Mostrando 1–20 de 44 resultados

INSURREIÇÕES E LIRISMOS

INSURREIÇÕES E LIRISMOS

Colhidos da vida alguns frutos, uns podres e venenosos, outros amadurados, mas não doces ou adoçados ao sabor do teu aprendizado e do meu, leitor, trata-se de uma obra de lirismos e rompantes porque qualquer experiência humana é ardor e altas marés revoltosas onde muitas vezes aos náufragos só lhes resta olhar um pedaço de céu negro sem as cores fabulosas do sol poente… E aqui, nestas preces magoadas, não há máscaras nem de conveniência nem de fingimento ? os textos são uma ablução catártica, um mergulho na observação e um grito de alma. Aflita. Sem censuras mostro a virgindade da minha nudez… ai, que obscenidade? E não tenho vergonha!

OS TREZE SEGREDOS PARA O PLENO DESENVOLVIMENTO PESSOAL

OS TREZE SEGREDOS PARA O PLENO DESENVOLVIMENTO PESSOAL

À medida que a vida passa, você tem a certeza de que terá de enfrentar uma variedade de circunstâncias, mudança de ambientes e novos papéis que exigem que você se adapte a eles. Seu desenvolvimento pessoal o ajudará a administrar as pressões que surgem com as mudanças e os contínuos desafíos, para que você esteja bem equipado para se destacar em todas as áreas da sua vida. Este é um processo contínuo de superação pessoal em sua carreira, em sua educação, em sua vida particular ou em todas essas áreas. É sobre estabelecer metas para você e colocar planos em prática para alcançá-las de fato. Este livro apresenta os 13 elementos essenciais para alcançar o pleno desenvolvimento pessoal que, sem dúvida, te levará ao sucesso. Eles são um conjunto de habilidades que você pode colocar em prática 24 horas por dia. Daí a importância de conhecê-las muito bem para que você atinja um estado superior o qual cada pessoa deve alcançar e vivenciar, pessoas essas que querem dar mais de si mesmas, obter mais; em suma, agregar valor às suas vidas.Você mergulhará, através de suas páginas numa leitura reflexiva, inteligente, expressiva e dinâmica, onde o autodesenvolvimento e os objetivos pessoais prevalecerão, empurrando você para fora da sua zona de conforto, desenvolvendo suas forças, aumentando sua confiança e melhorando sua autoconsciência para assim alcançar uma vida de plenitude.

SUPERE DESILUSÕES AMOROSAS E PERTENÇA A SI MESMO!

SUPERE DESILUSÕES AMOROSAS E PERTENÇA A SI MESMO!

Muitas pessoas têm sofrido por questões amorosas, por ainda não possuírem autoconhecimento suficiente, tão-pouco habilidades desenvolvidas para lidar com um amor não correspondido, com a dependência afetivo-emocional, o ciúme, a possessividade, o fim de um relacionamento, dentre outras questões que são abordadas neste livro. Deceções amorosas, nunca mais! Tem por objetivo proporcionar importantes reflexões acerca de aspectos importantes da vida sentimental através de regras simples, bem como de ?princípios universais? que foram observados e constatados em minha prática clínica enquanto psicóloga. Apresenta uma leitura acessível a todos aqueles que se interessam por esta temática, expondo ao final de cada capítulo pontos de caráter reflexivo, com o propósito de fixar aspetos que necessitam de uma observação mais acurada.

À PROCURA DE MIM

À PROCURA DE MIM

?À procura de mim? não é um romance, mas tem a palavra amor. Também não é uma autobiografia, apesar de o ?eu? estar presente. Poderia ser um conto de fadas, contudo o final nem sempre é feliz. É, sim, um conjunto de textos que nos fazem questionar de uma forma leve e sóbria a relação entre as pessoas e a busca do amor próprio e da nossa verdadeira essência; porque mesmo que tentemos recalcar quem somos verdadeiramente, há sempre um dia em que nos olhamos ao espelho e perguntamos: quem és tu?

