consolação. Tanto assim, que tive vontade de ficar calada para melhor gozar do bem-estar que sentia ali, naquele banco baloiço tão bem conhecido e confortável, no seu jardim ao seu lado.»
Carta de D. Filipa de Bragança a António de Oliveira Salazar, em 1965.

A 27 de outubro de 1938, a infanta D. Filipa de Bragança, neta do rei absolutista D. Miguel, chegou pela primeira vez a Portugal para conhecer a terra de onde os seus antepassados haviam sido expulsos. Embora vigorasse a lei do banimento da família real, foi com o beneplácito de Salazar que fez esta visita, a que se seguiram algumas outras, até que, em 1946, se instalou definitivamente em solo português. Empenhou-se em que a Monarquia fosse restabelecida, na pessoa de seu irmão D. Duarte Nuno. Para tal, aproximou-se, logo nos anos 40, de Salazar, confiando que um dia este daria o passo decisivo. A correspondência trocada entre os dois era frequente, assim como as visitas regulares da infanta a São Bento ou mesmo a Santa Comba Dão. D. Filipa tinha um objetivo claro: a restauração da monarquia. Mas haveria uma intenção subliminar na aproximação ao ditador? Será possível descortinar algo mais do que uma forte amizade entre a dinâmica princesa de Bragança e Salazar? Estaria a primeira apaixonada pelo segundo? Seria um sentimento recíproco?Paulo Drumond Braga apresenta-nos a biografia de uma figura fascinante da Historia de Portugal que sempre ficou na sombra, apesar do seu incansável empenho para tentar restaurar a monarquia. Através da correspondência trocada entre a infanta e o Chefe do Governo, o historiador traça ainda uma perspetiva inovadora sobre a forma como António de Oliveira Salazar geriu a sua relação com os monárquicos.

PAI

PAI, CONTE-ME A SUA Historia

Porque todas as vidas merecem ser contadas. Porque inúmeros momentos, mesmo aqueles que estão arrumados nos cantos mais escondidos da nossa memória, têm uma importância enorme na nossa vida e na dos nossos filhos e netos. Porque o tempo passa sem darmos por ele e percebemos que fica sempre tanto por contar, por dizer, por confessar. Porque a vida também é feita de recordações e são estas que atravessam gerações e se eternizam. Por tudo isto é importante escrever para que fique registado, para que o tempo pare e possamos partilhar com a nossa família o que nos marcou, o que amámos, o que nos fez feliz, o que nos entristeceu, do que desistimos, mas também o que alcançámos com orgulho e coragem, os dias que recordamos até ao mais ínfimo pormenor ou os dias que preferíamos esquecer, mas que fazem parte da nossa existência, a mulher que nos roubou o coração, os filhos que nos mostraram o que é o amor incondicional.
Pai, Conte-me a Sua Historia, um livro para guardar memórias e partilhá-las com quem mais se ama.

A GRANDEZA DAS COISAS SEM NOME

A GRANDEZA DAS COISAS SEM NOME

No dia em que recebe um Tony que o consagra como um dos grandes atores da Broadway, Samuel recebe também a notícia da morte da sua irmã em Madrid. Regressa à sua terra natal para assistir ao funeral e para reencontrar o seu pai, de quem nada sabia há 35 anos. Na mala leva o prémio para lhe oferecer e provar que venceu na vida. “Ao funeral de um ente querido trazemos uma coroa de flores para prestar homenagem ao morto e não uma de louro para nos vangloriarmos” foi a única coisa que recebeu em troca. Ao enfrentar o seu passado, os segredos da sua família, as suas traumáticas memórias de infância, Samuel inicia uma viagem de transformação interior. Pelo caminho descobre o poder do amor, da amizade, do perdão, a importância de aprender com os erros e os fracassos e de enfrentarmos os nossos medos para conquistarmos o bem mais preciso que temos: a nossa própria vida. Enrique Arce, ator da mundialmente conhecida série A Casa de Papel, estreia-se na literatura com uma Historia comovente, surpreendentemente sincera, que nos transforma de maneira iniciática.

RECICLAR

RECICLAR, DECORAR & ORGANIZAR

Quer renovar, decorar e organizar a sua casa, mas não sabe o que fazer aos móveis e objetos que já tem? Nas lojas não encontra nada à sua medida, pois parece-lhe tudo igual? Em vez de deitar fora os objetos que já não queremos, devemos olhar para eles e tentar perceber como podem ser reaproveitados. E há tanto que podemos fazer, basta dar largas à imaginação: pintá-los, forrá-los com tecidos ou outros materiais, atribuir-lhes uma nova função ou decorá-los com novas técnicas. Filipa Brandão Mira, autora do bem-sucedido livro Cuidar da Casa, apresenta-nos ideias criativas e de fácil execução, explicadas passo a passo, que nos ajudam a decorar e organizar a nossa casa com pouco dinheiro. Um conjunto de cadeiras que parece já não ter arranjo, mas a partir do qual é possível criar uma secretária para o nosso filho, o pneu de uma bicicleta que se transforma numa moldura, o tampo de uma mesa que passa a ser um relógio ou uma antiga cómoda que se converte num troca-fraldas para receber um bebé são alguns dos projetos que vai encontrar neste livro. Inspire-se. Dê asas à sua criatividade. Crie uma casa à sua medida. Feita por si, para si e para a sua família.

OS CINCO PILARES DA PIDE

OS CINCO PILARES DA PIDE

A Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE), depois apelidada de Direcção-Geral de Segurança (DGS), foi responsável pela repressão de todas as formas de oposição ao Estado Novo. Vigiou, prendeu, torturou, censurou e será para sempre recordada como sinónimo de violência e brutalidade. Espalhava o medo para instilar a passividade entre os portugueses e actuava sobre aqueles que ousavam falar, criticar e agir contra o regime ditatorial. Mas quem eram os pilares que sustentavam esta estrutura e que colocavam a máquina a andar? A prestigiada historiadora Irene Flunser Pimentel apresenta-nos um retrato rigoroso de cinco figuras que marcaram a PIDE/DGS pelas suas actividades, atitudes e tomadas de decisão. Barbieri Cardoso, o vice-director da PIDE/DGS, por muitos considerado o verdadeiro director desta polícia; Álvaro Pereira de Carvalho, o importante director dos Serviços de Informação; José Barreto Sacchetti, que chefiou os Serviços de Investigação, recordado pelos seus métodos violentos e pela sua responsabilidade nos interrogatórios; Casimiro Monteiro, o agente com uma Historia de vida rocambolesca marcada pela violência e que foi condenado como o assassino do general Humberto Delgado e da sua secretária Arajaryr Campos e, finalmente, António Rosa Casaco, o tarimbeiro que ascendeu desde o fundo da hierarquia até chegar a inspector e que fez um pouco de tudo, desde raptos em Espanha a tortura nos interrogatórios, em alternância com a subchefia da intercepção postal e da escuta telefónica. Perceber quem eram, a sua ascendência, as suas convicções, a forma como entraram para a PIDE, como subiram na carreira, como reagiram perante determinadas situações, bem como viveram o pós-25 de Abril, é também perceber a Historia da PIDE/DGS, pois uma instituição é sobretudo o que os seus responsáveis fazem dela. Uma perspectiva inovadora e essencial para compreender a Historia de Portugal Contemporânea.

AS FAMÍLIAS REAIS DOS NOSSOS DIAS - Tradição e Realidade

AS FAMÍLIAS REAIS DOS NOSSOS DIAS – Tradição e Realidade

«Em Abril de 2013, assisti como embaixador de Portugal à entronização do rei Guilherme-Alexandre da Holanda acompanhado pela sua mulher Máxima, uma antiga economista e executiva argentina. Naquele momento solene, não pude deixar de pensar que muito mudou nas Famílias Reais europeias, incluindo a forma de entender e perpetuar esta instituição milenar através do casamento. Para além do rei da Holanda ter escolhido uma plebeia para sua consorte, a princesa herdeira da Suécia casou com o seu personal trainer, o príncipe Haakon da Noruega contraiu matrimónio com Mette-Marie, uma jovem com um passado ligado às drogas, o rei de Espanha “ofereceu” o trono a uma jornalista que tem feito correr muita tinta e, em Inglaterra, uma actriz norte-americana conquistou a rainha Isabel II pela mão do príncipe Harry. Hoje em dia os casamentos “desiguais” não causam, por enquanto, demasiados problemas nas dinastias reinantes. Mas será que em determinado momento os seus “súbditos” ou “concidadãos” não se interrogarão sobre para que serve a monarquia se os soberanos são idênticos a eles? O futuro o dirá.»
O diplomata e antigo chefe do Protocolo do Estado, José de Bouza Serrano, que serviu Portugal em várias embaixadas europeias, como Espanha, Bélgica, Vaticano, Dinamarca ou Holanda, apresenta-nos uma reflexão sobre a forma como as famílias reinantes na Europa têm vindo a evoluir e como se têm adaptado a uma nova realidade, tentando manter a tradição. Um olhar privilegiado que deixa entrever o futuro da monarquia.

8 MULHERES E 1/2

8 MULHERES E 1/2

Uma sexta-feira de um calor insuportável revela quantas vidas separam Marta e Samuel. Um homem em fuga procura a explicação para os acontecimentos dos últimos dias na sua grande paixão de juventude. Uma troca de computadores no escritório e todo o mundo parece desabar sobre Maria. No dia do seu próprio funeral, Jaime decide dar uma prova de amizade ao seu melhor amigo. A morte da tia Edna pode ser o bilhete de ida para uma viagem que Olívia sempre quis fazer. Mulheres, mães, ex-namoradas, amantes, estranhas são o elo de ligação entre estas Historias de um humor fino, povoadas por paixões difíceis de esquecer, sonhos não cumpridos, vidas adiadas e outras imperfeições. Instantes decisivos que conduzem o leitor numa viagem àquele canto recôndito das narrativas onde as personagens são confrontadas com os seus próprios destinos. Nove Historias que refletem sobre o poder das mulheres e o lugar dos homens numa sociedade pós-feminista.

CÃO EDUCADO

CÃO EDUCADO, DONO FELIZ

Cada vez que vai passear o seu cão, sente que é este que o passeia a si, tal a força com que puxa a trela? Sempre que chama pelo seu cão, ele não lhe liga nenhuma? Evita receber visitas porque o seu fiel amigo salta para as mesmas? As refeições em família são um suplício, porque o seu cão está sempre a pedinchar comida? Alexandra Santos, treinadora de comportamento e obediência com formação em Cinotecnia, explica-nos de forma clara, pormenorizada e esquemática de que forma os cães aprendem. Porque se percebermos como estes animais recebem e processam a informação, poderemos entender quais os melhores métodos para que a aprendizagem seja bem-sucedida. Um dono que tenha conhecimento de como o seu cão aprende, da importância de ser coerente e consistente, que saiba comunicar de forma clara e que se liberte dos muitos mitos que existem, vai ser muito mais eficaz como treinador.
Descubra todas as técnicas passo a passo para o ensinar o seu cão a:
– Obedecer à chamada;
– Andar à trela sem puxar;
– Não destruir a casa toda,
– Parar de mordiscar as pessoas;
– Não saltar para as visitas,
– Não pedir comida enquanto os donos estão à mesa;
– Fazer as necessidades no sítio certo;
– Não se descontrolar quando vê outros cães.
Para, além disso, perceba quais os factores que aceleram e atrasam a aprendizagem, os comportamentos que deve evitar, as dicas e os treinos que a autora utiliza quando tudo parece falhar. Porque um cão educado é sinónimo de um dono feliz.

A GUERRA NO RENASCIMENTO

A GUERRA NO RENASCIMENTO

«Não existem trabalhos perfeitos, mas este aproxima-se desse ideal. (…) O que mais aprecio (…) é a capacidade de Gonçalo Feio para produzir pensamento próprio, original, para iluminar de forma inovadora a época e os temas sobre os quais se debruça.» João Gouveia Monteiro, in «Prefácio»
Durante o Renascimento, a arte militar ocidental sofreu profundas alterações: os exércitos tornaram-se maiores e mais centralizados, assistiu-se a uma generalização das armas de fogo, a logística tornou-se mais sofisticada e a instrução mais cuidadosa e regulamentada. De que forma Portugal se adaptou a estas alterações de modo a criar forças militares que correspondessem à nova realidade? Gonçalo Couceiro Feio, investigador no Centro de Historia da Universidade de Lisboa, explica-nos como Portugal se adaptou a estes novos requisitos, como funcionava a máquina militar – o recrutamento, a instrução, a disciplina a remuneração do serviço militar, a logística, o armamento –, qual era o perfil dos soldados e comandantes portugueses e de que forma foi feita a transferência de saberes e permuta cultural entre as forças militares portuguesas e outras de várias nacionalidades. Uma obra fundamental para conhecer a Historia Militar portuguesa na época de D. Manuel I a Felipe II.

A CONFRARIA DOS ESPECTROS

A CONFRARIA DOS ESPECTROS

Lisboa, Julho de 1833. Reina na cidade um sombrio desespero. Dentro de algumas horas, as tropas liberais deverão fazer aí a sua entrada, sem que nada nem ninguém se lhes consiga opor. Grupos de frades passeiam-se de rua em rua, a anunciar em altas vozes o Juízo de Deus. Há, por toda a parte, vinganças e assassínios. A morte parece andar à solta, com o seu cortejo de medos. É então que uma corveta sai a barra do Tejo, levando a bordo um jovem destinado a desempenhar, em Portugal e por toda a Europa, um papel simultaneamente misterioso e crucial. São João do Campo, Terras do Bouro, Outubro de 1847. Disparam-se os derradeiros tiros da guerra da Patuleia. Numa região agreste do norte de Portugal, o barão de Richemont tenta escapar a um destino que há muito lhe foi traçado. Os membros da terrível Confraria dos Espectros, entre os quais um fanático ultramontano e um francês admirador do célebre Vidocq, tentam por todos os meios localizá-lo e apropriar-se do tesouro que é voz corrente ter trazido para Portugal. Há rumores de que o barão é, na realidade, o Delfim, filho de Maria Antonieta e de Luís XVI, que contra todas as expectativas teria conseguido fugir dos seus carrascos, em 1794. Nova Iorque, Maio de 1911. Numa casa pobre de Brooklyn, agoniza Joseph Pinkerton, o herdeiro do fundador da célebre agência de detectives. Foi ele quem transmitiu a um jornalista, que pouco antes o tinha ido entrevistar, a Historia da Confraria dos Espectros e lhe permitiu também compreender o horrível segredo que ia morrer consigo. Mas por que é que o barão de Richemont, seja ele quem for, escolheu vir para Portugal? E que tesouro é esse que todos querem apanhar? Qual o papel da Confraria dos Espectros no reordenamento político da Europa? Que intrigas se urdem, nesses anos do século XIX, entre os gabinetes dourados da realeza e da diplomacia, as alcovas e os salões das grandes figuras da época e a escória das ruas e do crime? A Confraria dos Espectros é uma Historia romântica e dramática, cheia de melancolia e de acção, sobre a imparável ascensão da Europa liberal e as ilusões dos que tentaram opor-se-lhe.

Marcador

MÃE, PORQUE NÃO GOSTAS DE MIM?

Uma mãe ama os seus filhos de forma incondicional, de olhos postos na sua felicidade e bem-estar, colocando-se muitas vezes em segundo plano para que nada lhes falte. Mas será sempre assim? Há mães que oprimem os filhos, que os negligenciam e se servem deles quase como criados, que têm com a sua prole uma eterna relação de amor-ódio e que colocam os seus interesses em primeiro lugar. Na verdade, o alegado (e incondicional) amor de mãe pode não existir. Durante uma semana, B. queixou-se que estava a urinar sangue. A mãe não quis saber e, quando acabou por ir sozinha ao hospital, a infecção estava tão avançada que quase teve uma septicemia. V. recorda os dias do seu casamento e do nascimento da filha como os mais tristes da sua vida, pela forma como a mãe a tratou. T. carregou a mãe ao colo: tinha medo que ela acabasse com a vida. Agora tem consciência que só conseguirá livrar-se desta relação doentia no dia em que a sua mãe morrer. K. cresceu com a mãe a dizer-lhe que a culpa da miséria da sua vida era dele. A frase «Se tu não tivesses nascido, eu era feliz» ainda ecoa nos seus ouvidos. Lucília Galha, neste livro duro, mas de leitura compulsiva, apresenta-nos oito testemunhos emocionados e sofridos que, ao mesmo tempo, nos dão uma lição de vida. Aqui não há sede de vingança ou ódio às progenitoras. Há, sim, da parte destes filhos um sentimento transversal: o desejo de serem melhores mães e pais do que as suas mães foram, porque a infelicidade não tem de ser perpetuada ao longo de gerações.

LIVRE TRÂNSITO

LIVRE TRÂNSITO

A barriga inchada, as cólicas, as digestões difíceis, os gases ou a obstipação fazem parte do seu quotidiano? Provavelmente os alimentos que consome não são os mais indicados para si. Mas como descobrir quais os que o afetam de forma negativa e condicionam o seu bem-estar? Simples: seguindo a dieta baixa em FODMAP (hidratos de carbono fermentáveis). Durante 6 semanas, exclui da sua alimentação um conjunto de alimentos e depois, semanalmente, reintroduz grupos de alimentos que contêm FODMAP para perceber quais os hidratos de carbono que o seu corpo tolera. À medida que vai inserindo os alimentos-teste, vai registando os seus sintomas para que, no final da segunda fase da dieta, possa ter noção do que lhe faz mal. Depois é só uma questão de ajustar a sua dieta, eliminando aquilo que é nocivo para si. A nutricionista Cláudia Cunha, especializada em Dieta Baixa em FODMAP pelo King’s College em Londres, apresenta-nos uma dieta inovadora adaptada à alimentação dos Portugueses, tendo em conta os alimentos mais usados e os métodos tradicionais de confeção. Aqui encontra também cerca de 70 receitas, desde pequenos-almoços a refeições principais, passando por pães, sopas, sobremesas ou bolachas, organizadas em menus semanais, para que mais facilmente possa cumprir o seu plano.
Sinta-se mais saudável, com mais energia e sem medo de comer com esta dieta feita à sua medida.

OS RICOS

OS RICOS

«Durante muito tempo, pensei que nada existia no mundo para além da tribo que, ainda criança, conhecera em Cascais. Alguns dos meus amigos tinham antepassados que provinham da aristocracia de corte, coisa que, na altura, ignorava. Muitos teriam pais mais ricos do que os meus, mas nunca reparei em tal facto. As festas que davam eram tão comedidas quanto as suas indumentárias. A ostentação era tida como uma possidoneira de quem havia adquirido dinheiro recentemente. Só tarde percebi que o meu estatuto era o de uma híbrida social: pertencia e não pertencia ao “grupo”. Isto, que me podia ter feito sofrer, teve uma vantagem: a de poder olhar os ricos por dentro e por fora. Sem ressentimentos, nem ódios.»

Depois de Os Pobres, Maria Filomena Mónica dá-nos Os Ricos, uma obra em que fala não só da origem das grandes fortunas nacionais, mas da mentalidade e dos costumes do grupo social que deu origem ao título deste livro. Para o escrever, recorreu a memórias, diários e entrevistas. A galeria de personagens vai desde os fidalgos antigos como o 1.º duque de Palmela, o 1.º e 2.º condes de Vila Real e os 3.os condes de Rio Maior até aos capitães da indústria do séc. XX, Alfredo da Silva, Jorge de Mello, António Champalimaud, Américo Amorim e Belmiro de Azevedo, passando pelos milionários do liberalismo, Eugénio de Almeida, D.ª Antónia Ferreira, José do Canto e o conde de Burnay. Através destas biografias ficamos a conhecer melhor a Historia de Portugal.

EUROVISÃO

EUROVISÃO

No dia 13 de maio de 2017, Portugal parava para assistir à votação da final do Festival da Eurovisão. A frase «Portugal… 12 pontos», repetida 18 vezes ao longo da noite, fazia com que a esperança crescesse e a atenção se focasse apenas em Salvador Sobral e na canção «Amar pelos Dois». Depois chegaram os pontos do televoto… E quando os comentadores da RTP, Nuno Galopim e José Carlos Malato, disseram «Ganhámos!», o país festejou uma vitória inédita no maior espetáculo televisivo musical de todo o Mundo, pela qual esperava desde a sua estreia no concurso, em 1964.
Em 1956, o Festival da Eurovisão nasceu numa Europa que tinha arrumado as armas há apenas 11 anos. Pelo palco, em Lugano, desfilaram nessa noite canções de sete países, e entre os cantores

concorrentes havia um que tinha vivido anos de detenção num campo de concentração nazi. Em 1974, os Abba venceram com «Waterloo», canção que representa o paradigma maior do sucesso eurovisivo. Em 1986, Sandra Kim deixou a Europa a trautear «J’aime la Vie». Dois anos depois, Celine Dion arrecadou o troféu em Dublin e deu-se a conhecer ao mundo. Em 1998, Dana International, uma cantora transsexual, deu a terceira vitória a Israel, marcando a Historia do festival como espaço de diversidade e inclusão, tal como o faria depois a austríaca Conchita Wurst, em 2014.
A Historia da Eurovisão junta mais de 60 anos de memórias entre as quais estão as «avozinhas» russas que conquistaram a Europa, em 2012, a inglesa Sandie Shaw, que, em 1967, interpretou a canção do Reino Unido descalça, os quatro vencedores ex aequo de 1969, o protesto contra Salazar e Franco, em 1964, a improvável vitória do grupo de metal finlandês Lordi em 2006, as três canções que Serge Gainsbourg compôs para três países diferentes, a exuberância provocadora de Verka Serduchka ou o inspirador discurso de Salvador Sobral: «A música não é fogo-de-artifício, é sentimento.»
Pelo meio desfilaram perto de 1500 canções. Algumas ficaram para sempre na nossa memória coletiva. Outras marcaram pela sua exuberância ou capacidade de inovar.
Um ano depois da vitória em Kiev, Nuno Galopim, supervisor criativo do Festival da Eurovisão de 2018, leva-nos numa viagem por 63 anos de Historia: o Festival da Canção português, os artistas, como Simone de Oliveira, Paulo de Carvalho, Maria Guinot, Carlos Paião, as Doce, entre tantos outros, que nos representaram, o Festival da Eurovisão ano a ano, os bastidores e as suas Historias.

CASO SÓCRATES

CASO SÓCRATES

A detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates, a 21 de novembro de 2014, constituiu um facto histórico sem precedentes em Portugal e definiu a dimensão de um escândalo de gigantescas proporções. Não estava só em causa a eventual prevaricação de um agente político (entretanto acusado de corrupção passiva, evasão fiscal e branqueamento de capitais), mas sim a insinuação de enriquecimento ilícito de um dos mais destacados titulares de um órgão de soberania, lançando uma sombra de suspeição sobre todos os detentores de poder, à esquerda ou à direita, e sobre os seus partidos. Como se isso não bastasse para dar um caráter excecional ao caso, a investigação judicial veio a estabelecer suspeitas de distribuição de comissões ilícitas envolvendo o mais destacado e reputado banqueiro nacional, Ricardo Salgado, líder do Banco e Grupo Espírito Santo, e dois dos mais prestigiados gestores nacionais, Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, figuras de topo de uma das principais empresas portuguesas, a PT (que mal sobreviria à gestão de ambos). De súbito, os Portugueses descobriam uma perversa aliança entre figuras de primeira linha do poder político, do poder financeiro e do poder económico, a qual, se por um lado punha a nu a fragilidade institucional de um regime democrático já com quatro décadas, por outro evidenciava a independência e a perseverança de um aparelho judicial disposto a imputar responsabilidades até às últimas consequências, doesse a quem doesse.

O LIVRO DO SOLDADO DE NAPOLEÃO

O LIVRO DO SOLDADO DE NAPOLEÃO

«Durante o período em que Napoleão conservou o poder, prestaram serviço no exército para cima de 1 600 000 franceses. Vesti-los, ou conseguir abastecê-los com armas, víveres e sapatos não foi uma tarefa fácil. Os uniformes caros que faziam brilhar os regimentos desempenhavam duas funções, para além da de vestirem os homens: permitir que os soldados reconhecessem o inimigo e levá-los a crer que eram maiores e mais fortes do que na realidade eram. Os altos capacetes e gorros de pele aumentavam essa impressão de maior tamanho, e as dragonas alargavam as costas. Tudo isso era magnífico nos desfiles, quando os estados-maiores se apresentavam refulgentes de plumas, aço e ouro, mas as coisas eram muito diferentes no campo de batalha. Encharcada pela chuva, a roupa não secava nunca e tornava-se pesada, enchia-se de lama e, à medida que os combates se sucediam, era praticamente impossível limpá-la do sangue dos companheiros ou dos inimigos.»
O Livro do Soldado de Napoleão apresenta-nos uma nova e interessante visão sobre os exércitos do imperador francês através de 30 ilustrações originais e dos conhecimentos notáveis de um dos maiores especialistas neste período: Miguel Del Rey. Esta obra explora não apenas as formas de combate e as estratégias nos campos de batalha como analisa detalhadamente as armas, as unidades mais emblemáticas e os uniformes. Um livro essencial para perceber não só a Historia da Europa, mas também a Historia de Portugal durante o período das invasões francesas.

MANUAL DE COZINHA ASIÁTICA

MANUAL DE COZINHA ASIÁTICA

«O primeiro chef a trazer a Ásia a Portugal! Viaje neste manual até longe com a criatividade, técnica, competência e disciplina de um grande mestre! Para mim, Paulo Morais é e será sempre uma grande fonte de inspiração!» Chef Kiko
Paulo Morais é o mais conceituado chef de cozinha asiática em Portugal. Foi pioneiro deste tipo de gastronomia no nosso país, tendo deixado o seu carimbo inconfundível em restaurantes como o Midori a Bica do sapato ou o Umai. Conhecido pelo seu estilo de cozinha sofisticado e personalidade discreta, é actualmente chef no Kanazawa, o restaurante japonês mais exclusivo de Lisboa. É também professor na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. Manual de Cozinha Asiática é um livro de conteúdo surpreendente, que traz à nossa mesa várias culturas gastronómicas do Sudeste da Ásia, todas elas bem menos conhecidas do que a chinesa ou a japonesa – mas igualmente ricas, diversificadas e saudáveis. Ao longo de dezenas de receitas – de peixe, carne, vegetais, massas, entre outras – Paulo Morais ensina-nos a confeccionar os melhores pratos das gastronomias do Vietname, Tailândia, Cambodja, Laos, Myanmar, Malásia, Indonésia, Singapura e Filipinas, numa intensa, colorida e imperdível viagem de sabores.

A NOVA DIETA DOS 31 DIAS

A NOVA DIETA DOS 31 DIAS

«Em 2012, publiquei o livro A Dieta dos 31 Dias. Passados 5 anos, muita coisa foi alterada no mundo da nutrição e seria impossível que a minha dieta não mudasse também. Claro que a base da mesma se mantém: o pão ao pequeno-almoço, o dia da asneira uma vez por semana, durante o qual pode comer aquilo que desejar, a perda de 3 a 5 quilos, se for mulher, e 5 a 8, se for homem, a proibição dos hidratos de carbono durante 31 dias. Tudo isto sem passar fome, claro.
Ao longo destes 5 anos, fui fazendo ajustes que me permitiram afinar a DIETA DOS 31 DIAS e perceber o que podia alterar para tornar a dieta ainda mais equilibrada, saudável e eficaz. A introdução de alimentos novos como quinoa, óleo de coco, sementes de chia ou tapioca, a retirada de outros que percebi não serem os mais indicados, permissão para comer, desde o início da dieta, uma peça de fruta e uma dose de frutos secos por dia, o que ajuda a acalmar a ansiedade, são algumas das alterações que introduzi. Para tornar a sua dieta ainda mais fácil, apresento tambéma dicas, menus semanais e mais de 50 novas receitas para que consiga perder peso sem grandes sacrifícios, sem passar fome e com resultados visíveis.»

A CONSPIRAÇÃO DOS PODEROSOS

A CONSPIRAÇÃO DOS PODEROSOS

“Ó dr. Ricardo, eu também lá vou fazer isso! Venha de onde vier esse dinheiro [da Espírito Santo Enterprises] certamente que o dr. Ricardo chegará mais depressa a essa informação. Na melhor das hipóteses preciso de 6 meses, mas não tenha a menor dúvida que vamos ver isso.” Era preciso conhecer muito mal o procurador Rosário Teixeira para desvalorizar aquela promessa feita no dia 24 de julho de 2014 no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa. Com a sua pose grave, as perguntas sempre acutilantes e os olhos cerrados e focados nas respostas do seu interlocutor, o magistrado mais temido do Departamento Central de Investigação e Ação Penal estava a interrogar o banqueiro mais importante do país há 2 horas e 18 minutos no âmbito do processo Monte Branco. Por quatro vezes insistiu com Ricardo Salgado para desenvolver pormenores sobre a Espírito Santo (ES) Enterprises e por quatro vezes obteve respostas evasivas. “Preciso de ir pesquisar o que aconteceu na Enterprises”, foi o máximo que Salgado disse.
Através da pesquisa de centenas de documentos, de contactos com os ex-responsáveis do Grupo Espírito Santo (GES) e com base em todos os interrogatórios judiciais a que Ricardo Salgado foi sujeito durante as investigações dos casos da Operação Marquês, Universo Espírito Santo e Monte Branco, o jornalista Luís Rosa revela-lhe os segredos da ES Enterprises – o ‘saco azul’ do GES que está no centro da Operação Marquês pelas suspeitas de corrupção que têm origem nas transferências que foram ordenadas por Ricardo Salgado para o ex-primeiro-ministro José Sócrates e para Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, ex-líderes da Portugal Telecom. Descubra como a empresa secreta do GES ajudou Salgado a influenciar decisivamente os destinos da economia portuguesa durante o seu reinado de mais 20 anos como líder informal da família Espírito Santo.
Conspiração dos Poderosos é um livro fundamental para descobrir o essencial dos inquéritos da Operação Marquês e do Universo Espírito Santo – os casos mais complexos da Historia do Ministério Público. E conhecer em pormenor os diálogos que Ricardo Salgado teve na Justiça com o juiz Carlos Alexandre e os procuradores Rosário Teixeira e José Ranito. Através de uma narrativa dinâmica e empolgante que tem a preocupação de contextualizar, traduzir e simplificar (sem perder o rigor) a linguagem judicial e financeira, o leitor irá conhecer os segredos, os bastidores e os protagonistas das investigações que levaram à detenção do banqueiro mais poderoso do país e de um ex-primeiro-ministro.

O PRINCIPEZINHO - PACK MINILIVROS DIVERTE-TE A PINTAR E JOGAR

O PRINCIPEZINHO – PACK MINILIVROS DIVERTE-TE A PINTAR E JOGAR

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint- Exupéry.
A viagem do Principezinho continua a emocionar milhares de leitores. Todos os que não se cansam de evocar as Historias desta personagem irão adorar estes fantásticos livros. Acompanha O Principezinho na sua viagem de planeta em planeta e vem fazer novos amigos.
Pack com 5 minilivros com atividades fantásticas para jogar e pintar com o principezinho e os seus amigos! Diverte-te a pintar e a jogar.
A partir dos 5 anos.

O PRINCIPEZINHO - LIVRO PARA PINTAR E JOGAR COM AUTOCOLANTES

O PRINCIPEZINHO – LIVRO PARA PINTAR E JOGAR COM AUTOCOLANTES

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint-Exupéry.
A viagem do Principezinho continua a emocionar milhares de leitores. Todos os que não se cansam de evocar as Historias desta personagem irão adorar este fantástico livro.
Acompanha o principezinho numa viagem cheia de jogos e cor e ao seu lado faz novos amigos!
Pinta os desenhos do principezinho e dos seus amigos e diverte-te a jogar, adivinhar, procurar, relacionar e muito mais.
Com páginas a cores.
Muitos desenhos para pintar e completar.
Grande variedade de autocolantes.
Para crianças a partir dos 5 anos.

O PRINCIPEZINHO DESENHOS BRILHANTES

O PRINCIPEZINHO DESENHOS BRILHANTES

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint-Exupéry.
A viagem do Principezinho continua a emocionar milhares de leitores. Todos os que não se cansam de evocar as Historias desta personagem irão adorar este fantástico livro. Acompanha o principezinho na sua viagem de planeta em planeta e vem fazer novos amigos.
Acompanha o principezinho na sua fascinante viagem de planeta em planeta. Descobre os elefantes, os pássaros selvagens e as flores falantes deste livro que te vai deslumbrar com os seus cintilantes desenhos. Com 16 páginas brilhantes. Não recomendado a menores de 5 anos.

VIAGEM AO CORAÇÃO

VIAGEM AO CORAÇÃO

Ao longo da vida, um coração produz em média qualquer coisa como três mil milhões de batimentos e bombeia mais de 200 milhões de litros de sangue para os vários recantos do corpo humano. O nosso sistema cardiovascular – o seu desenvolvimento e as suas funções (e disfunções) – merecem toda a nossa atenção, sobretudo se aspiramos a uma vida longa. Para isso, não é preciso tornarmo-nos cardiologistas (embora eles façam falta). Basta lermos este livro. E este livro leva-nos, como o título indica, numa viagem ao coração. Ao longo das suas páginas, ficará surpreendido com uma série de revelações. Por exemplo? Tudo aquilo que o teatro, o póker ou a rede rodoviária têm a ver com o extraordinário músculo que nos mantém vivos… O livro começa por examinar o desenvolvimento e crescimento do coração. Depois de estabelecer um paralelo entre pisos danificados, congestionamentos de tráfego, analisa o seu sofisticado design e como os processos dos nossos ventrículos e aurículas se podem descontrolar. De seguida, demonstra o que acontece ao nosso relógio interno quando fumamos demasiado, vamos muitas vezes ao McDonald’s e bebemos mais do que a ocasional pinga. Viagem ao Coração descreve as doenças que o enfraquecem e deixa pistas importantes para uma alimentação adequada. Esclarece o que determina exatamente um ritmo cardíaco saudável, quais os fatores que o influenciam e o que podemos fazer quando esse mesmo ritmo se altera. Analisa a medida mais drástica para restaurar o batimento cardíaco – a ressuscitação (e, para que a evitemos, aconselha um tratamento preventivo: sexo). Debruça-se também sobre os minúsculos guerreiros que constituem as nossas defesas, examina a pressão arterial navegando pelo nosso sangue e demonstra que até mesmo o nosso estado de espírito e as borboletas no estômago – ou a falta delas – podem influenciar o coração. Escrito num tom descontraído e recheado de informação vital, eis um livro de leitura urgente para todas as pessoas que querem viver mais tempo.

STOP - AS 50 ESTRATÉGIAS DAS MULHERES SEM TEMPO

STOP – AS 50 ESTRATÉGIAS DAS MULHERES SEM TEMPO

Sente que não tem tempo para nada? Que a sua vida se limita a trabalho-casa-trabalho-casa? Os seus filhos crescem a uma velocidade alucinante e dá por si a pensar que não consegue acompanhá-los e dar-lhes a devida atenção? E aquele projeto que iria proporcionar-lhe tanto prazer mas ficou guardado no fundo da gaveta porque as horas do dia não esticam? BASTA!
Não basta sobreviver. Este livro vai ser o melhor amigo de todas as mulheres que se sentem esmagadas pela falta de tempo e pelas mil e uma tarefas que desempenham em casa e no trabalho, descurando assim o seu próprio bem-estar, a sua realização pessoal e os momentos de qualidade com a família e os amigos. Porque há uma solução para acabar com esse círculo vicioso. Antes de mais, STOP. Pense no que quer realmente para si e naquilo que está a impedi-la de lá chegar. Esqueça os outros, até porque o mais provável é que muitos desses obstáculos estejam no seu próprio comportamento. Identifique os erros que comete e que lhe roubam tempo. Mata-se a trabalhar? Organize-se melhor e não assuma as responsabilidades dos outros. Quer fazer tudo muito bem feito? Deixe de procurar a perfeição. Faz muitas coisas ao mesmo tempo? O multitasking pode ser um dos seus inimigos. Está sempre a ser interrompida? Aprenda a dizer «agora não posso» e deixe cair essa imagem de mulher prestável com quem todos podem contar, seja no trabalho, seja em casa. De manhã, organize-se, descomplique e deixe a vida fluir. Não queira controlar tudo nem seja uma escrava da casa. Aprenda a viver com o essencial (vai ter menos coisas para limpar, por exemplo) e crie um programa de tarefas domésticas à sua medida. O segredo dessa transformação está em pequenos pormenores que nunca lhe ocorreram e é bastante mais simples do que imagina. Ao longo destas páginas, irá descobrir 50 estratégias apresentadas pela psicóloga Ana Tapia que vão ajudá-la a ganhar muito tempo para se dedicar àquilo que realmente interessa: viver.

PORTUGAL E OS NAZIS

PORTUGAL E OS NAZIS

A partir de 1933, Portugal e a Alemanha desenvolveram um relacionamento muito próximo que não foi interrompido nem pela distância geográfica, nem pela neutralidade portuguesa durante a II Guerra Mundial. Este foi um período repleto de intercâmbios e de encontros, que beneficiaram do facto de os dois regimes partilharem características ideológicas comuns. A diplomacia nazi em Portugal apostou na cultura enquanto instrumento para difundir a mensagem do Partido Nacional-Socialista e das suas políticas. Berlim deu a conhecer aos Portugueses os seus cientistas, laboratórios e institutos, a sua arte, as suas revistas e até o seu idioma. Foram anos de uma intensa e visível propaganda, que passou pela visita de centenas de elementos da Juventude Hitleriana a Portugal e da entrada festiva, no estuário do Tejo, de navios da Kraft Durch Freude – a célebre Força pela Alegria. Passou ainda pela organização de excursões ao Reich, conferências, exposições, receções oficiais, intercâmbios juvenis e académicos, que visaram promover a imagem do regime nazi junto das elites portuguesas e, por intermédio delas, influenciar a própria orientação diplomática do governo de Salazar, tentando afastá-lo da Grã-Bretanha. Este livro fala-nos dos diplomatas e dos jornalistas, dos académicos e dos ministros, das instituições públicas e das organizações do Estado Novo que se deixaram deslumbrar pela imagem poderosa do III Reich. A partir de documentação alemã inédita, revela-nos o papel de instituições nazis portuguesas no relacionamento entre os dois regimes e as tensões que se verificaram entre elas, em especial entre a Legação Alemã e o Grupo Local do Partido Nazi em Lisboa.

O TERRÍVEL

O TERRÍVEL, A GRANDE BIOGRAFIA DE AFONSO DE ALBUQUERQUE

Afonso de Albuquerque, que se tornou célebre pela sua coragem, tenacidade e audácia, é uma das figuras cimeiras dos Descobrimentos portugueses. Também conhecido por O Terrível, conquistou e dominou pontos-chave no oceano Índico através de uma estratégia ambiciosa e de um arrojado conjunto de ações que ampliaram o quadro em que os portugueses se movimentaram no Oriente durante os séculos XVI e XVII, assegurando assim um vasto controlo do comércio de produtos asiáticos, desde o Golfo Pérsico à China. Mas há muito mais para saber sobre esta figura fascinante da Historia Universal, que contribuiu para a estruturação de uma importante entidade imperial portuguesa no Oriente – o Estado da Índia. Quem era na realidade Afonso de Albuquerque? Deixou descendência? E quem era Ximena, a “minha moça Ximena”, nas palavras do governador? Como se processaram as campanhas militares que permitiram a conquista do Índico e cuja chefia revela estarmos perante um homem invulgar que, com forças limitadas e muitas vezes em inferioridade numérica, conseguiu em ambientes hostis vencer o inimigo, graças a uma boa utilização da sua superioridade tecnológica e estratégica? Nesta biografia inovadora e amplamente documentada e ilustrada, o historiador José Manuel Garcia ajuda-nos a conhecer a fundo o percurso de vida e a personalidade de Afonso de Albuquerque, dando voz ao próprio e aos cronistas do seu tempo, para que possamos ouvir o governador do Estado da Índia passados mais de quinhentos anos após a sua morte.

O QUE FAZ BEM E O QUE FAZ MAL

O QUE FAZ BEM E O QUE FAZ MAL

Não beba leite, pois é péssimo! Beba leite, porque é um dos alimentos mais completos! Pode consumir por semana a quantidade de ovos que quiser. Atenção, não pode comer mais do que dois ovos por semana. Já se deparou com este tipo de informações contraditórias? Quantas vezes somos bombardeados com notícias sobre alimentação nas quais não sabemos se devemos ou não acreditar? A alimentação está em constante mudança, mas é importante que tenhamos uma fonte de informação fidedigna que nos permita fazer escolhas conscientes, acertadas e saudáveis. A nutricionista Magda Roma, tendo por base estudos científicos e a sua prática clínica, analisa os principais benefícios e desvantagens dos alimentos que consumimos. Da carne ao peixe, passando pelos vegetais e lacticínios, todos os grupos alimentares são devidamente escrutinados, porque é necessário desmistificar verdades que se consideram absolutas. O salmão é rico em ómega 3. Verdade. Mas sabe como é criado e os riscos que o seu consumo pode ter para a saúde? E as carnes brancas são realmente as mais saudáveis? E o trigo é aconselhável? Sim, caso não seja celíaco, mas o problema para todos os outros está no facto de a maioria do trigo já estar geneticamente modificado, podendo criar reações inflamatórias e/ou intolerâncias, cujos sintomas podem ser dolorosos comprometendo a sua qualidade de vida e saúde. Quais são os melhores regimes alimentares? O paleolítico, o vegetariano, o mediterrânico, outro? Não pode escolher o seu regime alimentar apenas porque está na moda ou porque ouviu dizer que é o melhor. É preciso conhecer os prós e contras e saber qual se adequa a si. Magda Roma apresenta também 55 receitas nas quais pode confiar e servir à sua família e amigos sem receio de colocar a sua saúde em risco.

O INDESEJADO

O INDESEJADO, ALFONSO VI

Um monarca maldito. Uma traição entre irmãos. Uma revelação que pode abalar o reino. Em finais do século XVII, um sacerdote português a viver em Roma recebe uma carta a pedir o seu regresso urgente, mas discreto, a Portugal. À chegada a Lisboa, o padre Bartolomeu é confrontado com uma informação espantosa – a de que D. Afonso VI, o rei destituído que morrera após um longo e penoso cativeiro, afinal, talvez tenha deixado descendência. A hipótese ameaça seriamente a estabilidade do reino. Se a alegada impotência de Afonso VI fora determinante na anulação do seu casamento com Maria Francisca de Sabóia, agora mulher do atual rei, a possibilidade de existir um descendente coloca em causa não só o processo de destituição de Afonso como também a legitimidade do poder de D. Pedro II. Urge por isso apurar a verdade. E agir. Figura controversa, Afonso não nascera para governar. Mas a morte de Teodósio, o filho varão de D. João IV, levá-lo-ia a iniciar um reinado que teria como coroa de glória as vitórias na guerra da Independência, mas terminaria na mais profunda vergonha, com uma conjura liderada pelo próprio irmão, D. Pedro, a pretexto da vida boémia de Afonso e do seu desinteresse pelos desígnios do País. Apesar do cognome, O Vitorioso ficaria com a sua reputação denegrida para sempre. Entre investigações, pistas ténues e viagens inesperadas, o padre Bartolomeu, que em tempos acompanhara o monarca deposto no seu cativeiro, mergulha numa espiral de segredos impenetráveis em busca de uma resposta difícil de encontrar – mas não duvidando nunca de que, para o regime D. Pedro, e tal como Afonso VI, o eventual e misterioso descendente seria um indesejado…

A VERDADE DO AMOR (AMA-TE NIVEL 3)

A VERDADE DO AMOR (AMA-TE NIVEL 3)

Sê clarividente. Sente o mundo para lá do que vês. Interpreta os outros para lá do que conheces. E entra em contacto com a natureza. É tudo o que precisas. Toma consciência de que o paraíso está ao teu alcance. Que se encontra entre nós e não no Céu. Entra nesta Nova Terra. Vive a verdade neste lugar sem imposições, apenas respeito; sem ordens, apenas vontades. Um lugar onde não impera a ditadura da salvação, pois todos somos escolhidos. E, mais cedo ou mais tarde, todos seremos salvos. Usa o teu imenso poder pessoal. Mostrei-te, logo no primeiro nível deste caminho, a importância de recuperares a assertividade e a capacidade de decisão, de forma a respeitares tudo o que desejas e sonhas até te sentires dono da tua própria existência. Acredita na tua intuição. Tal como interiorizaste no segundo fôlego desta jornada que temos partilhado, e que agora culmina, só dessa forma terás a sensibilidade necessária para interpretar os teus desafios pessoais, o comportamento de quem te rodeia e os sinais que a vida te dá. Assume a tua verdade de uma vez por todas. Chegou a hora de amares incondicionalmente. Chegou o momento de seres por inteiro. O caminho para a Nova Terra, lugar onde o amor reina em todos os corações, está desvendado.

