O COMBOIO DO LUXEMBURGO

20,66

Os refugiados judeus que Portugal não salvou em 1940
Um livro que revela que nem todos os refugiados da Segunda Guerra Mundial se conseguiram salvar através de Portugal. A 7 de Novembro de 1940 partiu do Luxemburgo, país onde o nazismo tentou fabricar o primeiro país «livre de judeus», um comboio com 293 passageiros que tinha Portugal como destino. Mas ao contrário de outros comboios com judeus em fuga, não foi dada autorização na fronteira de Vilar Formoso para que entrasse no país. Os refugiados ficaram mais de uma semana fechados nas carruagens, numa atmosfera desumana, sujeitos a um frio intenso e alimentando-se do pouco que a população pobre da zona tinha para lhes oferecer: pão, café e, por vezes, sopa. Ao fim de cerca de dez dias, o impasse foi quebrado. Já com as negociações em curso para instalar os judeus no Luso, o governo de Salazar negou-lhes a entrada em Portugal, empurrando-os assim para uma morte mais do que provável.

Categorías: , Código SKU: 9789896267780 Etiqueta: Marca:

Información adicional

Editorial

Autor

Subtítulo

Os refugiados judeus que Portugal não salvou em 1940

Edición

1

Encuadernación

Brochada

Formato

16 x 23

ISBN

9789896267780

Páginas

400

Colección

Idioma

Fecha Publicación

01/09/2016

Temática

Info Autor

Margarida de Magalhães Ramalho é licenciada em História da Arte. Responsável pelas escavações arqueológicas realizadas entre 1987 e 2005 na Fortaleza de Nª Sª da Luz, em Cascais, tem alguns estudos publicados nesta matéria. Entre 1993 e 1998 pertenceu aos quadros da EXPO'98. Freelancer desde 1999, comissariou várias exposições. Publicou já dezenas de livros na área da História e assinou artigos para revistas a Egoísta e o Expresso.