CARTAS DE APARTAMENTO

CARTAS DE APARTAMENTO

Um dia sem escrever é um dia perdido, pois há imensos detalhes que aos nossos olhos passam despercebidos. Cartas de Apartamento retratam o dia-a-dia da saudade e a vontade de viver um grande amor sem perder a doçura e a esperança. Cartas e poemas onde qualquer um pode ser o destinatário, cartas e poemas de um infinito diário!

AH É DE GRAÇA

AH É DE GRAÇA

Esse livro vem como um presente de convite à felicidade. Através da minha experiência de vida, mostro aos jovens, ou senhores jovens, que podem ser de mais idade mas que ainda assim se sintam jovens, e para todos aqueles que têm sonhos a realizar, que com Deus você pode fazer tudo e ser muito feliz. Ensino-te como cresci e consegui realizar os meus sonhos confiando em Deus, que existe alegria verdadeira. Levo-te a esperança, para ajudar, você, que está sedento de realizar seus sonhos. Aquilo que você mais quer fazer. Eu sei que você quer começar e o livro vai te impulsionar pelo Espírito Santo de Deus. Vim apresentar a si o seu melhor amigo, chamado Deus. Acredite, você pode ser amigo de Deus sem abandonar seus sonhos, porque ele ama você e seus sonhos. Ele é o único em quem se pode confiar. Nos vemos em breve! Quando os seus sonhos realizar. Até lá.

ÂNCORAS E TRIUNFOS...

ÂNCORAS E TRIUNFOS…

Qual é o propósito da nossa existência terrena? Amor. Comunicação. Potencial. Saúde. Sucesso. Ana Martins

UMA LUTA INCANSÁVEL

UMA LUTA INCANSÁVEL

O presente livro retrata a minha vida desde o momento do meu nascimento até aos dias de hoje, relatando as muitas dificuldades que tenho sentido ao longo dos anos, sempre lutando por fazer as mesmas tarefas que qualquer outra pessoa dita «normal». Em cada capítulo, falo de como a sociedade, incluindo os nossos atores políticos, se comporta para com as pessoas com deficiência, existindo sempre uma frase ou palavra que pode ajudar a refletir sobre certas atitudes que a nossa sociedade tem e que são de evitar ao máximo. Falo ainda sobre a minha família e da minha relação com a mesma, dando exemplos de como viver sendo portador de uma deficiência. Estou convicto de que este livro irá ajudar as pessoas com dificuldades em diversos sentidos da vida e, se assim acontecer, fico muito satisfeito por poder ajudar com o meu primeiro livro. Desfrute de uma boa leitura!

STOP - AS 50 ESTRATÉGIAS DAS MULHERES SEM TEMPO

STOP – AS 50 ESTRATÉGIAS DAS MULHERES SEM TEMPO

Sente que não tem tempo para nada? Que a sua vida se limita a trabalho-casa-trabalho-casa? Os seus filhos crescem a uma velocidade alucinante e dá por si a pensar que não consegue acompanhá-los e dar-lhes a devida atenção? E aquele projeto que iria proporcionar-lhe tanto prazer mas ficou guardado no fundo da gaveta porque as horas do dia não esticam? BASTA!
Não basta sobreviver. Este livro vai ser o melhor amigo de todas as mulheres que se sentem esmagadas pela falta de tempo e pelas mil e uma tarefas que desempenham em casa e no trabalho, descurando assim o seu próprio bem-estar, a sua realização pessoal e os momentos de qualidade com a família e os amigos. Porque há uma solução para acabar com esse círculo vicioso. Antes de mais, STOP. Pense no que quer realmente para si e naquilo que está a impedi-la de lá chegar. Esqueça os outros, até porque o mais provável é que muitos desses obstáculos estejam no seu próprio comportamento. Identifique os erros que comete e que lhe roubam tempo. Mata-se a trabalhar? Organize-se melhor e não assuma as responsabilidades dos outros. Quer fazer tudo muito bem feito? Deixe de procurar a perfeição. Faz muitas coisas ao mesmo tempo? O multitasking pode ser um dos seus inimigos. Está sempre a ser interrompida? Aprenda a dizer «agora não posso» e deixe cair essa imagem de mulher prestável com quem todos podem contar, seja no trabalho, seja em casa. De manhã, organize-se, descomplique e deixe a vida fluir. Não queira controlar tudo nem seja uma escrava da casa. Aprenda a viver com o essencial (vai ter menos coisas para limpar, por exemplo) e crie um programa de tarefas domésticas à sua medida. O segredo dessa transformação está em pequenos pormenores que nunca lhe ocorreram e é bastante mais simples do que imagina. Ao longo destas páginas, irá descobrir 50 estratégias apresentadas pela psicóloga Ana Tapia que vão ajudá-la a ganhar muito tempo para se dedicar àquilo que realmente interessa: viver.