LUGARES ABANDONADOS DE PORTUGAL

LUGARES ABANDONADOS DE PORTUGAL

É impossível passar pela Quinta do Comandante, em Oliveira de Azeméis, e ficar indiferente ao edifício em avançado estado de degradação que ali se ergue. Atrás daquelas paredes em ruínas tanto se escondem Historias de amor como episódios trágicos com um final surpreendente. Numa certa noite, o comandante Batista de Carvalho juntou um grupo de amigos e familiares para uma festa. A meio do jantar levantou-se, dirigiu-se ao quarto, pegou num revólver e suicidou-se. Não é caso único nas tragédias que assolam os lugares abandonados de Portugal. A 10 de Julho de 1957, a GNR avançou sobre a população do Colmeal, em Figueira de Castelo Rodrigo. Houve mortos, feridos e no
fim da luta, ninguém ficou na aldeia para contar a Historia. O silêncio passou a ser o único habitante daquela que é apenas uma das muitas aldeias abandonadas de Portugal. Na quinta da Arealva, à beira Tejo, em Almada, ainda restam os armazéns, o cais e até os rótulos dos vinhos, negócio que, em 1757, trouxe os O’Neill para Portugal. A família viveu na quinta por várias gerações, mas a azáfama acabou por dar lugar ao vazio que ali perdura. Os lugares abandonados são uma viagem fascinante ao passado. Saber o que foi aquele lugar, quem ali viveu, o que aconteceu e porquê, perceber o que restou, de tudo isso nos falam os escombros ou as paredes que se mantiveram de pé. De uma forma geral, somos surpreendidos com o que descobrimos. Neste livro, a jornalista Vanessa Fidalgo percorre o país de norte a sul e revela-nos a Historia de dezenas de lugares abandonados. Recupera personagens que os habitaram, as suas vivências, amores e desamores, os episódios que conferiram a esses locais uma alma e uma memória. São Historias de aldeias inteiras que, de um dia para o outro, ficaram abandonadas; de estações ferroviárias onde o apito dos comboios deixou de se ouvir; de mansões e palacetes em que o silêncio se instalou como uma herança maldita.

GOVERNAR MELHOR

GOVERNAR MELHOR

Importa debater o «governo do futuro» e não o «futuro do governo».
Este livro é sobre o que deve ser um governo e não sobre quem deve ocupá lo. Sobre uma mudança de paradigma e não uma mudança de sentido.
No mundo de hoje, de forte aceleração tecnológica, onde tudo se reinventa cada vez mais depressa, os governos parecem parados no tempo, mostrando pouca capacidade de mudança, sobretudo no que diz respeito ao seu modelo de funcionamento. Existe um anacronismo governativo que é estrutural e que se mantém ao longo das legislaturas. Para além disso os governos em Portugal têm vindo a tornar se cada vez mais focados politicamente numa governação imediatista. Procuram resolver problemas prementes do país, de curto e médio prazo, sem serem capazes de encontrar uma visão de longo prazo para o desenvolvimento nacional. E quando o país mais precisa, como em caso de crise ou de catástrofe, os governos aparentam estar do lado da solução mas antes fizeram parte do problema. Os governos têm de mudar para não deixar o Estado falhar. Fernando Teigão dos Santos integrou dois executivos, conheceu de perto os bastidores ministeriais e tem feito investigação sobre prospectiva e inovação governativa. Neste livro avança com propostas concretas para reciclar o funcionamento dos governos, estimando ser possível uma redução de custos na ordem dos 30%, permitindo uma poupança anual de 150 milhões de euros. Os ministérios gastam demasiados recursos, têm edifícios dispersos por toda a cidade de Lisboa, as suas equipas e serviços funcionam de forma pouco organizada e coerente. É necessário repensar a governação para se tornar mais competente, moderna e eficiente, pois só assim será possível «governar melhor».

1147

1147, A CONQUISTA DE LISBOA NA ROTA DA SEGUNDA CRUZADA

«Na manhã do dia 3 de Agosto de 1147, os combatentes cristãos estacionados em redor de Lisboa ultimavam os preparativos para o assalto à cidade. Não é difícil imaginar a azáfama nos três acampamentos, com esses homens a fazer as derradeiras verificações no armamento, a comer uma refeição que poderia ser a última, a despedir se das companheiras, a rezar e a confessar se, ou seja, a preparar o corpo e o espírito para o que se iria seguir.»
A conquista de Lisboa aos muçulmanos, comandada por D. Afonso Henriques e coadjuvada pelos Cruzados, teve início em Julho de 1147 e terminou em Outubro do mesmo ano. Como decorreram os primeiros embates e as primeiras negociações? Como foram instalados os arraiais e progressivamente dominadas as imediações da cidade? Como foram geridos os mantimentos durante os quatro meses que durou o cerco? Que máquinas de guerra se usaram para derrubar o inimigo? E, uma vez conquistada Lisboa, que rumo tomou a Segunda Cruzada antes de terminar no falhanço de Damasco? Partindo de novas informações sobre a Historia Militar da Idade Média, a Lisboa muçulmana e a Historia da Cruzada, Miguel Gomes Martins reconstitui, de uma forma rigorosa e eloquente, este acontecimento decisivo na nossa Historia e na construção do país que somos hoje. Ao recorrer ao testemunho de múltiplas fontes portuguesas e estrangeiras que até hoje têm sido pouco utilizadas, apresenta uma nova perspectiva sobre este episódio algo esquecido pela historiografia das últimas décadas.

O MÉTODO DA MAFALDA

O MÉTODO DA MAFALDA

Para quê ter um “corpo de praia” se durante o ano nos esquecemos dos sacrifícios que fizemos para usar o tão ambicionado biquíni? O Método da Mafalda oferece a solução para estar em forma o ano todo. Compreender os exercícios, saber como se respira, pensar na força a aplicar e em que músculos, usar a energia quando dançamos, são aspectos que beneficiam o exercício físico e trazem vantagens ao nosso quotidiano. O Método criado por Mafalda Sá da Bandeira, professora de ballet e dança há mais de 20 anos, dirige-se exclusivamente a mulheres. Baseado em Sete Princípios – Concentração, Respiração, Consciência, Força, Postura, Flexibilidade e Energia – O Método da Mafalda não é mais um livro sobre fitness. É um guia para mulheres escrito numa linguagem não-técnica em que é sublinhada a importância da relação entre o exercício físico, o conhecimento de si mesma e a forma como vivemos. Não se trata de “fazer ginástica”, mas de passar a viver de uma maneira diferente. “Estar em forma” passa a ser a consequência natural de se conhecer a si mesma. O Método da Mafalda tem o objectivo ambicioso de a ajudar a viver melhor. Comece hoje a praticar o Método!

O LIVRO DO SOLDADO DO III REICH

O LIVRO DO SOLDADO DO III REICH

O Livro do Soldado do III Reich é um retrato abrangente e apaixonante dos três ramos das forças armadas alemãs num dos períodos mais marcantes da Historia militar universal: 1935-1945. O Heer (Exército), a Luftwaffe (Aviação) e a Kriegsmarine (Armada) são aqui desdobrados nas suas várias unidades de elite. A chamada Wermacht foi uma das estruturas militares mais temidas e destrutivas de sempre, uma vez que a sua existência coincide com o tempo em que Adolf Hitler dirigiu o Estado alemão. Este relato único é feito através de ilustrações altamente pormenorizadas que são acompanhadas por um texto de grande rigor histórico e científico, mas fácil de compreender. O livro
debruça-se sobre a estrutura, os uniformes, as armas e as grandes batalhas em que as forças de combate de Hitler se envolveram durante a Segunda Guerra Mundial. Todas as ilustrações são coloridas e dão uma visão altamente realista sobre as unidades mais emblemáticas da Wehrmacht.
Um livro para os apaixonados pela Historia e a iconografia da Segunda Guerra Mundial

O LIVRO DA BICICLETA

O LIVRO DA BICICLETA

Aprenda a dar o melhor uso à sua bicicleta no dia-a-dia
Já se imaginou a ir para o emprego de bicicleta, enquanto sente o vento e o sol no rosto, desfruta calmamente do seu percurso, evita o trânsito caótico e ainda poupa tempo e dinheiro em gasolina e faz muito pela sua saúde? Pode parecer um cenário idílico, mas também difícil de concretizar pois, de repente, começa a pensar como é que vai conseguir levar os seus filhos na bicicleta, como vai fazer nos dias em que chover, como vai transportar as compras que costuma colocar na bagageira do seu carro ou como vai enfrentar aquela subida íngreme que parece impossível de vencer. Miguel Barroso, especialista na área da Mobilidade Sustentável, prova-nos ao longo deste livro que todas estas questões podem ser facilmente resolvidas. Uns simples alforges podem solucionar o problema das compras, e uma cadeira específica, o transporte do seu filho, e vai ver que, passadas umas semanas, a subida já não é assustadora, mas apenas um pequeno declive. A chuva? Nada que um poncho impermeável não resolva, mas se vir bem não chove assim tantas vezes em Portugal. E não tem de vestir uns calções de lycra para andar de bicicleta, é perfeitamente possível vestir o seu melhor fato e pedalar até ao seu destino. Estamos tão presos a uma lógica onde todas estas deslocações são feitas de outros modos (geralmente presos à mobilidade automóvel) que deixar os velhos hábitos nem sempre é fácil. Mas acredite que é possível e este livro vai ajudá-lo a perceber que, depois de ultrapassados estes obstáculos aparentemente intransponíveis, a bicicleta vai passar a ser a sua melhor aliada.

NA BOA!

NA BOA!

Ser feliz na Dinamarca e noutros países prósperos é fácil. Com uma boa lareira por perto e um ordenado confortável para se fazer umas viagens aos trópicos duas ou três vezes por ano, quem é que consegue ser infeliz? Já a felicidade em Portugal, onde o salário mínimo é mesmo mínimo, os transportes públicos estão sempre atrasados e é preciso dormir à porta da Segurança Social para se ser atendido, é um assunto intrigante que desperta o fascínio da comunidade científica mundial. É, de facto, um case study que merece ser escrutinado e compreendido em toda a sua profundidade – até porque, segundo sondagens recentes, cerca de 97% dos portugueses são felizes. Porquê? Porque
levam a vida, passe a expressão singela, «na boa». Esta é uma das conclusões mais interessantes dos
estudos aprofundados que, desde o início do novo milénio, têm sido levados a cabo pelo Instituto Português Para os Altos Estudos da Felicidade (IPPAEF), os quais são divulgados pela primeira vez com a publicação desta obra. Numa linguagem rigorosa mas acessível, o presidente e fundador do IPPAEF, Diogo Faro, que tem percorrido o mundo a dissertar sobre este fenómeno em palestras de acesso restrito, explica agora ao grande público o extraordinário segredo da felicidade do povo português. «“Na boa”, “um gajo safa-se”, “claro que se desenrasca isso”, os problemas resolvem-se e a vida leva-se de sorriso na cara», escreve o autor. «Com mais ou menos sobressaltos, descobrimos constantemente maneiras de saltar de nenúfar em nenúfar mesmo quando à nossa volta tudo é um lago de problemas.» Porque de vez em quando é bom olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos, a leitura deste livro fará o leitor sentir-se ainda mais feliz. Por si. Pelo seu país. Por todos nós.

OS GRANDES MISTÉRIOS DO ANTIGO EGITO

OS GRANDES MISTÉRIOS DO ANTIGO EGITO

O fascínio pelo antigo Egito permanece intacto. Apesar de já terem passado mais de dois mil anos após o fim desta civilização, muitos são os mistérios sobre os seus costumes, política, religião ou cultura que continuam por desvendar. Quem fundou a monarquia egípcia? O que havia no túmulo de Tutankhamon? Os egípcios acreditavam no Além? O «Livro dos Mortos» era mesmo um livro? O que significa a maldição das múmias? Os egípcios faziam sacrifícios humanos? Porquê tantos escaravelhos? Onde estão os grandes palácios reais? Como eram os haréns faraónicos? Já havia pornografia no Antigo Egito? Porquê tantos túmulos em Tebas-Uaset? Quem assaltou os túmulos reais? Onde estão os túmulos de Alexandre e Cleópatra? Quem foi o maior faraó do Egito? Os egípcios eram mesmo negros? Quantos deuses tinham? Para que serviam os hieróglifos? Os escribas eram privilegiados? Como foram construídas as pirâmides? Quem venceu a batalha de Kadech?
Estas são apenas algumas das perguntas a que o prestigiado egiptólogo Luís Manuel de Araújo responde neste livro ilustrado que resulta de uma profunda investigação e se revela essencial para melhor compreendermos uma civilização notável.

AVÓ

AVÓ, CONTE-ME A SUA HISTORIA

A nossa Avó. A pessoa que tantas vezes nos passa a mão pela cabeça, nos dá aquele beijo e abraço especiais, nos cozinha aquele prato de que tanto gostamos, que muitas vezes nos dá colo no momento certo. Um colo seguro, cheio de carinho e repleto de amor. Como foi a vida da nossa avó, onde nasceu, como foi a sua infância, as suas paixões? Quais foram os momentos mais marcantes da sua vida? Como viveu a chegada dos netos? Foi uma emoção tão grande como o nascimento dos filhos? O que nunca nos contou, porque põe sempre os netos e os filhos em primeiro lugar e só depois pensa em si? Neste livro, a sua Avó vai poder escrever a sua Historia, as suas memórias, as suas preferências, enfim, revelar-se como nunca se revelou e certamente vai descobrir uma Mulher ainda mais bonita, fascinante e adorável do que aquela que tinha conhecido até agora. Este é um livro para guardar junto dos tesouros de família: aquela fotografia especial em que a Avó está connosco ao colo, aquele brinquedo do qual somos incapazes de nos separar porque a Avó o escolheu com um carinho especial ou o casaco de malha que tricotou com muito amor. Um livro para passar de geração em geração, para que a figura da Avó fique para sempre na memória de todos.

RE-USE

RE-USE

Quando uma peça de roupa já não nos serve, saiu de moda ou se estragou, o que fazemos com ela? Pomo-la de lado, deitamos fora ou despachamos para parte incerta, sabendo de antemão que ninguém lhe vai dar uso. É um desperdício. E pode também ser uma oportunidade perdida para exercermos a nossa criatividade e recebermos uma chuva de elogios dos nossos amigos. É que essa peça velha ou indesejada pode renascer numa peça única, digna de ser usada com toda a vaidade e orgulho. Aquelas calças de ganga que nos assentavam tão bem, mas que ficaram com um rasgão que as inutilizou por completo? Aquele vestido da nossa mãe que nos traz boas recordações, mas dentro do qual, por muito que tentemos, não conseguimos caber? Se não foram à vida, estão no fundo da gaveta há anos. Certo? Só que a partir de umas calças de ganga condenadas ao lixo pode nascer, pelas suas mãos, uma minissaia ou um saco de causar inveja; de uma t-shirt antiga, um gorro de bebé a que nenhuma mãe ficará indiferente; de um casaco furado pelas traças, umas calças giríssimas para rapaz; de um vestido, uma túnica que a sua filha irá adorar. As possibilidades são infinitas. E este livro reúne algumas das soluções mais simples e imaginativas para criar, a partir de trapos, peças e acessórios com muita personalidade que darão um cunho único ao seu estilo pessoal (e, claro, ainda lhe farão poupar imenso dinheiro). Com indicações passo-a passo e ilustrações explicativas, Zélia Évora, autora do bestseller A Terapia do Tricot, apresenta-lhe mais de 50 projetos de costura surpreendentes para transformar o velho em novo.

O MENINO QUE COLECIONAVA ESTRELAS

O MENINO QUE COLECIONAVA ESTRELAS

E se as estrelas vivessem mesmo aqui ao pé? E se pudéssemos colecioná-las?
Esta é a Historia do João que sonhava colecionar estrelas. Certo dia, cruzou-se com meninos muito diferentes dele. Numa viagem de descoberta, aprendeu a calma das árvores, o valor do gesto, a grandeza do sonho e a leveza do ritmo. Percebeu então que as estrelas que procurava estavam mesmo ali ao lado. Só tinha de saber parar para encontrá-las.

HISTORIA MILITAR DE PORTUGAL

HISTORIA MILITAR DE PORTUGAL

Da batalha de São Mamede a Aljubarrota, da Conquista de Ceuta a Alcácer-Quibir, da Restauração às Invasões Francesas, da Batalha de La Lys às missões no Líbano ou no Afeganistão. As guerras da Fundação e da Independência. A construção do império e a descolonização. As guerras civis e as revoluções. As Guerras Liberais e a implantação da República. A ditadura militar, o 25 de Abril e a democracia. Os historiadores Nuno Severiano Teixeira, Francisco Contente Domingues e João Gouveia Monteiro cobrem quase mil anos de Historia, desde 1096 aos tempos que vivemos, analisando o recrutamento e a composição dos exércitos, das armadas e, mais recentemente, da força aérea. A evolução do armamento e das tecnologias militares. A arte da guerra. As estratégias, as táticas e as operações. Historia Militar de Portugal fala-nos destes aspetos ao pormenor, mas também nos apresenta a guerra e as guerras em contexto, nas suas relações com a economia, a sociedade, o poder politico – e a nossa identidade enquanto nação.

Marcador

CURAR SEM MEDICAMENTOS

Curar sem medicamentos… e com responsabilidade «Há muitas patologias, sobretudo as que podem ser mortais, em que a medicina e a farmacologia convencionais continuam a ser uma opção para mim, seja como profissional, como paciente ou como mãe. É também por isso que sigo à risca o plano nacional de vacinação. Mas há uma série de doenças comuns em que os químicos estão longe de constituir as ferramentas mais indicadas para as combater. Quantas vezes é que, ao primeiro sintoma de febre, se medica uma criança com paracetamol ou ibuprofeno quando há outras soluções tão ou mais eficazes e, ainda por cima, sem efeitos secundários a médio e longo prazo? Ou se lhe dá um antibiótico e, passadas algumas semanas, se volta a essa mesma medicação porque a criança tornou a adoecer?
Por que razão se toma tantos anti-histamínicos sem ter em conta que a alimentação é absolutamente determinante para prevenir as alergias, nomeadamente se tivermos cuidado com os lacticínios e o glúten? Isto já para não falar das infeções urinárias ou das gastroenterites, que acabam por nos levar a um círculo vicioso de tomas de antibióticos quando isso é perfeitamente evitável?
O pêssego, o pepino, os cogumelos, o cravinho, o tomilho, a cera de abelhas, as infusões das mais diversas plantas, entre centenas de outros produtos, têm propriedades medicinais que nos ajudam a prevenir e resolver numerosos problemas de saúde, como rinite, laringite, otite, vários tipos de tosse, eczema, má circulação, obstipação, enjoos, complicações do foro digestivo, etc., etc., etc…
Ao longo da minha prática clínica, graças aos meus conhecimentos de Medicina Tradicional Chinesa e Homeopatia, pude comprovar que a maioria dos medicamentos podem ser evitados se optarmos por uma alimentação saudável e se recorremos a soluções cem por cento naturais. É essa experiência que partilho consigo neste livro prático, que poderá consultar para se prevenir, mas também em caso de S.O.S.» Tâmara Castelo

BARRIGA FIT

BARRIGA FIT

Barriga Fit não é um guia de atividade física nem um manual de dietas. É um diário de saúde e de boa forma que, uma vez seguido ao longo de um mês, lhe vai trazer resultados surpreendentes e duradouros, com um corpo mais bonito e uma barriga verdadeiramente fit. Para cada dia, encontrará uma massagem específica para aplicar a si própria e também uma «mezinha» de fácil preparação. Esta combinação arrasadora irá fazer com que perca rapidamente volume abdominal, diga adeus à retenção de líquidos, favoreça a oxigenação das células, elimine toxinas, tonifique os músculos e, em pouco tempo, comece a ver ganhar forma a barriga que em tempos perdeu – ou aquela que sempre quis ter. Barriga Fit ensina-lhe também os exercícios físicos mais eficazes para fortalecer os músculos abdominais, e que poderá executar com facilidade em qualquer sítio. Para que se sinta acompanhada, e com uma motivação acrescida, encontrará aqui o mapa dos seus treinos diário e uma grelha para preencher com informações sobre o que põe no prato. Prático, dinâmico, lúdico e de resultados garantidos, este livro partilha com o grande público um método adoptado por numerosas figuras públicas portuguesas.
«Sei que este livro vos vai ajudar a atravessar o “deserto das gorduras localizadas”. Isto vindo de uma mulher magra pode soar a disparate, mas a flacidez e a celulite afetam todas as mulheres – e eu não sou exceção.» Ana Sofia Martins, atriz

A ARTE DE SER FRÁGIL

A ARTE DE SER FRÁGIL

Vivemos numa época em que apenas tem direito a viver quem for perfeito. Cada insuficiência, cada fraqueza, cada fragilidade parecem proibidas. Mas há outro caminho para a segurança (…)
A Arte de Ser Frágil é como um guia para ir ao encontro da felicidade através da beleza e da poesia, porque não há forma mais simples e simultaneamente mais elevada de trilhar esse caminho. O escritor e professor Alessandro D’Avenia escolhe Giacomo Leopardi, um incompreendido poeta clássico italiano, como a sua fonte de inspiração para este livro. Numa série de cartas para Leopardi, em que tece observações não só sobre a obra, mas também sobre a Historia sofrida do poeta, ao mesmo tempo que passa em revista o percurso da sua própria vida, mostra-nos de que forma é que a literatura e a poesia podem, efetivamente, salvar-nos do desencanto, da frustração permanente e
da tristeza profunda (ainda que o sofrimento seja absolutamente necessário para que evoluamos). A arte imita o processo criativo da Natureza. Estimula-nos a tornar as nossas ações «poéticas» e ajuda-nos a atingir a plenitude. A plenitude não é senão a felicidade. Alessandro D’Avenia debruça-se sobre as várias etapas da existência humana, desde logo a adolescência, período que o autor viveu com a angústia da depressão até descobrir um poema de Leopardi e sentir uma profunda transformação interior. Explica-nos que estes momentos de arrebatamento são como a estrela que nos conduz ao longo da vida. É uma espécie de magia que tanto pode manifestar-se por via da perda ou de outro acontecimento doloroso como através de uma sensação de prazer ou experiência maravilhosa, semelhante à que D’Avenia viveu quando assistiu ao filme O Clube dos Poetas Mortos e decidiu, nesse preciso momento, que iria ser professor. O arrebatamento, defende o autor, é um sinal para que sejamos «alguém» e não apenas «qualquer coisa». É como um chamamento para que tomemos conta de nós e do mundo à nossa volta. Para que sejamos mais nós próprios e menos o que se espera de sejamos.

SÓ É FEIO QUEM QUER

SÓ É FEIO QUEM QUER

Cria o teu próprio estilo com a ajuda da Mariama
Nestas páginas não vais ler que o visual da celebridade A ou B é o caminho que deves seguir. Este livro vai ajudar-te, isso sim, a procurar inspiração naquilo que te rodeia e está próximo de ti. Porque tu és tu e não tens de ser igual a mais ninguém. Trabalho no mundo da moda há mais de 20 anos e defendo a máxima «Só é feio quem quer» com toda a convicção. É claro que há pessoas mais bonitas que outras, mas existe um brilho em todos nós que não pode ser extinto e que deve ser reavivado. Muitas vezes limitamo-nos a vestir sempre as mesmas calças e a comprar sempre as mesmas camisolas, que só variam na cor. Ou achamos que aquele casaco que assenta na perfeição na nossa amiga jamais nos ficará bem. Ou dizemos para nós próprias que as actrizes e as it girls andam sempre bem vestidas porque têm imenso dinheiro para comprarem o que quiserem… Ora tudo isto significa que desistamos de nós próprias. E isso não pode ser! Tu, com o teu orçamento limitado, consegues inovar e impressionar todos os dias. Podes conjugar umas calças cheias de pinta com uma simples t-shirt branca e fazer virar muitas cabeças. No teu armário (ou, quem sabe, no da tua mãe), irás redescobrir peças fantásticas às quais nunca deste o devido valor. Ou então vai às compras e, acredita, podes vestir-te para arrasar com um orçamento bem modesto – basta fazeres as escolhas certas. É para isso que este livro serve. Para te revelar segredos da moda, para te orientar nas mil e uma alternativas que as lojas proporcionam e para te ajudar a conseguir as combinações certas de roupas e acessórios sem gastares muito dinheiro. Vamos lá aperfeiçoar esse visual. Além do mais, é muito divertido…

QUERIDOS PAIS

QUERIDOS PAIS, ODEIO-VOS

Que chatos! Não me deixam fazer nada!
Como é que falo com os meus amigos se me tiram o telemóvel?!
Não gosto que me deixem à porta da escola. Fico já aqui no cruzamento.
Claro que cheiro a tabaco! Estive no café!
Hoje chego tarde. Vou à discoteca com as minhas amigas.
Pai, o meu namorado pode vir connosco de férias…?
Estas frases soam-lhe familiares? Costumam vir acompanhadas por um revirar de olhos, uma expressão de desdém ou, por vezes, total ausência de contacto visual? Isso significa que a adolescência está oficialmente instalada em sua casa e não há nada que possa fazer para alterar esse estado de coisas. O que pode alterar é a maneira como lida com o seu filho adolescente – porque se esta etapa é um mundo novo para si, acredite que ainda o é mais para ele. Sendo a adolescência uma fase de muitas contradições, em que a relação com os pais passa frequentemente por sentimentos de amor/ódio, é preciso perceber como falar abertamente sobre os mais diversos assuntos, mesmos aqueles mais sensíveis que, muitas vezes, preferimos evitar. Ajude o seu filho a trilhar este caminho, mas sem impor códigos de conduta. Tudo passa por saber negociar, orientar e, sobretudo, mostrar que sempre o amou e amará. Queridos Pais, Odeio-vos não pretende ser um manual exaustivo sobre a adolescência, mas sim um livro prático que aborda situações do dia a dia de modo descomplicado e com o intuito de as resolver. Temas como a relação dos adolescentes com os pais, com a escola, a sexualidade, os amigos e as saídas, os vícios e o consumismo são analisados neste livro que o vai ajudar a compreender o seu filho adolescente e a tirar o melhor da sua relação com ele.

POR QUE É QUE AS BAILARINAS NÃO  FICAM COM A CABEÇA A ANDAR À RODA?

POR QUE É QUE AS BAILARINAS NÃO FICAM COM A CABEÇA A ANDAR À RODA?

Porque temos às vezes sensações de déjà vu? E por que é que há pessoas que ouvem sons às cores? Por que é tão difícil deixar de fumar? Ou o que é a inteligência? O elo comum a estas perguntas e a todas as que vai encontrar neste livro – e às respectivas respostas – é o nosso cérebro. É dele, dos seus cerca de 85 mil milhões de neurónios, mais de cem mil milhões de outras células e dos muitos biliões de conexões que se estabelecem entre elas, que emanam as explicações para todos os nossos comportamentos, gostos, humores e emoções. Ou não fosse o cérebro a sede de tudo o que somos, percebemos, inventamos ou criamos. É sobre isso este livro: sobre essa complexidade que faz de nós o que somos, e que nos é desvendada pela ciência através dos muitos estudos feitos por neurocientistas de todo o mundo, incluindo de Portugal. As perguntas estão aí, com as suas respostas. Em muitos casos, elas são ainda provisórias, incompletas, mas a ciência e o conhecimento são mesmo assim: nascem de um processo de construção permanente, que nunca está verdadeiramente terminado.

OS INIMIGOS DO PAPA FRANCISCO

OS INIMIGOS DO PAPA FRANCISCO

«Se sofrer um atentado», confidenciou o Papa Francisco quando se encontrava nas Filipinas em 2015, «só peço a graça de que não me deixe em mau estado. Não sou corajoso. Tenho medo da dor física, mas também tenho uma boa dose de inconsciência.» Nessa visita a Manila, graças a uma série de operações, foram neutralizadas células islamitas suspeitas de querer assassinar o Papa… Mas os extremistas islâmicos não são os seus únicos inimigos. A vida de Bergoglio está constantemente em perigo e ele sabe-o. Já o disse em privado e deu-o a entender em público. Francisco tem a perfeita noção de que as suas declarações sobre a homossexualidade, o divórcio, os refugiados, o capitalismo exacerbado, a excessiva concentração de riqueza, o narcotráfico ou o tráfico de seres humanos lhe têm valido olhares de desconfiança, críticas ferozes ou até mesmo ameaças de morte veladas. Os seus inimigos estão espalhados pelo mundo inteiro e nas mais diversas áreas de atuação. Encontram-se em sacristias, bairros de lata, paraísos fiscais, corredores de poder ou rotas de tráfico. Envergam a mitra de bispo, o turbante de mujaheddin, a gravata de um banqueiro, a camisa de linho de um oligarca ou as botas sujas de lama de um traficante de seres humanos. Depois de uma exaustiva investigação, o jornalista Nello Scavo apresenta-nos um livro inquietante sobre os inimigos de uma das figuras mais amadas do planeta e sobre os meandros do Vaticano, atribuindo nomes a rostos que costumam ficar na sombra. Quem são os que querem calar, desacreditar ou mesmo matar o Sumo Pontífice?

A GRANDE EPOPEIA DOS JUDEUS NO SÉCULO XX

A GRANDE EPOPEIA DOS JUDEUS NO SÉCULO XX

«Numa manhã fria de Dezembro de 1931, um homem cumpria um sonho: embarcava no cais de Lisboa para Eretz Israel, Terra de Israel, nome que os judeus nunca deixaram de chamar à Palestina. Esse homem era o rabino Samuel Hirsh Mucznik, meu avô, e com ele seguiam a mulher Ethel e a filha Esther…»
Entre os séculos XIX e XX, o povo judeu decidiu mudar o seu destino e iniciar uma caminhada em busca de um lugar onde pudesse finalmente «viver livre na sua própria terra e morrer pacificamente na sua casa». Para os pioneiros esse lugar só podia ser o berço dos seus antepassados, a terra em nome da qual, ao longo de séculos de atrocidades e perseguições, os judeus nunca haviam deixado de rezar com o mesmo fervor: no ano que vem em Jerusalém… Este é o relato extraordinário de um pequeno povo que, sem outros meios além de uma vontade férrea e uma crença inabalável nas suas capacidades intelectuais, conseguiu transformar, no curto espaço de setenta anos, um território desértico e pantanoso numa das sociedades mais desenvolvidas do planeta. Esther Mucznik, autora de Grácia Nasi, Auschwitz: Um Dia de Cada Vez e Portugueses no Holocausto, todos editados por A Esfera dos Livros, relata-nos nestas páginas o longo, atribulado e espinhoso caminho dos judeus até ao «milagre» de Israel e fala-nos dos perigos que cercam essa incrível realização – desde logo o das expectativas anormais em relação a um povo que um dia se atreveu a sonhar com a normalidade.

PRAZER SEM PECADO

PRAZER SEM PECADO

Deliciosas sobremesas sem sentimentos de culpa.
Prazer sem Pecado resulta de um exaustivo trabalho de equipa de dois especialistas em diferentes áreas da alimentação: o chef Gilberto Costa, um dos mais reputados profissionais portugueses de pastelaria, e a nutricionista Cláudia Viegas. Em conjunto, conceberam receitas de sobremesas deliciosas – mas em que o sabor irresistível, a textura envolvente e outras virtudes indispensáveis nos doces estiveram longe de ser os únicos objectivos… As 65 receitas de Prazer sem Pecado são destinadas a todas as pessoas que se preocupam com a saúde e, muito particularmente, àquelas que, como os diabéticos, os obesos ou os celíacos, estão impedidas de ingerir uma série de ingredientes. Devidamente estudadas, avaliadas e testadas, estas sobremesas de Cláudia Viegas e Gilberto Costa são indicadas para quem se vê diariamente confrontado com limitações severas na alimentação, mas não quer dispensar os pequenos prazeres da vida. Um livro prático, repleto de ideias saudáveis e sem lugar para sentimentos de culpa na lista dos ingredientes.

MANUAL BÁSICO DE COSTURA CRIATIVA

MANUAL BÁSICO DE COSTURA CRIATIVA

De certeza que já lhe aconteceu encontrar, em revistas ou livros, projetos de costura que gostaria de fazer, mas, quando começa a olhar bem para eles, rapidamente percebe que são demasiado complicados, pois não domina as técnicas-base de costura. Mas não só: quantas vezes tem de pedir à sua mãe que lhe cosa os botões da roupa dos seus filhos, porque não sabe como fazê-lo, ou recorre a uma costureira para lhe tratar da bainha das calças? A máquina de costura que comprou está arrumada a um canto porque não faz ideia de como trabalhar com ela? E aquele tecido que era perfeito para as janelas da sua sala, mas que acabou por não comprar porque costurar uns cortinados lhe pareceu uma tarefa impossível? Joana Nobre Garcia, autora do bestseller Costura-mania, apresenta este manual em que explica o bê-a-bá da costura em 51 lições – que vão do
trabalho mais simples ao mais elaborado. Nestas páginas, poderá aprender a marcar e a cortar tecidos, a chulear, a rematar, a fazer bainhas e decotes e, num nível acima, a costurar capas de almofadas, cortinados e toalhas de mesa ou mesmo a criar uma manta em patchwork. Depois é só pôr mãos à obra e começar a costurar – para si, para a sua família, para a sua casa e, quem sabe, para transformar este hobby num bom negócio. Aliás, não vá ser essa a sua ideia, a autora dá vários conselhos e pistas que têm como objetivo motivar as suas leitoras mais empreendoras a levar a costura (ainda mais) a sério.

iAGORA?

iAGORA?

Uma leitura fundamental para as famílias do século XXI.
O que é normal e o que é excessivo na relação dos nossos filhos com as novas tecnologias? Essas formas de comunicação podem ser uma ferramenta de educação poderosa e altamente válida… Desde que ninguém se deixe dominar por elas. A começar pelos pais. Estas perguntas são para si:
– Deve ou não deve ser amigo do seu filho no Facebook?
– Sabia que o vídeo na hora da sopa pode vir a tornar-se o seu pior inimigo?
– Imagina o que pode estar a acontecer quando um professor lhe diz que o seu filho tem sono nas aulas?
– Quando é que deve ligar ecrãs nas viagens de carro?
– Por que é que é tão errado encostar telefones a copos de água diante dos miúdos nos restaurantes?
– Será mesmo uma boa ideia conceder mais meia hora de computador como prémio de bom comportamento?
– Qual a grande diferença entre ser alvo de troça na escola, com umas «bocas» e encontrões, ou ser vítima de cyberbullying?
– Já alguma vez parou para pensar no conceito de «aplicações didáticas»?
– Então e a televisão: se virmos todos em família não faz mal, não é?
– Acredita no seu filho adolescente quando ele diz que está acompanhado porque está a jogar online?
Dificilmente haverá um tema da atualidade que interfira tanto no nosso dia-a-dia como o consumo desenfreado de videojogos, redes sociais e ecrãs de um modo geral, sejam computadores, tablets ou telemóveis. Todo um universo de investigação, fascínio e preocupação gira em torno deste fenómeno, abordando desde a forma como nos relacionamos com os outros ao modo como nos isolamos deles, passando pela maneira como as notícias se propagam, a cultura se manifesta ou conceitos como «amigos» e «mensagens» se modificam. Pelo lado dos pais, trata-se de um tema que, em certos casos, suscita um enorme receio pelo comportamento dos filhos, enquanto noutros é alvo de despreocupação total. É urgente ajudar as famílias de toda uma geração que já nasceu à sombra das infindáveis atrações da tecnologia (os chamados «nativos digitais») a se relacionarem com esse mundo de forma equilibrada e a utilizá-lo em prol do desenvolvimento das crianças, adolescentes e dos próprios pais. É esse o objetivo de i-Agora? – um livro de leitura fácil em que a psicóloga Rosário Carmona e Costa, estudiosa desta temática há vários anos, fornece respostas simples e diretas para um problema tão complexo e tão atual.

FÁTIMA

FÁTIMA

Uma releitura crítica sobre o fenómeno das visões ocorridas na Cova da Iria há 100 anos, partindo da situação sociocultural de Portugal e da Europa e da realidade familiar e psicológica das personalidades envolvidas.
Esta obra coloca ao serviço do grande público uma leitura que congrega o conhecimento das fontes com uma visão cristã de um fenómeno religioso de origem popular, sucessivamente apropriado e relido, reinterpretado ao compasso da Historia e sempre aberto no horizonte do futuro. Contribui para percebermos como as visões dos pastorinhos se transformaram numa proposta de alcance internacional. Que visão de Deus e do mundo propõem? Que capacidade de futuro encerram? Reforçam ou debilitam a forma especificamente cristã de viver ao estilo de Jesus? Fátima permite regredir ou amadurecer uma vivência cristã? O momento histórico, nas suas dimensões sociopolíticas, culturais e religiosas é o húmus onde as «revelações privadas» são acolhidas. As visões interiores acontecem no tecido real da situação concreta, qual provocação para avisar a humanidade, com sentido profético, dos passos falsos e suscitar atitudes verdadeiras diante de perturbações exigentes de conversão. Graças à consulta de material do Archivio Segreto Vaticano, o autor revela nestas páginas o processo da escolha do primeiro bispo da diocese de Leiria e traz à luz novos dados sobre a política portuguesa entre 1917 e 1930. Além dos videntes, fala-nos de personagens essenciais a Fátima, como o Padre Manuel Formigão e o Bispo D. José Correia da Silva. Se Fátima permanece com notável impacto não se deve apenas à autenticidade simples e infantil dos seus inícios, mas à capacidade que tiveram os mediadores dos factos e da mensagem, a começar pela própria Lúcia, dotada de uma vida longa, para retirar da imagética rudimentar uma resposta às situações históricas vividas pelas pessoas, individualmente mendigas de sinais de Deus, que recarreguem a sua vida de sentido e iluminem os passos obscuros da sociedade nas sucessivas crises e dificuldades.

TOP - TESOUROS DE ORIGEM  PORTUGUESA

TOP – TESOUROS DE ORIGEM PORTUGUESA

Sabia que na ilha da Madeira existe uma plantação de mangas de sabor celestial pousada no sopé de uma escarpa com 400 metros? Ou que na região norte de Portugal é possível encontrar mini-kiwis sem pele que se comem como uvas, enquanto na Beira Interior cresce o verdadeiro açafrão, plantado por um casal entusiasta! No Alentejo há um citrino japonês de eleição, e no Algarve pode saborear-se um iogurte de cabra serrana que faz as delícias de qualquer um… É uma viagem à descoberta de produtos gastronómicos TOP – Tesouros de Origem Portuguesa – que se faz também por sabores tradicionais como o bacalhau de cura amarela, os pastéis de Tentúgal, as carnes regionais, os enchidos à base de porco, legumes esquecidos ou pouco conhecidos como a cherovia, o calondro ou o limão «galego» dos Açores, e sem perder de vista sabores certificados com distinção como a meloa de Santa Maria, ou frutos à beira da extinção como as maçãs do Minho e o pêssego rosa de Colares. Fortunato da Câmara, conceituado crítico gastronómico, leva-nos num roteiro apaixonante e delicioso em busca de alimentos TOP que nos revelam um lado pouco conhecido da nossa gastronomia – uma das maiores riquezas de Portugal. Deixe-se guiar através de produtos certificados pouco divulgados ou que deveriam ter mais reconhecimento, descobrindo pequenos produtores que saindo da nossa tradição produzem pequenas iguarias que merecem a nossa atenção. Além da Historia destes produtos, o autor explica-nos como saboreá-los e apreciá-los em “Momentos TOP”. Um livro que nos apresenta «tesouros gastronómicos» que por vezes desconhecemos, e alguns que se podem perder se não explorarmos novos sabores e consumirmos de modo mais abrangente… «arriscando» em coisas diferentes!

SER FELIZ NÃO É CARO

SER FELIZ NÃO É CARO

«E se eu lhe disser que num ano pode poupar até 6000 euros? Aposto que o seu primeiro pensamento será: “Deve estar a brincar! Seis mil euros? Chego ao fim do mês quase sempre a zeros. Quanto mais poupar!” Pode parecer uma missão impossível, mas acredite que basta foco, saber os truques e as dicas certas e começar a pô-los em prática. De cada vez que vou ao supermercado, sei exatamente o que vou comprar e quanto vou gastar e, regra geral, saio de lá com um desconto de 50%. Como? Simples. Analiso folhetos para perceber quais os produtos que têm descontos, nunca compro algo que não me faça falta, levo vales de descontos que acumulo com promoções e não caio nas armadilhas consumistas que os supermercados nos preparam todos os dias. Contas feitas por alto, anualmente, consigo poupar cerca de 1500 euros. Já na minha cozinha tudo é planeado com antecedência, desde as refeições, aos alimentos que vou congelar, à marmita que vou levar para o emprego no dia seguinte e que faz com que evite gastar o meu subsídio de almoço. Aqui posso economizar mais de 300 euros por ano. E continuo a somar. Na saúde dos meus filhos, não olho a gastos, mas procuro sempre as melhores opções e acredite que feitas as contas, posso poupar 350 euros anuais. E na conta da água e da eletricidade? Evito pagar algumas centenas de euros porque estou atenta aos gastos e tenho noção dos comportamentos que me fazem gastar menos. Pode pensar que não tem tempo para poupar porque a sua vida não lhe permite pesquisar promoções e descontos ou fazer simulações para procurar quais os melhores seguros ou as melhores viagens de avião. No entanto pode gastar 10 minutos por dia e vai ganhar muito. Dinheiro e tempo para gastar o que poupou.»
Janine Medeira, especialista em poupança e autora do blogue Poupadinhos & Com Vales, o segundo blogue mais lido em Portugal, apresenta-nos todas as estratégias, dicas e truques para poupar em todas as áreas do seu dia a dia: supermercado, casa, cozinha, seguros, estrada, nas férias, entre tantas outras. E, para perceber como se faz, a autora apresenta-lhe as contas para provar que este não é um objetivo impossível de alcançar. Porque poupar não tem de ser sinónimo de passar privações, mas sim de fazer as escolhas certas, no momento certo. Depois é só uma questão de usufruir do dinheiro que poupou e ser feliz.

ESCRAVOS EM PORTUGAL

ESCRAVOS EM PORTUGAL

Em Lisboa, Lourenço, escravo branco, hábil dourador de couros, foi marcado na testa pelo seu senhor com um ferro em brasa e sujeito a longos períodos de cárcere privado. Em Coimbra, João, escravo negro, conseguiu fugir, temporariamente, do cativeiro, levando ainda, em volta do pescoço, uma argola de ferro com o nome do seu dono. Florinda, angolana de origem, foi chamada à Inquisição, pois recorrera a feitiços na esperança de abrandar as iras da sua ama. Em Évora, Grácia, jovem escrava negra, morreu depois de espancada pelo seu proprietário. João de Sá, escravo nas cavalariças reais, chegou a cavaleiro da Ordem Militar de Santiago, na corte de D. João III. Este livro é a Historia de Lourenço, João, Florinda, Grácia, João de Sá e de muitos outros milhares de escravos que viveram em Portugal. Só nos séculos XV a XVIII, o período de maior concentração de mão-de-obra não-livre, calcula-se que, ao todo, tenha havido, no continente e ilhas, um milhão de pessoas sujeitas a cativeiro. Esta não é uma Historia da escravatura em Portugal, mas uma Historia dos escravos. Os protagonistas involuntários de um regime social injusto, excluídos entre os excluídos, são também, enquanto pessoas, os protagonistas deste livro. Como era feita a compra e venda de escravos, qual era a relação entre o senhor e o escravo, como era utilizada a mão-de-obra cativa, qual a diferença entre escravos da cidade, do campo ou do paço? E depois da abolição legal como se transformou a vida destas pessoas? Ainda no início do século XIX, mais propriamente em 1801 e 1809, os jornais de Lisboa publicavam, por incrível que possa parecer, anúncios como estes: “No dia 6 de Agosto, fugiu uma escrava preta muito baixa, olhos medianos, nariz chato e largo, boca grande e beiçuda, mal feita de corpo e mãos grandes e mal feitas. Levava capa de baetão muito comprida, cor de flor de pessegueiro e saia de chita escura. Na loja da Gazeta de Lisboa se dirá quem é seu senhor, o qual dá de alvíssaras 19$200 réis a quem lha descobrir”. “Quem quiser comprar três escravas, duas pardas e uma preta, fale na loja de Paulo Conrado, na rua dos Capelistas.”Escravos em Portugal, do historiador Arlindo Manuel Caldeira, é uma obra inovadora sobre um tema que continua ainda muito ignorado no nosso país e que temos obrigação de conhecer de modo mais aprofundado para que não corramos o risco de, em pleno século XXI, ver regressar atitudes esclavagistas, como prenunciam alguns sinais perturbadores.

DIZ-LHE QUE NÃO

DIZ-LHE QUE NÃO

«Conheço muitas mulheres que escolhem ficar em relações de merda porque é muito mais fácil viver assim do que enfrentar o mundo sozinhas. Do que terem de continuar a procurar. Talvez essas relações só sejam de merda aos meus olhos. Talvez, para elas, sejam exactamente aquilo que procuram. Mas eu não nasci para isso. Nasci para amar (e ser amada) profundamente. Vou continuar a procurar, mesmo que continue a cair de cabeça no chão. Vou sempre dizer sim ao amor. Às borboletas no estômago. Às pernas a tremer. Quero viver todas as sensações que o amor me puder oferecer. E nunca, nunca, nunca me vou contentar com menos do que isso. Neste livro cada Capítulo corresponde a uma Historia. Poderia dizer-vos que são ficcionais, mas não são. Se são 100% reais? Também não. Porque, por vezes, fantasiar um pouquinho aquilo que vivemos torna-nos mais felizes.» Helena acredita no amor, apesar das relações fast-food que muitas vezes sente na pele. Enquanto homens como o Sem Cojones, o Flash, o Velho, o Poeta ou o Telecomunicações vão passando pela sua vida sem deixar nada para contar a não ser Historias caricatas e, por vezes, inverosímeis, Helena continua à procura sem se deixar cair na tentação de se acomodar. Ao seu lado as suas amigas Beatriz, Olívia e Laura também vivem relações marcadas pela traição ou pelo abandono, mas sempre com a ideia de que um dia o «Mr. Right» vai aparecer. A jornalista Helena Magalhães, num registo irónico e actual, apresenta-nos um livro que nos faz reflectir sobre as relações amorosas nos dias de hoje em que as redes sociais marcam o ritmo e as juras de amor são feitas por Whatsapp, os «amo-te» vêm em forma de fotografia pelo Instagram ou que os ex-namorados e as ex-namoradas dos ex-namorados convivem alegremente no Facebook, assistindo à nossa vida como se de uma novela se tratasse. Porque o amor é mais do que isto e há que dizer «não» até que a vida nos dê a entender que chegou o momento de dizer «sim». Um «sim» apaixonado, confiante e absoluto.

