RIO PERCORRIDO

12,40

Rio Percorrido (pedaços de vida) é uma colectânea de poemas avulsos, anacrónicos e desassossegantes, instantâneos de alma derramados no papel, em pedaços sangrantes de vida e angústia. Revela-nos o seu autor que, exaltada e inquietamente, questiona o sentido da existência humana, o seu significado, a repetição eterna das suas idiossincrasias e iniquidades. No seu universo poético perpassa longamente a dor incessante do sofrimento humano, a injustiça e o questionamento da existência de Deus. O amor, com a inevitável mágoa e decepção que dele emana, é apresentado como um reduto de esperança, como candeia essencial à vida e que lhe dá o seu significado último. «(?)Ser poeta é amar, amar desenfreadamente Como um louco que imola o coração Mesmo quando tudo lá fora é frio, fatalidade, átomo que morre.»
PEDAÇOS DE VIDA

Categorías: , Código SKU: 9789897793653 Etiqueta: Brand:

Información adicional

Editorial

Autor

Subtítulo

PEDAÇOS DE VIDA

Edición

1

Encuadernación

Rústica con solapas

Formato

15 x 22

ISBN

9789897793653

Páginas

140

Colección

Idioma

Fecha Publicación

8/5/2020

IBIC

F

Temática

Info Autor

Hugo Amaro, nasceu no Funchal em 1962, onde passou a infância e adolescência no seio de uma família numerosa. Muda-se para Coimbra, nos anos oitenta, onde se licencia em Direito. Embora apaixonado pelo ambiente intelectual da Lusa Atenas, regressa ao Funchal, para aqui exercer Advocacia, actividade que cedo abandona para abraçar funções na Administração Pública, de consultadoria e administração dos serviços de saúde. De personalidade tímida e introspectiva, desde cedo revelou um grande pendor para a escrita, em detrimento da oralidade e a leitura absorvente de grandes escritores como Thomas Mann, Herman Hesse, Fernando Pessoa, Miguel Torga e Eugénio de Andrade serviu-lhe de inspiração para se abalançar à escrita. A sua predilecção de espírito é a prosa, mas o ?struggle for life? tem coarctado a sua concretização. Tem preenchido os seus ímpetos literários com poemas, que não exigem delongas de estrutura narrativa, constituindo instantâneos de alma e angústia. São alguns desses poemas, avulsos, escritos ao longo de alguns anos que agora se dá à estampa coligidos como Rio Percorrido (pedaços de vida).