DEPOIS DA ESCURIDÃO

DEPOIS DA ESCURIDÃO, A LUZ

Ao longo da vida, um Homem depara-se com inúmeras questões. O que deve valorizar? O que o move? O que o atormenta? O que retirar dos ensinamentos do passado? O que lhe reserva o futuro? Como encontrar o caminho que o levará das trevas para a iluminação redentora? Por vezes, na vida, é necessário encontrar o derradeiro percurso para um ensejo de esperança na incessante busca pelo sublime, purificando-se da matéria e indo ao encontro da realidade suprema.

MULHERES FERIDAS

MULHERES FERIDAS

Existem feridas da alma, que são causadas através de nossas próprias mãos, assim como existem aquelas que podem vir de quem mais amamos. Podem ser causadas pela maldade alheia, pela injustiça, e até mesmo por frustrações de sonhos. Te pergunto, alguma vez alguém já colocou as mãos sobre as tuas feridas para lavá-las e curá-las no momento em que você mais precisou? Alguma vez você chorou sozinha em teu quarto imaginando que ninguém estava a te ouvir e desejou cancelar teu passado ou presente porque a dor que habitava em teu coração era tão pesada que você não conseguia carregar sozinha? Já desejou que alguém pudesse vir e te socorrer, mas infelizmente não encontrou ninguém que o fizesse? Pois bem, se este livro chegou até às tuas mãos, aceita-o como um presente da parte de Deus para a tua vida, pois aqui você encontrará algumas mulheres que assim como você precisaram cicatrizar suas feridas um dia. São aquelas mulheres que também carregaram sobre si as marcas da dor, e que muitas vezes caíram ao chão pelo peso de todos os problemas que as circundavam sem encontrar uma solução, com suas feridas abertas e ensanguentadas elas também gritavam por socorro. Ansiavam, em silêncio, poder encontrar alguém que as ouvisse e as ajudasse. Deus as ouviu! Estendeu suas mãos para socorrê-las, transformando-as através da fé, de mulheres feridas em vasos de honra. Agora chegou a tua vez! ?E, quanto ao teu nascimento, diz o Senhor, no dia em que nasceste não te foi cortado o umbigo, nem foste lavada com água para te limpar; nem tampouco foste esfregada com sal, nem envolta em faixas. Não se apiedou de ti olho algum, para te fazer alguma coisa disto, compadecendo-se de ti; antes foste lançada em pleno campo, pelo nojo da tua pessoa, no dia em que nasceste. E, passando eu junto de ti, vi-te a revolver-te no teu sangue, e disse-te: Ainda que estejas no teu sangue, vive; sim, disse-te: Ainda que estejas no teu sangue, vive.? Ezequiel 16:4-6