A VERDADE SOBRE A MENTIRA

A VERDADE SOBRE A MENTIRA

«Não consigo viver com mentiras!». Quantas vezes não ouvimos esta frase dita de modo definitivo? Mas quando olhamos à nossa volta apercebemo-nos de que é quase impossível excluir a mentira da nossa vida. Todos os dias dizemos «pequenas» mentiras, que utilizamos de forma quase inconsciente mas que afetam a nossa vida e a dos outros. «Estamos quase a chegar» – e sabemos que ainda demoramos mais 20 minutos. «Esqueci-se de comprar bolachas» – e até comprámos, mas é o que dizemos ao nosso filho quando ele nos pede bolachas mesmo antes do jantar. «Não recebi esse e-mail» – e, na verdade, recebemos mas é o que respondemos ao nosso chefe quando nos pergunta se uma tarefa já está feita. Mentimos por hábito ou para nos protegermos? Para ficarmos bem vistos e impressionarmos os que nos rodeiam? Ou para obter uma vantagem adicional? Mentimos por nos sentirmos inseguros, porque temos uma autoestima baixa, por humanidade? Ou mentimos para esconder algo que fizemos de errado? Para manipular os outros? A psicóloga María Jesús Álava Reyes, autora do bestseller A Inutilidade do Sofrimento, ensina-nos a detetar as nossas próprias mentiras e as dos outros, a perceber se existe uma relação directa entre mentira e personalidade que leve determinadas pessoas a mentir mais do que outras, quais os erros a evitar para não cairmos nas mentiras alheias ou se temos consciência das nossas próprias mentiras. Mas tão importante como saber por que mentimos será perceber como podemos descobrir quem são os mentirosos à nossa volta e porque frequentemente nos deixamos enganar. Este é um livro essencial para levarmos uma vida mais verdadeira, porque há mentiras no amor, no trabalho, nas relações de amizade ou na política que causam problemas emocionais e que escondem segredos que convém muitas vezes descobrir.

O PESO DA MUDANÇA

O PESO DA MUDANÇA

Sabe como lhe custa perder aqueles três quilos que acumulou no Natal? Ou ver-se livre daqueles cinco que lhe vão permitir vestir a roupa perfeita para o verão? É difícil, não é? Agora imagine que, em vez de três ou cinco, tem de perder 50 quilos. E imagine também que, durante toda a vida, esse excesso de peso o impediu de viver, de socializar, de se sentir bem consigo mesmo, de ser feliz. O Peso da Mudança é o relato da experiência única de Daniel Vaz, um consultor na área da comunicação que decidiu mudar radicalmente a sua existência, como se agarrasse uma segunda vida, em vez de se conformar com a obesidade mórbida de que sofria. Neste livro comovente, grandioso, profundamente humano, conta-nos um percurso de altos e baixos, sucessos e frustrações, à medida que as dietas davam os seus frutos ou, pelo contrário, o ponteiro da balança teimava em não descer. Uma verdadeira odisseia dos dias modernos. O livro revela o que levou o autor a engordar e a desistir de se olhar ao espelho, como também descreve, de forma detalhada, como perdeu 50 quilos: as estratégias que adotou, o que comeu, o que fez certo e o que podia ter sido feito de outra forma. Em três anos, conseguiu perder os 50 quilos que desejava. Mas durante o processo, entre avanços e recuos, emagreceu e engordou, para depois voltar a emagrecer e engordar e novamente emagrecer. Contas feitas, ao longo do seu percurso de três anos, perdeu mais de 100 quilos. Este não é um livro de dietas. Não é escrito por um nutricionista, endocrinologista ou personal trainer. É o testemunho de quem realmente já passou pela experiência de perder peso – muito peso – e decidiu, graças a uma determinação e coragem invulgares, que a sua obesidade nunca mais seria o traço mais definidor da sua personalidade.
Uma Historia inspiradora para qualquer pessoa que queira mudar.

ERA UMA VEZ LISBOA

ERA UMA VEZ LISBOA

A Historia de Lisboa é feita de vidas, lugares, paixões, tragédias, confrontos, conspirações. Conhecer Lisboa é também recuar no tempo e descobrir a cidade que passou pelas piores calamidades desde o terramoto de 1755, passando pela Peste Negra, até ao dilúvio que matou centenas de lisboetas, mas que sempre se ergueu. Uns, como Calouste Gulbenkian, vieram de fora e apaixonaram-se perdidamente, outros, como o Marquês de Pombal, fizeram-na renascer das cinzas. E que Historias terão os seus lugares para contar? O Paço da Ribeira foi destruído em 1755, mas assistiu a tanto… À partida das caravelas, a tragédias, casamentos reais, o bulício do Terreiro do Paço e das suas gentes.
Já o Aqueduto das Águas Livres abria caminho pelos campos e pela cidade para trazer água àqueles que dela precisavam. Mas Lisboa é feita também de vilões e de heróis. Dos primeiros reza a Historia que matavam em série, como Diogo Alves, que, em 1841, foi acusado de assassinar 70 pessoas, ou que burlavam os mais incautos. Já os heróis ficarão para sempre na memória dos lisboetas e Martim Moniz ou os Mártires da Pátria não são apenas topónimos desta cidade, mas, acima de tudo, heróis que deram a vida por aquilo em que acreditavam. O amor corre pelas ruas e vielas da capital: o conde de Vimioso perdeu-se de amores pela fadista Severa, e Sá-Carneiro apaixonou-se na amena Lisboa por uma «princesa nórdica num esquife de gelo». As «estórias» lisboetas são tantas que muitas se perderam no tempo, mas nada como recuperá-las: a tentativa do rei D. Manuel I para realizar um combate entre um rinoceronte e um elefante, ou o facto de o embaixador francês em Lisboa Jean Nicot ter sido responsável por pôr o resto do mundo a fumar, ao tornar-se o primeiro importador de tabaco no século XVI. Estas são algumas das Historias que o jornalista Luís Ribeiro nos apresenta num livro que nos revela uma cidade única e singular que tantas vezes calcorreamos, mas da qual, por vezes, tão pouco sabemos.

CONDENADOS

CONDENADOS

Tiago Palma estava convicto de que iria ser absolvido. Tanto que, no dia da leitura da sentença, levou um saco de ginástica para o tribunal, pois planeava ir treinar logo a seguir. Os planos saíram-lhe tragicamente furados: foi condenado a 18 anos de prisão porque teria integrado um grupo de skinheads que espancou um homem até à morte. Porém, escrutinando as provas, a verdade é que ele só foi condenado porque não conseguiu explicar qual o percurso que fez na noite do crime. Ou seja, por não conseguir provar que estava inocente. Andreany Vaz também foi condenado por homicídio, juntamente com outros quatro rapazes. Duas testemunhas oculares disseram que disparara sobre a vítima. Contudo, os implicados frisaram que ele não participara no crime e nem sequer estivera no local; um deles assinou duas cartas-confissão e, numa entrevista televisiva, confessou a autoria do homicídio. Nada disso foi suficiente para garantir a sua absolvição, nem ao menos para que o caso fosse reaberto. Em Condenados, A justiça também pode errar revela-se uma justiça que nem sempre prende e condena os verdadeiros culpados. Nalgumas situações há pistas que não foram devidamente exploradas e noutras decisões que nos deixam perplexos. Numa dezena de casos, que vão do roubo ao homicídio e ao abuso sexual, a autora Sofia Pinto Coelho, uma das jornalistas mais experientes e prestigiadas da televisão portuguesa, parte das vidas de gente que ela crê ter sido condenada sem provas seguras para uma reflexão dura, mas necessária, sobre o nosso aparelho judicial, que parece sempre resistir a assumir os seus erros.

AS MANHÃS DA LEONOR

AS MANHÃS DA LEONOR

O seu pequeno-almoço é sempre igual, porque não tem tempo para variar, e é comido à pressa em casa, enquanto se prepara para enfrentar mais um dia, ou numa qualquer pastelaria, onde as opções não são sempre as melhores? Acredite que há inúmeras soluções rápidas, saudáveis e caseiras que podem mudar por completo a forma como começa o dia, porque um pequeno-almoço tomado com calma é sinónimo de um dia mais sereno, produtivo e saudável. A actriz Leonor Seixas e a health coach Sara Marques dos Santos juntaram-se para lhe mostrar como pode fazer das suas manhãs, manhãs saudáveis e cheias de energia, apresentando-lhe mais de 70 receitas de pequenos-almoços, brunches e snacks vegetarianos, sem açúcar, sem glúten e com super-alimentos, que lhe vão dar brilho, energia e boa disposição. Conheça a rotina matinal da Leonor e o que come para estar sempre com aquela energia contagiante e siga as receitas e os conselhos de bem-estar da Sara para viver uma vida mais saudável e em equilíbrio. Num dia em que a Leonor se levanta às 6 horas da manhã para gravar, é importante que tenha um pequeno-almoço completo, que a ajude a manter a sua jovialidade e energia, mas que não dê trabalho nenhum a preparar. Por isso, o ideal são umas overnight-oats, simples e nutritivas, que ficaram preparadas na noite anterior. Já num dia em que se possa levantar mais tarde, há tempo para um brunch descontraído: ovos estrelados em água sobre uma tosta barrada com manteiga de frutos secos e abacate podem ser um verdadeiro banquete! Mas para o resto da semana existem muitas opções: ao começar o dia, nada melhor do que uma água morna de limão, para lhe dar um boost de energia. Para pequenos-almoços rápidos opte por uma granola de coco deliciosa, que pode deixar preparada no dia anterior, acompanhada por um iogurte caseiro muito simples de fazer ou por umas panquecas de mirtilos. Quando sair para o emprego, leve consigo umas barras geladas de cenoura e coco ou uma mistura de avelãs e sementes, um snack delicioso que mata a fome a qualquer momento. Coma o que gosta, sinta-se bem, pareça mais jovem, perca peso, tenha mais energia, seja feliz, ame-se a si própria e deixe-se amar.

AMOR ZERO

AMOR ZERO

Os psicopatas não têm de ser assassinos, mas estão entre nós e podem matar a nossa autoestima. Conheça os sinais de alerta para não cair no poço sem fundo do amor zero.
O amor transforma-se num inferno quando o homem ou a mulher por quem nos apaixonámos deixa cair a máscara e revela-se um psicopata – com zero remorsos, zero empatia, zero compaixão, zero lealdade. Uma pessoa desprovida das qualidades mais importantes numa relação saudável. Alguém que, depois de nos ter levado a acreditar no amor e enredado no seu poder de sedução, contamina a nossa vida com insegurança, angústia, frustração, incerteza, ansiedade.
• Sente-se abandonado/a emocionalmente, mas ainda deseja sentir-se amado/a?
• Apesar de o(a) seu parceiro(a) manipular, maltratar e defraudar constantemente as suas expectativas, dá consigo a perdoar, a desculpar e a evitar encarar as suas ações mais traiçoeiras?
• Surpreende-se com a facilidade como ele(a) mente e inventa novas mentiras?
• A sua inteligência e os seus êxitos pessoais ou profissionais são constantemente subvalorizados?
• Ele(a) introduz-se de maneira sinuosa e hábil no seu círculo familiar e social, conquistando um lugar sólido e projetando uma boa imagem perante todos aqueles que são importantes para si?
• Tem uma relação com uma pessoa incapaz de se pôr no seu lugar e de compreender o impacto que têm em si as ações dela?
Identifica-se com estes sinais? É provável que tenha um psicopata na sua vida.
Tendemos a considerar que um psicopata é obrigatoriamente um assassino em série, louco e raivoso, mas existem milhares de pessoas à nossa volta que se comportam com aparente normalidade e que, embora não matem, são capazes de destruir a nossa vida quando nos envolvemos com elas. Baseado numa experiência clínica de 25 anos a tratar vítimas de relações sentimentais altamente destrutivas, o psicólogo e investigador Iñaki Piñuel explica de uma forma clara e prática como detetar pessoas tóxicas e como nos podemos livrar delas. Amor Zero vai ajudá-lo a sair deste tipo de ligações doentias, a identificar um psicopata integrado e a fechar todas as portas para que não volte a entrar na sua vida.

TUDO POR UMA BOA HISTORIA

TUDO POR UMA BOA HISTORIA

Como são preparadas as reportagens? Como são sentidas pelos repórteres? Que contrariedades enfrentam? Vinte e quatro jornalistas de várias gerações oferecem-nos um relato vivo sobre o que acontece no terreno, dando-nos a conhecer melhor uma profissão que, numa época de informação fácil e barata, mas ao mesmo tempo tão perigosamente manipulável, nunca foi tão importante para a democracia. José Pedro Castanheira conta-nos como descobriu num português um dos primeiros terroristas recrutados pela Al Qaeda provando que um jornalista está disposto a ir até ao fim do mundo por uma boa Historia. Cândida Pinto recorda como, na Líbia em 2011, dispensar o colete antibala, num dia em que os termómetros atingiam os 40 graus, lhe podia ter custado a vida. Será sempre difícil explicar a um irmão (como tentou Sofia Lorena), ou a qualquer outra pessoa, porque é que o jornalista tem de correr para os lugares de onde todos os outros fogem. A única resposta é: por ser jornalista. Vítor Serpa devia ter sido “apenas” o correspondente que cobria as provas de natação na Argentina, em 1982, mas acabaria a reportar o ambiente de guerra criado pelo conflito entre a Argentina e o Reino Unido por causa das Malvinas. As fotografias de Mário Cruz, vencedor do World Press Photo, atestam o tanto que uma boa reportagem tem a fazer pelo mundo. Por sua conta e risco, registou as crianças acorrentadas no Senegal. O que gravou com a sua máquina fotográfica serve hoje para o governo combater este tipo de opressão. Tudo por Uma Boa Historia é uma travessia original pelo que de melhor se faz no jornalismo em Portugal. O leitor encontrará aqui dúvidas, angústias, medos, mas também conquistas, prazer e sabedoria, pela voz dos que vivem de contar o mundo aos outros.

RECEITAS MÊS A MÊS

RECEITAS MÊS A MÊS

Qual a melhor fruta que podemos consumir em março? Quais os legumes mais indicados para comermos em junho? Dado que os produtos hortícolas e frutícolas têm um ciclo planeado, como podemos tirar o melhor partido dessa sazonalidade nas nossas refeições? Qual o peixe que devemos cozinhar em agosto sem prejudicar os ciclos de vida das espécies? Porque é que o borrego e o cabrito são mais consumidos entre dezembro e abril? Por que razão os bivalves devem ser excluídos da nossa dieta nos meses sem letra «r»…? E já agora: como transformar em 48 receitas deliciosas todo um calendário anual em perfeita harmonia com a Natureza e com tudo o que isso significa de mais frescura, mais sabor, mais autenticidade, mais equilíbrio? Se os produtores planeiam a sua produção anual ajustando a procura de determinado alimento em dada época do ano, nós, enquanto consumidores, só temos a ganhar se adaptarmos os nossos pratos e as nossas refeições àquilo que se produz e comercializa em cada estação e, no limite, em cada mês. Receitas Mês a Mês é o livro que o vai ajudar a acertar o passo na sua alimentação e na sua cozinha.

PORTO D’ HONRA

PORTO D’ HONRA

Antiga, mui nobre, sempre leal e invicta cidade do Porto. Com este título no brasão de armas, o Porto tem uma Historia riquíssima, que se confunde com a do próprio país. Manuel de Sousa, um dos mais entusiastas divulgadores da Historia da cidade, leva-nos numa visita guiada pelo passado, através de acontecimentos que constituem uma parte fundamental da identidade portuense, como o desastre da Ponte das Barcas, as invasões francesas e o sofrimento que infligiram à população, o legado deixado pelos judeus (não será por acaso que a cidade alberga a maior sinagoga da Península Ibérica), a Historia da mãe de todas as praças portuenses: a da Liberdade, ou o famoso cerco do Porto, que acabou por dar à cidade o título de «Invicta». Mas muitos dos aspetos relatados nesta obra são bem menos conhecidos ou estão mesmo por descobrir, contribuindo assim para sublinhar o carácter sedutor e fascinante do Porto. O atual Palácio da Bolsa, um dos ex-libris da cidade, foi construído sobre as ruínas do Convento de São Francisco, local onde o rei D. João I pernoitou antes de casar com D. Filipa de Lencastre. Já a Rua do Almada, paralela à Avenida dos Aliados, homenageia João de Almada e Melo que, juntamente com o seu filho, mudou para sempre a face do Porto e criou aquilo que hoje conhecemos como Baixa. Na Igreja da Lapa, encontra-se, numa pequena urna de prata, o coração de D. Pedro IV, que deixou expresso que aquele fosse legado à cidade. Os cafés, antigos botequins, foram antros de conspirações e grandes exemplos do que de melhor havia na arquitetura e decoração. Foi nos cafés da Praça que se preparou a revolta republicana de 31 de janeiro de 1891 e o Piolho foi o primeiro botequim portuense a ter eletricidade e a adquirir uma máquina de café La Cimbali que deu o nome ao cimbalino. Estas são apenas algumas das Historias, segredos e curiosidades presentes neste livro que marcam a Historia da Invicta ao longo dos tempos.

CONSTRUTORES DO IMPÉRIO

CONSTRUTORES DO IMPÉRIO

O Império Português foi construído por todo o Reino: reis, nobres, membros do clero e do povo, pelos que partiam e pelos que ficavam. Um esforço conjunto que permitiu a Portugal mostrar novos Mundos ao Mundo. Mas quem foram as figuras que encabeçaram esta construção? Algumas são mais conhecidas, como o Infante D. Henrique, Afonso de Albuquerque ou D. João de Castro, mas outras ficaram na sombra, apesar do seu trabalho e esforço para consolidar o poder de Portugal. Construtores do Império apresenta-nos 12 biografias de personalidades que se revelaram essenciais para a construção do Império Português: D. Fernando, o Infante Santo, pelo seu cativeiro e consequente morte, foi o garante da conservação de Ceuta, peça imprescindível para o poder português no Norte de África. D. Beatriz, a única mulher retratada nesta obra, foi responsável pelo crescimento económico da Madeira, pela reorganização do povoamento dos Açores e pelo desenvolvimento de Cabo Verde. Jos Dutra, capitão do donatário dos Açores, representa este grupo e a sua importância na consolidação do Império. Bartolomeu Dias, um dos heróis dos Descobrimentos, simboliza os navegadores que desbravaram o oceano ao longo do século XV. Pedro e Jorge Reinel fazem parte da primeira geração de cartógrafos portugueses, o seu talento e conhecimento permitiram visualizar os novos territórios conquistados. Duarte Coelho começou a sua carreira na Ásia, tendo acabado como colonizador do Brasil, um reflexo do deslizar do centro de interesses do Império Português do Oriente para o Atlântico Sul. Estas são apenas algumas das figuras que os historiadores João Paulo Oliveira e Costa e Vítor Luís Gaspar Rodrigues nos apresentam nesta obra que realça a dimensão da ação individual na Historia. Oriundas de meios sociais diferentes e tendo desempenhado funções variadas, todas contribuíram para que a autoridade da Coroa de Portugal e a influência das suas gentes se espalhasse pelo mundo, desde o Brasil até ao Japão

A LINGUAGEM MÁGICA DOS BEBÉS

A LINGUAGEM MÁGICA DOS BEBÉS

«Os bebés começam muito cedo a comunicar e todos os pais aprendem com os seus filhos novas formas de comunicação. Adaptam-se desde o primeiro dia ao seu choro, aos seus olhares, à formo como adormecem – ou não – e a tudo o que no seu filho é linguagem e comunicação (…). Podemos ter lido muita coisa, mas neste livro encontramos perspectivas novas e coisas diferentes. Vale a pena mantê-lo próximo, mesmo à cabeceira, para que tudo o que lemos nos ajude a criar uma verdadeira proximidade.»
Laurinda Alves, in Prefácio
O nascimento de um bebé é um acontecimento único na vida dos pais, mas que muitas vezes traz também consigo inúmeras dúvidas. Sobretudo porque, numa primeira fase, não conseguimos interpretar o choro, os gestos ou as reacções dos nossos filhos. Será que chora porque tem sono ou porque tem fome? Está a contorcer-se porque tem frio ou cólicas? Compreender o comportamento do seu filho, ouvir a sua voz e conseguir interpretá-la vai ajudá-lo a decifrar a sua linguagem, a perceber os recados que lhe quer transmitir e a descobrir as suas reais intenções. Depois pode começar a desfrutar da procura da sintonia e do prazer mútuo de comunicar, criar uma relação tranquila e especial e apaixonar-se ainda mais. Até chegar ao ponto em que diz «Este é o meu bebé e eu sei do que ele precisa». Comunicar com o seu filho não implica apenas falar com ele, a linguagem do amor passa também por tocar, embalar, sorrir para o seu bebé, entre tantos outros gestos plenos de ternura e carinho. E quando ele começar a balbuciar, a dizer as primeiras palavras e a produzir as primeiras frases, incentive-o, estimule-o e acredite que pode desde o primeiro momento conversar, porque para comunicar são sempre precisos mais do que um e você e o seu filho serão os interlocutores perfeitos. A Linguagem Mágica dos Bebés, da especialista Joana Rombert, descreve as várias etapas comunicativas e linguísticas do desenvolvimento da criança, desde os 0 meses até aos 3 anos. Neste livro profusamente ilustrado, encontra ainda as estratégias e os jogos que o vão ajudar a estimular e desenvolver a comunicação com seu filho.
Compreenda a linguagem secreta do seu bebé e apaixone-se ainda mais!

Marcador

PRESENTES COM UM SABOR ESPECIAL

Raros são os presentes que sensibilizam tanto os nossos amigos e a nossa família como aqueles que são feitos por nós próprios. Inspire-se neste livro profusamente ilustrado para cozinhar produtos deliciosos e transformá-los em ofertas, usando etiquetas personalizadas, embrulhos irresistíveis e apresentações surpreendentes. Sinta o verdadeiro espírito dos presentes que saem do coração e não ficam guardados no fundo de uma gaveta, mas sim no nosso paladar – e na nossa memória. Joana Roque partilha connosco cerca de 50 receitas que costuma preparar para oferecer às pessoas que lhe são mais próximas como presentes de aniversário ou de Natal, mas também para o Dia do Pai, o Dia da Mãe e outras ocasiões especiais.

Marcador

OS NOSSOS ADOLESCENTES E A DROGA

Num registo a que já nos habituou, Mário Cordeiro fala de um tema sensível, mas o qual é urgente discutir: os adolescentes e a droga. Partindo de casos clínicos reais e relatando vivências e experiências, o autor convida o leitor a compreender este submundo cada vez mais complexo, através de diversas viagens com toxicodependentes e com pais, educadores e profissionais portugueses e estrangeiros envolvidos nesta problemática. Todos os anos surgem novas drogas, juntando-se àquelas que afetam tantos jovens e tantas famílias. É preciso conhecer estas drogas, saber como atuam, os nomes pelas quais são conhecidas, os efeitos que têm, seja quando proporcionam bem-estar, seja quando destroem a pessoa. Numa linguagem prática e direta, que vai ao encontro das dúvidas dos adolescentes, mas também dos pais e educadores são abordados temas como a cannabis, as drogas sintéticas, a “droga da violação”, o LSD e outros alucinogénios ou o ecstasy, entre outras.

Marcador

HISTÓRIAS COLONIAIS

Histórias Coloniais descreve conflitos sociais significativos e determinantes nas antigas colónias portuguesas. Estes acontecimentos retratam a violência e a brutalidade de uma dominação colonial insensível aos problemas das populações e mostram, ainda, a forma como contribuíram para a formação da consciência nacionalista e como acabaram por acelerar o caminho para a independência dos territórios (ou para a sua integração nos países a que pertenciam). São oito os episódios, um por cada antiga colónia portuguesa, desenvolvidos pelos autores Dalila Cabrita Mateus e Álvaro Mateus neste seu livro póstumo. Algumas histórias são praticamente desconhecidas; outras, graças ao acesso a novas fontes encontradas pelos autores, têm aqui versões mais completas do que aquelas que até agora eram do conhecimento público.

Marcador

PODES SER TUDO

Na noite em que venceu a semi-final do concurso Elite Model Look, Ruben Rua decidiu que queria pisar as passarelles do mundo. Tinha dezoito anos, frequentava a escola, jogava andebol, mas nesse dia passou a sonhar com uma vida de manequim internacional — e com o Globo de Ouro, que receberia dez anos mais tarde. «Na minha carreira, concretizei todos os meus sonhos, mas tudo demorou também muito tempo a chegar…», escreve Ruben Rua, como quem faz um aviso ao leitor mais incauto, logo no início deste livro. Podes Ser Tudo é o relato do longo caminho, feito de experiências cruzadas, de uma das figuras mais importantes e bem-sucedidas da moda portuguesa.

Marcador

OS POBRES

Há muitos livros sobre a pobreza: sobre as suas causas e sobre a forma de a combater. Alguns são certamente interessantes, mas não era sobre a pobreza em abstracto que Maria Filomena Mónica desejava escrever, mas sobre os pobres tais como ela os «descobrira», aos 16 anos, num bairro da lata onde as freiras do colégio que frequentava a levaram para que as meninas ricas, grupo a que pertencia, aprendessem a ser caritativas. O livro não se limita a falar dos pobres em Portugal. Outros países são referidos, tendo no final a autora concluído existirem quatro tradições no que a este problema diz respeito: a católica (Portugal), a jacobina (França), a aristocrática (Inglaterra) e a meritocrática (EUA). Apesar de baseada numa bibliografia longa, a obra tem um tom intimista, o que torna a sua leitura fascinante.

Marcador

BOWIE – UMA BIOGRAFIA SENTIMEN

Sempre que desaparece uma grande figura da música do século XX sucedem-se as mensagens de pesar e as avaliações artísticas. Mas quando David Bowie morreu, em janeiro de 2016, a onda de comoção que atravessou o Mundo foi avassaladora, num fenómeno talvez só comparável ao que aconteceu, em 1980, com a morte do seu amigo John Lennon. Porque David Robert Jones, para sempre imortalizado como Bowie, conseguiu de alguma forma tocar o coração de todas as pessoas com quem contactou, fosse pessoalmente ou através da sua obra. Sempre presente, sempre relevante, sempre diferente, sempre atento, sempre inovador, foi cantor, performer, ator, artista plástico e agregador de talentos, marcando sucessivas gerações de admiradores desde os anos 60. Esta biografia acompanha David Bowie enquanto homem, enquanto artista, enquanto amante e enquanto marido. Relata-nos o seu percurso pessoal de uma forma aprofundada. Pela voz de quem privou com ele ao longo da vida, entre familiares e managers, músicos e agentes, amantes e amigos, fala-nos da sua infância na Londres do pós-guerra, no peso da família para a formação da sua personalidade, nos anos de luta até chegar ao estrelato, nas aventuras com drogas, na conquista da América ou nas suas genuínas preocupações pelos problemas dos outros. Aqui se entende o Bowie que derrubou barreiras, o revolucionário que assumiu a liberdade sexual, o casamento aberto, a bissexualidade, a androginia – e, por fim, ao tomar a mais radical das suas posições, o marido que se dedicou a Iman e o defensor da fidelidade conjugal. Com este livro, repleto de informação e emoções, percebemos como David Bowie, ao conquistar todas as pessoas, foi o homem que ganhou o mundo.

Marcador

AMA-TE – NÍVEL 2 – ASSUMIR A ALMA

Escrevo este livro, caro leitor, não pelo sucesso do anterior Ama-te, mas porque nele não coube tudo o que sinto, tudo o que o meu coração me pede para partilhar e, tão pouco, tudo o que é o amor. No livro anterior, havia um propósito claro: conectar as pessoas à terra, ligá-las ao seu imensurável poder pessoal, empurrando-as consequentemente para a ação, para a mudança do óbvio e para si mesmas. E, por isso mesmo, a escolha do vermelho para ilustrar a capa.

Marcador

MAQUILHAGEM E CABELOS

Não consigo guardar só para mim os segredos que uso diariamente quando maquilho apresentadoras, modelos ou atrizes de televisão como a Cristina Ferreira ou a Sílvia Alberto. A vontade de partilhar esses truques, que acabam por fazer toda a diferença, é mais forte do que eu, porque acho que todas as mulheres têm o direito de se sentirem especiais, confiantes e lindas! Depois do Guia Prático de Maquilhagem, decidi alargar horizontes. Para além da maquilhagem, que abordo neste livro com técnicas novas, resolvi também falar-vos de cabelos e das mais variadas formas de os usar. Já lhe aconteceu ser convidada para uma festa e não saber que penteado escolher ou qual a maquilhagem que mais se adequa a esse momento? E chegar a casa vinda do cabeleireiro e perceber que não era nada daquilo que queria? Ou olhar-se ao espelho de manhã e ver um cabelo rebelde, sem graça e um rosto a precisar de um milagre, mas não saber como resolver o problema? Já para não falar daquelas tentativas frustradas de fazer uns smoky eyes que terminam invariavelmente com algodão, desmaquilhante e muita irritação… Pois bem, este livro é mesmo para essas ocasiões.

Marcador

CORRE SEM LESÕES

Correr, aquela incrível sensação de bem-estar, de libertação do corpo e da mente, de superação dos nossos limites, de percorrer uma distância maior do que a do treino anterior, de melhorar o tempo da última prova… Mas, de repente, uma dor. O incómodo não desaparece após a corrida e, pior, passa a fazer parte do nosso dia a dia. A motivação cai a pique e a incerteza ganha terreno, porque não sabemos se vamos voltar a correr e a usufruir desse prazer imenso. As lesões podem ser altamente desmotivantes para quem corre e, por isso, a prevenção e o tratamento são fundamentais. Como é mais fácil prevenir do que tratar, Ernesto Ferreira, fisioterapeuta especialista em running, indica-nos o que devemos fazer – e não fazer – para evitar uma lesão, sublinhando, entre outros factores, a importância do aquecimento e dos alongamentos, o fortalecimento dos músculos, o planeamento do treino, a melhoria da técnica de corrida ou a escolha das sapatilhas certas.

Além de nos ajudar a correr melhor, Ernesto Ferreira coloca-nos ao dispor a sua vasta experiência de mais de vinte anos nesta área para nos explicar também as causas, os sintomas e os tratamentos das lesões mais comuns provocadas pela corrida. Tudo para que possamos chegar cada vez mais longe.

Marcador

COMER PARA CONTROLAR A DIABETES

Controle e previna a diabetes de uma forma saborosa e descontraída. A notícia de que temos diabetes vem acompanhada de um mar de dúvidas e inquietações sobre a alimentação. O que posso comer agora? Que quantidade de pão e batatas devo consumir? Há vegetais melhores que outros? Tenho de riscar as sobremesas da minha vida? Ter diabetes não significa estar condenado a uma dieta monótona e insípida. Joana Ramos Oliveira, dietista responsável pelos cursos de cozinha da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal, apresenta-nos neste livro cerca de 100 receitas deliciosas e surpreendentes que são benéficas para quem tem esta doença e, ao mesmo tempo, recomendáveis para toda a família – até porque todos têm direito a uma alimentação tão saudável, equilibrada e saborosa como esta.

Marcador

CINCO HOMENS QUE ABALARAM A EUROPA

À partida, nada parecia irmanar o filho do sapateiro georgiano, o primogénito do ferreiro italiano, o rebento do funcionário das alfândegas austríacas, o varão do feitor português e o descendente do intendente geral da Armada espanhola. Mas a História vai encarregar-se de juntar Estaline, Mussolini, Hitler, Salazar e Franco. Nascidos entre 1878 e 1892, todos, à excepção do Duce, crescem muito ligados às mães e com más ou frias relações com os pais. São homens solitários, que mesmo quando têm família, ou amantes, ou amigos, marginalizam os afectos e os bens materiais embora não dispensem a pompa da vida pública. E todos, uma vez no poder, tratam de controlar o instrumento que ali os levou, seja o Partido, o Exército, ou as “forças rebeldes”.

Jaime Nogueira Pinto cruza as vidas destes cinco homens que marcaram os anos decisivos do princípio do século XX ajudando-nos a compreender o que os une e os separa, o que os levou ao poder e o rasto que deixaram nas Europas do presente, nos fantasmas que as assombram, nas ideias que as inspiram.

Marcador

JOÃO XXI – O PAPA PORTUGUÊS

JOÃO XXI, O HOMEM, O INTELECTUAL, O PONTÍFICE.
Em Setembro de 1276, Pedro Hispano foi aclamado papa, adoptando o nome de João XXI. Mas quem era afinal este homem que ficou para a História como o único português que alcançou o lugar mais alto da Igreja Católica? O historiador Armando Norte percorre a vida de João XXI nas suas três principais facetas: o homem, o intelectual e o pontífice. O seu nome de baptismo, Pedro Julião, convida-nos a olhar para as suas raízes, remetendo para os anos iniciais da sua vida e para o percurso que construiu, desde muito cedo, no interior da Igreja. Já a designação de Pedro Hispano, pela qual ficou conhecido nos meios intelectuais, liga-o de imediato ao cientista, ao académico e à autoridade incontestada que também foi.

Marcador

HISTÓRIA DA INQUISIÇÃO PORTUGUESA – 1536 – 1821

Em 1536 começava a funcionar, em Évora, onde a corte residia, a Inquisição. O seu objetivo principal era defender a fé e a Igreja. A bula papal da fundação explicitava a natureza dos crimes sob a sua alçada. Apelava-se a todos que denunciassem qualquer pessoa suspeita de ter aderido às crenças luteranas, observado cerimónias e costumes judaicos ou islâmicos, negado a existência da vida eterna, acreditado na transmigração das almas até ao dia do Juízo, contestado a virgindade de Nossa Senhora ou que Cristo fosse o Messias prometido no Antigo Testamento, praticado a bigamia, bruxaria ou feitiçaria, possuído livros para celebrar sabats noturnos ou outros defesos pela Igreja, incluindo bíblias escritas em línguas vernáculas. Iniciava-se uma perseguição que levou milhares de vítimas, homens e mulheres, pelas suas ideias e comportamentos a serem presas, acusadas e, no limite, mortas nas fogueiras por condenação do Santo Ofício.

Marcador

DESCUBRA AS SUAS ORIGENS

Procurar as nossas origens e descobrir quem foram ao certo os nossos antepassados é uma epopeia fascinante. Porém, quantas vezes recuar no tempo parece ser impossível, porque a informação se perdeu ou tornou-se incerta na memória dos nossos mais velhos? Quantas vezes desistimos, por não sabermos quais os pontos de partida, por esbarrarmos em documentos que nos parecem indecifráveis? Não se trata de uma tarefa impossível: a nossa história familiar está simplesmente escondida.

Marcador

A RAINHA SANTA

Em finais do século XIII, Aragão é um reino poderoso e rival de Castela, o gigante que acaba de se unir a Leão. Isabel, a filha mais velha do rei aragonês, exibe desde cedo uma personalidade rara. É bela, inteligente, devota, caridosa – e, por isso, naturalmente cobiçada por várias cortes europeias para uma aliança de casamento. Isabel tem outros sonhos, que não passam por ocupar um trono nem exercer o poder, mas interesses políticos acabam por ditar a sua união com D. Dinis, o brilhante e ambicioso rei de Portugal, no ano de 1282. O jovem soberano português sabe que, para pôr em prática os seus grandes planos de desenvolvimento do reino, deve manter
– se afastado das guerras que grassam pela Península Ibérica.

Marcador

MARAVILHAS DO MUNDO

A Antiguidade foi comedida relativamente ao número das suas maravilhas do Mundo. Apenas sete conheceram o mundo antigo, entre elas os Jardins Suspensos da Babilónia, o Colosso de Rodes ou o Farol de Alexandria, na antiga ilha de Faros. A maior parte destas obras-primas desapareceram há muito tempo e acabaram por ficar esquecidas; o que não aconteceu com as pirâmides egípcias, que ainda funcionam como ligação entre a Antiguidade e os tempos modernos. Aos antigos tesouros da Humanidade foram sendo adicionados ao longo dos séculos novas riquezas.

Marcador

MARAVILHAS DA NATUREZA

Sejam eles os Terraços Brancos de Pamukkale, o Monte Everest, as Dunas de Areia Cantantes, o Saara, as cataratas Vitória, a Ayers Rock, as falésias brancas de Rügen, as Gorges du Verdon, as Montanhas Rochosas, o Vale da Morte, o glaciar Perito Moreno, o lago Titicaca ou o Inlandsis Antártico, por todo o planeta Terra existem fabulosos tesouros da natureza que continuam a surpreender e a fascinar o ser humano. No nosso mundo, cada vez mais complicado e sujeito aos avanços da tecnologia, o papel da natureza acaba por ser contraditório: por um lado representa um espaço importante de lazer e descanso, e por outro, exploramo-la para aumentar o nosso bem-estar sem levar em consideração as consequências.

Marcador

UMA CASA MAIS SAUDÁVEL, UMA FAMÍLIA MAIS FELIZ

A nossa casa é o nosso refúgio, o lugar onde nos sentimos bem e em segurança e onde acreditamos que estamos protegidos das ameaças do exterior. No entanto, raramente temos consciência de que, entre as nossas quatro paredes, existem vários perigos capazes de colocarem em risco a saúde da nossa família. Uma Casa Mais Saudável, Uma Família Mais Feliz alerta-nos para os diversos fatores de risco ambiental a que estamos sujeitos, diariamente, nas nossas casas e também nos locais de trabalho.

Este livro apresenta respostas, conselhos e soluções práticas para os problemas suscitados por aparelhos e instalações elétricas, radiações, produtos químicos, materiais de construção ou até mesmo elementos de decoração existentes dentro de casa.

Marcador

O PLANO A

UM MODELO RACIONAL E OBJETIVO. UM LIVRO QUE PODE MUDAR A SUA VIDA O PLANO A resulta de uma investigação exaustiva pelos meandros da Ciência em busca de uma fórmula que todos possamos utilizar para atingir o maior dos objetivos da existência humana: viver uma vida mais feliz e mais bem-sucedida. Todos nós já tivemos um plano A. Um projeto de vida relacionado com a profissão, o amor, a família, os amigos, a saúde, o dinheiro e todo um conjunto de bens e de valores a que aspirámos em determinada altura como um caminho para a felicidade. No entanto, as dificuldades, as tristezas, as injustiças, a pressão e o azar acabam um dia por nos bater à porta e, quase sem darmos por isso, o nosso plano A torna-se um cenário distante e irrealista.

Marcador

FALAR BEM, ESCREVER MELHOR

De que forma podemos exercer impacto com a nossa comunicação? Que palavras devemos escolher para alcançar os nossos objetivos ou causar determinada impressão? Como estruturar e articular o nosso discurso falado? Como escrever com clareza e rigor? Falar bem, Escrever Melhor oferece-nos um conjunto de conselhos úteis e exemplos claros para um uso mais eficaz do Português. A par da competência linguística e de conhecimentos estritamente gramaticais, são reveladas ferramentas que nos permitem fazer um uso adequado da língua em diferentes situações de comunicação. Por exemplo: que expressões de cortesia linguística poderão suavizar uma ordem ou um pedido? Quais os recursos linguísticos mais capazes de causar uma boa impressão no nosso ouvinte ou leitor? Este livro destina-se a todas as pessoas que desejam falar e escrever com mais clareza, rigor e impacto, aperfeiçoando as suas competências linguísticas e comunicativas. Foi escrito para todos os que acreditam que essas competências são, na sociedade de hoje, a chave para se alcançar mais credibilidade, aceitação e poder. Fale bem. Escreva melhor. E obtenha mais sucesso na sua vida.

Marcador

O COMBOIO DO LUXEMBURGO

Um livro que revela que nem todos os refugiados da Segunda Guerra Mundial se conseguiram salvar através de Portugal. A 7 de Novembro de 1940 partiu do Luxemburgo, país onde o nazismo tentou fabricar o primeiro país “livre de judeus”, um comboio com 293 passageiros que tinha Portugal como destino. Mas ao contrário de outros comboios com judeus em fuga, não foi dada autorização na fronteira de Vilar Formoso para que entrasse no país. Os refugiados ficaram mais de uma semana fechados nas carruagens, numa atmosfera desumana, sujeitos a um frio intenso e alimentando-se do pouco que a população pobre da zona tinha para lhes oferecer: pão, café e, por vezes, sopa. Ao fim de cerca de dez dias, o impasse foi quebrado. Já com as negociações em curso para instalar os judeus no Luso, o governo de Salazar negou-lhes a entrada em Portugal, empurrando-os assim para uma morte mais do que provável.

Marcador

GENERAIS ROMANOS

O império romano foi criado e mantido através do seu exército, uma das mais eficazes e poderosas forças militares em toda a História, e do engenho e arte dos seus generais. De Scipio, Africanus que combinava o misticismo com uma determinação de ferro; a Aemilius Paullus, o conquistador da Macedónia; a Caesar, um líder agressivo e carismático, até Trajano o último grande conquistador, o historiador militar Adrian Goldsworthy narra, através destes generais, a história do Império Romano, a evolução do seu exército e do sistema político que o dirigia. De vitória em vitória, de conquista em conquista, estes generais foram figuras fundamentais na história de Roma. As suas tácticas, capacidade de liderança e decisões estratégicas marcaram durante séculos a arte da guerra. Mas, muitas vezes os homens que comandavam legiões dominavam também o Estado em tempos de paz.

HISTÓRIAS ROCAMBOLESCAS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL

HISTÓRIAS ROCAMBOLESCAS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL

Milagres que nunca existiram, um filho que bate na mãe, um irmão que bate noutro irmão, execuções e assassinatos num país de brandos costumes, heróis que afinal não foram assim tão bonzinhos, reis loucos num país de loucuras, aliados piores que o pior dos inimigos, batalhas vitoriosas com uma mãozinha divina ou grandes desastres militares, traições e conspirações de vão de escada, um rei com gosto por freiras, outro impotente que não conseguia satisfazer a mulher, um governo que nem cinco minutos durou, um atentado onde tudo correu mal e o visado saiu ileso, um ditador temível que resistiu 40 anos no poder até cair de uma cadeira de lona… Podem parecer-lhe históricas anedóticas, falsas, absolutamente surreais. Muitas delas nunca nos foram contadas na escola. Mas fique a saber que são quadros bem reais e fazem parte dos nove séculos da Historia de Portugal. Sabia por exemplo que nunca houve uma escola náutica em Sagres, que frei Miguel Contreiras nunca existiu? Que D. Pedro, além de D. Inês, amou também o seu escudeiro? Que a morte dos Távora envolve sexo, mentiras e política? Sabia que Vasco da Gama, herói das Descobertas, era temido por ser um homem cruel? Que Palma Inácio foi o primeiro pirata do ar?

O ALHO PODEROSO

O ALHO PODEROSO

Sabia que o alho é um medicamento milenar, para além de um precioso aliado no nosso bem-estar? Estas são algumas das propriedades deste poderoso alimento que tanto pode fazer pela nossa saúde.
Mas o alho não é apenas um remédio tradicional das nossas avós: é muito mais do que isso! Hoje em dia, inúmeros cientistas de todo o mundo interessam-se pelos seus componentes para investigar todos os seus segredos. Entre as suas múltiplas virtudes podemos citar os efeitos protetores do sistema cardiovascular, a eficácia na prevenção de determinados tipos de cancro, as incríveis propriedades antivirais e antibacterianas, a influência benéfica sobre o sistema imunitário… Aplicado localmente ou como tratamento, cru ou sob a forma de óleo essencial, o alho faz maravilhas à saúde em geral. É também um tratamento de beleza muito útil para combater as borbulhas ou a queda do cabelo, assim como um aliado contra os insetos em casa e no jardim, tudo isto sem esquecer o seu sabor incomparável na cozinha. Com mais de 10 mil exemplares vendidos em França, este é um guia essencial para aproveitar os benefícios deste produto 100% natural.

VEJO-TE NO CÉU

VEJO-TE NO CÉU

E quando o nosso animal de estimação parte, quando nos separamos do companheiro de tantas brincadeiras, que percebia quando estávamos tristes ou felizes, que nos recebia com alegria quando chegávamos a casa? Sentimos uma dor imensa e profunda e não queremos acreditar que tudo acabou. Mas, ao contrário do que possamos pensar, também para os animais existe vida para além da morte e este livro surpreendente prova-nos isso mesmo. Se bem que, geralmente, não se acredite que os animais tenham alma, numerosas investigações revelam que sentem amor e ódio, são solidários e inteligentes, distinguem o bem e o mal e, inclusivamente, chegam a manifestar alguma transcendência. A partir desta nova perspetiva, se existe um Além para os humanos, porque não para os animais? Os autores — jornalistas que colaboram em diversos meios de comunicação — recolhem aqui testemunhos emotivos, em primeira mão, acerca da ligação a partir do outro lado e comunicações entre o mundo dos espíritos e o nosso, facilitadas pelo carinho e a proximidade emocional com os nossos animais de estimação. Pretendem assim partilhar informação sobre um assunto que quase ninguém chega a debater e sobre o qual investigaram profundamente: as suas aparições depois de falecerem, o seu sexto sentido, o luto que os donos farão depois da sua morte…
Um livro inquietante que nos aproxima do Além desses animais, com os quais estabelecemos um laço tão forte que aprendemos a perceber do que necessitam e o que sentem.

OS NOSSOS HERÓIS

OS NOSSOS HERÓIS

Uma coleção de livros para colorir que nos faz viajar pelo nosso passado e pelas figuras da nossa Historia.
Agora podes viajar ao longo dos séculos pela Historia de Portugal e colorir OS NOSSOS HERÓIS. Dá as tuas cores preferidas a Viriato, D. Afonso Henriques, Infante D. Henrique, Vasco da Gama, D. João IV, Pedro Álvares Cabral, Fernão de Magalhães, Bartolomeu de Gusmão, Maria da Fonte, Egas Moniz, Salgueiro Maia, entre tantos outros. E vê como eles parecem ganhar vida depois de os pintares. Cada um d’OS NOSSOS HERÓIS é acompanhado por um texto de leitura rápida, para que compreendas melhor a importância de cada um deles na nossa Historia, e também por um pequeno quizz, que irá pôr à prova os conhecimentos de toda a família sobre cada uma destas figuras fundamentais do passado português.