O AMANHÃ PODE ESPERAR

O AMANHÃ PODE ESPERAR

As palavras têm a força de um ombro amigo, de um sorriso de alguém que nos diz muito e até de um abraço que nos protege do mundo. «O Amanhã Pode Esperar» é a voz que está dentro de cada um de nós e que não ouvimos ou temos medo de ouvir. É a força que todos temos, mesmo nos momentos mais difíceis da nossa vida, sobretudo nos momentos mais difíceis da nossa vida. É uma aprendizagem que só o tempo nos pode dar, uma libertação que surge apenas quando percebemos que não temos todo o tempo do mundo. Este é um livro que pretende inspirar, fazer bem à alma e ao coração, mexer com as emoções. As palavras, quando vão de um coração para outro, têm a força que, por vezes, nos faz falta, têm a coragem que, por vezes, receamos não ter, têm a alegria que, por vezes, o nosso sorriso deixa de ter. «O Amanhã Pode Esperar» coloca-nos em perspetiva e lança-nos um desafio: Vamos ser o melhor de nós, hoje?

NA BOA!

NA BOA!

Ser feliz na Dinamarca e noutros países prósperos é fácil. Com uma boa lareira por perto e um ordenado confortável para se fazer umas viagens aos trópicos duas ou três vezes por ano, quem é que consegue ser infeliz? Já a felicidade em Portugal, onde o salário mínimo é mesmo mínimo, os transportes públicos estão sempre atrasados e é preciso dormir à porta da Segurança Social para se ser atendido, é um assunto intrigante que desperta o fascínio da comunidade científica mundial. É, de facto, um case study que merece ser escrutinado e compreendido em toda a sua profundidade – até porque, segundo sondagens recentes, cerca de 97% dos portugueses são felizes. Porquê? Porque
levam a vida, passe a expressão singela, «na boa». Esta é uma das conclusões mais interessantes dos
estudos aprofundados que, desde o início do novo milénio, têm sido levados a cabo pelo Instituto Português Para os Altos Estudos da Felicidade (IPPAEF), os quais são divulgados pela primeira vez com a publicação desta obra. Numa linguagem rigorosa mas acessível, o presidente e fundador do IPPAEF, Diogo Faro, que tem percorrido o mundo a dissertar sobre este fenómeno em palestras de acesso restrito, explica agora ao grande público o extraordinário segredo da felicidade do povo português. «“Na boa”, “um gajo safa-se”, “claro que se desenrasca isso”, os problemas resolvem-se e a vida leva-se de sorriso na cara», escreve o autor. «Com mais ou menos sobressaltos, descobrimos constantemente maneiras de saltar de nenúfar em nenúfar mesmo quando à nossa volta tudo é um lago de problemas.» Porque de vez em quando é bom olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos, a leitura deste livro fará o leitor sentir-se ainda mais feliz. Por si. Pelo seu país. Por todos nós.

RE-USE

RE-USE

Quando uma peça de roupa já não nos serve, saiu de moda ou se estragou, o que fazemos com ela? Pomo-la de lado, deitamos fora ou despachamos para parte incerta, sabendo de antemão que ninguém lhe vai dar uso. É um desperdício. E pode também ser uma oportunidade perdida para exercermos a nossa criatividade e recebermos uma chuva de elogios dos nossos amigos. É que essa peça velha ou indesejada pode renascer numa peça única, digna de ser usada com toda a vaidade e orgulho. Aquelas calças de ganga que nos assentavam tão bem, mas que ficaram com um rasgão que as inutilizou por completo? Aquele vestido da nossa mãe que nos traz boas recordações, mas dentro do qual, por muito que tentemos, não conseguimos caber? Se não foram à vida, estão no fundo da gaveta há anos. Certo? Só que a partir de umas calças de ganga condenadas ao lixo pode nascer, pelas suas mãos, uma minissaia ou um saco de causar inveja; de uma t-shirt antiga, um gorro de bebé a que nenhuma mãe ficará indiferente; de um casaco furado pelas traças, umas calças giríssimas para rapaz; de um vestido, uma túnica que a sua filha irá adorar. As possibilidades são infinitas. E este livro reúne algumas das soluções mais simples e imaginativas para criar, a partir de trapos, peças e acessórios com muita personalidade que darão um cunho único ao seu estilo pessoal (e, claro, ainda lhe farão poupar imenso dinheiro). Com indicações passo-a passo e ilustrações explicativas, Zélia Évora, autora do bestseller A Terapia do Tricot, apresenta-lhe mais de 50 projetos de costura surpreendentes para transformar o velho em novo.

A ARTE DE SER FRÁGIL

A ARTE DE SER FRÁGIL

Vivemos numa época em que apenas tem direito a viver quem for perfeito. Cada insuficiência, cada fraqueza, cada fragilidade parecem proibidas. Mas há outro caminho para a segurança (…)
A Arte de Ser Frágil é como um guia para ir ao encontro da felicidade através da beleza e da poesia, porque não há forma mais simples e simultaneamente mais elevada de trilhar esse caminho. O escritor e professor Alessandro D’Avenia escolhe Giacomo Leopardi, um incompreendido poeta clássico italiano, como a sua fonte de inspiração para este livro. Numa série de cartas para Leopardi, em que tece observações não só sobre a obra, mas também sobre a Historia sofrida do poeta, ao mesmo tempo que passa em revista o percurso da sua própria vida, mostra-nos de que forma é que a literatura e a poesia podem, efetivamente, salvar-nos do desencanto, da frustração permanente e
da tristeza profunda (ainda que o sofrimento seja absolutamente necessário para que evoluamos). A arte imita o processo criativo da Natureza. Estimula-nos a tornar as nossas ações «poéticas» e ajuda-nos a atingir a plenitude. A plenitude não é senão a felicidade. Alessandro D’Avenia debruça-se sobre as várias etapas da existência humana, desde logo a adolescência, período que o autor viveu com a angústia da depressão até descobrir um poema de Leopardi e sentir uma profunda transformação interior. Explica-nos que estes momentos de arrebatamento são como a estrela que nos conduz ao longo da vida. É uma espécie de magia que tanto pode manifestar-se por via da perda ou de outro acontecimento doloroso como através de uma sensação de prazer ou experiência maravilhosa, semelhante à que D’Avenia viveu quando assistiu ao filme O Clube dos Poetas Mortos e decidiu, nesse preciso momento, que iria ser professor. O arrebatamento, defende o autor, é um sinal para que sejamos «alguém» e não apenas «qualquer coisa». É como um chamamento para que tomemos conta de nós e do mundo à nossa volta. Para que sejamos mais nós próprios e menos o que se espera de sejamos.

DEFINIR METAS E ALCANÇAR OBJETIVOS

DEFINIR METAS E ALCANÇAR OBJETIVOS

Este livro é um amigo, um motivador que o vai impulsionar para o mais alto sucesso. O objetivo deste livro é motivar os leitores a superarem os seus desafios e alcançarem o sucesso que desejam. A sua leitura, associada a dinâmicas, contribui para o desenvolvimento pessoal e empresarial dos leitores. Ao longo deste livro são apresentadas algumas Historias que nos fazem tomar consciência de como o nosso comportamento comanda todo o nosso universo. Termos consciência dos nossos objetivos, estarmos motivados para os alcançar, arranjar as melhores estratégias, é muito importante para obtermos mais sucesso. Porém, não menos importante é forma como nos comportamos e comunicamos. Ao longo deste livro transmitem-se algumas dicas e conceitos, que nos fazem tomar consciência do nosso comportamento. Muitas vezes queremos mudar algumas coisas no nosso comportamento, mas primeiro temos de tomar consciência do que somos, de como agimos e do que queremos mudar. Também queremos ter muito sucesso, mas nem sempre sabemos em quê. Cada pessoa é que traça o seu próprio destino, por isso é muito importante trocarmos o que está menos bem na nossa vida, por situações boas, que nos façam sentir felizes. Para haver esta troca tem de haver mudança e a mudança tem de partir de nós.

POR QUE É QUE AS BAILARINAS NÃO  FICAM COM A CABEÇA A ANDAR À RODA?

POR QUE É QUE AS BAILARINAS NÃO FICAM COM A CABEÇA A ANDAR À RODA?