O LIVRO DAS RECEITAS VEGAN

O LIVRO DAS RECEITAS VEGAN

O Livro das Receitas Vegan, além de o ajudar a confecionar pratos saborosos isentos de produtos de origem animal, ensina-lhe tudo o que precisa de saber sobre alimentação natural e nutrição, de modo a que possa mudar os seus hábitos e adoptar uma dieta mais saudável. A autora Magda Roma, com o apoio de Mónica Venda, responsáveis pelo blogue «A nutricionista cozinheira», desafiaram a tradicional dieta mediterrânica e criaram pratos irresistíveis confecionados à base de vegetais, legumes, leguminosas, fruta e frutos secos. Com os conhecimentos nutricionais de Magda Roma e a criatividade de Mónica Venda na cozinha, as receitas que vai encontrar ao longo deste livro – e poder reproduzir facilmente em sua casa – foram equilibradas nutricionalmente com vista a uma dieta 100% vegan, com tudo o que isso significa de mais saúde, mais sabor e mais frescura. Ao longo destas páginas irá encontrar as explicações de que precisa para aumentar a sua consciência alimentar, sentir uma transformação na forma como perceciona os alimentos e desconstruir alguns mitos e dogmas culturais que se estabeleceram à volta da mesa. Irá aprender a equilibrar o seu prato e também a germinar – uma forma maravilhosa de ingerir proteína vegetal de alto valor biológico e de fornecer ao organismo uma quantidade abundante de vitaminas e minerais. O Livro das Receitas Vegan ajudá-lo-á, também, a promover uma alimentação mais benéfica para toda a família e a atrair os mais novos para o gosto e as virtudes de uma refeição vegetariana. Um livro fundamental, que irá integrar na sua vida, no qual sabor e saúde se conjugam em plena harmonia.

JOGO DA FELICIDADE

JOGO DA FELICIDADE

“Em qualquer página que abrir este livro, vai encontrar uma frase com um significado especial para si, dependendo do momento em que se encontra na sua vida. Estamos sempre em alguma das etapas do nosso caminho, sempre à procura de alguma coisa, sempre atrás de algum sonho. Somos todos heróis da nossa própria Historia, e esse é o caminho de todos nós. No Jogo da Felicidade, vamos percorrer juntos esses momentos do nosso percurso, vamos trocar experiências, ser parceiros dessa viagem. A experiência de cada um é individual, mas pode ser melhor quando partilhamos o que aprendemos.” Este é um livro especial que nos vai acompanhar para sempre. Um oráculo moderno que decifra e revela, em 21 capítulos, as etapas do caminho que percorremos em busca dos nossos sonhos e desejos. As páginas consultadas “ao acaso” fornecem mensagens para o momento que estamos a viver, para que possamos descobrir em que parte do percurso estamos e o que precisamos de fazer para alcançar o que mais desejamos, desde as coisas mais simples até às mais grandiosas, como um emprego, um projeto ou uma Historia de amor. É um livro mágico, misterioso, que ao mesmo tempo consegue ser transparente e luminoso como um cristal. Mostra-nos que qualquer caminho traçado segue um desenho claro e nítido, que obedece às leis do Universo, e revela segredos, ajuda a superar obstáculos e dificuldades, ensinando como é simples ser feliz.

AVISTAMENTOS DE OVNIS EM PORTUGAL

AVISTAMENTOS DE OVNIS EM PORTUGAL

Naquela noite de 28 de dezembro de 1964 um forte feixe luminoso irrompeu pelo cockpit do avião do tenente-coronel Carlos Marques Pereira, cegando-o. A 2 de novembro de 1982, pela manhã, três pilotos da Força Aérea Portuguesa descolaram da base da Ota para um voo de treino e foram surpreendidos por uma estranha “bolha de mercúrio com dois hemisférios e mais de dois metros de comprimento”. Portugal tem sido cenário de diversos fenómenos envolvendo Objectos Voadores Não Identificados (OVNI), e estes são apenas dois dos vários episódios presentes neste livro sobre situações fascinantes em que aeronaves e outras formas de origem desconhecida sobrevoaram o território português. Os relatos, feitos na primeira pessoa, mostram o quão inesperado, avassalador e transformador um acontecimento como este pode ser na vida de quem o observa, seja alguém sozinho ou mesmo uma comunidade inteira, tal como aconteceu em 2004. Esse foi o ano em que se registou o maior avistamento coletivo de sempre em Portugal. Foi testemunhado por milhares de pessoas de Norte a Sul e registado pelos radares da Força Aérea Portuguesa. Nestas páginas sucedem-se vários casos de OVNI que nos dão que pensar. Porque a verdade é que, apesar dos extraordinários avanços da ciência nas últimas décadas, continuamos sem resposta para uma das questões fundamentais da nossa existência: estaremos sozinhos no Universo? Para os protagonistas dos episódios aqui descritos, a resposta tornou-se evidente de um momento para o outro.

AS NOSSA RAINHAS E INFANTAS

AS NOSSA RAINHAS E INFANTAS

Uma colecção de livros para colorir que nos faz viajar pelo nosso passado e pelas figuras da nossa Historia.
Agora podes viajar ao longo dos séculos pela Historia de Portugal e colorir AS NOSSAS RAINHAS E INFANTAS. Dá as tuas cores preferidas as figuras fascinantes como a Rainha Santa Isabel, Inês de Castro, Leonor Teles, Filipa de Lencastre, Luísa de Gusmão, Maria Pia, D. Estefânia ou D. Amélia, entre muitas outras. E vê como elas parecem ganhar vida depois de as pintares. Cada uma destas nobres figuras é acompanhada por um texto de leitura rápida, para que compreendas melhor a sua importância na nossa Historia, e também por um pequeno quizz, que irá pôr à prova os conhecimentos de toda a família sobre estas personagens tão importantes do passado português.

A GRANDE AVENTURA DO REINO DAS ASTÚRIAS

A GRANDE AVENTURA DO REINO DAS ASTÚRIAS

O nascimento do reino das Astúrias no seio da Espanha muçulmana foi uma empresa titânica de resistência e sobrevivência. Uma das aventuras mais fascinantes, não só da Historia de Espanha, mas também da Historia Universal. Se bem que pareça inconcebível que um punhado de rebeldes cristãos conseguisse formar um reino independente no norte da Península face ao maior poder do seu tempo, e, depois, estendê-lo para sul num tenaz labor de repovoação, foi isso que aconteceu em torno de Covadonga, entre as Astúrias e a Cantábria, a partir do ano 722. Como foi possível semelhante proeza? Quem foram os seus autores? Como se chamavam os heroicos pioneiros que começaram a conquistar terras para sul, mais graças às suas enxadas do que às suas espadas? José Javier Esparza submerge-nos naquela época extraordinária, onde todos os dias se jogava a sobrevivência de uma civilização. Ano após ano, passo a passo, o relato das origens do reino das Astúrias vai-nos revelando nomes e figuras hoje esquecidos: desde os pioneiros Lebato e Muniadona até a Beato de Liébana, passando pelos condes guerreiros e os monges colonos. Duzentos anos de Historia que culminam na chegada ao Douro e na metamorfose da coroa de Oviedo em reino de Leão. Mas, como é que tudo começou?

Marcador

MARIA ANTONIETA

A arquiduquesa Maria Antonieta de Habsburgo-Lorena nasceu em Viena, a 2 de Novembro de 1755. Os seus padrinhos de baptismo foram os seus tios, José I e Mariana Vitória, reis de Portugal, representados na cerimónia por dois irmãos da recém-nascida. Em 1770 Maria Antonieta casou, por procuração, com o delfim Luís, futuro Luís XVI, e foi viver para a corte francesa onde fervilhava a intriga e as disputas políticas. À falta da consumação do matrimónio, Maria Antonieta dedica-se a organizar festas e a escolher roupas sumptuosas e acessórios ricos.

Assegurada a sucessão, a já rainha de França tenta guiar-se pelo sentido de responsabilidade dos seus antepassados, mas, odiada pelos franceses, a sua reputação ficará manchada por infames calúnias. Foi acusada de ser uma meretriz, uma espia, uma delapidadora do erário público. Com a Revolução Francesa, foi presa, julgada em tribunal revolucionário e guilhotinada a 16 de Outubro de 1793.

SOMOS TODOS IDIOTAS

SOMOS TODOS IDIOTAS

SOMOS TODOS IDIOTAS?
Esta é a pergunta a que o humorista Diogo Faro responde neste livro sarcástico e contundente em que disseca a sociedade portuguesa. E nenhuma tribo fica de fora. Somos Todos Idiotas é uma obra transversal que viaja pelo mundo dos betos, dos hipsters, dos taxistas, dos viciados nos ginásios e nas redes sociais, dos que vivem de chavões e de frases feitas, dos engatatões dos tempos modernos, dos que buzinam por tudo e por mais alguma coisa, dos aficionados das touradas, das criancinhas que são educadas para serem futuros déspotas, das mães defensoras da amamentação como espectáculo ao qual toda a gente não só quer assistir como devia pagar bilhete ou daqueles que espremem borbulhas em público, num cenário que provoca vergonha alheia, mas afinal isso é que é arte, provocar emoções nos outros! Mas será que não somos todos idiotas? Somos todos, acima de tudo, hipócritas. Desde o próprio autor, que criticou ao longo deste livro tantas coisas nas quais acaba por se rever, até nós, que nos rimos em clara concordância, mas que – secretamente – também fazemos tudo, ou quase, o que juntos criticámos.
NO FUNDO, SOMOS TODOS IDIOTAS. MAS UNS MAIS DO QUE OUTROS.

OS ÚLTIMOS DIAS DO REI

OS ÚLTIMOS DIAS DO REI

Twickenham, 1932. Um jornalista vindo de Lisboa apresenta-se em Fulwell Park, a residência de D. Manuel II, que há 22 anos vive no exílio, em Inglaterra. Apresenta-se ao monarca para o entrevistar e com o projeto de uma biografia nas mãos. O rei recebe-o mas, embora visivelmente exausto, percorre memórias dia após dia, discute o presente com o visitante. Morre, contudo, inesperadamente, antes do trabalho concluído e nem a entrevista nem o livro chegam a ser publicados. Mais de oitenta anos depois, em 2016, um jovem português recebe um inesperado presente da dona da casa londrina onde está instalado: uma mala antiga cheia de papéis. A mala, explica-lhe a senhora, pertencera a um inquilino que habitara o mesmo quarto que ele agora ocupa. Era também português, fora ali para entrevistar D. Manuel II e acabara por acompanhar os últimos dias do antigo soberano. Naquela mala estão as memórias da etapa final da vida de um rei que recebeu o trono aos 18 anos, quando o pai e o irmão foram assassinados no Terreiro do Paço, em Lisboa, e que, dois anos e oito meses depois, foi derrubado pela revolução republicana. Afastado, atormentado pela saudade, encontrara nos livros e num trabalho feito entre hospitais durante a Grande Guerra o ânimo que os dias de céu cinzento e chuva não lhe davam na região onde residia. Entre as memórias guardadas na mala está também a chave para a descoberta de uma personagem fascinante da qual aquele jovem, como tantos outros portugueses, sabem o nome mas, na verdade, mal conhecem.

O MEU ORIENTE

O MEU ORIENTE

O relato de uma viagem exótica e inesquecível. Um guia para conhecer o melhor do Oriente no nosso país. Após uma viagem inesquecível pela Ásia, decidi partilhar convosco esses longos dias que tanto me marcaram. Mas fiz mais do que isso. Sabendo que nem toda a gente pode viajar para tão longe, além de vos relatar a minha aventura, com todos os seus momentos maravilhosos, mas também alguns menos bons, quis também mostrar-vos que é possível viver muitas das experiências de que desfrutei do outro lado do mundo sem sair de Portugal – ou, pelo menos, vivê-las de uma forma bastante aproximada. Tentei, assim, que esta minha partilha fosse ainda mais ampla, mais profunda e mais útil para os meus leitores. Do yoga à meditação, da gastronomia às massagens, passando por muitos outros aspetos relacionados com saúde, prazer e bem-estar, este livro ajuda-vos a encontrar dentro das nossas fronteiras o melhor que a cultura oriental tem para nos oferecer.
E se depois de lerem estas páginas quiserem também partir para tão longe como eu fui, ou apenas à descoberta de Portugal, podem sempre contar com todas as dicas que aqui vos dou para prepararem a vossa viagem e, tal como eu, viverem uma grande aventura. Sair da rotina, ter espaço e tempo para assentar ideias e gerir emoções, sem stresse nem correrias, pode ser uma experiência altamente transformadora.

A MÃE DA MARIA

A MÃE DA MARIA

A Maria nasceu com uma deficiência genética única no mundo e uma esperança de vida de 48 horas – mas trocou as voltas a todas as previsões pessimistas. Não apenas no que diz respeito ao desfecho do seu nascimento. A mãe, Ana, e o pai, Jorge, poderiam fazer parte da grande percentagem de casais que veem nascer um filho deficiente e que depois se separam. No entanto, foram perseverantes e, hoje, estão mais unidos do que nunca. Dezasseis anos depois, é uma evidência para esta família, da qual também fazem parte os irmãos mais novos de Maria, que venceram um enorme desafio e que a convivência diária com alguém tão especial se tornou numa lição de vida preciosa e numa fonte de amor inesgotável. Esta é a Historia de Ana Rebelo, a mãe da Maria, uma mulher que teve medo, como qualquer um de nós teria no seu lugar, mas que se deixou levar pela esperança. Uma Historia de vida autêntica e intensa, onde cabem preocupações, incertezas, conquistas, alegrias e muitas, muitas escolhas. «A fragilidade que encontram neste livro torna-me capaz de olhar para o mais fundo de mim e continuar a acreditar que conseguirei sempre dar a volta. Faz-me aceitar a minha vulnerabilidade e deixar de ter medo de a expor. Se em si, querido leitor, despertar o mesmo, ficarei verdadeiramente feliz.» Ana Rebelo

101 GRANDES VINHOS POR MENOS DE 10€

101 GRANDES VINHOS POR MENOS DE 10€

Ajudar os portugueses a comprar bem e barato, dando ao mesmo tempo a conhecer toda a riqueza e diversidade do nosso país num universo tão apaixonante e complexo como o dos vinhos, é o principal objectivo deste livro do crítico João Afonso, autor de Entender de Vinho e Curso de Vinho Para Verdadeiros Apreciadores (ambos editados por A Esfera dos Livros). 101 GRANDES VINHOS POR MENOS DE 10 EUROS é, por isso, o caminho mais seguro para descobrir o arrebatador mundo do vinho português. Seguro porque a qualidade desta escolha é aqui garantida por um dos maiores especialistas nesta matéria em Portugal; e seguro porque os vinhos que estão referenciados nestas páginas têm um preço mais do que adequado ao seu valor. Este livro impede-nos, assim, que gastemos mais dinheiro do que gostaríamos num bom vinho, ao mesmo tempo que nos orienta com critério e rigor diante das gigantescas muralhas de garrafas e rótulos em que se tornaram as prateleiras dos supermercados. Hoje existem tantos vinhos bons em Portugal, tantas empresas profissionais, idóneas e competentes que, além de ser difícil escolher, há sempre o risco de se cometerem injustiças por omissão num livro como este. Mas, como diz o povo, enquanto há dois, há escolha. E esta foi a selecção que, neste tempo que vivemos, pareceu mais justa a um especialista tão reputado como João Afonso. Eleger este conjunto de vinhos de grande qualidade no meio de milhares de referências foi uma tarefa arrojada a que o autor se entregou com todo o conhecimento, experiência e capacidade de comparação que foi acumulando ao longo de anos de paixão e estudo.

VIAGEM AO PASSADO ROMANO NA LUSITÂNIA

VIAGEM AO PASSADO ROMANO NA LUSITÂNIA

Um relógio oferecido a Idanha-a-Velha por Quinto Tálio, uma Agripina sem cabeça e uma cabeça sem corpo na cidade de Beja, as Historias de Labéria que morreu com 42 anos, de Lúcio Cecílo, Caio Cantio Modestino, da pequena Quintila, de Ânio Primitivo ou de Júlia Modesta. Estes são alguns dos personagens que povoam este livro que nos transporta para a época romana. A única diferença que existe em relação a milhares de outros habitantes destas terras que nós hoje habitamos é o facto de eles, ou outros por eles, terem gravado na pedra os seus nomes. Olhando para os vestígios que nos foram deixados pelos nossos antepassados é possível reconstituir a Historia da Lusitânia. De norte a sul do país e percorrendo também terras espanholas, este livro permite-nos quebrar o enorme silêncio que é o passado e abrir pequenas grandes frestas que nos desvendam a nossa Historia e os desejos e medos, as aspirações ou os modos de ser e formas de vida daqueles que habitavam a Lusitânia. A arqueóloga Lídia Fernandes dá-nos a conhecer algumas das maravilhas arqueológicas que o nosso país encerra e revela-nos o significado oculto de ruínas, locais escondidos e pedras que num primeiro momento podem não nos dizer nada, mas que têm tanto para contar sobre o nosso passado.

NUNO ÁLVARES PEREIRA

NUNO ÁLVARES PEREIRA

Foi graças à vontade política de Nuno Álvares Pereira, ao seu génio militar e à sua integridade que os portugueses, na grande crise do século XIV, conseguiram derrotar as forças de D. João de Castela. E foi ele quem guardou a nação independente, preparando-a para o novo tempo português de navegação e expansão além-mar. Mas o que sabemos desta grande figura da nossa Historia que nas últimas décadas caiu no esquecimento? Quase 600 anos após a sua morte, a canonização solene em Roma do Santo Condestável de Portugal não deixou de causar espanto e de levantar velhas questões. Pode um chefe de guerra chegar aos altares? Pode um santo ser guerreiro e um guerreiro ser santo? Nuno Álvares Pereira mostra-nos que sim. E não por um qualquer arrependimento tardio, por uma troca aparentemente súbita e em fim de vida da cota de malha pelo hábito de monge: entre as intrigas da corrupta corte fernandina e o poder e a glória da Casa de Avis, nas horas difíceis da revolução de Lisboa e nas batalhas de Aljubarrota, Atoleiros e Valverde que marcaram a Guerra da Independência, S. Nuno de Santa Maria sempre procurou ser, no espírito e na letra, o cavaleiro perfeito, indo contra muito daquilo que, na guerra e na paz, era regra no tempo.

SABONETES CASEIROS

SABONETES CASEIROS

Encha a sua casa de banho com fragrâncias de limão, rosas e lavanda ou com aromas a coco, alecrim e cedro! Este livro ensina-lhe a criar facilmente o seu próprio sabonete, sais ou óleos de banho, com ingredientes frescos, como flores, óleo de amêndoa ou de abacate, ou à base de manteiga de manga. Fabrique produtos de higiene pessoal com os seus aromas preferidos, utilizando métodos naturais e sustentáveis e evitando a utilização de silicone ou conservantes sintéticos. Instruções precisas e pormenorizadas, fotografias a cores e inúmeras sugestões irão ajudá-la a iniciar-se nestas técnicas. Com elas poderá elaborar desde um simples óleo de banho até a um nutritivo sabonete de manteiga de karité, queques de sabonete ou tabletes de chocolate para o banho, passando por sabonete para o cabelo, para a barba ou um esfoliante, além de um batido de alcaçuz, sais de banho ou um peeling corporal. Descubra 30 produtos de tratamento pessoal, para si e para os seus familiares e amigos, que irão tornar os seus banhos e duches numa experiência única.

O MECÂNICO DE BICICLETAS PERFEITO

O MECÂNICO DE BICICLETAS PERFEITO

Descubra todos os truques sobre manutenção, cuidados e reparações de bicicletas. Andar de bicicleta é uma paixão, uma moda, um desporto e uma verdadeira alternativa ao automóvel. Para desfrutar da sua bicicleta durante muito tempo e torná-la um veículo eficaz e seguro, é imprescindível fazer uma manutenção periódica e algumas reparações ocasionais. Este livro prático e de fácil utilização dá-lhe todas as dicas e explicações sobre os diferentes modelos de bicicletas, desde o mais clássico ao inovador modelo elétrico, passando pelos vários tipos de mudanças, travões e outros componentes e ainda lhe apresenta explicações com fotografias passo a passo sobre como fazer uma manutenção eficaz. Descubra quais as ferramentas essenciais que deve ter para reparar a sua bicicleta ou como remendar câmaras de ar, recolocar e substituir a corrente, reparar os travões ou afinar as mudanças. Estas são algumas das técnicas que irá encontrar neste livro essencial para que a sua bicicleta se encontre sempre em bom estado e à sua disposição.

LUGARES SANTOS DE PORTUGAL

LUGARES SANTOS DE PORTUGAL

De norte a sul de Portugal continental, aos Açores e à Madeira, Lugares Santos de Portugal dá-nos a conhecer não só alguns dos nossos mais belos santuários, mas também a sua Historia e as lendas e festas religiosas a eles associadas.
Este livro foi pensado para um público não especializado, que procure referências a locais, tradições e devoções, levando-nos numa viagem pela vivência religiosa histórica e tradicional portuguesa, caldeada na noção judeo-cristã de um Deus que se manifesta nos cumes dos montes, nas árvores, na água, nas grutas, na fundura dos vales, quase sempre para dizer a quem o procura: “Constrói-me aqui uma casa porque quero morar contigo.”

FUTEBOL A SÉRIO

FUTEBOL A SÉRIO

Há pouca gente no país que alie um conhecimento enciclopédico de um jogo e uma capacidade natural de o explicar a todos nós. Se esse jogo for o futebol, há menos gente ainda. Não que todos nós não saibamos tudo – que sabemos -, mas porque desejamos sempre saber para além do que nos dizem tão clubisticamente. Carlos Daniel é essa pessoa. Num livro descomprometido e claro, oferece-nos uma visão do “futebol a sério” pelos olhos de um especialista. Somos todos especiais, porque adoramos o jogo. Mas termos um especialista a dizer-nos como começou o fenómeno e até onde veio, com as tácticas e as equipas que o revolucionaram, a mostrar-nos uma nova perspectiva sobre como se deve assistir ao jogo para dele retirar ainda mais prazer ou a sublinhar a extrema importância do treino e dos treinadores portugueses, só nos acrescenta saber.
E este livro está feito para isso mesmo: acrescentar.
«Estou longe de ser um mestre de futebol, que tantos que o vivem por dentro o conhecem muito melhor que eu; habituei-me apenas a tentar lê-lo de outra forma e a comunicá-lo. Assumo esta partilha pública, com humildade quanto baste, na convicção de que entender o jogo é muito mais do que pensamos saber desde que começámos a ler jornais desportivos, algures na infância ou na adolescência. E na certeza de que é possível apreciá-lo com igual prazer e muito menos irritação e sofrimento.» Carlos Daniel

BELEZA AO NATURAL

BELEZA AO NATURAL

Quando pensa numa pele radiosa e perfeitamente hidratada, cabelos fortes e sedosos e unhas inquebráveis, começa a fazer contas à vida e somando uma passagem pelo centro de estética para uma hidratação corporal, uma sessão de manicura e pedicura, terminando com um saltinho ao cabeleireiro para resolver aquele problema das pontas secas ou da raiz que de repente se tornou oleosa, percebe que, para se sentir linda e maravilhosa, terá de abrir os cordões à bolsa. Os programas apresentados neste livro permitem-lhe cuidar de si da cabeça aos pés, sem gastar dinheiro, sem sair de casa e usando apenas ingredientes de todos os dias e que, provavelmente, já fazem parte da sua despensa. No conforto da sua casa, sem pressas ou horas marcadas, reserve um momento para si. Quer disponha apenas de 30 minutos durante a semana ou decida tirar um dia para se mimar, há programas mais e menos intensivos, sempre com resultados garantidos. Para que não descure nenhum centímetro do seu corpo. Para que se sinta ainda mais bonita.

BARRIGA LISA

BARRIGA LISA

Quando começamos a treinar, um dos objetivos mais desejados é a tonificação abdominal. No entanto, muitas pessoas optam por realizar o treino que está mais na moda, sem acompanhamento adequado e muitas vezes mal documentado, podendo até tornar-se prejudicial e sem resultados visíveis. O método de treino Low Pressure Fitness (LPF) tem um cárater global e preventivo, consistindo na diminuição das pressões intra-abdominais. Temos de dotar o nosso corpo de um sistema de estabilização potente e eficaz para conseguir gerir estas pressões, ou seja, com o método de treino LPF conseguimos uma base sólida para o movimento, para os treinos de maior intensidade e para suportar as pressões do dia a dia (espirros, tosse, riso, etc.). Uma das temáticas mais difundidas pelo método de treino LPF é a preocupação com os impactos ao nível do pavimento pélvico, que podem enfraquecer esta musculatura e causar disfunções das quais sofrem muitas pessoas que treinam, incluindo instrutores de fitness. Esta e muitas outras questões vão ser desenvolvidas ao longo de um livro que irá dotá-lo de um conhecimento novo e necessário e que será um complemento inovador para melhorar a sua qualidade de vida e bem-estar.

AVIADORES PORTUGUESES – 1920 - 1934

AVIADORES PORTUGUESES – 1920 – 1934

As mitologias contam-nos como desde os tempos mais remotos, o sonho de voar foi sempre para a Humanidade um desafio e uma ambição. Imitando o voo dos pássaros, reproduzindo de um modo arcaico as suas asas, como nas máquinas voadoras de Leonardo da Vinci e mais tarde com balões e dirigíveis, o pensamento humano cedo ambicionou construir um aparelho capaz voar, de um modo controlado, cada vez mais alto, mais longe e mais depressa. Portugal também juntou o seu nome à Historia das grandes viagens aéreas mundiais com o contributo de uma geração de notáveis aviadores que voaram sobre o Atlântico, a África, o Médio Oriente e a Ásia. Grande parte destes pioneiros eram jovens pilotos, da Aviação Naval e da Aeronáutica Militar, que deixaram para trás o conforto e a rotina diária, aventurando-se para o desconhecido, arriscando a vida em frágeis aviões, com que sobrevoavam pela primeira vez e durante horas, vastas regiões desconhecidas e inóspitas. Com audácia e coragem, por vezes com algum romantismo e ingenuidade, estes homens de exceção bateram-se com tenacidade e heroísmo para vencer, com vontade indómita, todos os obstáculos e atingirem os seus objetivos. Confinados durante longas horas nos espaços exíguos e desconfortáveis dos aviões, obrigados a uma pilotagem constante e atenta, tantas vezes em cabines abertas desprotegidos do frio, do calor, da chuva, das poeiras, do ruído do motor e dos odores intensos do óleo e da gasolina. A juntar a estas dificuldades, dispunham de mapas pouco precisos, campos de aviação desconhecidos e em mau estado, onde encontravam poucos apoios e locais desconfortáveis para retemperar forças. As informações meteorológicas, na época, não eram rigorosas, deixando a incerteza sobre o estado do tempo que apanhariam no percurso ou à chegada. Nenhuma destas limitações travou a vontade indomável destes aviadores pioneiros, protagonistas de situações hoje inimagináveis para quem conhece o conforto das viagens aéreas. Este livro é um testemunho da coragem e do valor destes homens, que ajudaram a erguer a aviação portuguesa, voando pelo mundo entre 1920 e 1934. Um dever de memória.

A TUA MARCA PESSOAL

A TUA MARCA PESSOAL

Coloca a tua marca à vista. Se não saíres à rua, nunca chegarás a ver o sol. Aprende a ser percepcionado como desejas diante dos outros, sejam colegas de trabalho, concorrentes, empresas, para que sejas tu o escolhido num leque de opções que só aparentemente são semelhantes a ti. Porque a verdade é que cada um de nós é único. A estratégia para ser o escolhido passa por desenvolveres uma marca pessoal, isto é, por saberes identificar e saberes comunicar os atributos que te distinguem das pessoas à tua volta e no teu caminho. Seres ímpar, diferente, peculiar, carismático, pode ser mais importante para ti do que um currículo de várias páginas.
Até que ponto as tuas características pessoais determinam o teu sucesso?
O que precisas de fazer para te tornares na opção escolhida?
E para que alguém importante se lembre de ti?
E para que sejas tido em conta por teres ido além do habitual?
E para que sejas indicado para ajudar numa mudança?
Constrói e renova A Tua Marca Pessoal para que não desapareças do pensamento dos outros. Concentra a atenção na Tua Marca Pessoal e estarás, constantemente, a desenvolver os teus atributos e competências. Nestas páginas vais encontrar todas as máximas e estratégias que te permitirão construir uma ferramenta indispensável nos tempos modernos: uma marca só tua. Trabalhar a Marca Pessoal, ou o Personal Branding, é fundamental para o sucesso no competitivo mundo do trabalho e na exigente vivência pessoal dos dias de hoje.

PESSOAS QUE NOS FAZEM FELIZES

PESSOAS QUE NOS FAZEM FELIZES

Como saber quem gosta mesmo de nós? Como distinguir as pessoas que nos querem bem daquelas que apenas fingem gostar da nossa companhia, e que tanto podem ser os nossos companheiros, como familiares ou amigos? Como é que podemos perceber quem está genuinamente interessado no nosso bem-estar e felicidade? Quais os sinais a que devemos estar atentos para tirar essas dúvidas que tanto nos inquietam, mas que tendemos a varrer para debaixo do tapete? Como saber se uma relação de amor, de amizade, familiar ou de trabalho, nos faz bem ou se, pelo contrário, apenas nos desgasta e causa frustração? O que sentimos quando vivemos uma relação plena, gratificante, com verdadeiro sentido? Quais os efeitos dessa cumplicidade no nosso dia a dia? Então, porque nos deixamos cair tantas vezes em relações empobrecidas? Qual a influência que elas têm na nossa vida?
Porque é que, por vezes, aceitamos migalhas quando podemos – e merecemos – ter muito mais? Mudar o outro valerá a pena? Não será uma utopia? Pessoas Que Nos Fazem Felizes traz-nos uma perspectiva totalmente nova sobre as relações e sobre o papel dos outros no nosso equilíbrio, aprofundando a natureza das escolhas que fazemos na nossa esfera mais íntima e pessoal.

OS FILHOS DA CLANDESTINIDADE

OS FILHOS DA CLANDESTINIDADE

A odisseia das crianças enviadas secretamente para o outro lado da Cortina de Ferro. Álvaro Cunhal exilou-se na União Soviética com a companheira, a filha bebé e uma cunhada, para evitar ser recapturado pela PIDE após a monumental fuga colectiva do Forte de Peniche, em Janeiro de 1960. A instalação do secretário-geral na União Soviética no ano seguinte, provocou assim uma ruptura na Historia do PCP, na medida em que abriu portas para o primeiro exílio da direcção comunista e a progressiva constituição de colectivos de exilados em Moscovo, Praga, Bucareste, Paris e Ivanovo. Álvaro Cunhal autorizou ao longo dos anos seguintes a saída para o exterior dos funcionários que estavam em risco de serem presos pela PIDE, companheiras e viúvas, e de dirigentes com capacidades específicas para executar no exílio tarefas de apoio à luta em Portugal. Esta é uma realidade até agora silenciosa. Trata-se de um exílio não reconhecido, transitório e de compromisso, na medida em que, apesar do comunismo ser uma ideia extra-territorial, para o PCP o interior foi sempre o lugar da sua legitimação revolucionária. Apesar de Álvaro Cunhal só ter regressado a Portugal após o 25 de Abril de 1974, sempre defendeu que a revolução tinha de ser feita com o povo e pelo povo e tinha de ser feita no interior e não a partir do exílio. No entanto, ao longo de toda a década de 60, permitiu a formação destas famílias de comunistas exilados, e assistiu depois ao seu desmoronar devido aos refluxos provocados no movimento comunista internacional pela invasão da Checoslováquia e pela ascensão dos grupos maoístas nas membranas da esquerda. A combinação invulgar de circunstâncias resulta numa Historia nova do PCP e revela também uma realidade até agora desconhecida: a desagregação das famílias dos funcionários clandestinos, cujos filhos foram enviados secretamente para a União Soviética. Estes filhos da clandestinidade assumem-se hoje como os danos colaterais da luta dos seus pais. As duas primeiras crianças chegaram a Ivanovo em 1963 e as últimas foram enviadas em 1972. Neste período, o PCP colocou na Internatzionalny Dom, em Ivanovo, mais de uma dezena de filhos de dirigentes clandestinos, que tinham na altura entre os 5 e os 10 anos, e que perderam o contacto com os pais e as famílias durante a sua infância. O seu exílio representa um fenómeno extremo e as suas Historias de vida surgem pela primeira vez integradas na Historia do PCP e do movimento comunista internacional.

OS CONJURADOS DE 1640

OS CONJURADOS DE 1640

Durante a última década do poder filipino em Portugal, Manuel Bocarro, um médico cristão-novo, é chamado à corte de Madrid para tentar salvar a vida de D. Baltasar de Zuñiga, conselheiro de Filipe IV e figura grada da nobreza de Castela. Segue consigo o neto que ele muito ama, o jovem João, a quem o avô pretende assim oferecer alguma experiência do mundo. Em Madrid, porém, João não só encontra Miguel de Vasconcelos, que em rapaz retirara das águas do Tejo, como também trava conhecimento com D. Antão Vaz de Almada, que o alicia para a conjura da Restauração portuguesa. João regressa, pois, a Portugal e envolve-se numa série de intrigas que farão dele um dos heróis desconhecidos da revolução de 1 de Dezembro de 1640. A morte da mulher que sempre amara com uma paixão absoluta, a compreensão do papel desempenhado nessa morte pelo rival Miguel de Vasconcelos, o encontro com o misteriosíssimo D. Miguel de Ratisbona, um aventureiro que percorre toda a Europa em defesa de objetivos nem sempre muito claros, farão com que João Bocarro se dedique a uma vingança que acabará por transformá-lo num instrumento sem piedade da Providência e da Historia.

EU

EU, MARIA PIA

Chegou a minha vez de morrer. Como último desejo peço que me virem na direcção de Portugal, o país que me encheu de alegria o coração de menina e me tirou tudo o que de mais sagrado tinha quando mulher. Olhando para trás, reconheço que a minha vida foi marcada pela tragédia. Vi partir uma mãe cedo de mais. Não me consegui despedir do meu pai, enterrei um marido que, com palavras doces, conquistou o meu ingénuo coração e no final me humilhou com as suas traições, um filho em quem depositava todas as esperanças, um neto adorado, e por fim, a minha querida Clotilde, irmã de sangue e confidente. Claro que também tive momentos de felicidade. Quando sonhava acordada com príncipes e casamentos perfeitos, quando cheguei a Lisboa e o povo gritava o meu nome, quando viajava por essa Europa fora de braço dado com Luís, quando brincava no paço com os meus filhos ou quando estendia as mãos para ajudar os mais necessitados. Mas mesmo nestas alturas havia quem me apontasse o dedo. Maria Pia, a gastadora, a que dava festas majestáticas no paço, a que ia a Paris comprar os tecidos mais caros e as jóias mais exuberantes. Não percebiam eles que assim preenchia o vazio que, aos poucos, se ia instalando no meu coração.
Na sua primeira incursão pela escrita, Diana de Cadaval traz-nos um retrato psicológico de D. Maria Pia, rainha de Portugal. Num romance escrito na primeira pessoa, viajamos para os finais do século XIX, princípios do século XX para conhecer a trágica vida de uma princesa italiana feita rainha com apenas catorze anos. Recebida em clima de grande euforia, Maria Pia foi, 48 anos depois, expulsa de um país a quem dedicou toda a vida. Morria pouco tempo depois, demente, longe dos seus tempos de fausto e opulência, mas com a secreta esperança de que a morte lhe trouxesse a tranquilidade há tanto desejada.

COMBINAÇÕES IMPROVÁVEIS

COMBINAÇÕES IMPROVÁVEIS

Neste livro, reuni mais de 50 receitas do programa de televisão «COMBINAÇÕES imPROVÁVEIS», transmitido pela SIC Mulher, para que possa aprender a combinar como eu. Com estas receitas prováveis, improváveis e para os mais novos, quero dar-lhe a conhecer algumas das possibilidades que a cozinha nos oferece. Seja um cozinheiro experiente ou principiante, espero que estas minhas sugestões despertem em si a vontade de explorar texturas, temperaturas e sabores diferentes. Além das receitas, o livro inclui ainda pequenas dicas e curiosidades, para que se divirta tanto na cozinha como eu. José Avillez
This book brings together more than 50 recipes from my TV show “COMBINAÇÕES imPROVÁVEIS” (“Improbabilicious”), aired on SIC Mulher channel, so you can learn to combine as I do. With these likely and unlikely recipes, and also with the recipes created for the young ones, I want to show you some of the endless possibilities of cooking. Whether you are an experienced cook or are just starting, I hope these dishes will make you want to explore new textures, temperatures and flavours. In addition to the recipes, the book also includes small tips and interesting facts, so that you’ll have as much fun in the kitchen as I do. José Avillez.

AMA-TE

AMA-TE

“A minha vida é uma busca.
Uma luta permanente pela auto-descoberta, pelo respeito das minhas vontades e pela melhor forma de doar aos outros tudo o que vou aprendendo. Acredito na eternidade. Em recomeços, nunca em finais; em lições, nunca em castigos; no melhor de cada um por muito mau ou pouco que seja, nunca na maldade gratuita ou no julgamento barato. Acredito que estamos ligados e que somos todos um só. Acredito no amor. Confio no poder da alma, na sabedoria da intuição e de que há sempre um caminho certo para todos. O meu, do qual me orgulho diariamente, acaba de completar mais uma etapa com a publicação deste livro. E que honra. E que gratidão. E que paz de espírito. Escrito em amor e partilhado com amor, que seja amado nas mãos de todos aqueles que querem, e de uma vez por todas, amar-se como nunca foram amados.”

A DUQUESA DE MÂNTUA

A DUQUESA DE MÂNTUA

No dia 1 de dezembro de 1640, por entre as armas dos fidalgos e a exaltação popular, a Duquesa de Mântua assoma corajosamente à varanda do Palácio Real, em Lisboa, tentando travar o golpe de Estado que estava em vias de pôr fim a seis décadas de domínio castelhano. Margarida de Mântua chegara a Lisboa em 1634, com a incumbência de governar o reino em nome de Filipe IV de Espanha. Nesse período conturbado, marcado por revoltas populares contra o aumento dos impostos e pelos constantes ataques ao império colonial português por parte dos inimigos da Monarquia Hispânica, Filipe IV e os seus conselheiros haviam decidido enviar para Lisboa alguém cuja lealdade não pudesse ser posta em causa: uma princesa de sangue real, prima do monarca e bisneta de duas infantas portuguesas, que crescera na corte de Saboia, embalada pelo mito do avô espanhol, o poderoso Filipe II, que reinara sobre o maior império que jamais existira. Em A Duquesa de Mântua,
Joana Bouza Serrano, historiadora e autora de As Avis, dá-nos a conhecer a vida atribulada desta altiva e determinada princesa que foi vice-rainha de Portugal.

DAS TRINCHEIRAS

DAS TRINCHEIRAS, COM SAUDADE

«De noite é que é o inferno. […] os telefones retinem, os estafetas põem-se a andar e o S.O.S. sobe ao céu, no vinco luminoso dos very-lights […] até que se apagam e o mundo é apenas escuridão. […] Ouve-se o crac-crac das metralhadoras que o boche despeja e que nós despejamos. E transida, bafejando as mãos, sem sono, a gente escuta os ecos e o nosso coração doente como um velho relógio tonto oscilando entre a saudade dos que estão longe e a ideia de morrer ali, armado e equipado, sonolento e triste, com um cão sem forças.» Albino Forjaz Sampaio, oficial português na Flandres.

A partir de Janeiro de 1917, o cais de Alcântara assiste aos sucessivos embarques de tropas portuguesas rumo à Flandres. Em França reúnem-se aos aliados ingleses para combaterem, na I Guerra Mundial, contra o inimigo comum: a Alemanha. A 2 de Abril de 1917, a coberto da bruma da madrugada, entram nas trincheiras os primeiros soldados portugueses que iriam participar na campanha da I Guerra Mundial, num total de 55 mil expedicionários. Na Flandres, em França, encontram um novo tipo de guerra. Enfrentam o frio, a lama pegajosa, o barulho ensurdecedor dos bombardeamentos, habituam-se ao «corned beef» que os fazia suspirar pelo bacalhau e o pão escuro nacional, adoecem, sentem medo, desolação e cansaço. Na frente de batalha, combatem ao lado dos ingleses, com coragem e heroísmo, outros desertam ou são aprisionados pelos alemães, e nos momentos de descanso aproveitam para fugir ao terror dos ataques, jogando às damas, cantando, escrevendo cartas aos familiares ou namorando com francesas, belgas e inglesas, mesmo sem saber uma palavra do seu idioma.

SETE VIDAS

SETE VIDAS

O homem gostaria de ser peixe ou pássaro, a serpente gostaria de ter asas, o cão é um leão confuso… Mas o gato quer ser somente gato, e todo gato é um puro gato desde o bigode ao rabo. Pablo Neruda
Seres misteriosos, caçadores exímios e fonte de inspiração de artistas, os gatos são companheiros leais para quem esteja disposto a partilhar com eles a sua vida. Confidentes, amigos e parceiros

dedicados nas horas de solidão e nos momentos mais difíceis, por vezes verdadeiros terapeutas, os gatos são, por tudo isso, uma parte fundamental da vida de muitas pessoas. Porque será? O que tem este felino de tão especial? Estas Historias fascinantes falam por si. Em Sete Vidas, encontrará numerosos relatos que, em certos casos, nos fazem questionar quem habitou a casa de quem: se a pessoa, se o gato. Quem foi salvo por quem. Quem cuidou de quem. Historias de animais maltratados que descobriram um lar cheio de amor. Historias de pessoas, umas célebres, outras anónimas, que não gostavam de gatos até se apaixonarem irremediavelmente por um. Relatos de donos que encontraram no seu gato a coragem de que necessitavam para recuperar a alegria de viver ou que sentiram mesmo que os seus animais os ajudaram a curar-se de doenças. E, também, Historias de quem dedica a vida a estudar e a ajudar os gatos, por via da ciência ou apenas por paixão.

OS AMORES PROIBIDOS DE SUAS MAJESTADES

OS AMORES PROIBIDOS DE SUAS MAJESTADES

A Historia demonstra que os casamentos de reis e rainhas resultaram quase sempre de interesses políticos. Infantes e princesas eram o lacre que selava pactos com objetivos estratégicos e, uma vez que estas uniões preveniam confrontos entre as respetivas coroas, os futuros noivos aceitavam-nas com complacência e a convicção de que cumpriam o seu dever. No entanto, as consequências de um casamento de estado, contraído por obrigação e nunca por amor, afetavam os próprios cônjuges. Como tal, se os reis procuravam a paixão em alcovas alheias, era perfeitamente natural que as rainhas – ou pelo menos algumas delas – também o fizessem. E assim aconteceu com Salomão e a Rainha do Sabá, Henrique VIII e Ana Bolena, Maria Antonieta e os seus chevaliers servants, Victoria de Inglaterra e John Brown, Carlos de Gales e Camila Parker Bowles, e tantos outros… Os Amores Proibidos de Suas Majestades conta-nos as verdadeiras Historias de amor de reis e rainhas do mundo inteiro, do passado e do presente, e dá-nos a conhecer aqueles que reinaram nos seus corações e influenciaram o curso da Historia.

O EXORCISMO DE ANA C.

O EXORCISMO DE ANA C.

Depois de deixar a cabeça de uma galinha preta no Mosteiro de São Bento da Porta Aberta, de ter recorrido a cartomantes, a medicinas alternativas ou ao feng-shui para resolver um mal-estar violento e alegadamente inexplicável à luz da ciência, Ana C. é aconselhada a recorrer a um exorcista. Sendo médica e uma mulher habituada a olhar para a vida de modo racional, Ana C. desconfia deste conselho, mas rapidamente se convence de que a sua cura passa por procurar ajuda divina. Após a inesperada morte do seu pai, Ana não descansou enquanto não se assegurou de que a alma do progenitor estava em descanso. Mas dizem-lhe que procurar caminhos alternativos para encontrar uma resposta para as suas dúvidas fez com que se afastasse de Deus e abrisse o seu corpo ao Diabo, permitindo que este se apoderasse da sua alma. De repente Ana C. vê-se refém de uma violenta possessão demoníaca. O padre Quinteiro fica responsável por este exorcismo, que se revela difícil e lento. Esta é a Historia verídica de Ana C. que, em pleno século XXI, no Norte de Portugal, afirma ter sido vítima de uma possessão demoníaca e ter sido salva somente depois de o padre Quinteiro a ter exorcizado. Um livro inquietante centrado na temática do Diabo e dos exorcismos. Um assunto sensível, polémico e tantas vezes evitado, que voltou à ordem do dia quando, a 19 de Maio de 2013, um domingo de Pentecostes, em plena Praça de S. Pedro, o Papa Francisco expulsou um demónio que atormentava um jovem.

FAMÍLIA E AMIGOS À MESA

FAMÍLIA E AMIGOS À MESA

Comida simples, criativa e acessível para o seu dia a dia em família ou entre amigos.
«Estar à mesa com aqueles que amo é uma das coisas de que mais gosto e que me dá mais prazer. Porque para além de poder apresentar à família e aos amigos as minhas receitas, é à volta da mesa que partilhamos as alegrias, as tristezas, o crescimento dos filhos, as conquistas de cada um, os pequenos grandes nadas do dia a dia. Mas tenho a perfeita noção de que não é fácil colocar todos os dias na mesa refeições variadas, originais e feitas com disponibilidade. Diz-me a minha experiência que quem cozinha todos os dias tem alguns lemas fundamentais para que as refeições em família
Resultem sempre: receitas simples, ingredientes acessíveis, tempo controlado e mínimo desperdício. Neste livro, partilho convosco receitas para todos os gostos, desde as preparadas com a ajuda dos mais pequenos, às dos dias especiais, dos jantares familiares da semana, para receber os amigos, e também as receitas para “desintoxicar” dos excessos do fim de semana, leves, saudáveis e, por vezes, aquilo de que realmente precisamos. Espero que gostem. Mas principalmente que tornem estas receitas nas vossas receitas, e que vivam também muitos e bons momentos à volta da vossa mesa.»

DOCE VENENO

DOCE VENENO

O consumo de açúcar pode tornar-se um vício semelhante ao alcoolismo ou à toxicodependência. Não provoca apenas aumento de peso; é também responsável pela diabetes, pelo crescimento de células cancerígenas, por doenças cardíacas, insónias, problemas de pele, etc. Muito se tem discutido sobre os malefícios do açúcar e, quando falamos de açúcar, não nos referimos apenas àquele que colocamos no café ou nos bolos, mas também ao que se encontra em alimentos processados, como uma lasanha comprada no supermercado, ou num simples e aparentemente inofensivo iogurte que damos aos nossos filhos. Ao longo deste plano de desintoxicação, a nutricionista Cláudia Cunha acompanha o leitor diariamente, apresentando-lhe receitas sem açúcar e compostas por hidratos de carbono de qualidade, proteína e gordura. Neste livro irá encontrar os melhores conselhos para evitar cair em tentação, e tudo o que precisa de saber para se livrar do açúcar de uma vez por todas e ter uma alimentação equilibrada e saudável.

O LIVRO DO AMOR

O LIVRO DO AMOR

«O amado chegou à porta da casa da sua amada e bateu.
– Quem é? Perguntou a amada
– Eu, minha querida
– Vai ao bosque e medita. Quando tiveres amadurecido vem ver-me
O amado assim fez e passados uns meses regressou à casa da amada e bateu à porta
– Quem é?
– Sou tu
– Nesse caso entra amado meu. Nesta casa não há lugar para o ego»
Para o autor, a única força capaz de transformar o ódio, a violência, a angústia e de aproximar as pessoas é o amor. Como escreve o autor se há algo que o nosso mundo necessita urgentemente é de amor. Nestes contos, o amor é tratado nas suas mais diversas manifestações, da paixão, à amizade, do amor cego ao amor fraterno e espiritual.

UNHAS PERFEITAS

UNHAS PERFEITAS

Quantas vezes já lhe aconteceu precisar de uma manicure e não conseguir tirar uma hora do seu dia para tratar das suas mãos? Ou acabar de pintar as unhas e estragar o verniz? Ou ter as mãos ásperas e as cutículas a espigar?
Este livro irá ajudá-la a ter sempre as mãos impecáveis e unhas perfeitas, pois explica tudo o que é preciso saber sobre o material e os produtos necessários para fazer a sua manicure em casa.
Aprenda todas as técnicas passo a passo sobre:
– Como esfoliar e hidratar as mãos;
– Como cuidar das unhas e cutículas;
– Manicure tradicional;
– Aplicação e remoção de verniz-gel;
– Aplicação e remoção de gel;
– Nail art…
…e ainda um guia SOS para unhas partidas, verniz lascado, etc.
Descubra todas as dicas e comece a fazer a sua manicure em casa, como uma profissional.

O MELHOR SEXO DO MUNDO

O MELHOR SEXO DO MUNDO

Sexo excecional para gente normal
Muitas vezes se diz que o sexo é como as pizas: «Mesmo quando não é grande coisa, é bom!». No entanto, vale a pena explorar a ideia de «sexo gourmet». Isso mesmo, sexo que, sendo bom, tem potencialidade para ser explorado e elevado a um patamar superior. A sexualidade é, cada vez mais, uma prioridade na nossa existência. Uma vida sexual ativa e saudável tornou-se parte integrante da nossa lista de projetos pessoais. Por isso, vamos transformar o sexo (de que já gostamos) numa
ferramenta eficaz de empoderamento pessoal, continuando a fazer o que já fazemos, mas de uma forma mais consciente e focada no «aqui e agora». Sem qualquer pretensão de ser um manual, na
medida em que não existe um passo a passo definido, O Melhor Sexo do Mundo é, em vez disso, uma
revisão da matéria, onde as aulas práticas se sobrepõem às teóricas, ajudando-nos a descobrir ou a reconstruir uma forte ligação entre sexo e erotismo, sexualidade e espiritualidade, entre corpo e alma, juntando entrega e partilha, dedicação e rendição.

GUERREIROS DE PEDRA

GUERREIROS DE PEDRA

Presentes de norte a sul do território português, os castelos e as cinturas de muralhas que serviram um dia para proteger vilas e cidades são, ainda hoje, testemunhos vivos de um dos períodos mais fascinantes e ricos da Historia de Portugal. Apesar de detentoras de uma inegável carga simbólica, nomeadamente enquanto formas de ostentação do estatuto social, da riqueza e da autoridade dos seus senhores, as fortalezas medievais foram erguidas sempre com um propósito claramente militar. Em resultado da missão que desempenhavam, eram constantemente alvo dos exércitos inimigos, pelo que um estudo a elas dedicado não pode deixar de contemplar uma análise da guerra de cerco e da sua importância nessa época. Guerreiros de Pedra é um documento fundamental sobre as fortificações medievais portuguesas, dando-nos a conhecer as suas características arquitectónicas,
os personagens que promoveram a sua edificação, os homens que as comandavam e vigiavam, o modo como eram atacadas e defendidas, bem como alguns dos episódios militares e acontecimentos mais marcantes da sua Historia.

CHOREI DE VÉSPERA

CHOREI DE VÉSPERA

«Esta é a minha Historia. Nasci no dia 20 de abril de 1971, às 17 horas e dez minutos, e devia ter morrido no dia 10 de abril de 2009, às doze e trinta. Mas não morri. E preciso de vos contar porquê.» Começa assim o livro que nos conta a experiência de morte de alguém que esteve lá e voltou para contar, depois de um derrame cerebral. O azar trouxe-lhe uma médica negligente, com risco de vida multiplicado, e dor desnecessária. A sorte trouxe-lhe o regresso à vida. Mas, o que podemos fazer da vida quando um dia nos morremos e no outro voltamos? Tornar-nos mais sábios – e felizes – é talvez a única resposta possível. E sabedoria é coisa que vem com abundância à aproximação da morte. Misto de ensaio e reportagem, escrito em ritmo de romance, este é um livro insurgente. Sem medo de fronteiras estilísticas, todas as formas lhe assentam, porque todas obedecem ao registo intimista, sem com isso esquecer os que melhor pensaram e descreveram a experiência de morte ao longo dos séculos. Tolstói, Sartre, Montaigne, Dostoiévski, Séneca, Foucault, Santo Agostinho, Miguel Real ou José Cardoso Pires são alguns dos que contribuíram para a reflexão que aqui se publica. Com isso, passaram também a fazer parte de uma Historia real que nos obriga a refletir sobre o sistema de saúde, sobre a morte, mas mais ainda sobre a vida. Afinal, somos todos vivos provisórios. Mas a morte assim, tão juntinha a nós, também pode tornar-se a melhor amiga da vida.

150 PERGUNTAS & RESPOSTAS ESSENCIAIS SOBRE A Historia DE PORTUGAL

150 PERGUNTAS & RESPOSTAS ESSENCIAIS SOBRE A Historia DE PORTUGAL

O essencial da nossa Historia em 150 perguntas e respostas que vão diretas ao assunto.
Portugal, um dos países da Europa que há mais tempo fixaram as suas fronteiras, possui uma Historia fascinante, que merece ser amplamente conhecida e aprofundada, sobretudo por aqueles que são os seus herdeiros – os Portugueses.
Descubra factos e curiosidades sobre o percurso lusitano e deslinde dúvidas que arrastava consigo, mas nunca tinha conseguido esclarecer.

Marcador

SEGREDOS DE BELEZA

Quem não deseja estar resplandecente todo o ano da cabeça aos pés? Com os simples truques e conselhos deste livro aprenderá tudo o que é imprescindível para estar fantástica e encontrar o seu aspeto ideal de acordo com o seu estilo pessoal. Este guia de beleza ensina-a a escolher os produtos mais adequados para cada tipo de pele e cabelo, a cuidar das unhas e, inclusive, a preparar máscaras e exfoliantes caseiros. Além disso, encontrará uma secção com várias técnicas de relaxamento que a ajudarão a iluminar a sua beleza exterior. Uma maquilhagem que realce a sua própria personalidade não só fará com que se sinta mais atraente, mas também lhe dará segurança. No capítulo «Tudo sobre maquilhagem» explicamos-lhe de que utensílios necessita e como os utilizam os profissionais. E com as instruções passo a passo e as numerosas ilustrações, aprenderá a obter uma pele perfeita, uns olhos radiantes e uns lábios mais sensuais.

Marcador

RECEITAS PARA MANTER A SUA BEL

Sonha em ter uma pele lisa e suave, um cabelo exuberante e luminoso e umas unhas bonitas e fortes? Com estas receitas poderá preparar pratos deliciosos e saudáveis que realçam e ajudam a manter a beleza natural, já que uma dieta equilibrada é decisiva para conseguir um aspeto fresco e saudável e sentir-se em forma. Os ingredientes destes pratos não só contribuem para potenciar a beleza, mas também fornecem a energia necessária para enfrentar o dia a dia com vitalidade. Neste livro encontrará ideias para qualquer refeição, desde deliciosos pequenos-almocos e batidos cremosos até sofisticados pratos com legumes, carne e peixe, passando por saladas frescas e lanches ligeiros. Com estas receitas sentir-se-á radiante, porque a verdadeira beleza provém do interior!

Marcador

NA MODA

Este livro criativo oferece tudo o que as jovens designers de moda podem desejar: bonitas modelos para vestir, fabulosas peças de roupa adesivas para colar e papéis estampados que imitam diferentes tecidos. E, com os moldes, poderão traçar e recortar saias, calças ou vestidos, para criar combinações de roupas mais modernas num abrir e fechar de olhos!

Marcador

DESENHAR COM OS DEDOS

Cães, gatos e patos, flores e borboletas, figuras divertidas ou monstros… Com os teus dedos podes criar desenhos fantásticos. Segue as explicações simples que encontras no interior do livro e, em pouco tempo, terás a tua obra de arte. Apenas precisas de aguarelas ou almofadas de tinta, de um lápis e dos teus dedos. Assim, com imaginação e habilidade, vais criar muitas figuras divertidas

NOVEMBRO

NOVEMBRO

O que faz correr Eduardo Pinto de Vasconcellos para a sede semiclandestina de uma organização nacionalista nas vésperas de exames decisivos? E que sombras carrega o pai, Henrique, ex-voluntário na Guerra de Espanha e banqueiro internacional? O que move Alexandre, intelectual, romântico, tímido e revolucionário?
No verão de 1973, a Historia está a preparar-se para tomar conta das Historias destes homens e das mulheres que amam, levando-os por Lisboa, Madrid e Luanda, na torrente da conspiração, da revolução e da contrarrevolução, até ao inverno de 1975.
Os heróis de Novembro agem, lutam e amam, sabendo à partida que a sua empresa é necessária, mas em grande parte fútil. Vivem a Historia de uma outra geração de 68, que também tinha 20 anos no 25 de Abril.
Novembro não é um livro de Historia, é um romance que se lê como um romance, um xadrez de
personagens, lugares, paixões, segredos, intrigas. E também a memória de um Portugal desaparecido. Em Novembro tudo acaba: o Império, a Revolução e os sonhos dos que, dos dois lados, não ficaram no meio e deram tudo por tudo.

O PEQUENO DITADOR CRESCEU

O PEQUENO DITADOR CRESCEU

O pequeno ditador cresceu.
O filho tirano, ao qual Javier Urra já dedicou um bestseller que quebrou tabus e nos abriu os olhos para uma realidade complicada, está agora um pouco mais velho, tem mais poder e vive num ambiente muito diferente, resultante entre outras coisas do pico das novas tecnologias. As situações que dantes aconteciam pontualmente tornaram-se alarmantes pela sua frequência. O que estará a passar-se na nossa sociedade? Chegou o momento de atualizar uma obra de referência, um dos livros de Psicología mais vendidos, porque a sociedade muda. Aqui fala-se de pais que gritam em silêncio e de filhos que também sofrem; fala-se da gestão inadequada das emoções, que leva a relações destrutivas, da confusão entre o que está bem e o que está mal e que faz vacilar qualquer tipo de autoridade; fala-se de comportamentos violentos, de falta de tempo para conviver, de mentiras e perigos… No entanto, como defende o autor, há esperança. Se conseguirmos libertar-nos do mito da harmonia familiar, se percebermos que a solução tem de vir da própria família, do seu interior, do amor profundo, e que o processo é demorado e carregado de incertezas, este livro irá ajudar-nos, pois contorna os habituais conselhos de “é preciso”, explicando “como” conseguir um entendimento mútuo entre pais e filhos.

EMAGREÇA EM CASA

EMAGREÇA EM CASA

O que é o Programa Emagreça em Casa?
O Programa Emagreça em Casa é um programa evolutivo de reeducação alimentar e de exercício para praticar em casa, ao longo de 12 semanas, que promove a melhoria da condição física e a adoção de um estilo de vida mais saudável. É também um diário pessoal, onde poderá monitorizar e tomar anotações da sua evolução, sentimentos, sintomas, entre outros.
Objetivos do Programa Emagreça em Casa:
• Gasto de massa gorda (gordura);
• Aumento de massa magra (músculo);
• Tonificação e definição;
• Diminuição da flacidez e da celulite;
• Aumento da resistência e capacidade física;
• Educação alimentar;
• Promoção da saúde e prevenção da doença;
A quem se destina o Programa Emagreça em Casa?
A todas as mulheres que pretendam «tomar as rédeas» da sua vida e voltar a gostar do seu corpo, seguindo um programa de treino físico para fazer em casa e um plano de alimentação, perfeitamente sincronizados e ambos desenvolvidos por profissionais.
Como se organiza o Programa Emagreça em Casa?
O Programa Emagreça em Casa está organizado por semanas (da semana 1 à 12) e inclui:
• O plano alimentar, com receitas semanais;
• O plano de treino da semana, com exemplos práticos;
• O diário Programa Emagreça em Casa, que monitoriza a sua evolução no final de cada semana.

AUGUSTO

AUGUSTO

Embora seja bastante menos conhecido do que Júlio César, seu tio-avô, César Augusto foi inegavelmente mais importante. Logo na adolescência, mergulhou no mundo violento da política de Roma, planeando tornar-se o seu primeiro imperador. Lutou por isso, foi excecionalmente bem-sucedido e governou durante 44 anos, criando um sistema que se manteve ao longo de séculos e que influenciou profundamente a Historia do Mundo Ocidental. No entanto, o percurso de Augusto nem sempre é edificante. Para atingir os seus objetivos, matou e ordenou o massacre dos seus opositores, enquanto ia livremente celebrando e quebrando alianças conforme lhe convinha. Alcançada a vitória, reinventou-se como o “pai do seu país”, mas apesar desta designação empolada, a paz e a estabilidade por ele promovidas eram reais, e o império prosperou sob a sua governação. Manipulador nato, propagandista e sempre muito dramático, Augusto sabia ser impulsivo e emotivo,
implacável e generoso. Da família e dos amigos, esperava que desempenhassem os papéis que lhes atribuía, e exilou a filha, o neto e a neta, por não os terem cumprido. A sua vida foi plena de contradições e morreu tranquilamente na sua cama, em 14 d.C. Esta biografia é a primeira, em muitos anos, que descreve ao pormenor a existência deste homem difícil de definir, e Adrian Goldsworthy recorre exclusivamente a fontes antigas para compreender a pessoa e a sua época.

A TERAPIA DO TRICOT

A TERAPIA DO TRICOT

Tricotar tem inúmeros benefícios: reduz o stress, aumenta a autoestima, ajuda a reduzir o batimento cardíaco, melhora a motricidade fina e estimula o raciocínio. O tricot não requer muito material. Apenas com agulhas e lã, é possível realizar trabalhos simples e bonitos, e este livro explica como fazer desde cachecóis e mantas a meias e casacos para miúdos e graúdos.
Se ainda não sabe tricotar, irá descobrir um novo mundo.
Se já sabe, A Terapia do Tricot irá ajudá-la a aperfeiçoar a técnica, dando-lhe também ideias para trabalhos criativos e originais.
Quer ver como é? Abra o livro e mãos à obra!
Mas não diga que não a avisámos: o tricot poderá tornar-se o seu maior vício.

A CORPORAÇÃO INVISÍVEL

A CORPORAÇÃO INVISÍVEL

Um MISTÉRIO. Uma MENSAGEM. Uma REVELAÇÃO.
Carlos Anderson dos Santos, mais conhecido por Charlie, é o líder de uma das maiores farmacêuticas do mundo e uma das «personalidades da década» segundo a revista Forbes. Mas o nome do milionário é também o mais recente numa lista de inexplicáveis desaparecimentos de gestores na City de Londres. Para evitar o pânico nos mercados e o colapso do império que Charlie fundou, os seus pares decidem abafar a notícia a todo o custo e contratam um detetive privado, que se infiltra na empresa com a clara missão de vigiar os movimentos dos principais suspeitos – os membros, ávidos de poder, do Conselho de Administração. Até que, inesperadamente, uma estranha mensagem leva o investigador a embarcar numa viagem repleta de mistérios e segredos de tempos imemoriais. Poderá um escrito com raízes no antigo Egito ser a chave do paradeiro de Charlie? Londres, a capital do dinheiro e da finança, é o palco desta trama imparável, que nos revela uma conspiração global e uma sociedade secreta inspirada num código de conduta milenar. Construído a quatro mãos e com rara mestria, A Corporação Invisível é um thriller viciante sobre a natureza do comportamento humano e a verdadeira essência do poder.

Marcador

O PRINCIPEZINHO – LIVRO COM ÍM

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint- Exupéry.

NATURAL - O GRANDE LIVRO DA COZINHA VEGETARIANA

NATURAL – O GRANDE LIVRO DA COZINHA VEGETARIANA

A alimentação vegetariana é rica e diversificada, um universo de cores, sabores e texturas que nos permitem ir do mais simples ao mais sofisticado dos pratos e explorar os limites da imaginação. Joana Alves, autora do blogue Le Passe Vite, apresenta-nos Natural, um livro com mais de 100 receitas vegetarianas, vegan e raw, que nos explica que é essencial o regresso a uma cozinha mais saudável, sem alimentos processados e refinados. Aqui tudo é feito com ingredientes verdadeiros, desde os leites vegetais, germinados ou alimentos fermentados, que a autora ensina a fazer em casa, até opções para pequenos-almoços mais saudáveis, como a Granola de Maçã, as Panquecas de Sarraceno e as populares Overnight Oats, passando por deliciosos pratos principais como o Caril de Grão-de-bico e Abóbora ou os Hambúrgueres de Feijão Preto, óptimos para impressionar os amigos. Nas sobremesas surpreenda-se com o “Cheesecake” de Caju e Mirtilos e a irresistível Mousse de Chocolate e Abacate e, no capítulo das bebidas, aprenda a fazer sumos verdes e batidos energéticos.

Marcador

O PRINCIPEZINHO – LIVRO COM PU

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint- Exupéry.

Marcador

ARRISCA-TE A VIVER

Quando foi a última vez que arriscaste? Que disseste «não» alto e em bom som? Que saíste da tua zona de conforto, do sofá, da rotina doentia, dos padrões e moldes em que cresceste? Que agiste, pegando sem medo nas rédeas da tua vida? Muitas vezes parece que vivemos ao sabor da vida. Somos conduzidos pela sociedade e os seus preconceitos, pelos limites que nos impusemos a nós mesmos e pelo medo, pura invenção da nossa mente. Sem qualquer tipo de amor-próprio, estima ou confiança, regemo-nos por valores que não são nossos, por pessoas que nos sorriem e a quem permitimos tudo e mais alguma coisa, mas que são verdadeiramente tóxicas para a nossa vida. Chega de viver assim, não achas? É tempo de mudar e o risco é a graça da vida. É aventura, é o desconhecido, é a busca e a mais valiosa oportunidade para cresceres e alcançares aquilo que julgavas inalcançável, mas que afinal estava aqui tão perto. Para viveres a tua vida em pleno, precisas de arriscar. Para isso tens de agir, de te entregar ao «agora», não te deixares influenciar pelos outros, pelas suas opiniões, críticas, pelos juízos de valor e entregares-te à vida com paixão. A vida é um risco. Sim. Mas tu estás pronto para vivê-la.

Marcador

100 COCKTAILS 100 MANEIRAS

Uma centena de cocktails, e mais uns tantos, para saborear lentamente, página a página. Cultura, tradição e contemporaneidade em estado líquido. Receitas clássicas com novas ideias e criações originais que trazem histórias, pessoas e lugares ao nosso encontro. Dos Açores à Madeira, da Costa Vicentina ao Douro, da Serra da Estrela a Lisboa, percorremos quilómetros e quilómetros em busca dos ingredientes mais genuínos de Portugal – uma erva, um fruto, uma aguardente, um licor – para partilharmos consigo, tanto a fazer como a beber, os melhores cocktails com alma portuguesa.

Marcador

UM CASTIGO EXEMPLAR

Muito antes de amar o meu marido, odiei-o profundamente. Não tive alternativa, nem ninguém me ensinou outro caminho. Procurei conselho junto da minha família, entrei desesperada no confessionário para revelar a sombra que se apoderava do meu coração. Todos os esforços se revelaram em vão. Eu, como qualquer mulher do meu tempo e da minha classe, fui ensinada a fazer dos sentimentos a razão da minha existência. Não me posso sujeitar à indignidade do trabalho e não escondo que acho a caridade entediante. Só me restou o amor, o casamento e a maternidade. Como falhei estes desígnios, abracei o ódio com a ternura e o empenho com que qualquer marido gostaria de ter sido amado. Até o meu. Amélia Novaes, uma jovem tímida, sem berço e de aparência banal, é inesperadamente cortejada por um dos solteiros mais desejados do Porto do final do século XIX — Henrique Bettancourt Vasconcelos, filho do terceiro visconde De Lara. Apesar do desagrado da família do aristocrata, o casamento não tardará a acontecer e, no seu novo estatuto, Amélia antevê uma vida de conforto e alegria. Mas a sua ilusão começa a ruir quando Henrique decide partir sozinho para uma longa viagem pela Europa, para dar asas aos seus negócios. É então que a mágoa toma o lugar do sonho no espírito de Amélia, a cujas transformações vamos assistindo neste romance intenso, surpreendente e profundamente revelador da natureza humana, que marca o regresso de Júlia Pinheiro à ficção depois do sucesso de Não Sei Nada Sobre o Amor.

Marcador

DIETA DOS 31 DIAS, A – 28.ª edição

Está farta de dietas que não funcionam? Que a obrigam a passar fome? Em que emagrece um quilo e logo recupera dois? Dietas com alimentos que não encontra nos nossos supermercados e restaurantes? Que a proíbem de comer o pão ao pequeno-almoço de que tanto gosta? Não quer tomar medicamentos nem suplementos dispendiosos para emagrecer? Então este livro é para si. Ágata Roquette traz-lhe uma dieta inovadora, adaptada aos hábitos alimentares portugueses, onde o resultado é garantido. No final do mês, a sua balança vai acusar menos 3 a 5 quilos, se for mulher, e 5 a 8 quilos, se for homem. Como? Tudo começa na primeira consulta onde a nutricionista lhe explica os alimentos proibidos – como batatas, massa, arroz, bolachas, isto é, os hidratos de carbono – e os alimentos que pode consumir à vontade diariamente. A partir daqui cada página deste livro acompanha-a dia a dia, com dicas práticas, conselhos úteis que a motivam, e receitas variadas do que pode cozinhar. Uma nota importante: uma vez por semana, há o dia da asneira onde pode comer tudo o que lhe apetecer. Chegamos ao 15.º dia, onde volta à consulta para perceber os resultados que conseguiu até então. No final do mês, o tão esperado dia 31, com menos peso, a sua autoestima aumentada e com hábitos alimentares mais saudáveis e entra numa nova fase. Se já alcançou o peso desejado, então resta-lhe fazer a manutenção da dieta. Aí já conhece o seu corpo, que se torna num verdadeiro aliado na manutenção de um peso que lhe dá mais saúde, autoconfiança e boa aparência. Se quer perder ainda mais peso, a nutricionista Ágata Roquette dá-lhe todos os conselhos de que precisa para prosseguir a dieta até que a balança lhe indique o peso que tanto ambiciona. Uma dieta onde não passa fome, não se sente desmotivada e onde os resultados são visíveis.

Marcador

BISCOITOS, BOLACHAS & BOLINHOS

Uma preciosa selecção de receitas por um dos mais prestigiados especialistas portugueses em pastelaria. Em Biscoitos, Bolachas & Bolinhos, encontrará 64 receitas de diferentes proveniências escolhidas criteriosamente pelo chef Gilberto Costa. Com estas receitas de leitura clara e execução fácil, poderá servir aos amigos e à família os melhores doces tradicionais portugueses confeccionados em absoluto respeito pelas nossas memórias e pelos nossos costumes. Além desses sabores bem conhecidos, poderá também cozinhar e provar delícias surpreendentes trazidas de outras culturas, inspiradas por viagens exóticas ou concebidas propositadamente para este livro pela vasta experiência e imaginação do chef Gilberto Costa. Desde as célebres grades de Lamego aos almendrados do Algarve, com recurso a ingredientes obrigatórios como a amêndoa, a erva-doce ou o azeite, são aqui apresentadas numerosas receitas oriundas de Norte a Sul de Portugal, sempre com o mesmo rigor imaculado que presta homenagem à nossa tradição. Igualmente deliciosas são as receitas recolhidas pelo chef Gilberto Costa em países como o Brasil ou a Grécia – e também outras inspiradas em lugares mais exóticos, perfumadas com especiarias como o cardamomo ou o cravinho, que nos transportam de imediato para latitudes dominadas por sabores intensos e cores vibrantes. Biscoitos, Bolachas & Bolinhos proporciona todo um mundo de experiências inesquecíveis, seja para quem confecciona, seja para quem saboreia. E de modo a que a culpa e o pecado não perturbem este mundo irresistivelmente doce, a informação nutricional foi incluída em cada uma destas receitas intemporais…

Marcador

LEMBRAS-TE DISTO?

Brincar ao lenço. Jogar Cluedo. Fazer o cubo de Rubik. Beber Laranjina C. Comer Bombocas. Enfiar perneiras. Calçar botas de cowboy. Ler «Os Sete» e «As Gémeas no Colégio de Santa Clara». Ver Sandokan na TV e Flashdance no cinema. Ouvir Cindy Lauper e os Spandau Ballet. Conduzir uma Casal Boss. Dançar no Griffon’s ou no Rock Rendez-Vous. Perder a virgindade no Inter-Rail. O final dos anos 70 e a década de 80 foram os anos mais importantes das nossas vidas porque, neles, fizemos tudo pela primeira vez. Lembras-te Disto? é uma viagem inesquecível pela infância e adolescência dos que nasceram nas décadas de 60 e 70, e a descoberta pelos mais novos da jovem agitação de um país recém-democrático. Relembre as curiosidades mais divertidas e as histórias mais marcantes do tempo em que usávamos penteados à Limahl ou sweat-shirts da Mafalda, e as calças de gangas eram passadas por lixívia. Ridículo? Desde quando é que a felicidade é ridícula?

Marcador

A MINHA EUROPA

Entre apontamentos de viagem e pormenores da sua vida, entre reflexões sobre a História e visitas a museus, entre comentários sobre as pessoas com quem se cruzou e críticas à burocracia europeia, Maria Filomena Mónica oferece-nos um olhar próprio sobre a Europa – a de ontem e a de hoje. Partindo de Portugal e passando por Espanha, conta-nos a forma como foi descobrindo o Continente para além dos Pirenéus: em Londres, Oxford, Paris, Roma, Florença, Berlim e, além de outros lugares, a cidade semi-europeia de São Petersburgo. A Minha Europa relembra o que tantas vezes tendemos a esquecer: o privilégio de se viver deste lado do mundo. «(…) por detrás da Europa padronizada – com apenas 60 anos – existe uma outra, a das grandes cidades e a das pequenas aldeias, a das nações antigas onde se fala uma única língua e a das cidades-estados com dialectos próprios, a dos povos que se sentem bem convivendo com gente diversa e a das regiões que não abdicam de ter uma cultura própria. «É nesta Europa que me sinto em casa.» «À minha maneira, sinto-me portuguesa e europeia. Gostava de pensar que a Europa saberá estar à altura dos valores que encarnou ou de que se reclama, mas, quando vejo o que se passa com os imigrantes, com o terrorismo e com a balbúrdia reinante na União Europeia, tenho dúvidas. Como escreveu Sá de Miranda, «Passam os tempos vai dia trás dia, / incertos muito mais que ao vento as naves».

Marcador

O FIM DOS SEGREDOS

No Opus Dei, muitos membros entram com apenas 15 anos e comprometem-se a nunca casar nem ter filhos. Alguns usam uma corrente de arame com espigões à volta da coxa durante duas horas por dia e aos sábados açoitam-se com um chicote de corda. Dão o seu ordenado à organização e ao fim de seis anos e meio fazem um testamento a deixar tudo a entidades ligadas ao movimento. Os numerários, como Mota Amaral, são obrigados a tirar cursos iguais aos dos padres. O Ministério das Finanças de Maria Luís Albuquerque tinha vários colaboradores formados nas escolas do Opus Dei e um dos seus secretários de Estado era cooperador da Obra. Já a Maçonaria recruta muitos dos seus membros nas juventudes partidárias do PS e do PSD. Algumas lojas realizam rituais com caveiras e caixões e por vezes há documentos que são assinados com sangue. Nas reuniões é comum circular um saco preto de onde se pode tirar dinheiro discretamente. Uma das lojas do Grande Oriente Lusitano tem conseguido ter sempre entre os seus membros um elemento próximo dos vários primeiros-ministros. Estas são apenas algumas das revelações feitas pela jornalista Catarina Guerreiro, que ao longo de três anos de pesquisa entrevistou dezenas de membros e ex-membros destas sociedades secretas. De forma surpreendente e polémica, O Fim dos Segredos compara o Opus Dei e a Maçonaria e permite-nos conhecer o outro lado destas organizações sempre envoltas num manto de mistério. Onde e como recrutam? Quem pode entrar? Quais os rituais que praticam? Como é o dia-a-dia e a vida social dos seus membros? Qual o papel das mulheres? Como se organizam? Que tipo de relações mantêm com a Igreja? Quem manda nestas instituições? Como chegaram a Portugal? Que património possuem? Qual o seu verdadeiro poder político e económico?

Marcador

AS RECEITAS A DIETAS DOS 31 DIAS

Muito antes de amar o meu marido, odiei-o profundamente. Não tive alternativa, nem ninguém me ensinou outro caminho. Procurei conselho junto da minha família, entrei desesperada no confessionário para revelar a sombra que se apoderava do meu coração. Todos os esforços se revelaram em vão. Eu, como qualquer mulher do meu tempo e da minha classe, fui ensinada a fazer dos sentimentos a razão da minha existência. Não me posso sujeitar à indignidade do trabalho e não escondo que acho a caridade entediante. Só me restou o amor, o casamento e a maternidade. Como falhei estes desígnios, abracei o ódio com a ternura e o empenho com que qualquer marido gostaria de ter sido amado. Até o meu. Amélia Novaes, uma jovem tímida, sem berço e de aparência banal, é inesperadamente cortejada por um dos solteiros mais desejados do Porto do final do século XIX — Henrique Bettancourt Vasconcelos, filho do terceiro visconde De Lara. Apesar do desagrado da família do aristocrata, o casamento não tardará a acontecer e, no seu novo estatuto, Amélia antevê uma vida de conforto e alegria. Mas a sua ilusão começa a ruir quando Henrique decide partir sozinho para uma longa viagem pela Europa, para dar asas aos seus negócios. É então que a mágoa toma o lugar do sonho no espírito de Amélia, a cujas transformações vamos assistindo neste romance intenso, surpreendente e profundamente revelador da natureza humana, que marca o regresso de Júlia Pinheiro à ficção depois do sucesso de Não Sei Nada Sobre o Amor.

Marcador

LIVRO DO PROTOCOLO, O

Como deverei cumprimentar o Senhor Presidente da República? Quais são as regras por detrás de uma visita de Estado? Como se organiza um banquete no Palácio da Ajuda? Se quiser convidar o meu diretor para jantar em minha casa, como devo proceder? Como se organiza um conselho de administração de uma empresa? Como escrevo uma nota de pêsames? Com uma experiência diplomática de mais de 30 anos, o atual Chefe de Protocolo do Estado, José Bouza Serrano, traz-nos O Livro do Protocolo, onde procura responder a todas as questões protocolares, cerimoniais, de cortesia e de etiqueta com que nos deparamos no nosso dia a dia em sociedade. Ao longo destas páginas, amplamente ilustradas, o leitor poderá encontrar as regras do protocolo oficial, com a descrição dos seus procedimentos nos diversos órgãos de soberania, do Presidente da República aos Tribunais, tomará conhecimento da lei das Precedências, que nãos é mais do que o elenco de pessoas organizadas, por lei, segundo a sua importância, que determina a sua colocação numa cerimónia oficial, de algumas particularidades e variantes específicas do Protocolo Diplomático, Religioso, Autárquico, Académico e Empresarial. O autor aborda ainda questões fundamentais como o relacionamento através da comunicação escrita e falada, as formas de tratamento e o vestuário, não esquecendo as condecorações, a segurança e a comunicação social. Uma menção ainda para os rituais de passagem na nossa caminhada pela vida, onde como em tudo existem regras a seguir, do nascimento, passando pelo casamento até à morte.

Marcador

TUDO O QUE ELE QUISER

O trabalho temporário de Lucy Delacourt na Hamilton Industries não é propriamente o seu emprego de sonho, mas dá para pagar as contas. Ultimamente, o ponto alto da sua rotina é encontrar todas as manhãs no elevador aquele atraente estranho. Alto, moreno e inacreditavelmente sexy, Lucy sabe que ele pertence a um mundo que não é o seu, mas sonhar não custa, certo? No entanto tudo muda no dia em que aquele homem imobiliza o elevador e a seduz sem pudor. Lucy, surpreendendo-se a si própria, entrega-se sem dar luta. Mas não tem ideia que aquele ato libertino com um homem, cujo nome desconhece, vai mudar a sua vida para sempre. Tudo porque aquele estranho não é nada mais nada menos que o milionário Jeremiah Hamilton, CEO da Hamilton Industries. Os encontros repetem-se porque Jeremiah é um homem sedento de prazer e de poder. À medida que o milionário insere Lucy no seu mundo sombrio de negócios milionários e aquisições implacáveis, exige a completa submissão daquela rapariga que se entrega sob o lema de «tudo o que ele quiser». Mas mesmo quando os inimigos procuram uma vingança mortal contra Jeremiah, Lucy descobre que o seu maior medo é apaixonar-se pelo seu chefe… e ceder aos seus próprios desejos obscuros e fantasias.

Marcador

O INTESTINO FELIZ

A espantosa importância dos intestinos no nosso bem-estar e saúde. Geralmente o intestino é visto como um órgão com uma forma parecida a uma serpente, extremamente feio, malcheiroso, e que produz sons socialmente inadequados e que nos envergonham

Marcador

ALTA DEFINIÇÃO – UM NOVO OLHAR

«O Alta Definição é mais do que um programa de televisão, porque passam os anos e as entrevistas continuam tão actuais como no primeiro dia. Os convidados que à minha frente se sentam não falam apenas deles mesmos – falam também um pouco de todos nós. Dos nossos anseios e receios, das nossas dores e dos nossos amores…» Daniel Oliveira. Pelo programa Alta Definição têm desfilado ao longo dos anos as personalidades mais conhecidas dos portugueses, as quais, graças à sua entrega durante as entrevistas e à sensibilidade ímpar de Daniel Oliveira, passaram a estar mais próximas de todos nós depois desses momentos. Diante das câmaras, figuras de referência da cultura, do desporto, da política ou do entretenimento partilharam connosco medos e paixões, traumas e alegrias, boas e más memórias – todo um retrato de intimidade que, em traços gerais, não apenas nos revela que somos todos mais parecidos uns com os outros do que por vezes imaginamos como também nos lembra de que temos sempre qualquer coisa a aprender com as vidas de quem admiramos ou, apenas, de quem chegou longe. Porque há palavras que merecem ser recordadas e saboreadas ao nosso ritmo, estas páginas guardam algumas das entrevistas mais apaixonantes e comoventes do Alta Definição. Conversas valiosas, irrepetíveis, que podem também ser lições de vida.

PASSO A PASSO

PASSO A PASSO

Passo a passo, a descobrir Portugal e o Mundo.
Caminhar tem a sua arte e, para tirar todo o proveito desta actividade, convém conhecer alguns segredos e truques acerca do terreno, do equipamento, das técnicas de orientação, dos alimentos mais adequados, da higiene, da saúde, da segurança e, já agora, dos riscos envolvidos.
– A escolha do vestuário é fundamental. Por exemplo: opte por camisolas de mangas compridas em vez de t-shirts, pois têm a vantagem de se poderem arregaçar quando está calor e baixar as mangas quando está frio.
– Aprenda a calcular o peso do equipamento para que este não se torne um problema ao longo da caminhada. A mochila, uma vez cheia, não deverá pesar mais de 20 a 25% do peso do caminhante.
– Durante um percurso pedestre, as refeições mais importantes são o pequeno-almoço e o jantar. Entre as refeições principais, opte por chocolate, frutos secos, fruta fresca ou barras energéticas, para manter os níveis de energia.
– Em caso de emergência, nunca abandone um acidentado, deixando -o sozinho, para ir buscar ajuda.
Pedro Cuiça dá-nos estes e muitos outros conselhos neste manual indispensável para quem já pratica ou quer começar a praticar caminhada. Com percursos de diferentes níveis de dificuldade, por Portugal e pelos mais diversos pontos do Globo, Passo a Passo recorre a uma linguagem simples, e também a mapas, ilustrações e fotografias, para lhe mostrar tudo o que precisa de saber para descobrir as mais belas paisagens pelo seu próprio pé.

CONSTANÇA

CONSTANÇA

Uma Historia sobre esperança e traição.
A outra verdade sobre o romance de Pedro e Inês.
1336. A Península Ibérica está a ferro e fogo. A bela Constança, rainha de Castela, é repudiada pelo marido, Afonso XI, e o desejo de vingança do pai da jovem soberana leva-o a celebrar uma aliança com o rei de Portugal: a filha casará com o herdeiro do trono português, o infante D. Pedro. Constança, inteligente, devota e sofredora, anseia há muito por um destino ao lado do príncipe. Não imagina, porém, que, na sua vida recheada de infortúnios, a maior tragédia está ainda por acontecer, nem que a traição irá partir daqueles que mais ama e em quem mais confia: Pedro, o seu impetuoso marido, e Inês, a sua aia, amiga e confidente. Baseado numa investigação rigorosa e retratando de forma sublime uma época de grandes convulsões políticas, Constança é um romance de leitura compulsiva que nos dá a conhecer a protagonista involuntária, e esquecida pela memória colectiva, do grande mito romântico da Historia de Portugal.

Marcador

BIOGRAFIA DE LISBOA

Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a História de Portugal no Ensino Secundário. A história de uma cidade tem gente, tem cheiros, tem comércio, tem cercos e pestes, revoluções e invasões, batalhas, conquistas e derrotas, casas e mosteiros, evolução urbanística, higiene, limpeza, saúde pública, transportes, ruas, lendas, mistérios, momentos de lazer e desporto, cafés, festas urbanas e tradições, alegrias e sofrimento. Tal como num ser vivo, tudo isto cabe na vida, na história, na biografia de Lisboa. A historiadora Magda Pinheiro, especialista em História Urbana, traz-lhe uma obra absolutamente original, baseada numa profunda investigação de vários anos e consulta de várias fontes e arquivos. Ao longo destas páginas, percorremos a história de Lisboa, cidade capital, metrópole cosmopolita, cabeça do reino, desde a lenda de Ulisses até aos dias de hoje passando por momentos que marcaram a vida da metrópole, como a conquista de Lisboa, a saída da Corte para o Brasil, os Descobrimentos, o grande terramoto, as Revoltas Liberais, a Pneumónica, a chegada da Liberdade ou a Expo’98. Recheado de episódios que marcam a história do próprio país, de histórias do quotidiano da cidade, curiosidades sobre os bairros típico como Alfama ou Santos e as ruas onde passeamos, e onde podemos descobrir vestígios do passado, este livro, amplamente ilustrado, torna viva a cidade de Lisboa.

Marcador

10 DIAS PARA ENSINAR O SEU FILHO A DORMIR

Não sabe o que é dormir uma noite inteira desde que o seu filho nasceu? Amamenta várias vezes por noite porque descobriu que é a única forma de acalmar o seu filho? O seu bebé só adormece quando está a mexer no seu cabelo ou agarrado à sua mão? Quando o adormece ao colo e o vai deitar, basta um movimento em direção à cama para que acorde? Os seus níveis de ansiedade aumentam à medida que o sol se põe e sabe que se aproxima mais uma noite de stresse e angústia? Reconhece-se nestas perguntas? Então é porque tem em casa um bebé que não dorme nem deixa dormir. E quer – melhor, precisa urgentemente – de uma solução para que as suas noites deixem de ser um tormento. Neste livro encontra um método inovador que vai ensinar o seu filho a dormir em 10 dias. Passo a passo, dia a dia, Filipa Sommertfeldt Fernandes, a especialista em sono de bebés e crianças, traça-lhe um plano de ação prático e eficaz. – Identificar os erros mais comuns que os pais cometem; – Aprender a organizar o dia do seu bebé e a criar rotinas e hábitos que o vão ajudar a ficar mais tranquilo na hora de dormir; – Estratégias para atuar perante o choro; – O que fazer se o seu filho sair da cama; – O que fazer se o bebé começar a palrar ou a falar; – O truque da envolta e do chamado «white noise»; – Os 5 mandamentos infalíveis deste método. Filipa Fernandes assegura-lhe que o seu filho vai aprender a adormecer sozinho. Mas deixa um aviso: é provável que chore. Contudo, ao contrário de outros métodos que defendem que se deve deixar a criança sozinha a chorar sem qualquer contacto físico que a console, esta especialista, com formação em Sleeping Training, em Inglaterra, assegura que os pais podem estar sempre ao lado do seu bebé, a dar-lhe carinho, porque o contacto físico é essencial para que o seu filho se sinta seguro e perceba que adormecer é um ato natural e necessário.

OS ALIMENTOS TAMBÉM CURAM

OS ALIMENTOS TAMBÉM CURAM

“Com mais de 50 receitas macrobióticas e 40 remédios caseiros, este é um guia essencial que nos explica que a cura pode estar ao alcance de um simples alimento. Para nos alimentarmos, perdemo-nos nas prateleiras dos supermercados, entre embalagens coloridas e slogans tentadores. Quantas vezes, para nos curarmos de um pequeno problema de saúde, não corremos para o médico ou para o hospital, ávidos de uma resposta rápida? A alimentação e o estilo de vida são os nossos remédios primários e mais preventivos. A Natureza e, particularmente, os alimentos que nos são fornecidos por ela são a nossa farmácia essencial: – A couve-lombarda na sopa, assim como o aumento do consumo de vegetais redondos, são ótimos para debelar as dores de estômago. – O uso regular de arroz integral pode ser um precioso auxiliar no tratamento da diabetes. – Se for asmático, evite o consumo excessivo de líquidos; – Os vegetais verdes de rama, cozinhados ao vapor, ou o chá de cenoura com rábano são poderosos aliados no tratamento da pneumonia. – No caso das crianças, o sumo de maçã morno pode ajudar a combater a febre, enquanto o chá de feijão azuki é importante, por exemplo, para tratar as otites. Estes são alguns dos ensinamentos de Francisco Varatojo, diretor do Instituto Macrobiótico Português e autor de Mente Sã, Corpo São, nosa apresenta neste livro essencial que nos leva por uma viagem pelo nosso corpo, redescobrindo os órgãos que dele fazem parte e as suas funções, e que nos permite perceber que a cura pode estar ao alcance de todos, se dedicarmos algum do nosso tempo a conhecermo-nos bem por dentro e a compreender o poder de alimentos fundamentais para termos uma vida com mais qualidade.”

Marcador

AGARRA O AGORA

O desafio é este: para de pensar. Desliga o teu cérebro, liga o teu coração. Esquece a culpa, os ressentimentos, o que foi e poderia ser, põe de lado os bloqueios e as mentiras. Os medos e as expectativas. E sente, apenas. Difícil não é? Recordas alguma situação onde o tempo não te tenha limitado, pressionado nem apressado? Algum instante em que tenhas vivido na plenitude que só a paixão consegue auferir? Sentido o impacto da gratidão? Em que tenhas realmente vibrado? Aquele momento, curto ou longo, de gargalhas ou até de tristeza, vivido em pleno, de forma apaixonada. Vivido em total liberdade. Como se não houvesse amanhã. Em que és tu na verdadeira aceção do teu ser. Não? Sabes o que isso significa? Que não vives o Agora. Que te esqueceste de ser. E que te perdeste de ti. E o Agora é o teu passaporte para a felicidade. O coacher e apresentador de televisão Gustavo Santos faz-nos um convite irrecusável: Agarra o Agora. Tens coragem para isso? Para o agarrares com todas as tuas forças? Para te libertares dos fantasmas do passado, da culpa e da raiva, para deixares de viver em expectativa de uma realidade que pode ou não acontecer, numa constante ansiedade em relação ao futuro, nem agarrado às armadilhas de um presente que te prende, coarta os movimentos, anula os sentimentos e não te deixa voar? Com mais de 150 perguntas, difíceis mas transformadoras e 16 exercícios que te vão fazer reequacionar a forma como vives, este livro é uma ferramenta fundamental para começares a agarrar a tua vida. Um Agora pode mudar a tua vida.

BEM-VINDA

BEM-VINDA, BEBÉ!