Porque temos às vezes sensações de déjà vu? E por que é que há pessoas que ouvem sons às cores? Por que é tão difícil deixar de fumar? Ou o que é a inteligência? O elo comum a estas perguntas e a todas as que vai encontrar neste livro – e às respectivas respostas – é o nosso cérebro. É dele, dos seus cerca de 85 mil milhões de neurónios, mais de cem mil milhões de outras células e dos muitos biliões de conexões que se estabelecem entre elas, que emanam as explicações para todos os nossos comportamentos, gostos, humores e emoções. Ou não fosse o cérebro a sede de tudo o que somos, percebemos, inventamos ou criamos. É sobre isso este livro: sobre essa complexidade que faz de nós o que somos, e que nos é desvendada pela ciência através dos muitos estudos feitos por neurocientistas de todo o mundo, incluindo de Portugal. As perguntas estão aí, com as suas respostas. Em muitos casos, elas são ainda provisórias, incompletas, mas a ciência e o conhecimento são mesmo assim: nascem de um processo de construção permanente, que nunca está verdadeiramente terminado.

iAGORA?

iAGORA?

Uma leitura fundamental para as famílias do século XXI.
O que é normal e o que é excessivo na relação dos nossos filhos com as novas tecnologias? Essas formas de comunicação podem ser uma ferramenta de educação poderosa e altamente válida… Desde que ninguém se deixe dominar por elas. A começar pelos pais. Estas perguntas são para si:
– Deve ou não deve ser amigo do seu filho no Facebook?
– Sabia que o vídeo na hora da sopa pode vir a tornar-se o seu pior inimigo?
– Imagina o que pode estar a acontecer quando um professor lhe diz que o seu filho tem sono nas aulas?
– Quando é que deve ligar ecrãs nas viagens de carro?
– Por que é que é tão errado encostar telefones a copos de água diante dos miúdos nos restaurantes?
– Será mesmo uma boa ideia conceder mais meia hora de computador como prémio de bom comportamento?
– Qual a grande diferença entre ser alvo de troça na escola, com umas «bocas» e encontrões, ou ser vítima de cyberbullying?
– Já alguma vez parou para pensar no conceito de «aplicações didáticas»?
– Então e a televisão: se virmos todos em família não faz mal, não é?
– Acredita no seu filho adolescente quando ele diz que está acompanhado porque está a jogar online?
Dificilmente haverá um tema da atualidade que interfira tanto no nosso dia-a-dia como o consumo desenfreado de videojogos, redes sociais e ecrãs de um modo geral, sejam computadores, tablets ou telemóveis. Todo um universo de investigação, fascínio e preocupação gira em torno deste fenómeno, abordando desde a forma como nos relacionamos com os outros ao modo como nos isolamos deles, passando pela maneira como as notícias se propagam, a cultura se manifesta ou conceitos como «amigos» e «mensagens» se modificam. Pelo lado dos pais, trata-se de um tema que, em certos casos, suscita um enorme receio pelo comportamento dos filhos, enquanto noutros é alvo de despreocupação total. É urgente ajudar as famílias de toda uma geração que já nasceu à sombra das infindáveis atrações da tecnologia (os chamados «nativos digitais») a se relacionarem com esse mundo de forma equilibrada e a utilizá-lo em prol do desenvolvimento das crianças, adolescentes e dos próprios pais. É esse o objetivo de i-Agora? – um livro de leitura fácil em que a psicóloga Rosário Carmona e Costa, estudiosa desta temática há vários anos, fornece respostas simples e diretas para um problema tão complexo e tão atual.