Finalmente, a sua bebé chegou! Depois de nove emocionantes meses de espera, cada dia é um presente valioso. Para que os consiga preservar a todos, guarde neste álbum as recordações dos acontecimentos mais bonitos do primeiro ano de vida da sua filha, em forma de palavras e de muitas fotografias – desde o primeiro riso e do seu peluche favorito até às primeiras tentativas de caminhar e as primeiras palavras. Quer queira guardar este álbum ou oferecê-lo a alguém mais tarde, este é o sítio ideal para recordar todos os momentos que tornaram o primeiro ano de vida da sua bebé tão especial e único.

Marcador

A FORÇA DAS PALAVRAS

Quantas vezes querias ter dito «não» e acabaste por dizer «sim» porque tiveste medo de magoar alguém? Porque achaste que o outro ia gostar menos, ou se calhar pensar mal de ti? Pensa bem. E como é que te sentiste a seguir? Feliz e bem contigo próprio, ou desiludido, frustrado e triste? Quantas vezes já disseste com todo o coração «obrigado»? Quantas vezes te sentiste tocado por o perdão de alguém? Quantas vezes usaste a palavra «amor» com todo o teu coração? As palavras que dizemos no nosso dia a dia têm um poder capaz de transformar a nossa vida de um momento para o outro. Escolhi abordar a força das palavras neste meu novo livro, pois tenho vindo a constatar, infelizmente e com maior frequência nos meus workshops, conferências e sessões individuais de coaching, que as pessoas vivem com uma enorme dificuldade em dizer o que realmente pensam e sentem. É-lhes estranho afirmar as suas verdades e assumir aquilo em que acreditam, pois, e consecutivamente, escolhem não ser a sua prioridade! Isso, além de perigoso, afasta-as do comando das suas vidas, da confiança e, por conseguinte, da assertividade e da felicidade. Nos meus anteriores livros – Arrisca-te a Viver e Agarra o Agora – falei-te sobre essa maravilhosa possibilidade que temos de sair da nossa zona de conforto e arriscarmos a fazer diferente, isto é desligar a mente para ligar o coração naquele momento mágico e único que é o “Agora”. Neste livro falo-te de um poder diferente. A força das palavras, daquilo que nós dizemos aos outros e também a nós próprios. E ser assertivo não é mais do que sermos coerentes com aquilo que pensamos e sentimos e afirmá-lo, sem apelo nem agravo, sem falsos moralismos, nem pena de ninguém, apenas e somente porque nos respeitamos. Um livro poderoso que inclui 10 palavras potenciadoras capazes de transformar a tua vida.

BEM-VINDO

BEM-VINDO, BEBÉ!

Finalmente, o seu bebé chegou! Depois de nove emocionantes meses de espera, cada dia é um presente valioso. Para que os consiga preservar a todos, guarde neste álbum as recordações dos acontecimentos mais bonitos do primeiro ano de vida do seu filho, em forma de palavras e de muitas fotografias – desde o primeiro riso e do seu peluche favorito até às primeiras tentativas de caminhar e as primeiras palavras. Quer queira guardar este álbum ou oferecê-lo a alguém mais tarde, este é o sítio ideal para recordar todos os momentos que tornaram o primeiro ano de vida do seu bebé tão especial e único.

OS CÓDIGOS E AS OPERAÇÕES DOS ESPIÕES PORTUGUESES

OS CÓDIGOS E AS OPERAÇÕES DOS ESPIÕES PORTUGUESES

Frequentemente vistos como personagens de filmes e livros, os espiões são homens e mulheres bem reais, que circulam entre nós, apesar do manto de secretismo e mistério que os envolve. O jornalista António José Vilela mostra-nos neste livro como é a vida dos espiões portugueses, através de uma série de casos e episódios que nos proporcionam uma visão abrangente sobre o extraordinário mundo dos serviços secretos nacionais:
– O acesso ilegal a dados telefónicos nas secretas e a operação montada pelo antigo chefe dos espiões Silva Carvalho.
– A vigilância dos agentes do SIS aos sírios vindos da prisão de Guantánamo.
– Os negócios angolanos sob vigilância e a burla milionária que trouxe os espiões de Angola a Portugal.
– O dinheiro da Al-Qaeda em Lisboa e o ataque terrorista ao Euro 2004.
– O espião português fascinado por Khadafi que acabou debaixo de fogo em plena revolução líbia.
– Os encontros com os espiões da CIA e o alvo chamado Pedro Santana Lopes.
Estas são apenas algumas das muitas Historias de um livro que nos revela, ainda, alguns dos segredos mais bem guardados dos espiões portugueses e o modo como se movem na sombra para garantir a segurança nacional. Quais as suas regras, como é feito o recrutamento, como são treinados, quais as técnicas utilizadas, quais as principais operações, que homens são estes…? Os Códigos e As Operações dos Espiões Portugueses é uma obra decisiva para conhecer e compreender uma das realidades mais escondidas do nosso país.

FAZ ACONTECER

FAZ ACONTECER

Aos 24 anos, o açoriano e terceirense André Leonardo partiu sozinho para uma expedição à volta do Mundo que passaria por 23 países. O seu objectivo era simples: procurar energia e ânimo para além da «crise» e da «dívida», estabelecer contacto com pessoas positivas, deixar-se contagiar por empreendedores, tanto nos negócios como na vida, aprender com gente que vencia todo o tipo de adversidades e que, mais do que criar empresas ou promover projectos, fazia acontecer encarando o presente e o futuro com optimismo e com capacidade de sonhar. Era urgente recolher esses casos espalhados pelo mundo inteiro, por sociedades, culturas e contextos político-económicos radicalmente distintos – e, no entanto, todos ligados pela mesma vontade de fazer acontecer.
– Bel Pesce, uma empreendedora brasileira que contra todas as probabilidades conseguiu ingressar no MIT, fundar a sua própria empresa e tornar-se, ainda jovem, numa das pessoas mais influentes do Brasil pela forma como encara as adversidades.
– O português Ricardo Teixeira, que, mesmo ficando tetraplégico, continuou a «lutar», trabalhou na gigante Microsoft e criou a sua própria empresa de sucesso que emprega hoje 600 pessoas.
– O jovem da Tanzânia que se tornou um speaker motivacional, depois de, na sua infância, ter conseguido fazer a instalação eléctrica da sua casa a partir dos livros que requisitou na biblioteca local;
– A Historia do “Cristiano Ronaldo indiano” que, para sobreviver, se tornou limpador profissional de ouvidos, e que, num contexto particularmente duro, consegue assim sobreviver. Estas são algumas das Historias inspiradoras que André Leonardo recolheu ao longo de 126 mil quilómetros de viagem e que nos apresenta neste livro, onde o termo empreendedorismo ganha um novo sentido e se revela, definitivamente, como um estilo e uma atitude de vida e que é independente do meio e do tempo em que vivemos.

BALA PERDIDA: HUGO ERNANO

BALA PERDIDA: HUGO ERNANO

«Foram precisos três minutos e meio até que se fizesse silêncio e a carrinha parasse finalmente, mesmo à entrada do largo e a tempo de evitar o pior. Quando a primeira porta se abriu, saiu de lá de dentro um cão, meio atordoado. Eu estava do lado oposto da Ford Transit, a tentar algemar o condutor, quando um dos meus colegas me gritou: “Ernano, temos um atingido.” Larguei o homem algemado no chão, dei a volta à carrinha e vi o rapaz pela primeira vez. Era alto, parecia ter uns 16 ou 17 anos. Estava deitado no chão e não havia vestígios de sangue. Ainda estava consciente. Algumas horas depois a televisão anunciava: “Morreu o menor atingido numa perseguição policial em Santo Antão do Tojal.” Fechei os olhos, engoli várias vezes em seco e precisei de suster a respiração. Deixei de me sentir.»
A 11 de Agosto de 2008, a vida do agente da GNR Hugo Ernano mudou para sempre. A sua consciência e sentido de dever diziam-lhe que tinha de parar a carrinha que acelerava à frente do carro-patrulha onde seguia. A alguns metros de distância, no Largo da Igreja, em Santo Antão do Tojal, havia crianças a brincar e o condutor da carrinha parecia não olhar a meios para fugir da polícia depois de ter cometido um assalto. Hugo Ernano optou por disparar para os pneus da carrinha para a imobilizar, mas uma bala perdida ditou o seu destino ao atingir um jovem. A partir desse momento tudo mudou: foi afastado do serviço, ameaçado de morte, julgado por homicídio qualificado e condenado em primeira instância a uma pena efectiva de 9 anos de prisão bem como ao pagamento de uma indemnização de 80 mil euros aos pais da criança. Mas como compreender a condenação de um polícia cuja actuação teve como objectivo defender os cidadãos? Como se explica que se pague uma indemnização a um pai que levou o próprio filho para um assalto? Será que nos podemos sentir seguros, quando um polícia é condenado por ter cumprido o seu dever e evitado uma desgraça maior? Até que ponto um polícia pode usar a sua arma de fogo em serviço? Estas são algumas das questões que nos colocamos ao ler este relato impressionante do guarda Hugo Ernano, que, na primeira pessoa, nos apresenta a sua visão dos factos sobre um caso que não deixa ninguém indiferente.

500 ERROS MAIS COMUNS DA LÍNGUA PORTUGUESA

500 ERROS MAIS COMUNS DA LÍNGUA PORTUGUESA

Já deu por si a dizer «quaisqueres que sejam os filmes, de certeza que vou gostar» ou «hades me explicar porque te fostes embora»? Que hoje está um dia solarengo ou que sentiu um mau-estar repentino? Se não disse, já ouviu alguém dizer, pois neste livro vai descobrir que estes são alguns dos 500 erros mais comuns da Língua Portuguesa, quer no registo oral, quer no escrito. A linguista Sandra Duarte Tavares, colaboradora dos programas de rádio Pontapés na Gramática e Jogo da Língua, de um modo sucinto e objetivo e recorrendo a uma linguagem acessível, para quem não domina a terminologia linguística, explica-nos qual a forma correta de utilizar determinada palavra ou expressão, para que, a partir de agora, possa fazer um bom uso da sua língua. Uma obra fundamental para jornalistas, editores de texto, estudantes e professores, mas também para todas as pessoas que são constantemente assaltadas pelas dúvidas linguísticas mais elementares. Para acabar de vez com os «pontapés» na gramática!

SALAZAR - O FIM E A MORTE

SALAZAR – O FIM E A MORTE

A 27 de Julho de 1970, morria António de Oliveira Salazar, que havia governado Portugal durante 36 anos. Escrito pelo médico pessoal do Presidente do Conselho, este livro é um documento fundamental para compreender as circunstâncias que originaram o final da longa governação do ditador e a sua morte. Em Setembro de 1968, Salazar cai de uma cadeira no Forte de São João do Estoril. Alguns dias depois, o seu médico, Eduardo Coelho, diagnostica-lhe um hematoma intracraniano subdural e defende que o chefe do Conselho tem de ser operado com a máxima urgência. A ditadura entrava em declínio bem como a sua figura máxima. Muito se especulou sobre esta operação e sobre os seus contornos. Os diagnósticos dos diferentes médicos que observaram Salazar não eram consensuais. O que realmente se passou na sala de operações? Quem operou na realidade Salazar? Eduardo Coelho, médico pessoal do ditador, e o seu filho, António Macieira Coelho, respondem a estas questões e apresentam-nos um retrato humano de Salazar, enquanto doente e moribundo, mas também um retrato do conflito de interesses que gravitavam à volta do político, que nesta obra surge numa intimidade nunca antes revelada. Um documento notável que traz luz sobre um momento decisivo da História recente de Portugal.

Marcador

AS REGRAS DE OURO DA NUTRICIONISTA ÁGATA ROQUETTE 11.ª ediç

Depois do êxito de A Dieta dos 31 dias, nas minhas consultas, por correio electrónico ou nas redes sociais as pessoas faziam variadíssimas perguntas, queriam esclarecer dúvidas, pediam-me conselhos e regras claras do que fazer ou não fazer quando estão a tentar perder ou a manter o seu peso ideal. Ao responder a todas estas questões, apercebi-me que era preciso criar um conjunto de regras de ouro da minha dieta. Cheguei a 50 regras claras, explicadas ao pormenor, que servem como ferramentas para o seu dia-a-dia, para saber escolher, tomar decisões, sem privar-se de nada. Só precisa de conhecê-las e utilizá-las em seu Benefício. – Nunca passe fome. Para emagrecer tem de comer; – Reduz a ingestão de hidratos de carbono; – Durma bem para emagrecer e de preferência vá para a cama com fome; – Faça das fibras o seu melhor amigo. Há regras que são inegociáveis e são para cumprir à risca, outras que foram feitas de propósito para os dias em que é impossível não cometer deslizes. É o caso do verão, de alguns fins de semana especiais, do Natal e da Páscoa… Mas a verdade é que, como eu costumo dizer aos meus pacientes, há sempre remédio para os grandes males: – No verão faça dieta sem prescindir da bola de Berlim na praia; – Coma tudo o que tem direito no Natal, mas saiba o truque para desintoxicar o corpo depois.

Marcador

JAPÃO – ARTE-TERAPIA

O Japão e a sua cultura continuam a inspirar muitas pessoas em todo o mundo. As estampas de paisagens com matizes subtis de azuis, vermelhos e amarelos, os traços vivos, as silhuetas em quimono, as cenas intimistas, as paisagens infinitas, pássaros pousados num ramo de cerejeira em flor fazem parte do imaginário deste país oriental. Um universo propício à contemplação que é uma fonte de inspiração para colorir as belas ilustrações que compõem este livro. Descontraia e descubra o prazer de pintar.

Marcador

AZULEJOS E MOSAICOS – ARTE TER

Os azulejos fazem parte do imaginário arquitetónico português. Neste livro para colorir, encontra não só os típicos azulejos portugueses, mas também mosaicos romanos que valorizam as cores do mármore, mosaicos bizantinos que podem ser admirados em Istambul ou em Ravena ou mosaicos florentinos incrustados de pedras preciosas. Cores como o azul intenso dos azulejos portugueses ou os azuis, amarelos e verdes dos mosaicos árabes fazem parte destes cenários encantados. Deixe-se levar pelos intrincados desenhos e descontraia enquanto dá cor a estas ilustrações.

Marcador

ATLAS DE BANDEIRAS

Quantas estrelas tem a bandeira da Europa? Quais são as cores da bandeira suíça? Como se chamavam os habitantes primitivos da Nova Zelândia? Com este atlas aprenderás a reconhecer mais de 190 bandeiras. E, se colocares todos os autocolantes no sítio certo, obterás um magnífico mapa-múndi multicolor. Além disso, depois de fazeres uma fantástica viagem à volta do mundo, poderás criar a tua própria bandeira.

Marcador

ARTE CELTA – ARTE-TERAPIA

Os motivos entrelaçados, feitos de nós, de cordões e de espirais, surgiram no século III, estando presentes na arte de várias civilizações. Contudo, foi na arte celta que adquiriram um simbolismo universal: a criação do mundo, o equilíbrio da natureza, o ciclo da vida. Popularizados pelas tradições folclóricas irlandesas, galesas e bretãs, ornamentam hoje em dia joias e tecidos. Inspire-se nas cores do célebre Livro de Kells, um dos mais belos manuscritos iluminados da cultura celta, para colorir as ilustrações que compõem este livro. Descontraia e descubra o prazer de pintar.

Marcador

HISTÓRIA DE PORTUGAL – Edição Especial – MAS DE 250.000 ejemplares vendidos

Rui Ramos, Bernardo Vasconcelos e Sousa e Nuno Monteiro, professores universitários da nova geração de historiadores apresentam a História de Portugal num só volume, da Idade Média ao século XXI. Numa narrativa clara e rigorosa os autores abordam os nove séculos da nossa história através das suas dimensões política, económica, social e cultural, dando uma visão integrada de cada época e momento histórico, colocando, ao mesmo tempo, a História de Portugal no contexto da História da Europa e do mundo. Com ilustrações a cores, mapas, cronologias e lista de governantes trata-se sem dúvida de uma obra de referência fundamental para compreender o passado e o presente num momento de grandes decisões e escolhas para o futuro de Portugal.

Marcador

SUMOS E ÁGUAS DETOX

«Como nutricionista, trabalho há anos com os chamados sumos e águas detox. Nas minhas consultas, às minhas pacientes, comecei por implementar estes sumos e águas para as ajudar a emagrecer (…). Mas cada vez mais, aparecem-me pessoas com queixas não apenas relacionadas com o excesso de peso, mas também preocupadas com a celulite, o aspeto da pele, com o cansaço físico e psicológico, a falta de energia no seu dia-a-dia, o mau funcionamento de alguns órgãos, excesso de colesterol, falta de concentração e fraca memória. Para quê gastar dinheiro em suplementos vitamínicos quando podemos fazer os nossos próprios suplementos em casa, de forma rápida e económica?» A nutricionista Lillian Barros traz-lhe mais de 100 deliciosas receitas de sumos e águas Detox que vão mudar a sua vida. Estas bebidas são uma ferramenta útil e poderosa no seu dia-a-dia, para emagrecer, combater determinadas doenças, ganhar energia, cuidar de si e da sua saúde. De que são feitos estes sumos tão benéficos para a saúde? Quais os ingredientes que devemos ter em casa? Que combinações fazer? Qual é a melhor hora para os beber? Existem contra-indicações? Como devemos conservá-los para não perderem propriedades? Fazer um jejum de líquidos é o aconselhado para desintoxicar? Quanto tempo? Devo coar estes sumos antes de os consumir eliminando toda a polpa e fibra? Estas e outras perguntas são respondidas neste livro que lhe revela ainda as propriedades dos ingredientes que deve utilizar e dos superalimentos como as sementes de chia, as bagas de goji, ou camu, spirolinaa, etc. O objetivo é que a partir destas receitas aprenda a fazer os seus próprios sumos, misturando os ingredientes mais adequados para si. Beba estes sumos e águas, e sinta no seu corpo e na sua saúde os efeitos destes sumos e águas detox!

VOU SER MÃE

VOU SER MÃE

As lembranças do tempo de gravidez são das mais bonitas e valiosas para todas as mães – e com este álbum poderá guardá-las para sempre. Vou ser mãe é um diário pessoal que a irá acompanhar desde o início da gravidez até ao nascimento do seu filho. Ao longo destas páginas encontra espaço para anotar os seus pensamentos, os seus sentimentos, as suas vivências e as suas experiências, bem como para colar fotografias e ecografias. No final terá um álbum repleto de memórias deste momento tão único e especial da sua vida, que poderá partilhar mais tarde com o seu filho.

RECEITAS SAUDÁVEIS PARA GRÁVIDAS

RECEITAS SAUDÁVEIS PARA GRÁVIDAS

Está grávida? Muitos parabéns: tem pela frente o momento mais emocionante da sua vida! É claro que quererá fazer o que é melhor para si e para o seu bebé – também no que diz respeito à alimentação. Neste aspeto a gravidez é igualmente uma altura particular, pois estará a comer por dois! Este livro será uma ótima ajuda durante a gravidez. Na introdução irá descobrir de que forma um modo de vida consciente e uma alimentação correta são importantes para o desenvolvimento do seu bebé, que alimentos são bons, quais são pouco recomendáveis e quais devem ser totalmente evitados. No capítulo das receitas, elaboradas de acordo com as necessidades especiais da gravidez, encontrará pratos deliciosos que poderá preparar diariamente, sem qualquer preocupação – de fast food saudável contra ataques de fome a receitas de carne, peixe e legumes recheadas de energia e vitaminas, passando por doces que reconfortam a alma e bebidas de fruta muito nutritivas.

UMA LANÇA EM ÁFRICA

UMA LANÇA EM ÁFRICA

No dia 21 de agosto de 1415, por volta das seis da manhã, um exército português, comandado por D. João I, desembarcou em Ceuta e conquistou a cidade. Ao lado do rei, seguiam os seus filhos mais velhos, D. Duarte, D. Pedro e D. Henrique, que viam nesta empresa um palco mais digno e honroso para serem armados cavaleiros do que um simples torneio. Os combates fizeram-se corpo a corpo, porta a porta, rua a rua, através das apertadas vielas da cidade muçulmana, demonstrando uma vontade hercúlea em conquistar aquela importante praça norte-africana. Depois de dominada a cidade, os Portugueses ocuparam o castelo, onde se tinham refugiado os habitantes de Ceuta, mas que entretanto havia já sido abandonado. Na torre foi colocada a bandeira de São Vicente, que era, como ainda é, a da cidade de Lisboa, e que a partir desse momento passou a ser igualmente a de Ceuta. Seiscentos anos depois da conquista desta importante cidade do Norte de África, o historiador Paulo Drumond Braga apresenta-nos um livro essencial para percebermos de que modo a tomada de Ceuta foi o tiro de partida para o início dos Descobrimentos portugueses. Analisando as motivações para a conquista, bem como a vida económica, religiosa e quotidiana de uma cidade portuguesa em África desde a sua tomada até ao fim da presença lusa, este livro leva-nos numa viagem intensa por um período extraordinário da Historia de Portugal.

ROTA DO FADO

ROTA DO FADO

Onde se pode ouvir o melhor fado em Portugal?
Apresentamos-lhe 100 casas, tabernas e restaurantes de norte a sul do país onde o fado é rei e senhor. Não apenas casas de fado profissional, mas também sítios onde se pode ouvir a canção «nacional» nas vozes de fadistas amadores. Mas como falar de fado é quase sinónimo de boa gastronomia, saiba quais os pratos e petiscos que pode provar ao som das melhores vozes e guitarras.
Faça uma viagem por Portugal com o fado e as suas tradições.

QUANDO OS ANIMAIS VÃO AO MÉDICO

QUANDO OS ANIMAIS VÃO AO MÉDICO

Sou veterinária de animais de companhia, sobretudo de cães e gatos. Mas a porta está aberta para todos os outros. Hamsters, coelhos, porquinhos da Índia, papagaios, canários, tartarugas, ovelhas, furões, ratazanas e até raposas passam pelo meu consultório. E vêm sempre acompanhados dos respetivos tutores. Ambos, mascote e seu amigo humano, preenchem a minha vida, fazem-me rir, chorar e acreditar que o meu pequeno contributo poderá, de alguma forma, mudar o mundo para melhor… O meu dia é pleno de experiências gratificantes, quando consigo salvar animais, apaziguar o seu sofrimento e contribuir para os manter saudáveis. E quando isto acontece sinto-me imensamente feliz. Mas também me deparo com Historias insólitas, simplesmente divertidas ou hilariantes, que aliviam a tensão inerente a uma profissão naturalmente desgastante:
. Uma operação a um furão que infestou o consultório, durante dias, com um cheiro pestilento.
. Uma cadela supostamente em trabalho de parto e que acabou por «dar à luz» apenas gases.
. O estranho pedido do dono de uma cadela que, depois de eu destartarizar a sua mascote, me pediu para lhe fazer o mesmo.
. Uma pergunta chocante, colocada depois de tratar durante imenso tempo uma ferida grave na perna de uma ovelha: «Agora, quanto tempo é que tenho de esperar até a carne poder ser consumida? É que a Páscoa está a chegar e tinha pensado vendê la para o talho!»
. Uma ratazana atropelada, transportada numa caixa de sapatos.
Estas são algumas das Historias que a veterinária Célia Palma nos conta neste livro recheado de humor, emoções, alegrias, tristezas e que nos apresenta o mundo dos animais e seus tutores, na sua verdadeira essência.

SEGREDOS DE LISBOA

SEGREDOS DE LISBOA

Uma Lisboa desconhecida está à nossa espera num museu, num parque de estacionamento ou até numa improvável casa de banho pública no Largo da Sé. Passear pela Lisboa de hoje é caminhar sobre todo um passado desaparecido. Sob os nossos pés, debaixo de linhas de elétrico, ruas asfaltadas e túneis de metro, camadas e camadas de terra revelam Historias de quem por aqui passou, viveu e morreu. Contam momentos, eras, séculos de vivência de fenícios, romanos, muçulmanos, cristãos, uma imensidão de pessoas que nestas colinas deixou a sua marca. No Largo da Sé desça casa de banho pública e depare-se com os vestígios de m prédio anterior ao terramoto de 1755. Na Rua da Prata, embrenhe-se nas galerias romanas e descubra o que resta do complexo subterrâneo de um antigo fórum romano. Na Igreja de Santo António, por entre portas e escadinhas, aceda ao subsolo por baixo do altar-mor, que é o local mais importante de toda a igreja, onde teve início a Historia do templo e do santo padroeiro de Lisboa. Inês Ribeiro e Raquel Policarpo guiam-nos por uma Lisboa repleta de segredos, através de vestígios arqueológicos que nos desvendam a cidade de outras eras e de outras gentes. Nestas páginas, alguns locais e momentos regressam à luz do dia e partilham o conhecimento de épocas e sítios que muitos desconhecem. Alguns deles desapareceram para sempre, mas outros ainda estão à espera de ser visitados.

Marcador

SEGREDOS DA MAÇONARIA PORTUGUESA

Em Segredos da Maçonaria Portuguesa conta-se as histórias dos pedidos de favores maçónicos a Paulo Portas e os convites do GOL e da GLLP/GLRP a Pedro Passos Coelho e António José Seguro. Mas também a revolta maçónica contra o gestor António Mexia, a iniciação de Isaltino Morais, a festa maçónica com o cantor-imitador Fernando Pereira, o episódio do mestre maçon que mudou de sexo e todos os pormenores da sessão em que Nuno Vasconcellos foi eleito venerável da Loja Mozart. Nesta investigação inédita, o jornalista António José Vilela, que há mais de dez anos investiga este tema, desvenda por completo os segredos das duas maiores correntes maçónicas portuguesas, o Grande Oriente Lusitano (GOL) e a Grande Loja Legal de Portugal/Grande Loja Regular de Portugal (GLLP/GLRP), o seu poder e a sua influência na sociedade e no mundo da política nacional. Através dos próprios documentos secretos internos maçónicos, reproduzidos nesta obra, ficamos a saber como são feitas as iniciações de novos membros, quem guarda os livros dos maiores segredos da Irmandade do Bairro Alto, quais são os sinais secretos usados entre maçons e como funcionam os principais órgãos da maçonaria. Conhecemos ainda o vasto património da maçonaria, quem são os maçons eleitos para o Parlamento do GOL, o que dizem as atas confidenciais das sessões, onde, entre outros assuntos, já se votou a criação de serviços de inteligence e as ligações do espião Jorge Silva Carvalho aos altos graus da maçonaria e ao atual ministro Miguel Relvas. Hoje, há maçons em todos os distritos de Portugal. E quando um novo membro é recrutado para o GOL, os irmãos exigem-lhe que identifique por escrito quais são os seus inimigos. Porventura, o seu nome já lá está…

Marcador

GRANDE LIVRO DO BEBÉ, O

O nascimento de um filho é um momento único na vida dos pais. Chegados a casa, inicia-se uma fantástica aventura onde todas as horas, noites, dias, semanas, meses, contam. O primeiro ano de vida é longo, repleto de dúvidas, perguntas, inquietações e momentos críticos. Estes doze meses intensos são fundamentais para a personalidade e o desenvolvimento do vosso filho. Infelizmente, ou felizmente, o vosso bebé não vem com «manual de instruções». O autor foca todas as necessidades fundamentais do bebé – alimentação, sono, desenvolvimento, saúde e conforto – que são objecto de grande preocupação por parte dos pais.

Marcador

GUIA PRÁTICO DE MAQUILHAGEM

Quantas vezes não acorda de manhã com um ar cansado, mas não tem tempo para fazer uma maquilhagem rápida que a ajude a enfrentar o dia que está prestes a começar? E os velhos dilemas sobre a base que deve escolher ou sobre o batom que lhe fica melhor? Já para não falar na dificuldade em maquilhar os olhos, porque as técnicas são tantas e parecem tão complicadas que desiste antes de começar. Não se preocupe, vou revelar-lhe todos os truques para que aprenda a maquilhar-se em todas as ocasiões. Ensino-lhe todas as técnicas que aplico nas muitas figuras da televisão que maquilho diariamente, técnicas essas que explico passo a passo através de ilustrações e de fotografias. Não precisa de ser uma profissional para conhecer todos os segredos da maquilhagem. Basta praticar e saber escolher aquela que melhor se aplica a si: ao seu tipo de pele, ao formato do seu rosto e dos seus olhos, ou à sua idade. Depois é só dar largas à criatividade e criar uma maquilhagem perfeita que a deixe com um rosto luminoso, bonito e com zero imperfeições.

LEGUMES SEM DESCULPAS - Edição Especial -

LEGUMES SEM DESCULPAS – Edição Especial –

O chef Henrique Sá Pessoa juntou-se ao médico Fernando Póvoas para nos apresentar setenta receitas práticas, deliciosas e rápidas onde os legumes são o ingrediente em destaque. Ao longo destas páginas vai descobrir novas formas de cozinhar o milho, a alface, o tomate, os espinafres, entre outros, para toda a família. Acabaram-se as desculpas! Da simples sopa de cenoura ou de aipo, ao original caril de banana, abóbora e batata-doce, passando por pratos especialmente pensados para as crianças como o empadão de bolonhesa e legumes, ou por sobremesas originais como bolo de chocolate e curgete, ou o gelado de abóbora e gengibre, as opções são variadas. O Dr. Fernando Póvoas despiu a bata e vestiu o avental para nos dar os seus conselhos alimentares e explicar a importância dos legumes enquanto elemento essencial de uma alimentação equilibrada.

PALÁCIOS E CASAS SENHORIAIS DE PORTUGAL

PALÁCIOS E CASAS SENHORIAIS DE PORTUGAL

É quase impossível percorrer Portugal de Norte a Sul sem me deparar com um palácio ou uma casa senhorial que me deslumbre com a sua beleza, grandiosidade e capacidade de me fazer sonhar com o passado e com a nossa Historia. O Palácio dos Duques de Cadaval, em Évora, faz parte de mim, daquilo que sou. Na minha família há mais de 600 anos, é aqui que estão as minhas origens e representa uma parte incontornável da minha vida. Mas há tantos edifícios nobres por este país… Falar do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, é também relembrar a rainha D. Maria Pia, que fez dele a sua casa e que ali deixou tantas memórias. O Palácio das Necessidades estará para sempre ligado à Família Real portuguesa, à morte de D. Pedro V e à partida de D. Manuel II, o último rei de Portugal, para o exílio. No Palácio dos Duques de Bragança, em Vila Viçosa, vivem memórias da Restauração da Independência e de D. João IV. Mas há joias escondidas que muitos não conhecemos. Qual não foi a minha surpresa ao visitar o Paço de Calheiros, em Ponte de Lima, e descobrir uma casa senhorial lindíssima e recheada de Historias com uma vista deslumbrante, ou voltar à Casa de Água de Peixes, no Alvito, que pertence à Família Cadaval e é um tesouro oculto na planície alentejana? Neste livro levo-o por uma visita guiada pelos palácios e casas senhoriais de Portugal. Por aqueles que são incontornáveis no património arquitetónico português, mas também pelos que me trazem memórias de infância, recordações de momentos vividos em família ou com amigos, pelos que se encontram na Casa Cadaval há várias gerações ou que considero pontos de passagem obrigatórios num passeio por Portugal. Estes palácios e casas senhoriais destacam-se pela sua arquitetura imponente, mas se olharmos bem para eles e percorrermos os corredores do passado, descobrimos uma parte fundamental da nossa Historia – além das Historias de pessoas que construíram e deram alma a estes lugares mágicos e surpreendentes.

Marcador

LIVRO DA CRIANÇA, O 6ª ED.

Em O Livro da Criança, o pediatra Mário Cordeiro fala-nos das crianças do 1 aos 5 anos. Embora não tenhamos memórias vivas deste período, trata-se de uma fase marcante das nossas vidas, já que é nestas idades que se estabelecem os princípios e valores, o sentimento social e a segurança afectiva. Em que os neurónios se organizam como nunca mais na nossa vida, e em que o cérebro fisicamente se desenvolve em dependência com o ambiente, o afecto, as regras e o contexto familiar e social. É também neste período que se dá a importante passagem da linguagem pré-simbólica para a linguagem simbólica. Para além da alimentação ou da higiene, sempre fundamentais quando se fala de uma criança, do 1 aos 5 anos há outras questões que preocupam os pais: – Como ensinar o meu filho a deixar as fraldas? – O que fazer quando as refeições se tornam intermináveis? – Como acompanhar o meu filho na escola? – O que fazer quando pedem chocolates, gomas e refrigerantes? – Quando deve o meu filho começar a aprender uma segunda língua? – Como controlar as horas em frente da televisão? – Como posso explicar ao meu filho que não posso comprar tudo o que ele quer?

O QUE VEJO E NÃO ESQUEÇO

O QUE VEJO E NÃO ESQUEÇO

Um livro inspirador que nos envolve na importância da solidariedade e nos convoca para o mundo do voluntariado
«Já me perguntaram muitas vezes, ao longo destes quase 25 anos de carreira como comunicadora, de onde vem esta minha preocupação com os outros, esta inquietação. Costumo responder que terá nascido comigo e que cresceu por força das pessoas e dos momentos que mais me marcaram, alguns dos quais decidi agora partilhar convosco. Seja como for, a verdade é que estou absolutamente convencida de que a minha passagem por esta vida tem um propósito muito claro: apoiar quem mais precisa. Tornei- me voluntária, desenvolvendo acções de solidariedade em Portugal e pelo mundo inteiro, quando aceitei a missão de ser Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), porque acredito, com muita força, no poder de cada um de nós para modificar o que está mal. Tem sido a partir dessa certeza que me movo e sustento todas as minhas iniciativas assumindo um compromisso muito sério com as causas que defendo. Um compromisso de cidadania. Este livro não é excepção. Através destas páginas, sensibilizando, inspirando e informando, regresso ao passado e partilho o meu percurso enquanto cidadã, voluntária e documentarista, convicta de que, desta maneira irei tocar mais pessoas que podem efectivamente contribuir para fazer deste mundo um lugar melhor, mais sustentável e onde cada pessoa conte. São vários os casos de injustiça, de violação dos direitos humanos, mas também de esperança, que testemunhei ao longo dos anos e que aqui revelo. Muitos dizem respeito a mulheres, raparigas, crianças, porque são elas as maiores vítimas das desigualdades sociais, da discriminação com base no género, da violência e da falta de escolhas. Relatei-os sem quaisquer pretensões literárias, mas com uma enorme vontade de chegar ao lugar exacto onde a transformação acontece: o nosso coração.»

HERÓIS DO MAR

HERÓIS DO MAR

No dia 5 de Outubro de 1910, em Lisboa, pelas nove horas da manhã, os militares revolucionários desceram da Rotunda, em direcção à Praça do Município para assistir, vitoriosos, à Proclamação da República, que tinham acabado de implantar. Avenida da Liberdade abaixo, aclamados pelos populares, a marcha triunfal é feita ao som da Portuguesa. E, à passagem pelo Rossio, no alto do castelo de São Jorge, ondulava, já, uma bandeira verde e vermelha. Há uma Historia antes e uma Historia depois. Mas este é, política e simbolicamente, o momento fundador. Da bandeira e do hino, que mais de um século depois, ainda hoje, continuam a ser os símbolos de Portugal. Mas como é que um pedaço de pano se transforma numa bandeira nacional? Como é que um simples canto se transforma num hino nacional? E como é que o desfraldar de uma bandeira ou um canto em uníssono de um hino, podem provocar tamanha emoção, incendiar tanta paixão e mobilizar tanta força? Ou seja, o que são e como funcionam os símbolos nacionais? Nuno Severiano Teixeira responde a estas questões explicando os símbolos nacionais no contexto histórico do Portugal contemporâneo; as suas origens e o seu significado, a suas funções social e política; enfim, a evolução da relação dos símbolos nacionais – a bandeira e o hino – com o Estado e a nação, Portugal e os portugueses.

CONFISSÕES DE UMA MULHER MADURA

CONFISSÕES DE UMA MULHER MADURA

«Ah! Já não a via há tanto tempo. Está com uma cara óptima, um aspecto cada vez mais jovem!» Quantas vezes, nas nossas vidas, a partir de certa idade, acontece deixarem de nos referir ou situar pelo que fazemos, pelo nosso percurso profissional, pelas nossas realizações e todos passam a dirigir-se a nós desta forma vaga, condicionada apenas a considerações que remetem para a cronologia do tempo? Quando as ligações à nossa juventude se tornaram, no mínimo, remotas, surge este tipo de comentário, aparentemente amável, para não mais deixar de ser ouvido. Nesse momento, deixamos de pertencer à indefinível faixa da meia-idade – os sessenta não são os novos cinquenta? Ou até quarenta? – para sermos arrumadas, em definitivo, na categoria dos idosos. Mas eu não acredito que uma mulher possa ser arrumada nesta categoria e conformar-se. A chegada a esta idade pode e deve ser um recomeço, uma nova fase da vida, durante a qual é possível descobrir o amor, melhorar as relações de família, apesar das perdas, agir com mais sabedoria e com a certeza de que existe um mundo para além do momento em que deixamos de trabalhar a full time. Confissões de uma mulher madura é um livro no qual me revelo, através de um relato pessoal e intimista, abordando temas como a importância das relações com os nossos pais e os nossos filhos – afinal, nós somos a chamada “geração sandwich”- as relações amorosas e de amizade, passando pela alimentação, o exercício físico, os cuidados de beleza ou as escolhas mais acertadas em termos de vestuário. Ao referir as minhas experiências de vida, em boa parte potenciadas pela actividade de jornalista de televisão, estou também a reflectir sobre as experiências de milhares de mulheres com quem me cruzei ao longo de 40 anos de carreira. E ainda com aquelas com quem conversei longamente para escrever este livro e que, tal como eu, se consideram no «terceiro acto da vida». Com o direito a envelhecer bem, com saúde, com energia e aceitando novos desafios, o que só é possível se adoptarmos, desde muito mais cedo, um estilo de vida saudável. E com direito a uma vida própria que não se esgote no cuidado dos que nos são mais próximos. Por maior que seja o nosso amor por eles.

O LIMÃO MILAGROSO

O LIMÃO MILAGROSO

Acha que se a vida lhe der limões apenas pode fazer limonada? Puro engano, o limão tem mil e uma aplicações no lar, na estética, na saúde ou na culinária, que vai descobrir neste livro. O limão é um eficaz agente de limpeza, eliminando as nódoas mais difíceis que teimam em não desaparecer e também deve ser usado para combater odores persistentes. Sabia que pode fazer um desmaquilhante natural ou uma loção antiacne recorrendo ao limão? Que pode preparar um banho revigorante ou um óleo de massagem? E aquilo que este fruto pode fazer pelo seu organismo? É adelgaçante, queima gorduras, facilita a digestão, combate a celulite e elimina toxinas. Para prevenir e recuperar de algumas doenças, também pode confecionar remédios naturais e assim evitar as constantes idas à farmácia. Mas há muito mais neste livro: truques para conservar o limão durante mais tempo e obter maior quantidade de sumo, as aplicações deste citrino na cozinha, ou curiosidades como acender lâmpadas com limões. Com mais de 100 mil exemplares vendidos em França, este é um guia essencial para aproveitar os benefícios deste produto 100% natural.

OS NÚMEROS DA NOSSA VIDA

OS NÚMEROS DA NOSSA VIDA

Por que é que os institutos de estatística tentam medir as gorjetas que damos aos taxistas e as drogas que consumimos? Como é que uma noitada em Paris nos anos 80 determina a austeridade que nos é imposta? Por que não basta estar sem trabalho para ser considerado desempregado? Como é possível que aquilo que é dito pelo presidente do Banco Central Europeu influencie a prestação da nossa casa? Como é que as agências de rating se tornaram tão poderosas ao ponto de fazerem cair governos? Sem darmos por isso, a nossa vida é governada por números que nos são impostos e cuja origem desconhecemos. Ouvimos diariamente falar de “rating”, “PIB”, “saldo externo” ou “default”, mas uma grande fatia da população não entende a mecânica que está por trás desses conceitos, o que limita a sua capacidade de perceber e criticar opiniões e decisões do governo, dos partidos da oposição e das instituições internacionais. Nesta viagem pelo mundo dos números que ditam a nossa vida, numa linguagem acessível e recorrendo a exemplos do dia-a-dia e da Historia recente de Portugal, o jornalista Nuno Aguiar explica-nos as origens e implicações dos indicadores que vemos todos os dias serem repetidos nos telejornais e que invadiram o nosso discurso público. Só compreendendo a sua Historia, a forma como são calculados, aquilo que nos dizem e o que não nos revelam, seremos capazes de os questionar.

O MEU FILHO É ESPECIAL

O MEU FILHO É ESPECIAL

O seu filho destaca-se no meio das outras crianças?
Atualmente quantas crianças são rotuladas de hiperativas, com défice de atenção ou dislexia? Que não se enquadram na escola e no modelo de educação que lhes impomos. Muitos são os pais que se confrontam com este enorme dilema, com o coração apertado pelo facto de não saberem como agir, como educar estas crianças que são especiais porque olham para o mundo que as rodeia de um modo diferente. Mas aquilo que muitas vezes se apresenta como um problema pode ser um potencial escondido que importa despertar. Muitas destas crianças olhadas como diferentes por terem comportamentos estranhos acabam por revelar qualidades que lhes permitem ir mais longe na capacidade de acumular conhecimentos, de perceber os sentimentos dos outros e compreender que o essencial é invisível aos olhos. Tereza Guerra, doutorada em Psicología Educacional, fala-nos neste livro de crianças que nascem com dons especiais capazes de causar admiração e espanto e que se destacam por serem curiosas, criativas e sábias. Fazem parte do quotidiano de cada um de nós, estão nas famílias e nas escolas e obrigam-nos a interrogarmo-nos sobre o modo como vivemos e como criamos os nossos filhos.

Marcador

AS MULHERES QUE FIZERAM ROMA

A Historia costuma recordar os imperadores, senadores, poetas e historiadores que construíram Roma, mas relega para segundo plano as mulheres que, frequentemente na sombra, também desempenharam um papel decisivo. Reia Sílvia, depois de ter sido violada, deu à luz os gémeos Rómulo e Remo, fundadores de Roma. Agripina, mãe do imperador Nero, ficou para a Historia como assassina impiedosa e, paradoxalmente, como uma mãe com um amor incondicional pelo filho. Já Valéria Messalina, terceira mulher do imperador Cláudio, consta que fugia da residência imperial para se prostituir, tal era a sua avidez por sexo. Helena de Constantinopla teve um papel crucial no Cristianismo, tanto mais que, reza a lenda, foi ela que descobriu a cruz onde Cristo foi crucificado. Estas são algumas das mulheres que Carla Hilário Quevedo apresenta num livro que nos traz 14 curtas Historias biográficas de mulheres célebres e influentes na construção de Roma e do seu império. Destacando diferentes características, explicações e interpretações para Historias clássicas que tendemos a considerar demasiado longínquas para a nossa compreensão moderna, a autora mostra-nos estas mulheres a partir de uma nova perspectiva. Mas as Historias revelam mais: o que os romanos esperavam das suas mulheres ou qual era afinal o seu papel num mundo em que apenas os homens podiam falar em público. Um livro essencial para perceber as mulheres de Roma e a forma como temas como o adultério, a maternidade ou o casamento eram vistos na sociedade romana.

A MINHA PRISÃO

A MINHA PRISÃO

Em 2013, o presidente da Câmara Muncipal de Oeiras foi preso na sequência de um processo polémico relacionado com fraude fiscal. Metade do País aplaudiu a detenção deste homem poderoso, ex-ministro e ex-militante de topo do PSD, vendo-a como um claro exemplo de independência da Justiça; mas a outra metade indignou-se pela humilhação inflingida a um dos autarcas mais competentes de Portugal, de um líder com obra feita, relacionando a sua condenação com perseguição política.
Isaltino Morais ficaria preso uns longos 429 dias. Habitou a cela colectiva 407 da Carregueira, numa ala onde todos os presos eram mais novos e cumpriam penas maiores do que ele. De resto, entre os 750 homens que constituiam a população prisional, o autarca era o único condenado por fraude fiscal, em contraste com o grande número de violadores, pedófilose homicidas. Tratado por «Presidente» ou «Tio Isaltino», cruzou-se diversas vezes nos corredores e no pátio da prisão com Vale e Azevedo, Carlos Cruz ou Ferreira Diniz. Assistiu à morte de um companheiro de cela por falta de intervenção médica, testemunhou numerosas cenas de violência, foi sujeito a revistas todo nu nas rusgas em busca de droga e telemóveis e sentiu as adversidades da cadeia duplicarem com as sucessivas greves dos guardas. O recluso n.º 721 deu-se bem com todo o tipo de homens e até fez amigos, como o muçulmano a quem ofereceu secretos de porco inadvertidamente. Provou aguardente clandestina, encontrou consolo nas centenas de cartas que recebeu e ansiou pelo momento das visitas da família, sobretudo as do filho Afonso, de 11 anos. Enquanto isso, tornou-se vegetariano por necessidade, percorreu quilómetros em círculos para cansar o corpo e vencer as insónias. Refugiou-se na fé, na contemplação da natureza e nas raras boas notícias que lhe foram chegando. Foi atrás das grades que assistiu à vitória eleitorial do movimento político com o seu nome e que escreveu um extenso diário, do qual ressalta a desumanidade da prisão e os sentimentos de revolta decorrentes da injustiça de que diz ter sido alvo. Com o dedo apontado a magistrados e políticos, denunciando as grandes falhas do sistema judicial e penal, A MINHA PRISÃO é um livro contundente. É o relato da descida ao inferno de um homem com um carisma invulgar e um testemunho crú a que nem os admiradores nem os adversários de Isaltino Morais poderão ficar indiferentes.

Marcador

ENTENDER DE VINHO

O vinho é um elemento essencial da nossa cultura e da nossa gastronomia. Mas para muitos ainda é um mundo complexo e difícil de entender. João Afonso, conhecido crítico de vinhos, revela-nos os segredos do vinho através deste guia completo e acessível a todos os que querem saber mais. Não sabe que vinho servir com carne ou peixe? Gostaria de construir a sua própria garrafeira, mas não sabe por onde começar? Depara-se com notas de prova que não consegue interpretar e que em nada o ajudam na escolha de um vinho? Muitas vezes interroga-se como deve abrir uma garrafa, em que copo deve servir determinado vinho ou a que temperatura deve ser degustado?