SER FELIZ NÃO É CARO

SER FELIZ NÃO É CARO

«E se eu lhe disser que num ano pode poupar até 6000 euros? Aposto que o seu primeiro pensamento será: “Deve estar a brincar! Seis mil euros? Chego ao fim do mês quase sempre a zeros. Quanto mais poupar!” Pode parecer uma missão impossível, mas acredite que basta foco, saber os truques e as dicas certas e começar a pô-los em prática. De cada vez que vou ao supermercado, sei exatamente o que vou comprar e quanto vou gastar e, regra geral, saio de lá com um desconto de 50%. Como? Simples. Analiso folhetos para perceber quais os produtos que têm descontos, nunca compro algo que não me faça falta, levo vales de descontos que acumulo com promoções e não caio nas armadilhas consumistas que os supermercados nos preparam todos os dias. Contas feitas por alto, anualmente, consigo poupar cerca de 1500 euros. Já na minha cozinha tudo é planeado com antecedência, desde as refeições, aos alimentos que vou congelar, à marmita que vou levar para o emprego no dia seguinte e que faz com que evite gastar o meu subsídio de almoço. Aqui posso economizar mais de 300 euros por ano. E continuo a somar. Na saúde dos meus filhos, não olho a gastos, mas procuro sempre as melhores opções e acredite que feitas as contas, posso poupar 350 euros anuais. E na conta da água e da eletricidade? Evito pagar algumas centenas de euros porque estou atenta aos gastos e tenho noção dos comportamentos que me fazem gastar menos. Pode pensar que não tem tempo para poupar porque a sua vida não lhe permite pesquisar promoções e descontos ou fazer simulações para procurar quais os melhores seguros ou as melhores viagens de avião. No entanto pode gastar 10 minutos por dia e vai ganhar muito. Dinheiro e tempo para gastar o que poupou.»
Janine Medeira, especialista em poupança e autora do blogue Poupadinhos & Com Vales, o segundo blogue mais lido em Portugal, apresenta-nos todas as estratégias, dicas e truques para poupar em todas as áreas do seu dia a dia: supermercado, casa, cozinha, seguros, estrada, nas férias, entre tantas outras. E, para perceber como se faz, a autora apresenta-lhe as contas para provar que este não é um objetivo impossível de alcançar. Porque poupar não tem de ser sinónimo de passar privações, mas sim de fazer as escolhas certas, no momento certo. Depois é só uma questão de usufruir do dinheiro que poupou e ser feliz.

A VERDADE SOBRE A MENTIRA

A VERDADE SOBRE A MENTIRA

«Não consigo viver com mentiras!». Quantas vezes não ouvimos esta frase dita de modo definitivo? Mas quando olhamos à nossa volta apercebemo-nos de que é quase impossível excluir a mentira da nossa vida. Todos os dias dizemos «pequenas» mentiras, que utilizamos de forma quase inconsciente mas que afetam a nossa vida e a dos outros. «Estamos quase a chegar» – e sabemos que ainda demoramos mais 20 minutos. «Esqueci-se de comprar bolachas» – e até comprámos, mas é o que dizemos ao nosso filho quando ele nos pede bolachas mesmo antes do jantar. «Não recebi esse e-mail» – e, na verdade, recebemos mas é o que respondemos ao nosso chefe quando nos pergunta se uma tarefa já está feita. Mentimos por hábito ou para nos protegermos? Para ficarmos bem vistos e impressionarmos os que nos rodeiam? Ou para obter uma vantagem adicional? Mentimos por nos sentirmos inseguros, porque temos uma autoestima baixa, por humanidade? Ou mentimos para esconder algo que fizemos de errado? Para manipular os outros? A psicóloga María Jesús Álava Reyes, autora do bestseller A Inutilidade do Sofrimento, ensina-nos a detetar as nossas próprias mentiras e as dos outros, a perceber se existe uma relação directa entre mentira e personalidade que leve determinadas pessoas a mentir mais do que outras, quais os erros a evitar para não cairmos nas mentiras alheias ou se temos consciência das nossas próprias mentiras. Mas tão importante como saber por que mentimos será perceber como podemos descobrir quem são os mentirosos à nossa volta e porque frequentemente nos deixamos enganar. Este é um livro essencial para levarmos uma vida mais verdadeira, porque há mentiras no amor, no trabalho, nas relações de amizade ou na política que causam problemas emocionais e que escondem segredos que convém muitas vezes descobrir.