Marcador

CURSO DE VINHO PARA VERDADEIROS APRECIADORES

Apreciar o vinho é uma arte, cujos segredos são revelados nas páginas deste livro. Passo a passo, o enólogo e crítico de vinhos João Afonso ensina-lhe todos os truques, técnicas e conhecimentos para se tornar num verdadeiro apreciador de vinho. Depois do sucesso do seu primeiro livro Entender de Vinho, João Afonso traz-lhe o mais completo Curso de Vinho que lhe vai permitir perceber não só como se prova um vinho – do cheiro ao sabor, passando pela cor e pela temperatura – mas também introduzir o leitor no conhecimento das principais castas nacionais, dos seus produtores e das regiões vinícolas mundiais. Sabia que a casta Cabernet Sauvignon é a casta tinta mais famosa, plantada em todo o mundo e tem a sua origem em França? O país que acredita ter os melhores vinhos do mundo! Enquanto fica a saber quais são os vinhos do Porto que fazem parte da lista do top 10, aprenda as técnicas para degustar este vinho recheado de história? Por falar em História, falemos do Vinho da Madeira, o vinho mais antigo e exótico do mundo. Fique ainda com a lista dos vinhos velhos que não devem faltar na sua garrafeira. Sem esquecer os vinhos nacionais e os seus principais produtores, este livro leva-o numa verdadeira viagem de degustação pelos vinhos de todo o mundo. O inconfundível vinho espanhol como o Cavas do Pénedes ou os maravilhosos brancos das Rias Baixas e os soberbos tintos de Ribera del Duero, Rioja e Priorato. Os vinhos de Itália, o paraíso do bom gosto e de qualidade. O complexo mundo dos vinhos alemães. Os surpreendentes vinhos dos países do denominado Novo Mundo como Austrália, África do Sul ou Nova Zelândia. Com este curso, terá a sua escolha facilitada na altura de comprar um bom vinho, para uma festa, um jantar ou simplesmente para ter na sua garrafeira, como um bom investimento. Um livro indispensável, para todos os que apreciam o vinho e querem saber mais sobre este fascinante mundo.

Marcador

GRANDE LIVRO DA GRÁVIDA, O

A gravidez é uma altura fértil em dúvidas, temores, ansiedades e grandes preocupações. Da tomada de decisão a dois, à concepção, dos noves meses irrepetíveis de gestação, ao momento tão aguardado do parto e dos desafios que a seguir se colocam à mãe, há um mundo de questões por responder. – Devo comer por dois na gravidez? – Sempre fiz ginástica, posso continuar estando grávida? – Que exames devo fazer ao longo da gravidez? – O que devo esperar da ecografia morfológica? – Sinto dores nas costas, é normal? – Posso pintar as unhas e o cabelo estando grávida? – Posso manter a minha vida sexual durante os 9 meses de gestação? – Devo optar por um parto normal ou cesariana? – O que devo levar para a maternidade? A ginecologista e obstetra Marcela Forjaz, garante que é essencial termos grávidas confiantes, despreocupadas e felizes, sem esquecer os pais seguros e envolvidos em todo o processo. Para isso é fundamental «descomplicar» a gravidez e vivê-la da forma mais segura e tranquila.

Marcador

RETORNADOS, OS – UM AMOR NUNCA SE ESQUECE

Outubro, 1975. Quando o avião levantou voo deixando para trás a baía de Luanda, Carlos Jorge tentou a todo o custo controlar a emoção. Em Angola deixava um pedaço de terra e de vida. Acompanhado pela mulher e filhos, partia rumo ao desconhecido. A uma pátria que não era a sua. Joana não ficou indiferente ao drama dos passageiros que sobrelotavam o voo 233. O mais difícil da sua carreira como hospedeira. No meio de tanta tristeza, Joana não conseguia esquecer o olhar firme e decidido de Carlos Jorge. Não percebia porquê, mas aquele homem perturbava-a profundamente. Despertava-a para a dura realidade da descolonização portuguesa e para um novo sentimento que só viria a ser desvendado vinte anos mais tarde. Foram milhares os portugueses que entre 1974 e 1975 fizeram a maior ponte área de que há memória em Portugal. Em Angola, a luta pelo poder dos movimentos independentistas espalhou o terror e a morte por um país outrora considerado a jóia do império português. Naquela espiral de violência, não havia outra solução senão abandonar tudo: emprego, casa, terras, fábricas e amigos de uma vida.

UM JARDIM DENTRO DE CASA

UM JARDIM DENTRO DE CASA

A falta de espaço não é desculpa para não jardinar, a falta de tempo ou dinheiro também não. É possível cultivar plantas em qualquer sítio, gastando pouco dinheiro e pouco tempo. Este livro ilustrado é um verdadeiro manual para quem quer ter um pequeno jardim dentro de casa, na varanda, no pátio ou terraço. Teresa Chambel, depois do seu livro Um Jardim Para Cuidar, traz-lhe todas as dicas, conselhos e truques para jardinar em espaços pequenos e cultivar os seus próprios produtos hortícolas: O que deve saber para ter sucesso. Não é preciso grande experiência nem vastos conhecimentos para se cultivarem plantas. Os princípios são básicos e o mais importante é a vontade. As suas plantas morrem ao fim de alguns dias? Descubra quais são os erros mais comuns e a forma de os evitar. Não tem varanda? Há sempre solução… Se não tem espaço exterior não se preocupe: há muitas plantas para cultivar dentro de casa e pode sempre recorrer a uma mini-estufa para as suas ervas aromáticas. As plantas de interior são excelentes para renovar a sua decoração. Não sabe como tratar de cada uma das plantas? Nas «fichas de cultivo» deste livro encontra todas as informações, tal como a época de plantação e de floração, o local de cultivo aconselhado ou quando deve proceder à rega. Plante, cuide e desfrute do seu jardim dentro de casa.

PORTUGAL À VENDA

PORTUGAL À VENDA

Nos últimos seis anos, empresas e investidores portugueses alienaram ativos num valor superior a 30 mil milhões de euros, mais de 20% do Produto Interno Bruto. Grandes empresas nacionais, como a PT, EDP, Tranquilidade, ANA ou CTT, deixaram de ser portuguesas. Ainda têm a sede em Portugal, mas o capital passou para o domínio de investidores estrangeiros. Chineses e angolanos são os mais conhecidos, mas também há brasileiros e franceses. Para muitos observadores, era um desfecho inevitável perante a vulnerabilidade financeira do Estado, a fragilidade da banca e dos empresários endividados e a absoluta necessidade de atrair capital à economia. Mas este argumento, ainda que sustentável, não chega para explicar todas as Historias que estão por trás destes negócios: – A venda da Vivo por 7500 milhões de euros foi o maior negócio em valor realizado por uma empresa portuguesa. A PT não queria vender, o governo também não, mas o preço falou mais alto. O negócio concretizado em 2010 acabou por conduzir, cinco anos mais tarde, à alienação da própria PT Portugal. – Em 2012, o governo deu ordem à Caixa Geral de Depósitos para alienar as ações na Cimpor, viabilizando a oferta da brasileira Camargo Corrêa. A decisão, tomada em apenas meia hora, foi o golpe final na nossa única multinacional com centro de decisão em Portugal. – A ANA foi a privatização que mais receita deu ao Estado. Mas em troca dos 3080 milhões de euros, os franceses da Vinci ganharam o monopólio dos aeroportos nacionais por 50 anos e o direito de aumentar as taxas em Lisboa. Estas são algumas das Historias que a jornalista Ana Suspiro revela em Portugal à Venda, explicando quem são os «novos donos» de Portugal, para que serviram estas operações e quais os valores envolvidos. Para já, os gestores que lideram as maiores companhias são portugueses. Mas quanto tempo vão permanecer nos lugares de topo? E como vão estas grandes empresas reajustar a sua estratégia em resposta aos interesses dos seus atuais proprietários? Perguntas que se impõem numa época de transição.

OS COMBATENTES PORTUGUESES DO «ESTADO ISLÂMICO»

OS COMBATENTES PORTUGUESES DO «ESTADO ISLÂMICO»

Saiba como o «Estado Islâmico» se tornou o mais poderoso grupo terrorista mundial. Esta é a Historia dos seus protagonistas e dos portugueses que contam aqui porque decidiram viver e morrer em nome da sua bandeira negra. Quando o fotojornalista John Cantlie regressou ao Reino Unido, após uma semana de cativeiro na Síria, no Verão de 2012, revelou às autoridades um dado inquietante: entre os seus raptores havia vários britânicos. Após alguns meses de investigações, os serviços secretos identificaram um grupo de portugueses residentes em Londres, convertidos ao Islão, que tinha viajado para a região. A probabilidade de estarem envolvidos no rapto do repórter era grande. Um desses homens continuava na zona, a circular através da fronteira entre a Turquia e a Síria. Informados pelos britânicos, desde então que os serviços e forças de segurança portugueses seguem a actividade de Nero, Celso, Edgar, Fábio, Sandro, das suas mulheres e de alguns amigos também com nacionalidade portuguesa. Um deles chegou mesmo a ser detido em Janeiro de 2013, no aeroporto de Gatwick. Esta vigilância permitiu identificar transferências de dinheiro para Lisboa e a sua entrega em mão a candidatos a jihadistas que passaram por Portugal a caminho da Síria. A eles juntaram-se outros combatentes portugueses. Filhos de emigrantes, nasceram em França, Holanda e Luxemburgo e formam o contingente de cidadãos com passaporte nacional a combater nas fileiras do «Estado Islâmico». O que leva cidadãos aparentemente pacíficos a transformarem subitamente a sua vida e ingressar num mundo de violência e terrorismo? E como foram recrutados para o «Estado Islâmico»? Porque se converteram ao Islão? Qual o seu papel na estrutura do grupo? O jornalista Nuno Tiago Pinto responde a estas e a outras perguntas ao longo de um livro inquietante sobre uma realidade mais próxima de nós do que muitas vezes pensamos.

O OUTRO LADO DA GUERRA COLONIAL

O OUTRO LADO DA GUERRA COLONIAL

As peripécias e as boas recordações dos militares portugueses no ultramar. Entre 1961 e 1974, o regime português enviou para áfrica uma geração inteira de jovens inexperientes na vida e no manejo das armas. Que realidade encontraram naquele continente desconhecido? O que faziam no tempo livre? Que episódios trouxeram para contar? O cabo domingos, conhecido como belle dominique, rapidamente percebeu que a vida fora do quartel tinha mais encanto e arranjou maneira de só lá ir uma vez por mês. No resto do tempo, gozava a vida e pagava aos colegas para o substituírem nos turnos do quartel. Um dos pontos altos dessas escapadas foi um certo desfile de misters em trajos femininos em casa de um amigo… um outro soldado não morreu afogado porque conseguiu abraçar-se a um peixe moribundo que flutuava rio abaixo. Ou seja, o animal – mesmo morto – tinha salvado um homem… o ator joão maria pinto fez a guerra com armas alternativas. Combateu no ultramar, sem dúvida, e com todo o empenho, mas as armas que usou foram a voz e a guitarra. A autora, que entrevistou mais de 50 militares de carreira, milicianos e também artistas como rui mendes, vítor norte, manuela maria ou io apolloni, mostra-nos que ainda há muito por contar sobre o conflito português no ultramar: as Historias insólitas, divertidas ou caricatas, as condições logísticas e o “desenrascanço”, as namoradas e as prostitutas, os acidentes e a vida boémia, as saudades de casa e o convívio com povos e costumes tão diferentes dos portugueses.

HISTORIA NÃO OFICIAL DE PORTUGAL

HISTORIA NÃO OFICIAL DE PORTUGAL

Divirta-se com a nossa Historia desde a fundação de portugal até aos dias de hoje esta Historia de portugal é diferente de todas as outras. Conta os factos de forma informal e divertida, desmistificando ideias feitas e traz muitos episódios que estão por contar: – viriato não era propriamente português e os lusitanos não foram os nossos únicos antepassados. – o «eterno» d. Afonso henriques muito provavelmente não era filho do conde d. Henrique e, de certeza, não batia na mãe. – os portugueses que em 1385 consolidaram a independência, derrotando os castelhanos em aljubarrota, não passavam de um grupelho de punks (considerados uns aventureiros pelos bem-pensantes) e o próprio d. João i chegou a ponderar se havia de se mudar para o lado do inimigo. – não fomos nós que, no início do século xix, derrotámos os franceses de napoleão, mas sim os nossos aliados ingleses, que eram mais aliados deles próprios do que nossos. – o 15 de janeiro de 1920 ficará para sempre na Historia, pois num só dia foram constituídos 3 governos, que caíram consecutivamente, e um deles durou apenas 5 minutos. O jornalista luís almeida martins, editor da revista visão Historia, depois do sucesso do livro 365 dias com Historias da Historia de portugal, traz-nos uma obra essencial para percebermos que a Historia do nosso país é também feita de episódios desconhecidos, caricatos e insólitos e que muitos dos acontecimentos que já conhecemos podem ser vistos a partir de uma nova perspetiva.

EMAGREÇA ONDE MAIS PRECISA

EMAGREÇA ONDE MAIS PRECISA

“Sempre consegui emagrecer quando queria, mas agora o meu corpo já não reage. E o pior é que está tudo acumulado nas coxas!” “Eu até sou magro nas pernas, mas tenho imensa barriga!” “Sempre que visto as minhas calças favoritas existem umas gorduras que aparecem nos meus flancos. Como é que vou conseguir resolver isto?” Revê-se em alguma destas situações? Então este livro é para si. O nutricionista Pedro Queiroz revela-lhe as combinações de alimentos que realmente emagrecem e a forma de corrigir as gorduras resistentes às dietas mais rigorosas, estejam elas localizadas no abdómen, nos flancos ou nas coxas. Por exemplo: . Para perder barriga, substitua o leite por iogurtes. . Altere os líquidos que bebe e comece a perder volume nas coxas! . Evite o sumo de laranja natural se o seu objectivo é perder a gordura que se instala nos flancos. . Evite combinar pão com queijo se quer emagrecer! Conheça as regras que outros não conhecem: 1 – A sua alimentação durante o dia deve ser em forma de pirâmide invertida 2 – Espaçar refeições com intervalos de 3 em 3 horas 3 – A ingestão de líquidos é fundamental. Procure que seja feita fora das refeições principais. 4 – Troque o leite por iogurtes 5 – Utilize o pão torrado e deixe arrefecer 6 – Evite o sal 7 – Mastigue devagar 8 – Fruta fora das refeições principais 9 – Se houver um percalço. Recomece de novo. 10 – Reveja as regras com a orientação de um bom nutricionista Descubra as combinações que influenciam o modo como o nosso corpo absorve os alimentos. Emagreça onde mais precisa sem se privar de comer, nem perder energia e ânimo. Esqueça as dietas que eliminam grupos alimentares, as que recorrem a medicações para controlar o peso e aquelas que pura e simplesmente não funcionam e nos deixam infelizes.

Marcador

SEU TREINADOR PESSOAL, O

A partir de agora eu e você estamos juntos, página a página, exercício a exercício, para levá-la/o a concretizar os seus objetivos. – Quer emagrecer? – Tem barriga e não consegue perdê-la por mais abdominais que faça? – Quer vestir as suas calças 36 que deixaram lhe de servir? – Quer fazer exercício físico mas pretende ter um programa personalizado, adequado ao seu corpo, ao tempo que dispõe e aos seus objetivos de treino? Tenho mais de quinze anos de experiência em ginásios e sou formador em Educação Física. Já vi de tudo. Pessoas que não conseguem manter-se motivadas e ao fim de uma semana de ginásio desistem, gente motivada que por fazer um plano errado de exercícios não consegue alcançar a sua meta e sente-se frustrada. Por isso decidi escrever este livro. Uma ferramenta prática para usar no ginásio, mas, caso não possa ou não queira inscrever-se, não tem desculpa porque este livro tem tudo o que precisa para fazer ginástica no conforto da sua casa.

Marcador

PORTUGUESES NO HOLOCAUSTO

Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a História de Portugal e Universal no Ensino Secundário. Baruch Leão Lopes de Laguna, um dos grandes pintores da escola holandesa do século XIX, judeu de origem portuguesa, morreu em 1943 no campo de concentração de Auschwitz. Não foi o único, com ele desapareceram 4 mil judeus de origem portuguesa na Holanda, que acabaram nas câmaras de gás. No memorial do campo de Bergen-Belsen consta o nome de 21 portugueses deportados de Salónica, entre estes Porper Colomar e Richard Lopes que não sobreviveram. Em França, José Brito Mendes arrisca a sua vida, escondendo a pequena Cecile, cujos pais judeus são deportados para os campos da morte. Uma história de coragem e humanismo no meio da atrocidade. Em Viena, a infanta Maria Adelaide de Bragança também não ficou indiferente ao sofrimento, e não hesitou em ajudar a resistência nomeadamente no cuidado dos feridos, no transporte de armas e mantimentos, tendo sido presa pela Gestapo. Esther Mucznik traz-nos um livro absolutamente original, baseado numa investigação profunda e cuidada em que nos conta a história que faltava contar sobre a posição de Portugal durante a Segunda Guerra Mundial.

Marcador

TOP 10 DOS NEGÓCIOS

Top 10 Dos Negócios é uma obra inteligente e estimulante que ao longo de sete capítulos discorre e reflecte sobre um conjunto de conceitos, instrumentos e exemplos práticos que traduzem desafios e estratégias de intervenção bastante abrangentes e com carácter multidisciplinar, no universo da gestão e da vida empresaria». A forma como falamos em público, com energia, graça, eloquência e elegância, provoca um impacto no modo como nos vêem e pode até influenciar ou condicionar uma carreira. A maneira como usamos os cartões profissionais ou nos comportamos num almoço de negócios revelam o grau de cultura e educação de cada um, independentemente do seu estatuto social e do nível económico. A escolha do que vestimos no nosso dia-a-dia profissional, transmite uma imagem de marca. Saber trabalhar com mais inteligência e eficácia, saindo de bloqueios provocados por pessoas ou circunstâncias é fundamental para fazermos a diferença. Sermos activos, eficientes, desenvolvendo talentos inatos e procurando constantemente novas aptidões e competências pode colocá-lo no topo do mundo dos negócios. Maria Duarte Bello, explica-lhe como, através de mandamentos práticos e objectivos que o ensinam a liderar, gerir, empreender, planificar, negociar e saber estar no mundo dos negócios. O caminho não é fácil, requer esforço e tempo, mas está ao alcance de todos.

Marcador

MENTE SÃ CORPO SÃO

Quer ter uma vida mais equilibrada? Sentir-se mais saudável com mais energia? Quer saber interpretar os sinais que o seu corpo lhe dá? Alterar o seu modo de vida e a sua alimentação para se sentir melhor? Em suma, quer aprender a viver melhor? Ao longo destas páginas vai aprender a potenciar a energia do seu corpo, a interpretar os sinais que este lhe dá através do autodiagnóstico, a praticar exercícios de respiração e meditação, a fazer alongamentos e outros movimentos físicos, a cozinhar de forma mais saudável, escolhendo alimentos que beneficiam a sua saúde, a pensar de modo mais positiva de forma a usar a mente e as emoções a seu favor. Sabia que: – A nossa respiração deve dar mais ênfase à expiração e ser mais centrada na zona abdominal? – O funcionamento dos intestinos pode dar-nos indicações preciosas sobre a nossa saúde em geral e sobre a saúde do aparelho digestivo em particular? – Alterações na testa como inchaço, borbulhas, escamação e outros tipos de sinais estão ligados a desequilíbrios dos intestinos, bexiga e órgãos reprodutores? Deviamos consumir mais cereias integrais, vegetais, leguminosas, e menos lacticínios, carne e açucares?

OS SEGREDOS DO III REICH

OS SEGREDOS DO III REICH

O III Reich durou apenas doze anos, mas marcou profundamente a Historia alemã e mundial. Nas últimas décadas muito se tem descoberto sobre este regime que semeou o terror e a morte por toda a Europa. Mas muito estava ainda por desvendar. Guido Knopp, jornalista especializado em Historia alemã, revela-nos neste livro muitos dos segredos do III Reich desconhecidos até agora. As verdadeiras origens familiares de Hitler, sobre as quais tentou criar um verdadeiro mito; a proveniência do dinheiro que permitiu ao Führer financiar as suas campanhas e sustentar uma vida luxuosa; ou os mistérios sobre as suas mulheres, uma Historia que começa com a estranha morte da sua sobrinha e termina com o suicídio de Eva Braun. Mas também outras figuras do regime estavam envoltas em mistério: as lendas que envolvem a Historia de Erwin Rommel, as mentiras a partir das quais Albert Speer construiu a sua biografia de «bom nazi» ou a vida privada de Himmler, as suas fantasias, os crimes por si cometidos e a sua enigmática morte. Um livro indispensável para compreender melhor o fenómeno do nazismo e a tragédia da Segunda Guerra Mundial.

O DIA-A-DIA EM PORTUGAL NA IDADE MÉDIA

O DIA-A-DIA EM PORTUGAL NA IDADE MÉDIA

Como se nascia e se vivia em Portugal, na Idade Média? Que preocupações havia na educação dos filhos? Como era o poder do rei e a sua relação com os grupos sociais privilegiados? Como se sentia a religião nesta época? Como era a saúde e a doença e como se tratavam os vários males? Como conviviam os grupos minoritários, fossem eles religiosos, como os judeus e mouros, fossem sociais, como as mulheres mundairas? O que se festejava e como? Como se vivia e se morria? Estas são algumas das perguntas a que a historiadora Ana Rodrigues Oliveira responde ao longo de um livro fundamental para perceber o quotidiano em Portugal entre os séculos XI e XV. Partindo de exemplos concretos e num texto acessível e simples, oferece-nos uma visão abrangente desta época, desde a saúde, à política, passando pela religião, o casamento, a vida doméstica ou a prostituição. Porque a Historia não é contada apenas recordando os grandes feitos, mas também através da vivência e dos comportamentos de um povo ao longo dos tempos.

NÃO QUEIRAS SER PERFEITA

NÃO QUEIRAS SER PERFEITA

«Aos 24 anos, depois de ter chegado ao meu limite e ter acabado num hospital, decidi fazer as pazes com o meu corpo e reaprender tudo o que sabia sobre alimentação, exercício físico e saúde emocional. Decidi mudar e optei por tornar-me mais saudável e forte, pois isso só depende de mim. No entanto ser saudável não é sinónimo de 0% de gordura, abdominais definidos ou um peso-pluma, mas antes de um corpo forte e nutrido, que cuidamos e respeitamos, independentemente da sua forma. Descobri o poder dos alimentos e dos super-alimentos, o que os sumos verdes, a dança, a meditação ou os amigos podem fazer por mim. Se por um lado somos o que comemos, a verdade é que o corpo reflete o grau de movimento que lhe oferecemos. Depois de ter começado a ouvi-lo e a dar-lhe o que me pedia ganhei uma autoestima que desconhecia. Mas sermos responsáveis pela nossa saúde física e mental não é só comer bem e mexer o corpo; é cuidarmos dos nossos pensamentos, do nosso coração e da forma como eles se alinham. “Não queiras ser perfeita, mas faz o melhor por ti…” é um dos meus lemas de vida, uma frase que repito constantemente. Acredito que podemos fazer muito por nós se tivermos atenção àquilo que comemos, se tratarmos do nosso bem-estar, sem nos esquecermos de sermos felizes. Neste livro partilho as minhas escolhas, o meu caminho, aquilo que resulta comigo. E que espero que faça sentido também para ti.

CRIANÇAS FELIZES

CRIANÇAS FELIZES

Quantas vezes deixamos os nossos filhos na escola e vamos para o trabalho a pensar «por que é que temos sempre de nos aborrecer logo de manhã uns com os outros? Por que é que as coisas não correm bem?» Prometemos que quando os formos buscar, as coisas serão diferentes. Planeamos actividades para fazermos no final do dia, idealizamos os momentos que queremos viver, para depois esbarrarmos no cansaço deles [e no nosso] e é o «vira-o-disco-e-toca-o-mesmo». Zangamo-nos, gritamos, afastamo-nos e sentimos o nosso coração a ficar pequenino porque sabemos que não é nada daquilo que queremos… Mas há formas simples e práticas de dar a volta ao texto e de educarmos crianças resilientes, positivas e felizes, sem abdicar da autoridade, mas equilibrando tudo com mimo, empatia, carinho e amizade. Basta percebermos o porquê daquela birra que aparece vinda do nada, aprendermos a falar com os nossos filhos, tendo em conta não só o que dizemos, mas também como dizemos. Magda Gomes Dias, especialista em Coaching e Aconselhamento Parental, através de uma linguagem prática e directa, e recorrendo a exemplos do dia-a-dia e muitas sugestões, apresenta-nos um livro fundamental para desfrutarmos a 100% da relação com os nossos filhos. Porque se a relação parental for equilibrada, pacífica e saudável, sobrar-nos-á tempo para vivermos em conjunto a felicidade de sermos pais e filhos.

CORPO IDEAL EM 8 SEMANAS

CORPO IDEAL EM 8 SEMANAS

FIQUE COM O CORPO QUE DESEJA EM 8 SEMANAS . Quer manter ou diminuir o seu peso? . Minimizar a celulite? . Combater aquele estado depressivo que teima em não a largar? . Manter ou melhorar a sua performance física? . Aperfeiçoar a sua silhueta? O seu preparador físico Pedro de Medeiros, com uma longa experiência na área do exercício físico e da saúde, irá acompanhá-la durante 8 semanas, dia a dia, explicando-lhe, passo a passo, os exercícios que deve executar e os alimentos que deve ingerir, de modo a atingir o seu objectivo. Em cada semana, é programada uma evolução a nível de treino e alimentação, e são-lhe dados conselhos sobre nutrição, beleza, corpo feminino e atividade sexual na mulher. Para que se sinta mais saudável, segura, bonita e mais equilibrada a todos os níveis. Porque você merece e o seu corpo também.

Marcador

FEITO EM CASA 7ª ED.

Para Joana Roque, cozinhar, mais do que uma arte, é um prazer. Cresceu entre tachos e panelas a fumegar, o cheiro a refogados bem apurados e tabuleiros espalhados na cozinha da mãe e da avó que, de avental aprumado e ar atarefado, lhe foram transmitindo alguns conselhos únicos, histórias de bolos com nomes de tias, de pratos que já a bisavó fazia, de petiscos feitos a olho e outras tantas receitas de família. Joana Roque anotou tudo nos seus cadernos de receitas. Feito em casa é um livro indispensável em qualquer cozinha. Com mais de 250 receitas e conselhos de economia doméstica, Joana Roque traz-nos receitas tradicionais, os seus pratos preferidos para comer em frente à televisão, a sua «comida de conforto» para dias em que precisamos de um mimo especial, as receitas rápidas e práticas para receber familiares e amigos em casa, os «jantares comunitários», os bolos para festas de aniversário, as bolachas para uma tarde de frio, sanduíches para levar para a praia, etc. Sabia que com um quilo de carne picada pode fazer pratos variados? Que a melhor forma de não deixar legumes frescos apodrecerem no seu frigorífico é congelá-los em sacos com etiquetas? Que um jantar com 20 pessoas em casa não precisa de ser um stress desde que siga as dicas da Joana para a organização de um jantar? Ao longo de doze meses acompanhamos o dia-a-dia de Joana Roque e os truques que utiliza para fazer receitas rápidas, saborosas, com os ingredientes que temos na despensa, e que, mais importante do que tudo, saem sempre bem.

Marcador

ESCÂNDALOS DA MONARQUIA PORTUGUESA

Com quase 900 anos de existência, Portugal detém um passado rico em História. E em muitas histórias. Aqueles episódios caricatos, rocambolescos, novelescos, escandalosos que não nos são contados nos bancos da escola, nem nos livros de História tradicionais mais preocupados com a conjuntura, ciclos económicos ou os grandes acontecimentos. Mas a história do nosso país é também feita de pessoas de carne e osso, com defeitos e virtudes, ambições e tristezas. D. Mécia tornou-se a primeira rainha raptada da História de Portugal, também tivemos reis enfeitiçados pelo amor como D. Pedro IV, o mesmo que batia na mulher D. Leopoldina que terá morrido graças aos maus-tratos do marido, reis bígamos, impotentes, demasiado castos ou homossexuais. Milagres inventados à pressão, para bem da nacionalidade. Confrontos familiares que deram em morte. Assassínios descarados como o de D. Diogo, pelas mãos do seu cunhado, o rei D. João II. Atentados mal-sucedidos, como o que foi vítima D. João IV, ou mortes misteriosas que criaram comoção na corte da época, como a do marquês de Loulé. Escândalos financeiros, como a criação da Patriarcal de Lisboa, que provocou um rombo nos cofres do Estado. Construções megalómanas, de custo elevado para o erário público, ou os gastos de rainhas em joias e roupa…

Marcador

OS MELHORES CONTOS ESPIRITUAIS

Os mestres espirituais da Índia foram os primeiros a servirem-se da narrativa, para instruir espiritualmente os seus discípulos. A maioria destas narrativas é milenar e anónima e foi sendo transmitida de forma oral, de mestre a discípulo, durante séculos. Estes contos partilham conhecimentos fundamentais e profundos que abrem a mente e o coração, e podem ser interpretados consoante a perspicácia e o grau de maturidade mental de quem os escuta.

Marcador

AMOR EM TEMPOS DE GUERRA, UM

António nasceu marcado pelo nome. O mesmo que o vizinho da rua das traseiras, o homem que se fez doutor em Coimbra e que ia à terra sempre que podia, o tal que governava o país com pulso de ferro. Mas de pouco ou nada lhe valeu tão grande nome quando o destino o enviou para Angola, para defender a pátria em nome de uma guerra distante que não era a sua. Deixou para trás a sua terra, a mãe inconsolável e Amélia, a mulher que pedira em casamento, num banco de pedra, junto à igreja e que prometera fazer dele o homem mais feliz de Vimieiro. Promessa gravada num enxoval imaculado que ficou guardado no armário, à espera do fim daquela maldita guerra. Quando António regressou de Angola, era um homem diferente. Marcado no corpo por anos de guerra e de cativeiro e no coração por um amor impossível que deixara em pleno mato angolano. Regressava para cumprir a promessa que fizera anos antes à sua noiva Amélia, que o julgara morto, e que, em sua memória, tinha enterrado um caixão sem corpo.

Marcador

VIVER O SEXO COM PRAZER

«Cabe a cada mulher pegar nas rédeas da sua sexualidade, do seu desejo e das suas necessidades.» O sexo faz parte da vida de uma mulher. É importante, necessário e deve se r vivido intensamente. Por isso é fundamental descobrirmos novas formas de desfrutarmos da nossa sexualidade, que vai muito para além do orgasmo, de descobrirmos os segredos do nosso corpo e de saber como podemos ter prazer na relação connosco e com os outros. Sem medo, nem preconceitos. Depois do êxito de Sexo sem Tabus, a sexóloga Marta Crawford regressa à escrita com Viver o Sexo com Prazer. Como masturbar-se? Como ser masturbada? Que brinquedos sexuais podem dar mais prazer? Quais as zonas mais erógenas no corpo de uma mulher? Sabia que a estimulação clitoriana é fundamental mesmo durante a penetração? Sabia que o orgasmo vaginal é um mito? Como comunicar intimamente? Que truques podemos usar para que a penetração nos dê mais prazer? Como pode o sexo oral ser importante numa relação? Como nos devemos proteger? Como podemos ter prazer ao longo da vida?

Marcador

KAMASUTRA MODERNO ILUSTRADO

Este livro é uma ementa para ser lida a sós ou a quatro mãos. Reúne a sapiência tradicional do Kamasutra, jóia da literatura da Índia, adaptado às necessidades, gostos e linguagem dos nossos dias. Escrito para derrubar inibições e tabus, e completado por ilustrações explícitas, este livro oferece-nos ensinamentos reveladores, uma descrição detalhada das famosas posições sexuais e do prazer que produzem. Françóis Hérausse é um reputado sexólogo francês que colabora regularmente com vários órgãos de Comunicação Sovial.

Marcador

EDUCAR SEM GRITAR

Grita com o seu filho com frequência e por qualquer motivo? Acredita que deste modo está a impor a sua autoridade e a fazer valer o seu critério? A seguir sente-se de imediato culpado por ter perdido o controlo? Educar as nossas crianças é, sem dúvida, uma tarefa apaixonante, mas também complexa e difícil. Este livro pretende ajudá-lo a si – pais, avós, educadores, professores – a construir uma educação mais positiva com as crianças e os adolescentes, baseada em cinco conceitos básicos: – O afecto e o reconhecimento; – O diálogo, a escuta e a compreensão; – A autoridade, aplicada com competência e equilíbrio; – A coerência e o senso comum; – O respeito e os valores humanos.

Marcador

JUDEUS EM PORTUGAL DURANTE A II GUERRA MUNDIAL 2ª EDIC.

A partir dos anos 30, com a subida de Hitler ao poder e durante a II Guerra Mundial, Portugal tornou-se num porto de abrigo para milhares de judeus e refugiados políticos que fugiam das perseguições nazis e do Holocausto. Chegavam por via terrestre, através de Espanha, ou em navios fretados, muitas vezes graças à ajuda de cônsules portugueses, como Aristides de Sousa Mendes, que desobedecendo às ordens do regime e às políticas de restrição de entrada da PVDE, lhes concedeu vistos que significaram a sua salvação.

Marcador

JOSÉ AVILLEZ – UM CHEF EM SUA CASA

Este livro reúne um conjunto de técnicas, gestos e conselhos, partilhados pelos grandes mestres da cozinha, desvendados através de receitas simples, mas nem por isso menos elaboradas, numa mistura perfeita entre a qualidade dos produtos, a simplicidade da confecção e o requinte do prato final. Descubra os segredos do Carpaccio de Novilho, da Salada de Magret, da Sopa fria de Pêra, do Esparguete com Espargos, do Risotto de Farinheira ou da Mousse de Mascarpone com Morangos.

VIVER E MORRER NOS CÁRCERES  DO SANTO OFÍCIO

VIVER E MORRER NOS CÁRCERES DO SANTO OFÍCIO

Aqueles que eram presos pela Inquisição deixavam para trás família, bens e liberdade. No cárcere, as condições, aparentemente melhores do que as das prisões régias e episcopais, nem por isso deixavam de ser más. Imperava a humidade, a falta de luz, de ventilação e de salubridade. Os detritos acumulavam-se durante vários dias, enquanto ratos, pulgas, piolhos e percevejos circulavam pelas instalações e pelos corpos dos detidos, condicionando a saúde física e mental dos presos. O cárcere era também local de doença e de morte, apesar dos cuidados por parte de médicos, cirurgiões, barbeiros e até de parteiras que assistiam as mulheres cujos partos eram difíceis. Perante este cenário, o stress, as depressões e o desespero eram frequentes e, em alguns casos, chegavam a levar à loucura ou ao suicídio. Mas no interior do cárcere a vida continuava: dormir, descansar, andar, comer, bordar, coser, fiar, rezar, conversar, meditar, ler e escrever, no caso de alguns, eram atividades que preenchiam os dias passados em reclusão. A historiadora Isabel Drumond Braga apresenta-nos uma investigação original que nos transporta para o universo sombrio do Santo Ofício, dando-nos a conhecer o dia-a-dia daqueles que eram presos pela Inquisição. Homens e mulheres, gentes do litoral e do interior, pobres e abastados, arrependidos ou pertinazes, mas sempre em busca de um objetivo, muitas vezes não alcançado: a saída rápida do cárcere e o recomeço de uma nova vida.

UM SPA EM SUA CASA

UM SPA EM SUA CASA

Truques e combinações surpreendentes para realçar a sua beleza! – Um simples chá de camomila, que limpa e tonifica o rosto ao final do dia; – Casca de banana para combater o acne; – Um esfoliante de aveia e mel, que deixa a pele sedosa e livre de impurezas; – Clara de ovo e iogurte para que a pele fique mais firme e livre de rugas; – Creme de hortelã-pimenta, ideal para combater a celulite; – Óleo de coco para reparar cabelos estragados; – Máscara de cebola e limão, extremamente eficaz para evitar a caspa. Estas são algumas das receitas que Manuela Nunes nos apresenta neste livro essencial para cuidar da sua beleza. Receitas fáceis e económicas que utilizam ingredientes naturais, como frutos ou legumes, e que lhe conferem os benefícios que qualquer produto de cosmética industrial lhe pode proporcionar. Para além de receitas para tratar do seu cabelo, do rosto e do corpo, a autora explica-lhe como usar os óleos essenciais para beneficiar da aromaterapia ou como preparar banhos de beleza, como um banho de chocolate, para repor energias e melhorar a circulação, ou um banho Cleópatra, para que se sinta uma verdadeira rainha do Nilo. Crie o seu próprio spa e sinta-se bonita por fora e por dentro.

SOS MANIPULADORES

SOS MANIPULADORES

«Aquela pessoa tem o “dom” de mudar tudo, de um momento para o outro! A minha disposição, o meu humor, os meus planos, e até o que penso de mim próprio! Na presença daquela pessoa sinto-me cansado, irritado, stressado e com uma vontade inexplicável de fugir. Sinto uma pressão imensa, uma espécie de contrariedade, porque me obriga a fazer o que não quero, e o que quero não faço. Por vezes, faz-me sentir culpado, com uma culpa enorme que não consigo “digerir”! Afinal o que é que se está a passar comigo?» A resposta é simples: provavelmente, tem um manipulador na sua vida. Uma pessoa que no trabalho, numa relação amorosa, familiar ou de amizade não o deixa ser quem é, o subjuga, coloca em causa a sua autoestima e suga a sua energia e prazer de viver. A mediadora familiar Margarida Vieitez e o psicólogo Fernando Mesquita, recorrendo a casos reais e a exercícios práticos, explicam-lhe tudo o que precisa de saber para evitar ou afastar estas pessoas da sua vida: os sinais a que deve estar atento, as estratégias de manipulação geralmente utilizadas e os comportamentos que deve ter para não se deixar «intoxicar».

HUMBERTO DELGADO

HUMBERTO DELGADO

Chamaram-lhe terramoto e furacão. Uns apelidaram-no de general-dinamite, outros de cowboy e de general Coca-Cola. Ele próprio se retratou como um «Tufão sobre Portugal», mas foi outro o epíteto que ficou para a posteridade e no coração do Povo: Humberto Delgado, o General Sem Medo Esta é a primeira biografia do homem que desafiou Salazar ao proferir a célebre frase: «Obviamente demito-o!». Candidato à Presidência da República em 1958, Humberto Delgado galvanizou multidões de Norte a Sul, tendo sido vítima de uma das maiores fraudes eleitorais da Historia. A sua morte às mãos da PIDE, em 13 de Fevereiro de 1965, foi o principal assassínio político da ditadura e marcou indelevelmente a memória colectiva. Mito do Século XX, Humberto Delgado renasce neste livro, que narra passo a passo o romance de aventuras da sua vida, desde a infância no Ribatejo até à cilada de Badajoz. Escrita por Frederico Delgado Rosa, neto de Humberto Delgado, a presente biografia desvenda factos totalmente desconhecidos até hoje, relata pormenores intimistas vedados aos historiadores e faz surpreendentes revelações sobre o assassinato, lançando uma nova luz sobre o «Caso Delgado».

BANKSTERS

BANKSTERS

Por que é tão difícil a reforma do sistema financeiro? É esta a questão central deste livro. O mundo mudou a 15 de setembro de 2008, com o colapso do banco Lehman Brothers. Desde esse momento, os governos, os reguladores, bem como os meios financeiros, repetem como um mantra: «Nunca mais». As autoridades dispõem agora de mecanismos para descobrir e punir os abusos. Pelo menos do exterior. Porque no fundo, muito poucas coisas mudaram. Continuamos a caminhar sobre um vulcão que pode entrar de novo em erupção apesar das medidas para o impedir. Marc Roche, jornalista de economia na City em Londres, conversou com alguns dos grandes responsáveis económicos mundiais. À primeira vista, pareciam conscientes e preocupados em moralizar o mundo financeiro. Mas a ausência de sentido das responsabilidades é chocante. Alguns dos grandes banqueiros assumiram riscos insensatos ao perseguir o seu interesse pessoal em vez do interesse do seu empregador, para não falar do interesse da sociedade. Um grande número de banksters continua onde sempre esteve: na cúpula. E aparentemente não manifesta nenhum remorso. Depois do bestseller O Banco, Como o Goldman Sachs Dirige o Mundo, com mais de 10 mil exemplares vendidos, Marc Roche traz-nos um livro revelador que responde a questões fundamentais e que até hoje têm ficado sem resposta: – Como se passaram realmente as coisas? – Como se pôde chegar aqui? – Por que razão a desregulamentação, que foi excelente num primeiro momento, pôde transformar-se numa engrenagem assustadora? Ao identificar os principais intervenientes e as suas motivações, os factos e especialmente os erros, Marc Roche atribui rostos a acontecimentos e momentos decisivos, analisando o jogo perigoso em que o mundo financeiro se tornou, um autêntico casino onde os jogadores podem levar um banco à falência a qualquer momento.

AS MULHERES E A GUERRA COLONIAL

AS MULHERES E A GUERRA COLONIAL

Rezaram e fizeram promessas por eles. Escreveram-lhes centenas de aerogramas, adiando o amor, às vezes sem volta. Tornaram-se madrinhas de guerra de homens que nem sequer conheciam. Foram com eles para o território desconhecido de África, que amaram ou odiaram, ou resignaram-se a esperar por eles, com filhos nos braços. Voaram para os resgatar do mato, onde chegaram mesmo a morrer por eles, e organizaram-se, com maior ou menor cunho ideológico, para lhes aliviar a saudade, enquanto apoiavam as suas famílias. Arriscaram por eles, protegendo-lhes a retaguarda, contestando a guerra, desertando sem saberem quando voltariam ao seu país, mergulhando na clandestinidade e aderindo à luta armada, sujeitas às sevícias da polícia política e perdendo a juventude nas masmorras da prisão. Trataram deles quando voltaram, mutilados e traumatizados, e habituaram-se a amar homens diferentes daqueles com quem haviam casado. Cada uma à sua maneira, as protagonistas deste livro foram pioneiras, desbravando caminhos outrora vedados às mulheres. Mães, irmãs, filhas, amantes, companheiras, amigas, muitas mulheres viveram a guerra colonial como se também elas tivessem sido mobilizadas. Depois da guerra, também para elas nada foi como dantes. Estas mulheres foram a retaguarda dos homens na frente de batalha.

Marcador

O GATO COMEU-TE A  LÍNGUA?

A Maria tem três anos, compreende tudo mas quase não fala, será normal? O Francisco gagueja, o que posso fazer para ajudar? O Filipe não mastiga, usou chucha até muito tarde e agora fala à sopinha de massa. Acha que me devo preocupar ou é só uma fase? O meu filho tem 6 anos e fala à «bebé»! A minha filha a falar troca o «r» pelo «l». Como posso ajudá-la a distinguir os sons? O Gonçalo chega a casa sempre rouco depois das aulas. Será normal? Nos ditados e cópias, o meu filho troca o «d» pelo «t», será disléxico? A Rita já está no quarto ano e continua a dar imensos erros ortográficos, acho que tem um problema…O meu dia a dia como terapeuta da fala é passado, no hospital ou em consulta, a responder a estas e outras dúvidas e ansiedades dos pais. O tema da linguagem e da fala é, sem dúvida, um tema que nos preocupa a todos. É pois preciso identificar os sinais de alerta, as dificuldades dos vossos filhos e atuar com estratégias próprias para cada caso. Este livro, amplamente ilustrado, pretende ser uma ferramenta prática de ajuda para pais, mas também para educadores e professores que se debatem com alguns destes problemas nas suas salas de aula.

Marcador

GRANDE LIVRO DOS MEDOS E DAS BIRRAS, O

Todos os dias é a mesma coisa, não quer tomar banho e foge aos berros da casa de banho. Hoje estávamos no supermercado e como não lhe comprei o que queria começou a espernear, aos gritos, a deitar-se no chão… Uma vergonha! De cada vez que lhe digo que não pode ver televisão, começa aos berros e quer morder-me. A hora da refeição cá em casa é crítica, agora não gosta de nada e chora convulsivamente em frente ao prato. Num momento está muito bem, no outro não sei bem porquê desata aos gritos e a chorar… será preciso descrever mais cenários, ou o panorama, além de assustador, é bem conhecido dos leitores que todos os dias têm de lidar com as birras dos seus filhos? O pediatra best-seller em Portugal Mário Cordeiro garante: não é anormal fazer birras, nem indica qualquer desvio comportamental. Os pais não precisam de se sentir envergonhados e é normal os pais sentirem-se cansados e esgotados perante as birras. Impotentes sem saberem como actuar. A birra é apenas uma expressão de uma multiplicidade de sentimentos, logo, para a compreender há que perceber a sua relação com esses mesmos sentimentos, designadamente o medo e a frustração, o temperamento individual e as etapas do desenvolvimento da criança. Neste livro prático, Mário Cordeiro aborda o tema dos medos e das birras, nas suas mais diferentes situações: à mesa, no banho, no carro, na escola, nas férias, nas compras… Cenários onde a criança tem sono, fome, está cansada, se vê num ambiente estranho, frustrada ou perante estranhos, e explica-lhe como deve actuar em cada uma delas: – Mantenha-se calmo perante uma birra…

Marcador

PETISCAR COM ESTILO

Petiscar sozinho ou acompanhado. Numa tasca ou à luz das velas, sobre uma toalha de papel ou uma toalha de linho. Na praia ou em casa. Portugal é, sem dúvida, um país de petiscos. Para petiscar na Primavera, o chef sugere tostinha com pasta de chouriço e espuma de ervilhas ou manga e morangos regados com mostarda à antiga. No Verão, a tendência passa por sabores leves e frescos como lambujinhas à Bulhão Pato ou os típicos caracóis que ganham nova vida se lhes juntarmos manteiga de trufas. Para o Outono, José Avillez aconselha camarão com puré de ameixas de Elvas envolto em toucinho fumado ou alheira de caça com ovo de codorniz. Com a chegada do frio, as sugestões vão para Perdiz de escabeche ou almôndegas de morcela e legumes com puré de maçã. Deixe-se ainda tentar pelos petiscos de haute cuisine como sashimi de lavagante com wasabi e soja.

Marcador

DORMIR TRANQUILO

O seu filho não quer dormir sozinho? O seu bebé só adormece ao colo e mal o deita ele acorda e exige mais colo? Os seus filhos querem dormir na sua cama? Não percebe porque é que ele chora horas a fio? A sua filha acorda de madrugada e não volta a adormecer? O seu filho tem sonhos maus, acorda a chorar e a chamar por si? Estes são alguns dos problemas com que se confrontam os pais, cansados de noites e noites mal dormidas. – O seu bebé precisa de se sentir seguro para dormir. – Estabeleça rotinas para que a hora de dormir seja mais calma e tenha uma maior probabilidade de sucesso. – Se a criança chorar, deve ir ter com ela com o mínimo de rebuliço, de luz e de estímulos tácteis. – Se a criança quiser colo, experimente sentar-se ao lado da cama dela e numa voz baixa e monocórdica repita frases como «bebé ó-ó». – Crie um ambiente seguro e tranquilo para a criança se sentir bem no seu quarto. Não há soluções mágicas, nem normas rígidas, até porque os bebés não são todos iguais e os pais não devem cair em desespero ou em alarmismos. Mas se não é possível obrigar um bebé a dormir, muito se pode fazer para o ajudar a dormir tranquilo… ele e os pais!

Marcador

SEI O QUE ESTÁS A PENSAR

«As pessoas perguntam-me constantemente: “Como é que o faz, senhor Havener?” Uma curiosidade legítima mas, no entanto, é na resposta que reside todo o capital da minha atividade. (…) Foi assim que cheguei à ideia de escrever este livro: iria oferecer um vislumbre da minha caixa de ferramentas mentais. Explicaria que métodos se podem utilizar no dia a dia – e não apenas no palco.» Com mais de 350 mil exemplares vendidos na Alemanha, e 400 mil no Japão, Havener reúne neste livro exercícios práticos, técnicas e experiências que lhe vão permitir ler o pensamento dos outros. Este especialista garante-nos que não se trata de magia ou ilusão. Qualquer um de nós pode ler a mente das pessoas sem qualquer talento paranormal. Com treino, confiança em si mesmo e intuição, todos podemos aprender a perceber este poder único que emana da outra pessoa. Para isso, basta observar o outro de forma atenta; os gestos, a expressão facial, a maneira de falar e de se exprimir, a linguagem corporal. – O poder da autosugestão e da sugestão interna – Ombros e braços: o que querem dizer as mudanças de posição – Os olhos são o espelho da alma – Desmascarar as falsidades

Marcador

CANTINHO DO AVILLEZ – RECEITAS

«Peixinhos da horta, Farinheira com crosta de broa e coentros, Crumble de morcela e maçã, Camarões salteados com erva príncipe e gengibre, Bife à Cantinho, Lascas de bacalhau com ovo BT, Bolo de chocolate, Avelã3. Estas são apenas algumas das receitas de sucesso do Cantinho do Avillez que vai encontrar neste livro imperdível. Receitas fáceis de preparar e fotos divertidas que dão a conhecer o ambiente descontraído do Cantinho do Avillez e a boa disposição da equipa.» José Avillez

Marcador

OS MAUS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL

A história costuma exaltar os grandes nomes da nação, as figuras que marcaram uma época, os heróis que venceram batalhas e conquistaram novos mundos, os reis que serviram o nosso país com dedicação… Pois, ao longo destas páginas, o que vai encontrar são os maus da nossa história. Os reis cruéis de temperamento violento, os assassinos sem escrúpulos, os homens que a troco de uma vil recompensa não hesitaram em trair o país, as mulheres fatais que enfeitiçaram os homens de poder, levando-os à perdição, os ambiciosos e gananciosos que não olharam a meios para atingir os seus fins, e todo o tipo de gente de má rês… Ricardo Raimundo, autor de Os Escândalos da Monarquia Portuguesa e Vidas Surpreendentes, Mortes Insólitas da História de Portugal, volta a surpreender-nos com este livro original, onde ficamos a conhecer o outro lado de algumas das personagens marcantes da História da Portugal. O rei D. Pedro I tinha um génio violento, D. João II, o Príncipe Perfeito, tinha um lado negro, tendo assassinado, pelo seu próprio punho, o seu cunhado, irmão da rainha. Vasco da Gama levou o nome de Portugal ao outro lado do Mundo, mas os seus feitos violentos e personalidade colérica são pouco conhecidos. O infante D. Francisco, irmão do rei D. João V, era, segundo as crónicas, «um sujeito muito mau». Quem era a Megera de Queluz, perversa, ambiciosa e ninfomaníaca? Fernão de Magalhães pôs-se ao serviço de Espanha por apenas cem réis de diferença. Diogo Alves, o assassino do aqueduto, os regicidas Buíça e Costa e o temido João Brandão são alguns dos malfeitores que vai ficar a conhecer nas páginas deste livro surpreendente.

ARTE-TERAPIA - 100 JARDINS EXT

ARTE-TERAPIA – 100 JARDINS EXT

Descubra o gosto pela descontração e o prazer delicioso da lentidão na observação da natureza. Herdeiro do Éden, todo o jardim é símbolo de paz e de prazer. Ele representa também um sinal de civilização desde a Antiguidade. Assim, no terceiro milénio a. C., Gilgamesh, soberano da Mesopotâmia, criou, na sua cidade de Uruk, os mais belos jardins. No entanto, foi na Babilónia que foi criado o jardim mais memorável, por ordem de Nabucodonosor II: um jardim suspenso, composto por terraços arborizados. Uma das Sete Maravilhas do Mundo. Ao longo das páginas deste livro, o seu espírito divaga ao sabor das estações e facilmente podemos imaginar-nos um jardineiro de um rei, desenhando os planos dos mais belos canteiros no estilo francês, um eminente paisagista a organizar um herbário exótico, ou melhor ainda um sábio de um lugar longínquo a meditar sob as árvores. Estas 100 gravuras originais para colorir propõem outros tantos universos calmos e voluptuosos para pintar conforme a sua inspiração: labirintos, incríveis topiarias, elegantes jardins românticos, frisos que relembram o Taj Mahal, rosas dignas de um romântico jardim inglês, canteiros de flores que poderiam figurar nos jardins da Babilónia. Insetos e pássaros fazem parte de cenas intimistas, nas quais se misturam flores, folhagens e animais.

Marcador

ESTAS HORMONAS DEIXAM-ME LOUCA

«Estas hormonas deixam-me louca!» Quantas mulheres não proferiram já esta frase nas mais diferentes etapas da sua vida? Desde a primeira menstruação, em que a novidade e os mitos à volta deste tema deixam qualquer adolescente insegura, passando pelo ciclo menstrual, que nos massacra com dores de cabeça e abdominais ou um mau-humor que pode levar os que estão à nossa volta também eles à loucura; a gravidez e o pós-parto que nos põem as hormonas aos «saltos» e tantas vezes nos deixam à beira das lágrimas ou mesmo de uma tristeza e melancolia difíceis de explicar, passando pela temida menopausa, em que muitas mulheres erradamente se perguntam «Já não sou mulher?» Estas são algumas das fases da vida feminina em que as hormonas marcam a sua presença e parecem querer comandar a nossa vida. Mas será que as hormonas comandam mesmo a nossa vida? A ginecologista e obstetra Marcela Forjaz, autora dos livros O Grande Livro da Grávida e Parto Feliz, numa linguagem acessível e recorrendo a exemplos práticos e ilustrações, responde a esta pergunta. Se percebermos como funcionam as hormonas e de que modo afectam o nosso corpo em termos físicos e psicológicos, podemos aprender a lidar com estas substâncias contornando as suas consequências negativas e tirando partindo dos seus efeitos benéficos. Porque uma mulher merece viver a vida em toda a sua plenitude.

ARTE-TERAPIA – 100 MANDALAS PARA COLORIR

ARTE-TERAPIA – 100 MANDALAS PARA COLORIR

As 100 mandalas desta obra inspiram-se nas tradições tibetana e hindu, embora sejam figuras originais, através das quais pode dar largas à sua criatividade, descontraindo e descobrindo o prazer de pintar. O caminho é só um para todos, os meios para atingir o fim variam com cada viajante. Provérbio tibetano. A mandala evoca a nossa relação com o mundo. É um fantástico espaço de expressão pessoal e no dia a dia, podem constituir para cada um de nós instrumentos de meditação e de visualização. É possível utilizar as cores que se associam tradicionalmente aos elementos naturais no budismo (branco, amarelo, verde, azul, vermelho) ou então dar largas à criatividade. No Tibete, a mandala é composta por areias coloridas e, assim que é terminada, está destinada a ser desfeita por um simples sopro quando os monges a oferecem a uma divindade. Esta prática recorda-nos que tudo é efémero e que de nada serve agarrarmo-nos aos bens materiais. Colorir a mandala favorece a concentração, uma respiração harmoniosa e interrompe a torrente de pensamentos que nos assalta diariamente. A coleção Arte-terapia já vendeu mais de 30.000 exemplares em 10 países diferentes, da França à China.

JORGE MENDES

JORGE MENDES, O AGENTE ESPECIAL

Prólogo de Cristiano Ronaldo – Quando o mercado de transferências fechou no verão de 2014, o empresário português Jorge Mendes tinha movimentado mais de 260 milhões de euros. O superagente, como é apelidado, conta na sua carteira de clientes com cerca de 60 dos mais importantes nomes do futebol. Este é o homem que gere as carreiras dos melhores futebolistas e treinadores: Cristiano Ronaldo, José Mourinho, Diego Costa, Di María, Falcao, James Rodríguez, Fábio Coentrão, Pepe, Rui Patrício, William Carvalho, Quaresma, entre tantos outros, e mantém uma relação privilegiada com os mais importantes decisores deste mundo: Florentino Pérez, Abramovich, Luís Filipe Vieira, Pinto da Costa, Alex Ferguson. Neste livro, com mais de cem entrevistas exclusivas, Jorge Mendes desvenda a sua vida apaixonante, o início da carreira e os grandes êxitos. Através dos testemunhos dos protagonistas, descobrimos os segredos, as Historias insólitas e as contratações que nunca se realizaram e que podiam ter mudado a Historia do futebol – e, claro, a fórmula do êxito de uma das figuras mais poderosas do futebol atual. Um homem para quem nada é impossível.

AUSCHWITZ

AUSCHWITZ, UM DIA DE CADA VEZ

Assinala-se no dia 27 de Janeiro os 70 anos da libertação de Auschwitz. «Um companheiro de Auschwitz pergunta a Primo Levi por que motivo já não se preocupa com a higiene. Ele responde simplesmente: “Para quê, se daqui a meia hora estarei de novo a trabalhar com sacos de carvão?” É desse companheiro que recebe a primeira e talvez principal lição de sobrevivência: “Lavarmo-nos é reagir, é não deixar que nos reduzam a animais; é lutar para viver, para poder contar, para testemunhar; é manter a última faculdade do ser humano: a faculdade de negar o nosso consentimento”.» A capacidade de sobrevivência do ser humano é notável e, por mais terrível que fosse a existência em Auschwitz, todos os dias se lutava para sobreviver apesar de a morte estar ao virar de cada esquina. O campo de concentração de Auschwitz é sinónimo do mal absoluto preconizado pelo nazismo. Foi ali que judeus e ciganos serviram de cobaias às diabólicas experiências médicas, que acima de um milhão de seres humanos foram gaseados e que mais de 200 mil homens, mulheres e crianças morreram de fome, frio e doença, de exaustão e brutalidade, ou simplesmente de solidão e desesperança. No entanto muitos presos resistiam à total desumanização esforçando-se por manter alguma dignidade. Cuidar da higiene, ler, escrever, desenhar, ajudar alguém a sobreviver ou até a morrer eram actos que atribuíam condição humana a quem parecia ter desistido de viver. Esther Mucznik, autora dos livros Grácia Nasi e Portugueses no Holocausto, dá-nos a conhecer o dia-a-dia de Auschwitz através das vozes daqueles que ali acabaram por perecer e dos seus carrascos, do insuportável silêncio das crianças massacradas, das mulheres e homens violentados em bárbaras experiências médicas, mas também através dos relatos daqueles que sobreviveram para contar e manter viva a memória do horror da máquina de morte nazi. Para que ninguém possa alguma vez esquecer.

AS CONVERSAS SECRETAS DO CLÃ ESPÍRITO SANTO

AS CONVERSAS SECRETAS DO CLÃ ESPÍRITO SANTO

«O grupo acabou e eu não tenho forma de o recuperar.» Foi com esta frase curta e gelada que Ricardo Salgado abriu os olhos dos representantes de cinco ramos da família Espírito Santo, a qual estava a poucos dias de ficar sem o banco e sem o grupo empresarial. O encontro parecia uma cerimónia fúnebre: já havia contas congeladas e faltava dinheiro para pagar viagens, salários, advogados. A derrocada iniciara-se em novembro de 2013, mês em que as reuniões do Conselho Superior do GES começaram a ser gravadas com o consentimento de todos os seus participantes. Foi num destes encontros que Ricardo Salgado tentou empurrar José Maria Ricciardi para fora da comissão executiva do BES – Ricciardi afrontou diretamente Salgado, ameaçando revelar publicamente as razões por que não lhe dera um voto de confiança. Mas o duelo entre os primos, que aqui se conta na íntegra com a transcrição de todas as suas conversas, é apenas uma ínfima parte da Historia que nos é contada pela jornalista Sílvia Caneco. Descoberto o buraco de 1300 milhões de euros nas contas de uma das holdings, o cerco começou a apertar-se. O relato dos últimos dias revela as imposições e as cedências do Banco de Portugal, os telefonemas crispados entre Salgado e o vice-governador e os múltiplos planos que o líder do BES tentou executar para salvar o grupo – e que passaram por venezuelanos, empresários de futebol, Passos Coelho, Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Carlos Moedas e Durão Barroso. Nestas conversas confessaram-se contornos sobre o famigerado negócio dos submarinos, sobre a comissão do construtor civil José Guilherme ou sobre a garantia de Angola ao BESA. Esta é a Historia de uma família destruída e destituída de segredos, contada pelas vozes dos próprios membros do clã Espírito Santo.

Marcador

EDUCAR COM AMOR

«Educar exige amor, respeito, tolerância, exige (uff, tanta coisa!) saber quem são os nossos filhos, o que esperam de nós e nós deles, quais os comportamentos esperados e esperáveis, mas principalmente um fio condutor lógico, sensível, repleto de amor.» In Introdução Educar é um ato de amor e uma das tarefas mais exigentes com que os pais se deparam. Devo castigar? Estou a mimar demais o meu filho? As regras em excesso são positivas? Como devo impor limites à minha filha? Que valores devo transmitir aos meus filhos? Que tipo de ser humano estou a criar? Somos assaltados diariamente por dúvidas sobre como devemos agir no nosso papel de pais. Mário Cordeiro, o pediatra mais lido em Portugal, recorrendo a casos práticos e à sua longa experiência profissional, explica-nos que educar é a maior prova de amor que os pais podem dar a um filho. Educar implica impor regras, pautas definidas, objetivos claros, deixando sempre espaço para o carinho, o afeto, os sentimentos, mas também para a imaginação e a fantasia, o génio humano, as especificidades de cada um dos nossos filhos. Porque os filhos não são o nosso livro, são o livro deles, escrito por eles com crescente liberdade criativa.

Marcador

A NOITE MAIS LONGA

Na noite de 6 de setembro de 1968, as figuras mais importantes do Estado Novo dividiram-se por dois acontecimentos que tiveram lugar exatamente ao mesmo tempo, a poucos quilómetros um do outro. O primeiro foi um dos segredos mais bem guardados do país: no Hospital da Cruz Vermelha, António de Oliveira Salazar foi operado de urgência na sequência da queda de uma cadeira. O segundo foi um dos eventos mais noticiados do país: na sua quinta de Alcoitão, o milionário boliviano Antenor Patiño deu aquele que ficou conhecido como “o baile do século”. Foram treze horas intermináveis que misturaram o drama e a ostentação – e que marcaram o fim do salazarismo. Através de documentos e depoimentos na sua maioria inéditos, o jornalista Miguel Pinheiro reconstitui com detalhes os episódios, os ambientes e os diálogos dos dois lados dessa noite. A data em que Salazar realmente caiu da cadeira, os pormenores do mês que o ditador passou em acelerada decadência física e o que de facto se passou dentro da sala de cirurgia. As polémicas da festa do Rei do Estanho, o impacto da chegada a Portugal de atrizes de Hollywood, de membros de famílias reais europeias e de alguns dos homens mais ricos da época e as histórias dos jornalistas que se disfarçaram de empregados para se conseguirem infiltrar num baile fortemente vigiado pela polícia e pela PIDE. Tudo se passou entre as 20 horas e as 9 da manhã. No começo da noite, Portugal era um país governado há 36 anos pelo mesmo homem. No final, era um país onde nada seria como dantes.

Marcador

OS MORTOS NÃO DÃO AUTÓGRAFOS

O jornalista Rui Alvorada acorda no hospital depois do portentoso tareão com que quatro jagunços cobardolas o brindaram. Uma ideia aflora-lhe imediatamente o pensamento: «Estou a reviver a história do meu pai, vítima de uma canalhice que o atirou para uma cama como esta. A mesma história com protagonistas diferentes.» Quando, treze anos antes, entrou no velório do pai, ficou estupefacto. Estava cheio de gente que lhe dava as condolências, que lhe dizia que Jaime Risco tinha sido um grande jornalista. Mas, para além dos elogios ao jornalista, havia também os elogios ao Homem, ao combatente pela liberdade, e, em surdina, ao amante. Rui opta por seguir os passos do pai, mas cedo percebe que tem de se superar se quer deixar de ser o filho do Jaime Risco e passar a ser um jornalista reconhecido. Mas há muito mais para descobrir sobre aquele homem, que se perdia pelo belo sexo, por uma noite de copos ou por uma investigação jornalística que pusesse a nu os podres dos políticos. E nada melhor do que investigar o mundo da política e do crime organizado, com passagens pelo parlamento, por eleições cacicadas e multinacionais da droga, para ficar a conhecer o seu pai e conhecer-se a si próprio. Francisco Nicholson, num tom irónico e com um humor inteligente, apresenta-nos, no seu romance de estreia, uma história singular passada num Portugal manipulado pelos políticos e pelos grandes interesses, onde o amor, a amizade e a coragem se cruzam com jogos de poder, ganância e ambição.

Marcador

O PRINCIPEZINHO – OS MEUS CUPC

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint-Exupéry. A viagem do Principezinho continua a emocionar atualmente milhares de leitores. E todos os que não se cansam de evocar as histórias desta personagem irão adorar esta maravilhosa caixa. Estas 50 receitas deliciosas, pensadas em especial para as crianças, com ilustrações do livro original, e as 12 forminhas de muffins despertarão tanto nas crianças como nos adultos o gosto pela doçaria.

Marcador

HISTÓRIA DA EXPANSÃO E DO IMPÉRIO PORTUGUÊS

A Expansão portuguesa confunde-se com a própria História de Portugal. Situado na periferia da Europa, Portugal encontrou no mar um espaço favorável para traçar a sua configuração definitiva e para se projetar pelo mundo, procurando no exterior o que lhe faltava no território peninsular. Nos primeiros séculos da expansão, Portugal rasgou o horizonte dos europeus e uniu outros povos a um destino comum, gerando novos negócios, criando novas paisagens, possibilitando a circulação de gentes, objetos, animais, plantas, conhecimentos e ideias, e dando início à globalização. Ao longo dos séculos, o império foi-se alterando, e, se num primeiro momento, dominou uma perspetiva de imperialismo marítimo, posteriormente, o império português tornou-se dominantemente territorial. Já no último terço do século XX, o fim da soberania portuguesa em África decorreu em circunstâncias dramáticas, num processo de descolonização que deixou marcas profundas na política e sociedade portuguesas. Os historiadores João Paulo Oliveira e Costa, José Damião Rodrigues e Pedro Aires Oliveira traçam um retrato rigoroso e exaustivo da História da Expansão e dos Descobrimentos portugueses, que permite interpretar este processo histórico à escala mundial, analisando o comércio, a conquista, a missionação, entre outros temas, bem como os povos ultramarinos, com as suas civilizações e as suas organizações políticas, sociais e económicas, a que os portugueses tiveram de se adaptar. Um livro essencial para perceber o império português, que se estendeu por quase 6 séculos, desde a conquista de Ceuta em 1415, até 1999, ano em que Macau deixou de estar sob a administração portuguesa.

Marcador

O QUE É QUE OS PORTUGUESES TÊM NA CABEÇA?

A jornalista Marisa Moura mergulhou em textos de pensadores portugueses e estrangeiros de hoje e de outros tempos, analisou estatísticas, estudou comportamentos e questionou especialistas para tentar encontrar uma resposta para esta incómoda pergunta. O que é que os portugueses têm na cabeça? Haverá características comuns a todos nós, habitantes deste país com nove séculos de história, recordista no consumo de antidepressivos? Somos marcados pelo fado e pela fatalidade. À pergunta «como tem passado?» segue-se uma sentida lengalenga, como se fôssemos empurrados pela vida. A palavra pontualidade não consta no nosso dicionário, ao ponto de o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, ter-se atrasado 31 horas e 27 minutos na entrega do Orçamento de Estado para 2009. Derretemo-nos por um canudo, doutor ou engenheiro é à escolha do freguês e cai o Carmo e a Trindade quando um ministro ousa pedir que o tratem por «Álvaro, simplesmente Álvaro». Fazemos estádios megalómanos e estradas que não acabam, mas não é de agora. Já D. João V tinha estoirado o ouro do Brasil em obras como o Convento de Mafra, enquanto endividava o país. E como esquecer o improviso, aquela maneira de dar a volta à situação, de contornar o problema, tão comum nos Portugueses? Marisa Moura fala-nos, num tom bem-humorado e acutilante, de todas estas características, reunindo exemplos concretos da nossa história passada e presente, numa tentativa de organizar ideias e ilustrar a nossa (in)consciência coletiva. Estereótipos, ideias feitas… ainda assim características que nos permitem refletir e também sorrir.

Marcador

CADA GARRAFA CONTA UMA HISTÓRIA

Abrir uma garrafa é descobrir uma história. O vinho é muito mais do que uvas e fermentações, a maior das alquimias é o mundo que o vê nascer. Cada garrafa carrega amores e ódios, podas, guerras e fantasmas, colheitas. As suas enxertias. Para além da química, são as histórias que tornam um vinho único. Estas páginas são parágrafos de muitas castas, diferentes lagares – dias de exílio a seguir à revolução de Abril, tempos de desfiles de moda, medos de fantasmas, dedos perdidos na vindima, amores, sangue-azul, fortunas talhadas a suor. As adegas e as suas gentes. Homens e mulheres dos vinhos, na intimidade da sua história. A jornalista Ana Sofia Fonseca apresenta-nos um livro original sobre o mundo do vinho, em que a crítica a aromas e fermentações fica de fora. Aqui há histórias com gente dentro. As famílias por trás de cada garrafa, o engenho do enólogo, dos produtores, da terra e das suas almas. Cada página é uma viagem ao Portugal vinhateiro, aos retratos das suas gentes. De Norte a Sul, de vinha em vinha, de conto em conto. Curiosidades, laços familiares, momentos decisivos, aventuras e memórias. Histórias reais que, muitas vezes, parecem ficção. Um livro para quem quer descobrir mais sobre o vinho português na sua intimidade. Portugal está povoado de bons vinhos e de boas histórias. Um vinho não se bebe sozinho. Uma história também não.

Marcador

O QUE FAÇO HOJE PARA O JANTAR?

O que faço hoje para jantar? Deve ser uma das perguntas mais ouvidas nas nossas casas! Quando se chega a casa tarde, com falta de ideias e de vontade para cozinhar, cansados de um dia de trabalho, miúdos para dar banho, trabalhos de casa para fazer, e o estômago a dar horas…Para que esta pergunta não fique sem resposta, Joana Roque traz-nos mais de 200 receitas ordenadas de forma prática por ingredientes, dicas para organizar a despensa e a sua lista semanal de compras de modo económico, truques para aproveitar os fins de semana, para que a semana não se torne tão caótica, e, no final, um menu pensado para 52 semanas. Em dias de aflição, a palavra de ordem é cozinhar de forma rápida e simples, com o que temos na despensa. Seja um frasco de salsichas ou uma lata de atum, onde as hipóteses vão desde deliciosas almôndegas de atum, à bolonhesa de atum. Se a carne picada faz parte da sua lista de ingredientes, saiba que pode fazer 14 receitas diferentes com este ingrediente para além da carne à bolonhesa de que os seus filhos já estão fartos. Pode até adiantar serviço no fim de semana, congelar e, no dia, apenas juntar ingredientes para um jantar rápido e surpreendente. Se quando abre o frigorífico a única coisa que vê são restos, não desespere que este livro traz-lhe receitas para todo o tipo de restos, desde arroz, a frango ou carne assada, tudo tem um final… feliz!

Marcador

OS FACILITADORES

Ajustes directos, contratos swap, PPP (nos sectores da saúde, educação, águas, resíduos, vias rodoviárias e ferroviárias, etc.), privatizações de empresas públicas, concessões e subconcessões, contratos de exploração a meio século, auto-estradas com portagens virtuais, rendas excessivas no sector energético, mais-valias decorrentes da venda de gás natural não partilhadas com os consumidores, aumentos das taxas nos aeroportos nacionais, direitos adquiridos sobre pontes e aeroportos que ainda não foram construídos, indemnizações devidas por causa de projectos adiados, ou mudanças de sede fiscal para a Holanda ou para a Zona Franca da Madeira… Quase todos estes contratos, negócios e direitos adquiridos foram assessorados, intermediados, aconselhados, estruturados, facilitados pelas principais sociedades de advogados que operam em Portugal. As que mais facturam. Quer do lado do Estado, em representação do interesse público, quer do lado do sector privado, defendendo os interesses empresariais dos respectivos clientes. Ou em ambos os lados, muitas vezes em simultâneo, por entre indícios de conflitos de interesses. O jornalista Gustavo Sampaio, autor do bestseller Os Privilegiados, apresenta uma investigação jornalística rigorosa e inédita que, pela primeira vez, revela e sistematiza as listas de clientes das maiores sociedades de advogados, as interligações políticas e empresariais (desde o recrutamento de ex-políticos ou políticos no activo até à acumulação de cargos de administração em grandes empresas), as participações no âmbito da produção legislativa ou da actividade regulatória, entre outros elementos. Este trabalho de investigação, a compilação de factos e o cruzamento de dados compõem um retrato impressionante sobre a triangulação de interesses entre o poder político, o mundo empresarial e os consórcios de advocacia, desafiando o leitor através de um conjunto de questões, nomeadamente:

Marcador

SERPA PINTO – O Mistério do Sexto Império

Naquela madrugada de setembro de 1878, Serpa Pinto ouve primeiro uma aziaga a cortar o silêncio da noite africana. Em segundos vê o seu acampamento rodeado por guerreiros em fúria. Tinha deixado a baía de Luanda há mais de um ano, resistia no centro de África, a meio caminho entre o Atlântico e o Índico. No final do ataque surpresa, com quase tudo perdido, sem homens, sem comida e cercado, talvez fosse altura de desistir. Mas o seu espírito obstinado e intrépido decide avançar até às grandes cataratas do Zambeze, até à contracosta. Sonha que aquele seja um império único, como nunca ninguém viu. Todos aqueles reinos africanos num espaço natural que vai de Luanda a Lourenço Marques, sob domínio do rei de Portugal. Mesmo que isso signifique afrontar os interesses que se movem na sombra. Naquela noite, começa a escrever uma carta para o rei D. Carlos, na qual por três vezes repete as palavras «cilada» e «conspiração»… Mais de cem anos depois, Sebastião, a escrever a biografia de Serpa Pinto, depara-se com este relato. Mas onde está a carta do explorador para o rei? Será que avisou D. Carlos sobre o que se passaria a seguir? Para o ajudar, procura Constança Corte-Real, especialista em História de África. Ambos partem em busca dos escritos de Serpa Pinto. Da Sociedade de Geografia de Lisboa à casa em ruínas do explorador em Cinfães do Douro, procuram a chave que desvende este mistério. Será que Serpa Pinto se deparou com forças que queriam impedi-lo de chegar ao seu destino? A quem interessaria uma conspiração para evitar que Portugal estendesse os seus domínios e fechasse aquele grande espaço central entre Angola e Moçambique? O jornalista Pedro Pinto, depois do bestseller O Último Bandeirante, leva-nos até à África do século XIX, num romance repleto de aventura, mistério e conspirações.

Marcador

OS MISTÉRIOS DO ABADE DE PRISCOS

«Posso assegurar – porque é essa a minha experiência pessoal bem forte – que um leitor atento não voltará a olhar da mesma forma para a lista de um restaurante, em Portugal ou em outros lugares do mundo, após ter lido este livro. Passará a ter, com toda a certeza, uma curiosidade acrescida para ir à procura de novas experiências que coloquem a expressão de um sabor nas várias tipologias gastronómicas aqui destacadas, seja como mero apreciador dos prazeres da mesa, seja como artista, profissional ou amador, das artes culinárias.» Francisco Seixas da Costa, in «Prefácio» Um pudim de ovos com toucinho é a mais conhecida, e única, obra de um pároco de uma aldeia minhota, escrita e cozinhada de cor há mais de 100 anos pelo palato de milhares. São 15 gemas de ovo, uma calda de açúcar com 50 gramas de toucinho fresco e vinho do Porto, uma forma forrada com caramelo, uma hora ao lume em banho-maria – paciência e gulodice – e já está! O seu criador foi Manuel Joaquim Machado Rebelo, mais conhecido como Abade de Priscos. Um homem de alguns mistérios, um deles, o desaparecimento do livro de receitas que pensava publicar no final dos seus dias…O livro que tem entre mãos não é um livro de História, nem tão pouco um livro de receitas, mas sim um livro onde o crítico gastronómico Fortunato da Câmara nos conta, depois de uma exaustiva e original pesquisa, histórias desconhecidas e curiosidades apetitosas de algumas iguarias, pratos, ingredientes que estamos habituados a degustar, com prazer no dia-a-dia, sem questionar o porquê da sua designação, a sua origem geográfica ou as figuras a eles ligados. Sabia que a lasanha, a «mãe» das paste alla italiana, nasceu numa cozinha grega? Que os famosos scones do elegante chá das cinco parecem ter tido uma origem rudimentar por terras da Escócia? A famosa sobremesa Tiramisu quer dizer literalmente «anima-te» e a sua paternidade é disputada em Itália? Que as tirinhas de bife com natas, a que chamamos Strogonof, são um prato que tem origem numa das mais importantes famílias aristocratas da Rússia, de apelido Stroganov? Um livro sobre receitas, que não contém nenhuma… Porque há pedaços da História que se podem saborear sem dar uma única dentada!

Marcador

BELLE ÉPOQUE

Lisboa aos poucos transformava-se. Na viragem do século, entre 1890 e 1914, a capital portuguesa, impulsionada por uma burguesia cada vez mais endinheirada, vivia fascinada pelo glamour parisiense. Eram os últimos dias de uma Lisboa romântica e o nascer de uma cidade moderna e civilizada, uma transformação feita a conta-gotas e marcada por alguns episódios trágicos. As senhoras vestiam os últimos figurinos da moda francesa, deixavam-se levar pelos cheiros dos perfumes e outros produtos de beleza e higiene chegados de fora. Os modelos das roupas, gestos e comportamentos eram as grandes senhoras da Cidade das Luzes. Os homens enchiam os cafés do Chiado e divertiam-se nos seus teatros, o São Carlos estava sempre esgotado e o serão era feito de copos, guitarras e das animadas largadas de touros. A Avenida da Liberdade era o novo local para esta burguesia culta e abastada ver e ser vista, depois da triste demolição do Passeio Público. Os poucos automóveis que circulavam nas ruas da capital cruzavam-se com os burros e carroças das classes populares famintas e iletradas que viviam nos arredores pobres e sujos. Longe do desenvolvimento das grandes capitais europeias, a cidade iluminava-se com a chegada da eletricidade, nas casas os mais abastados instalavam os primeiros telefones, o animatógrafo era a novidade que todos queriam ver. A caminhar para a modernidade, Lisboa sofria, ao mesmo tempo, com o desaparecimento, de forma trágica, de algumas das ilustres figuras da sua cultura, tentava recuperar a custo das consequências sociais e económicas de um ingrato e humilhante ultimato inglês, e via gorada uma primeira revolta republicana, sendo obrigada a esperar quase vinte anos até assistir à destituição da monarquia. Paula Gomes Magalhães retrata, neste livro amplamente ilustrado, a vida quotidiana de Lisboa, na Belle Époque, uma cidade feita de contrastes. De luzes, boémia, glamour e alguma tristeza.

Marcador

À CABECEIRA DO REI

D. Afonso Henriques, o Conquistador, viveu até ao limite das suas forças, falecendo com cerca de 76 anos. D. Fernando I, D. João II e D. João VI poderão ter sido envenenados. D. Afonso VI foi vítima na infância de uma «febre maligna» que o deixou marcado para a vida: coxeava e só com grande dificuldade movia a mão e o pé direitos e, provavelmente, não via e não ouvia desse lado. Morreu aos 40 anos devido a um acidente vascular cerebral, depois de uma vida marcada pelo sofrimento. D. Maria I ficou para a história como a Rainha Louca. Aos 57 anos revelaram-se os primeiros sinais de um transtorno mental que se foi agravando e a rainha acabou por falecer num avançado estado de demência. D. Maria II sucumbiu depois de o seu corpo exausto ter dado à luz 11 filhos no espaço de 16 anos. D. Manuel II, o último rei de Portugal, morreu asfixiado por um edema da glote, «no meio da mais patética aflição», pois enquanto o rei sufocava ninguém sabia como socorrê-lo. Percorrendo as vidas de todos os monarcas portugueses, o historiador Paulo Drumond Braga apresenta-nos uma perspetiva inovadora da nossa história. Porque a doença e a morte podem revelar muito sobre a forma como se viveu, esta obra original, baseada numa investigação inédita, dá-nos a conhecer as doenças de que sofreram os reis de Portugal e as possíveis causas de morte, assim como a evolução da medicina ao longo dos tempos.

Marcador

NO CÉU A OLHAR POR MIM –

«A notícia atingiu-me como um raio: o meu pai tinha falecido, tinha partido para sempre. Não estava preparada para o que estava a acontecer. Depois da morte da minha mãe, passados dois anos, era o meu pai que me deixava… Sentia que não ia aguentar, que não tinha forças para suportar mais esta perda num tão curto espaço de tempo. Como ia conseguir levantar-me, olhar a vida de frente e arranjar coragem para continuar? Para abraçar as minhas filhas, para apoiar o meu irmão, para continuar a acreditar que a vida ainda merecia ser vivida? Com a morte da minha mãe senti que um pedaço de mim me tinha sido arrancado. Acompanhei a sua doença, mas nunca acreditei que ela pudesse morrer, mesmo quando a vi fraca e cansada. Não estava preparada. Naquela altura pensei que nunca poderia sentir uma dor maior do que aquela. Mas estava enganada… A vida mostrava-me que era possível uma dor mais profunda: a de quem perde o pai e a mãe.»

Marcador

BOLACHAS E BISCOITOS PARA TODA A FAMILIA

Reúna toda a família na cozinha, desde os mais pequenos aos mais graúdos, para uma tarde bem passada a fazer bolachas e biscoitos. Uma atividade divertida que vai agradar a todos. Com os cortadores de massa, façam deliciosas bolachas e biscoitos e depois decorem-nos com diferentes coberturas como maçapão, glacê ou chocolate derretido que irão tornar as vossas bolachas únicas e especiais. Deem asas à imaginação e ponham mãos à obra. Confecione as bolachas, decore-as e no final delicie-se até à última migalha com as fantásticas bolachas e biscoitos.

Marcador

ENSINA O TEU FILHO A ESTUDAR

O meu filho não gosta da escola, como lhe consigo explicar a sua importância? Os trabalhos de casa são realmente necessários? Que metodologia de estudo devo incentivar? Ele quando chega a casa está cansado e eu também* Será possível que consiga estudar a ver televisão ou ouvir música? Quais os alimentos que favorecem o estudo? Como devo reagir quando as notas são negativas? A minha filha distrai-se com tudo, até com uma mosca! O meu filho é disléxico. Como posso ajudar? Estas e outras perguntas são respondidas neste livro por Renato Paiva, orientador educacional com vasta experiência no acompanhamento de pais e alunos.

Marcador

COACHING PARA PAIS

Educar é decidir entre vários caminhos. Educar implica reflectir sobre o que queremos para os nossos filhos. Como os queremos educar? Que adultos queremos que sejam no futuro? Nenhum de nós nasceu com a competência para ser pai ou mãe. E a intuição não basta. É preciso trabalho e ter vontade de aprender. É necessário adquirir ferramentas e fazer uso de estratégias que nos permitam educar com alegria! Ao longo destas páginas, a psicóloga Cristina Valente, especialista em coaching parental, ensina-nos todas estas competências que levam a uma educação democrática baseada na colaboração, dignidade e respeito mútuo entre pais e filhos. Uma educação que orienta sem impor, reforça regras fundamentais para o seu crescimento, que não é permissiva, mas que exercita a autoridade e não o autoritarismo, que partilha responsabilidades e ensina valores. – Ensinar os nossos filhos a aprenderem com os erros, – A transformar sentimentos negativos em positivos, – Perceber o poder de fazer perguntas e de ouvir as respostas, – Encarar de mente aberta os desentendimentos entre irmãos – Conhecer estratégias para criar autonomia à mesa e no sono – Ensinar-lhes conceitos fundamentais para a vida como a responsabilidade, a resiliência, o respeito pelo outro. Estes são alguns dos temas que a autora aborda neste livro essencial. Ser pai e mãe é uma profissão para a vida. Uma missão que escolhemos e da qual não nos podemos demitir, mesmo nos momentos em que estamos mais cansados, quase à beira de um ataque de nervos e sem esperança. Educar é respeitar, apoiar, compreender, aprender a desafiarmo-nos todos os dias. Educar é amar.

Marcador

AS TRÊS CHAVES PARA A FELICIDADE

«Se nos perguntassem se queremos ser felizes, salvo casos extremos, a maioria de nós responderia afirmativamente, mas, se nos pedissem que identificássemos as três chaves da felicidade, muitos de nós teriam dificuldades para encontrá-las. A experiência como psicóloga demonstrou-me que é impossível alcançar a felicidade se, previamente, não aprendemos a perdoarmo-nos bem» In introdução – Perdoar-nos a nós próprios pelo que fizemos no passado ou por aquilo que deixámos de fazer; – Aprender a gostar e a sermos amigos de nós próprios; – Agarrar as rédeas da nossa vida. Estas são as três chaves para a felicidade, que a psicóloga bestseller María Jesús Álava Reyes, autora de A Inutilidade do Sofrimento com mais de 70 mil exemplares vendidos, nos revela ao longo das páginas deste livro transformador.

Marcador

LER E ESCREVER

Com as 50 fichas coloridas desta caixinha as crianças têm a oportunidade de aprender as letras e as primeiras palavras de forma fácil e divertida. Eis uma ótima maneira de as preparar para o início da escola. Todas as fichas incluem as soluções no verso e foram desenvolvidas por pedagogos.

Marcador

HORAS, CALENDÁRIOS E ESTAÇÕES

Com as 50 fichas coloridas desta caixinha as crianças têm a oportunidade de aprender, de forma fácil e divertida, a ver as horas, a consultar um calendário e a associá-lo às mudanças das estações do ano. Eis uma ótima maneira de as preparar para o início da escola. Todas as fichas incluem as soluções no verso e foram desenvolvidas por pedagogos.

Marcador

CONTAR E FAZER CONTAS

Com as 50 fichas coloridas desta caixinha as crianças têm a oportunidade de aprender os números e algumas contas simples de forma fácil e divertida. Eis uma ótima maneira de as preparar para o início da escola. Todas as fichas incluem as soluções no verso e foram desenvolvidas por pedagogos.

Marcador

BANDEIRAS (O QUE SABES SOBRE…?)

Que objeto rodeia o escudo de armas no centro da bandeira de Portugal? Por que outro nome é conhecida a bandeira de Itália? O que simboliza o edifício que surge no centro da bandeira do Camboja? 50 fichas ilustradas a cores com 100 perguntas sobre as bandeiras de todo o Mundo. Escolhe a resposta correta, vira a ficha e aprende imensas curiosidades sobre vários países, enquanto te divertes.

Marcador

AVIÕES DE PAPEL

Destaca os modelos, dobra, seguindo as instruções, e o teu avião está pronto para imensas brincadeiras! Todas as instruções também em vídeo. O livro contém: modelos de dobragens preparados para destacar e para dobrar conforme explicado. Dicas inéditas sobre as posições de lançamento e o equilíbrio dos aviões. EXTRA: ideias para jogos e competições entre amigos.

Marcador

AS MARAVILHAS DO MUNDO (O QUE SABES SOBRE…?)

Para que serviam as pirâmides? Quantos quilómetros tem a Muralha da China? Qual a altura do edifício mais alto do Mundo? Em que ano foi construído o canal do Panamá? 50 fichas ilustradas a cores com 100 perguntas sobre as maravilhas do nosso Mundo, quer sejam naturais ou criadas pelo Homem. Qual é a resposta correta? Basta virares a ficha, descobrires a resposta e aprenderes imensas curiosidades sobre o nosso Mundo, enquanto te divertes.

Marcador

ANIMAIS (O QUE SABES SOBRE…?)

Quanto tempo pode estar um camelo sem beber água? Para que serve a tromba de um elefante? Que velocidade pode alcançar uma chita? 50 fichas ilustradas a cores com 100 perguntas sobre animais de todo o Mundo. Escolhe a resposta correta, vira a ficha e aprende imensas curiosidades sobre o mundo animal, enquanto te divertes.

Marcador

A MÁQUINA DO PODER – OS BASTID

O que realmente se passa por dentro das campanhas eleitorais dos três maiores partidos portugueses e ninguém vê? Que truques utilizam? Como enchem os comícios de gente? Como decidem os temas dos discursos consoante as sondagens? Como encenam eventos com militantes que passam por cidadãos independentes? O que, de facto, acontece nos bastidores? As maquilhadoras que andam sempre atrás dos líderes, o champanhe que se abre em centros de idosos, as conversas de charme com os jornalistas que acompanham a caravana eleitoral, a preparação dos diretos para os telejornais ou o polémico dinheiro que serve para pagar as campanhas. Estes são alguns dos temas que nos permitem perceber como funciona A Máquina do Poder. Os jornalistas Miguel Pinheiro e Gonçalo Bordalo Pinheiro levam-nos numa viagem inédita aos bastidores das campanhas dos três maiores partidos políticos: PS, PSD e CDS. Com um acesso sem precedentes ao interior de uma campanha, nas europeias de 2014 acompanharam durante semanas os três partidos do poder. E mostram como se financia, como se organiza e como se comporta a máquina que tem a missão de eleger os políticos que decidem o seu futuro. Uma máquina que se movimenta pelo País inteiro, umas vezes de forma silenciosa, outras com estrondo, e que pretende obter apenas uma coisa: o seu voto.

Marcador

O PRINCIPEZINHO – LIVRO PARA COLORIR

Era uma vez um principezinho que vivia num planeta que era pouco maior do que ele… Adaptação para crianças do clássico de Antoine de Saint- Exupéry. A viagem do Principezinho continua a emocionar milhares de leitores. Todos os que não se cansam de evocar as histórias desta personagem irão adorar este fantástico livro para colorir. Acompanha o principezinho na sua viagem de planeta em planeta e vem fazer novos amigos.

Marcador

SANDUÍCHES

Frescura, sabor e diversidade caracterizam as 30 receitas deste livro consagrado às sanduíches, versão normal ou mini. Simples e rápidas de fazer, estas receitas fazem malabarismos com o pão, as formas e os gostos. Experimente as sanduíches metade figo/metade cabra, tudo cru com atum, mini-hambúrguer tailandês, italiana, mas também a sanduíche brioche com banana e Nutella ou ainda a mini-glaceado. Práticas e muito apetitosas, estas sanduíches alegrarão os seus piqueniques, aperitivos ou almoços apressados. Sanduíche coppa, de figo e queijo de cabra, pequenas sanduíches de salmão picado, hot-dog nova iorquino, mas também brioche de banana e Nutella®…Para piqueniques, aperitivos, lanches ou simplesmente enquanto vê televisão, delicie-se com estas sanduíches mini ou maxi muito apetitosas!

Marcador

PIZA

Piza oriental, piza havaiana, calzone, piza bolonhesa, mini-pizas de queijo chèvre e mel, mini-pizas de frutos do mar, mini-pizas americanas… Encontre neste livro a piza ideal para surpreender familiares e amigos, numa festa, numa refeição rápida ou num simples jantar frente à televisão.

Marcador

GELADOS E SORVETES

Neste livro vai encontrar as 40 melhores receitas de delicicosos gelados e sorvetes. Dos tradicionais gelados de água e de leite, aos exóticos de sumo e de xaropes e também os de iogurte. Gelados de xarope de menta, de lima, bicolor de frutos-vermelhos e iogurte, de leite de morango, de leite de coco, de banana e ananás, de iogurte e mel… Faça as delícias de pequenos e graúdos com estas receitas simples e muito saborosas para as